8 de março de 2018

Na Telinha ou na Telona... #114

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar de mais um dorama (clarooo!), quem tem a melhor e mais politicamente incorreta protagonista de todos os tempos. Estou falando de "Witch's Court" (A bruxa do tribunal).
"Witch's Court" foi exibido pela KBS2 de 9 de outubro a 28 de novembro de 2017.

Sinopse: Quando nada parecia ser capaz de impedir a promotora Ma Yi Deum de construir uma carreira imaculada, um acidente inesperado faz com que seu objetivo pessoal não seja concretizado. No entanto, um bom promotor não se deixar ser abatido. E assim ela conhece um novo promotor, Yeo Jin Wook, que escolheu o campo da lei sobre praticar medicina. Yi Deum e Jin Wook se odeiam mutuamente, e, no entanto, os dois devem formar uma equipe e investigar crimes contra garotas.

ELENCO PRINCIPAL:

- Jung Ryeo Won como Ma Yi Deum (lutando todos os dias para conseguir seu espaço na promotoria, Ma Yi Deum é fria e calculista, sempre fazendo de tudo para ganhar um caso e ser o centro dos holofotes, ela não mede esforços para conseguir o que deseja);
- Yoon Hyun Min como Yeo Jin Wook (formado e psiquiatria e cansado de sua vida antiga, Jin Wook decide estudar direito e se tornar promotor, trocando a medicina pela justiça. Correto, honesto e observador, ele se junta ao departamento de crimes contra mulheres);
- Kim Yeo Jin como Min Ji Sook (lutar pelos direitos das mulheres está no sangue de Ji Sook. Ela faz tudo para vencer um caso, mas sempre usando os meios corretos. Chefe do departamento de crimes contra mulheres, ela quer tornar a vida de todas mais seguras e fazer seu pessoal trabalhar arduamente);
- Jun Kwang Ryul como Jo Gab Soo (ex-chefe de polícia e formado em direito, Gab Soo tem um passado sujo e sórdido que envolve assédios sexuais, fazendo com que ele passasse por um processo jurídico, embora tenha sido inocentado por falta de provas. Após uma reviravolta no caso e estando em liberdade ele decide se tornar promotor e destruir a carreira da pessoa que quase o colocou na cadeia).

Minha opinião: Amei!
Esse dorama estava na minha lista desde que foi lançado pelo simples fato de que amei a atuação de Jung Ryeo Won em The King of Dramas e estava louca para assistir mais algum trabalho dela. Sem contar que o gatíssimo do Yoon Hyun Min (Tunnel, Beautiful Mind) também faz parte do elenco principal. Ou seja, tinha tudo pra ser sucesso. E foi!
No primeiro episódio conhecemos nossa protagonista, Ma Yi Deum, ainda criança, que vive de forma simples com a mãe. No entanto, certo dia a mãe desaparece sem deixar rastros. E as autoridades não parecem muito empenhadas em encontrá-la, alegando que ela certamente saiu de casa por vontade própria, abandonando a filha de dez anos.
No entanto, nós, telespectadores, sabemos  que de fato aconteceu. A mãe de Ma Yi Deum tinha uma prova que poderia ajudar a condenar o chefe de ex-polícia e atual promotor, Jo Gab Soo, pelo crime de tortura sexual, ocorrido dez anos antes. No entanto, no momento em que iria se encontrar cm a promotora do caso, acaba encontrando com o próprio Jo Gab Soo, que decide sumir com a prova... e com a testemunha, mãe de Yi Deum.
Vinte anos se passam sem que Yi Deum tenha qualquer notícia do paradeiro da mãe, muito menos das circunstâncias de seu desaparecimento, mas está decidida a descobrir. Ela não é mais uma criança sem informação, maturidade ou condições, ela é uma promotora. Uma promotora termina no tribunal, conhecida como "a bruxa do tribunal". Isso porque ela não mede esforços para ganhar um caso, ainda que tenha de usar estratégias não muito corretas. 

