25 de abril de 2019

Na Telinha ou na Telona... #146

Olá gente lindaaaa!
A indicação de dorama da semana é "Wok of Love" (Wok do Amor), também conhecido como "Greasy Melo", um dorama coreano que eu comecei a assistir em maio de 2018, assim que estreou e... bem, acabei terminando só agora. Acontece, gente!
Minha primeira motivação para dar play nesse dorama foi o elenco, dois atores e uma atriz que eu adoro: Lee Joon Ho (Chief Kim, Just Between Lovers), Jang Hyuk (Fated To Love You, Beautiful Mind, Money Flower) e Jung Ryeo Won (The King Of Dramas, Witch's Court).
"Wok of Love" foi exibido de 7 de maio a 17 de julho de 2018, pela emissora sul-coreana SBS.

Sinopse: É um história de amor mais quente do que o óleo fervente em uma frigideira wok quente. Do outro lado da rua do Hotel Giant, de 6 estrelas, encontra-se um pequeno restaurante chinês, o Hungry Wok. Chil Seong, dono do restaurante, inicialmente assumiu o restaurante com o intuito de fornecer um local de trabalho para seus ex-companheiros de prisão. Um dia, um homem e uma mulher cujas vidas viraram de ponta cabeça do dia para a noite, visitam Chil Seong. Um ex-chefe de cozinha, Seo Poong, e uma herdeira falida, Sae Woo, estão precisando da ajuda de Chil Seong para que possam se recuperar. Assista à Wok of Love e aprenda sobre a paixão e o amor que podem ser encontrados no ambiente de trabalho agitado de uma cozinha.

ELENCO PRINCIPAL:

- Lee Joon Ho como Seo Poong (chef no restaurante do hotel 5 estrelas Hotel Giant; acaba sendo chutado de lá com uma mão na frente e a outra atrás, além do desejo de vingança);
- Jung Ryeo Woo como Dan Sae Woo (herdeira falida que é abandonada no altar e se vê trabalhando em um restaurante chinês);
- Jang Hyuk como Doo Chil Seong (ex-gangster que acaba de deixar a cadeia; proprietário da casa de empréstimos privados (vulgo agiota) Luz e Sombra e do restaurante chinês Wok Faminto).

Minha opinião: Adorei!
Como eu disse no início deste post, o que me motivou a assistir esse dorama foi o elenco principal, formado por três super feras, por isso minhas expectativas estavam no espaço sideral.
Logo no primeiro episódio, para minha surpresa, apesar de encantada eu me dei conta de que não estava entendendo bulhufas. Pensem em três personagens completamente diferentes - MESMO - que tem seus caminhos emaranhados por motivos aleatórios e absurdos e, do dia para a noite precisar um do outro para dar a volta por cima e voltar sambando na cara dos inimigos. 
Pois bem, o trio formado por Seo Poong, Dan Sae Woo e Doo Chil Seong é exatamente assim... só que de um jeito super bagunçado, em uma história que não tem um único personagem com a "caixola" no lugar. Esse dorama bem que poderia se chamar "Tá todo mundo muito doido!".
Após assistir ao primeiro episódio do dorama eu já tive três constatações sobre os personagens: nosso Oppa (o chef, no caso) iria se ferrar muito; nosso gangster estava caidinho pela prota; e a prota era doida de pedra, do jeito que a gente gosta.
Começamos o dorama com o seguinte cenário:
- Seo Poong é chef no restaurante de um hotel cinco estrelas, o Giant Hotel, há uma década e está apaixonadíssimo pela noiva, com quem está prestes a se casar (e de cara notamos que ela não parece tão animada ou apaixonada quanto ele); apesar de extremamente talentoso na cozinha, Poong também é bastante esquentadinho (chegando a ser arrogante);

15 de abril de 2019

RESENHA: Jane Eyre

Editora: Clássicos Zahar
Autor(a): Charlotte Brontë
Número de páginas: 536

Sinopse: Um clássico que explora questões de sexualidade, religião, gênero e classe. Jane Eyre conheceu o sofrimento ainda pequena, na casa da tia que a criou e na austera Lowood Institution onde foi educada. Desde cedo mostrou sua natureza firme e independente e assim ela se manteve por toda a vida: ao abandonar os tormentos de Lowood e se empregar como governanta em Thornfield Hall; ao descobrir o amor mas, com ele, um terrível segredo; ao decidir partir e, depois, recomeçar. Publicado em 1847, Jane Eyre é o romance mais conhecido de Charlotte Brontë. Com toques góticos e boas doses de crítica social e moral, este clássico da literatura pôs-se à frente de seu tempo ao apresentar uma personagem forte e explorar questões de sexualidade, religião, gênero e classe. Acompanhamos o desenvolvimento emocional da protagonista, sua busca por respeito, espaço e autonomia financeira, num mundo que não esperava tais ambições vindas de uma mulher. 

