29 de junho de 2017

Na Telinha ou na Telona... #87

Olá gente lindaaaa!!
Hoje vim falar de um dorama que foge um pouco do que que estou acostumada, por ter ZERO romance. Estou falando de "Chief Kim" (Chefe Kim), que foi exibido de 25 de janeiro a 30 de março de 2017, pelo canal sul-coreano KBS2.

Sinopse: A política corporativa pode transformar uma pessoa ruim em uma pessoa boa? Kim Sung Ryong (Namgoong Min) é um contador competente que trabalha para bandidos. Ele fez sua carreira dentro de uma empresa chamada TQ Group como gerente de nível médio, no departamento de contabilidade, com a intenção de desviar dinheiro da empresa para poder viver aposentado na sua querida Dinamarca. O procurador que se tornou consultor corporativo Seo Yool (Junho) levou Sung Ryong para a empresa porque ele presumiu que Sung Ryong seria fácil de controlar e iria fazer vista grossa para toda a corrupção financeira que está acontecendo na empresa sob a direção do presidente Park Hyun Do (Park Young Gyu). Quando Sung Ryong experimenta trabalhar como assistente do diretor, Yoon Ha Kyung (Nam Sang Mi), e o resto do pessoal que trabalha duro no departamento de contabilidade, ele acaba por frustrar as muitas tentativas da empresa de arrasar com os direitos dos funcionários. A mentalidade de Sung Ryong começa a mudar sobre o que ele veio fazer exatamente no TQ Group. De qual lado ele decidirá ficar? "O Chefe Kim" é uma novela sul-coreana de 2017 dirigida por Lee Jae Hoon.

ELENCO PRINCIPAL:

- Nam Goong Min como Kim Sung Ryong (um homem talentoso com naturais para números e uma mente extraordinária para conseguir dinheiro. Ele usa seus talentos como sua fonte de dinheiro, mas não de forma totalmente honesta: ele é especialista em "lavar" dinheiro);
- Nam Sang Mi como Yoon Ha Kyung (uma mulher com uma beleza única que viveu uma infância típica como atleta olímpica; atualmente trabalha como subchefe no departamento contábil da TG Group; possui um forte senso de orgulho em seu trabalho);
- Lee Jun-ho como Seo Yool (um procurador inteligente e carismático, que passa a se tornar um diretor de uma grande empresa);
- Jung Hye Sung como Hong Ga Eun (uma investigador do departamento de investigação especial da acusação que finge ser um estagiário "real" no Grupo TQ).

Minha opinião: Adorei!
Eu comecei a assistir "Chefe Kim" depois de ver algumas cenas engraçadíssimas do dorama em grupos sobre dorama no Facebook, e como já havia gostado da atuação super cômica do ator Nam Goong Min (que interpreta o protagonista) em "Dear Fair Lady Kong Shim", não pensei muito antes de dar play.
É claro que o humor está presente do começo ao fim, mas "Chefe Kim" é um dorama que nos trás muitas reflexões sem que nos demos conta. A principal delas, acredito, é que nunca é tarde para ser alguém melhor. Nunca é tarde demais para sermos a melhor versão de nós mesmo e nunca fomos tão longe no caminho errado que não possamos dar meia volta e retornar.
Se tem uma coisa que nosso protagonista, Kim Sung Ryong, é lavar dinheiro. Ele é especialista em maquiar livros de contabilidade e fazer tudo parecer certo e perfeito, por isso trabalha fazendo exatamente isso para uns bandidos em uma cidade pequena. 
No entanto, seu sonho é emigrar para a Dinamarca, que é considerado um dos países com menos corrupção no mundo inteiro. Segundo Sung Ryon, os números não mentem, quem mente são as pessoas que lidam com números.
Assim, ao saber da possibilidade de ser contratado pelo  grande Grupo TQ, ele vê sua chance de conseguir dinheiro suficiente para realizar seu sonhos. Seu objetivo é ser contratado e conseguir "surrupiar" alguns milhões da empresa para poder ir embora do país e viver de forma limpa em outro país.

O que Sung Ryong não sabe, a princípio, é que sua contratação se deu porque o novo Diretor Executivo, Seo Yool, "mexeu os pauzinhos". Seo Yool é um jovem que sempre atuou como promotor, mas recentemente resolveu mudar de emprego e aceitou trabalhar no Grupo TQ, sempre tentando encobrir falcatruas ou realizar outras, sempre a mando do presidente da empresa.
Em sua época como promotor, Seo Yool conheceu a fama de Sung Ryong e presenciou várias situações em que o picareta foi preso, mas teve de ser liberado por falta de provas.
Por isso, ao ver Sung Ryong entre os candidatos à vaga de Chefe do Departamento de Contabilidade, Seo Yool vê sua chance de ter mais um aliado (vulgo: capacho), para fazer o serviço sujo: maquiar os números. 
No entanto, ao chegar na empresa, nosso Chefe Kim, como Sung Ryong passa a ser chamado, começa a perceber diversas coisas estranhas, como o fato de seu antecessor ter passado por uma tentativa de homicídio bastante estranha e o fato de a empresa (os "grandes") tentar encobrir quaisquer questionamentos a respeito.
Como eu disse antes, nunca é tarde para ser uma pessoa melhor, né?! Assim, sem mesmo perceber, Chefe Kim começa a mudar, a rever seus valores e a mudar de lado. Em vez de seguir com seu plano de roubar a empresa ou, como foi exigido, ajudar a maquiar os números, entre outras coisas, Chefe Kim passa a apoiar o lado mais fraco.
E ele passa a se meter em diversos problemas. Quem diz que um elefante incomoda muita gente não conhece o Chefe Kim. Ele é  bom em maquiar números, mas melhor ainda em causar o verdadeiro caos no ambiente de trabalho. 
Claro que essa mudança ocorre pela influência de diversos colegas de trabalho, o chefe do departamento (que arrasou na comédia em Strong Woman Do Boon Song no papel do mafioso e do chefe de sessão), a sub-chefe Yoon Ha Kyung e também da estagiária do Departamento Financeiro,  Hong Ga Eun, que na verdade é uma investigadora do ministério público que trabalha disfarçada (adorei rever a atris, que me conquistou no papel da princesa gordinha em Moonlight Drawn by Clouds).

Não bastassem os desaforos e confusões causadas pelo Chefe Kim, que nos arrancam boas risadas, outra coisa que é de matar de rir é o Bromace entre ele e o Diretor Seo Yool Seo Yool se mostra todo poderoso, todo centrado, todo dono da situação, sempre por cima, mas... a especialidade do Chefe Kim é tirá-lo do controle. 
Seo Yool é o tipo de personagem que deixa o telespectador dividido: ora você o odeia e deseja que ele se dê muito mal, ora você torce para que ele tome jeito e tenha um final feliz (de preferência ao lado da sub-chefe Yoon Ha Kyung, por quem ele é caidinho).

Enfim, "Chefe Kim" é um dorama que ilustra toda a podridão por trás de grandes corporações, governos e pessoas. Como o dinheiro pode corromper as pessoas, etc... mas também, como é possível mudar o próprio caminho por meio de nossas escolhas. Enfim, com terminar esse dorama eu só posso desejar que hajam muitos Chefes Kim por aí.


Os 20 episódios do dorama estão disponíveis online no Viki.

***
Espero que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)