Entretanto, após um "probleminha" com o promotor-chefe de seu departamento, Yi Deum é "rebaixada", ou seja, enviada para o Departamento de Crimes contra Mulheres, o departamento para em que nenhum promotor deseja trabalhar, pelo fato de as leis serem falhas e os culpados geralmente não serem punidos por falta de provas, etc. E Yi Deum, não admite não ganhar um caso.

Em seu novo departamento, Yi Deum acaba tendo de trabalhar com o promotor novato Yeo Jin Wook, que também é seu vizinho e novo proprietário do apartamento em que Yi Deum mora. E, desde o primeiro encontro eles não se adoram, mas são obrigados a trabalharem juntos. Mas, se tem uma coisa que vocês precisam saber sobre Yi Deum é que ela está acostumada a trabalhar sozinha, seguindo as próprias regras e sem a obrigação de dividir o crédito por algo ou a atenções com mais ninguém. Ela gosta de ser o centro das atenções. 
Assim, amos tem que se adaptar ao modo de trabalhar com o outro, aprendendo a cooperar (ou não). E ao longo dos episódios acompanhamos o desenrolar de vários casos de violência contra a mulher, abusos sexuais, assassinatos, etc., sempre tento a mulher como vítima. E confesso que gostei do fato de o dorama dar certa visibilidade a esses casos e ao fato de a justiça ser falha, dando sempre o benefício da dúvida aos agressores. Se na nossa sociedade esse tipo de crime já é complicado, imaginem em um país conservador como a Coréia do Sul.
O mais engraçado é que, apesar de se tratar de um departamento que tenta defender e proteger as mulheres, é o promotor Yeo que parece mais preocupado e empenhado no bem estar das vítimas... Yi Deum só quer mesmo é vencer cada caso e ser reconhecida por isso. Mas, com o passar dos episódios nós vamos conhecendo um pouco das razões de Yeo Jin Wook para ter se tornado promotor, abandonando sua carreira na psiquiatria. 
Yi Deum, por sua vez, é autêntica do começo ao fim, mas acaba mostrando um pouco de seu lado mais "humano" de vez em quando. as o fato que torna a personagem tão incrível é o fato de ela ser tão louca e politicamente incorreta, tão diferente das "mocinhas" que conhecemos em doramas. Ela é extremamente inteligente, forte, determinada é... trapaceira. Ela é o que podemos chamar anti-heroína.
E, estão vendo a carinha de bobo apaixonado da imagem ao lado... é nosso promotor Yeo todo caidinho pelo jeito nada convencional de Yi Deum. Nossa, a relação desses dois me arrancou boas risadas em vários momentos. Não sei se ri mais do fato de Yi Deum ficar toda se achando por ter certeza de que o promotor está a fim dela, se por suas inabilidades na arte da sedução, etc. Mas vários momentos ao longo do dorama também me deixaram com lágrimas nos olhos, principalmente no que se refere à busca de Yi Deum por respostas sobre o desaparecimento da mãe.
E sabem aqueles personagens políticos de doramas que compram tudo e todos com dinheiro sujo, sem se importar em destruir a vida, a carreira ou a família de alguém? "Witch's Court" tem o maior deles: Jo Gab Soo. Um homem frio, cruel e que deseja cada vez mais poder, não se importando com quem ele precisa tirar do caminho e com que meios fazê-lo. Do início ao fim esse embuste deu trabalho... Mas será que ele é palho para a Bruxa do Tribunal, a temida Yi Deum?
Se eu gostei desse dorama? Amei! Amei tanto que devorei os 16 episódios em DOIS dias. Gente, não sei brincar de maratona se não for assim. Sério.

Quanto a ost, gostei de várias, como Tell me (Kim Bo Kyung), Learning on the Wind (Solji - EXID), mas minha favorita foi Born To Be Free (So Chan-Whee ft.  Luda Of Dickids) que descreve perfeitamente nossa protagonista fora do padrão moral rs.

Se ficaram curiosos (e eu espero que isso tenha acontecido), os 16 episódios estão disponíveis gratuitamente online no Viki e também para download no Kingdom Fansubs.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)