Olá gente lindaaa!
Vamos falar de "Jane Eyre"? Vamos falar desse clássico maravilhoso que tem como protagonista uma das personagens mais fortes que eu já vi na literatura! Jane Eyre, mulherão da por#@!
"Jane Eyre" foi o livro escolhido para a quarta edição do projeto #LeituraColetiva, com discussões semanais em um grupo criado no Facebook. Ao longo de toda a leitura eu fiz postagens no blog com minhas quotes favoritas. Confiram abaixo:

Quotes: 

Preciso começar esta resenha dizendo que fui cativada pela escrita de Charlotte Brontë desde a primeira linha do romance. Precisei me segurar para ler apenas os capítulos estipulados para cada semana... se dependesse da minha vontade, não largaria o livro até terminar. 
Ao longo das mais de 500 páginas (na minha edição, pelo menos), acompanhamos a vida, os sofrimentos, o crescimento e, principalmente, o amadurecimento da órfã Jane Eyre
Após a morte dos pais, Jane passa a ficar sob os cuidados do tio, mas com a morte dele, passa a ser maltratada pela tia e pelos primos. E a bichinha aguentou tudo calada por um bom tempo. No entanto, após ser, mais uma vez, maltratada pelo primo E punida injustamente pela tia, Jane acaba "surtando" e se revoltando contra as injustiças sofridas, chocando todos na casa. Como era possível que aquela "coisinha", depois de ter aguentado tanta coisa, agora se rebelasse contra seus opressores?

11 de abril de 2019

Na Telinha ou na Telona... #145

Olá gente lindaaaaa!
Bora para mais uma indicação de dorama?
A indicação da semana é o fofíssimo "Clean With Passion For Now" (Limpe com paixão agora), que foi ao ar pela emissora sul-coreana JTBC de 26 de novembro de 2018 a 4 de fevereiro de 2019.


Sinopse: Jang Sun Gyeol (Yoon Kyun Sang) é rico e de boa aparência, mas sofre de germofobia. É obcecado por limpeza e até é dono de sua própria empresa de limpeza. Entretanto, ele conhece uma moça desleixada e despreocupada chamada Gil Oh Sol (Kim Yoo Jung) depois que ela começa a trabalhar em sua empresa. Oh Sol (Kim Yoo Jung) já teve todos os tipos de empregos de meio período enquanto buscava um emprego de tempo integral, e não tem tempo para namorar ou manter tudo limpo. Ela desistiu de ser arrumadinha depois de enfrentar as duras penas do mundo e é conhecida por sempre usar um agasalho que é sua marca registrada. Mas ela tem uma personalidade brilhante e não se importa em se sujar. Com a ajuda de Oh Sol (Kim Yoo Jung), Sun Gyeol (Yoon Kyun Sang) enfrenta seu medo de germes e descobre que está se apaixonando por ela.

ELENCO PRINCIPAL:

- Kim Yoo Jung como Gil Oh Sol (uma garota com uma personalidade positiva. Ela realmente não se preocupa com a sujeira e possui uma forte resistência estomacal);
- Yoon Kyun Sang como Jang Seon Kyul (um homem de boa aparência e CEO da empresa "Fada de limpeza", uma empresa de limpeza criada por conta de sua misofobia.);
- Song Jae Rim como Choi Ha In / Daniel Choi (um psiquiatra da Rochester Clinic que mora no telhado da casa de Oh Sol e é conhecido por ser um espírito livre e constantemente confundido com um desempregado);
- Kim Won Hae como Gil Gong Tae (pai de Gil Oh Sol; trabalhou a vida toda com limpeza, atualmente trabalha gari);
- Lee Do Hyun como Gil Oh Dol (irmão mais novo de Gil Oh Sol; um promissor atleta de Taekwondo);
- Min Do Hee como Min Joo Yeon (melhor amiga de Gil Oh Sol).

Minha opinião: Amei!
Terminei de assistir esse dorama há mais de um mês, mas só agora consegui vir falar sobre ele com vocês. Acho que o fato de eu escrever uma resenha significa realmente que o dorama terminou e eu estava adiando a despedida...
Nossa protagonista é Gil Oh Sol, uma jovem alegre e otimista que tem se dedicado a estudar para passar em um concurso público ou conseguir um emprego em escritório (sonho de princesa de muitos cidadãos coreanos, pois garante uma maior estabilidade). Por se dedicar totalmente a isso, ela acaba se desleixando em relação a aparência e higiene, de modo que não é raro que fique dias sem lavar os cabelos, por exemplo. Sua mãe já é falecida e o único provedor da casa é seu pai, que trabalha como gari. Seu irmão mais novo é um atleta que deseja fazer parte da seleção nacional. Por também já ter sido atleta (e ter abandonado seu sonho por questões financeiras), nossa protagonista deseja poder ajudar o irmão a realizar seu sonho e, também, tirar um pouco do peso dos ombros do pai, que trabalha duro para sustentar a família.

7 de abril de 2019

#LeituraColetiva - Jane Eyre | #quotes (capítulos de 32 a 38)

Olá gente lindaaaaa!
E eis que nossa #LeituraColetiva de "Jane Eyre" chegou ao fim. Gente, como o tempo passou rápido (ou foi a fluidez da escrita de Charlotte Brontë e o fato de a história ser tão incrível que me deu essa impressão).
Confiram abaixo as quotes que destaquei ao longo da leitura dos últimos capítulos, de 32 a 38:

Confiram também as quotes dos capítulos anteriores:

"A sorte se abre de forma maravilhosa, assim como o coração, e oferecer algo quando recebemos tanto é apenas dar vazão à extraordinária efervescência das sensações." (página 452)
"Se eu me juntar a St. John, abandono metade de mim mesma." (página 469)
"Onde há energia para dar ordens a obediência nunca falha." (página 487)
"Eu olhara com receosa alegria em busca de uma casa imponente; vi uma ruína enegrecida." (página 492)