26 de agosto de 2018

#LeituraColetiva - Norte e Sul | #quotes (capítulos de 23 a 32)

Olá gente lindaaaa!!!
Confiram minhas citações favoritas (algumas delas, pelo menos) dos capítulos de 23 a 32 de "Norte e Sul", de Elizabeth Gaskell! #LeituraColetiva

"- Mas eu sei que ela não tem interesse por mim. Sei que se houvesse uma chance em mil, ou mesmo em um milhão, eu me colocaria aos pés dela." (página 335)
"Não conseguia esquecer o toque dos braços dela em volta do seus pescoço, por mais inconveniente que lhe tivesse parecido na hora em que aconteceu. Mas agora, ante a lembrança do abraço protetor dela, estremecia dos pés à cabeça e via todo o poder de determinação e autocontrole se derreter, tal qual cera diante do fogo." (página 342)

23 de agosto de 2018

Na Telinha ou na Telona... #136

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim indicar mais um dorama coreano deste ano (porque 2018 tá com tudo desde o início!), "Are You Human Too?" (Você é humano também?), também conhecido como "Are You Human?".
O dorama foi exibido pela emissora KBS2, de 4 de junho a 31 de julho de 2018.
Uma curiosidade sobre "Are You Human Too?": toda a produção levou dois anos para ser concluída e o dorama foi todo pré-filmado, ou seja, quando o primeiro episódio foi ao ar, a série já estava completamente pronta (o que geralmente não acontece, em se tratando de doramas coreanos). As filmagens começaram no início de junho de 2017 e terminaram em 29 de novembro do mesmo ano.



Sinopse: Nam Shin é herdeiro do ilustre Grupo PK. Bonito e charmoso, Nam Shin tem uma bela noiva, Seo Ye Na. Um dia, um acidente estranho o coloca em coma. Mas Nam Shin meio que é revivido. Oh Laura é a mãe do jovem herdeiro e perita em inteligência artificial. Ela quer proteger o filho em coma e a posição dele. Com a ajuda do amigo do Nam Shin, Ji Young Hoon, Oh Laura troca o Nam Shin por um androide chamado Nam Shin III, que ela criou por sentir falta do filho, para assim ele proteger o império do Nam Shin de pessoas como o Seo Jong Gil, um ambicioso diretor que está louco para subir de posição no Grupo PK. Kang So Bong (Gong Seung Yeon, é a guarda-costas do Nam Shin III. Por dentro ela é uma pessoa gentil e amável, mas é durona por fora. Embora, constantemente, pareça irritada, Kang So Bong fará de tudo para defender e proteger o Nam Shin III, o que inclui mostrar a ele como agir feito humano. O androide não só tem que imitar o Nam Shin, como também tem que impedir a conspiração que quase tirou a vida do “gêmeo” dele. E enquanto todos se preocupam com o verdadeiro Nam Shin, o Nam Shin III começa a desenvolver sentimentos, e fica se perguntando se pode ter a própria vida dele... e amar. Mas se ele não conseguir impedir a conspiração, não haverá uma vida a ser vivida.

ELENCO PRINCIPAL:

- Seo Kang Joon como Nam Shin / Nam Shin III (Nam Shin é um herdeiro de terceira geração que teve uma vida de mer5@ após ser separado da mãe; ele decide procurar pela mãe a acaba sofrendo um acidente que o deixa em coma / Nam Shin III é um androide criado por Oh Laura, para suprir a saudade do filho, de quem foi separada);
- Gong Seung Yeon como Kang So Bong (uma ex-lutadora de MMA que teve de deixar os rings após uma grave lesão; atualmente ela trabalha como guarda-costas e é designada a cuidar de Nam Shin / Nam Shin III);
- Lee Joon Hyuk como Ji Young Hoon (secretário e único amigo de Nam Shin; uma pessoa pragmática e realista. Sua formação está atrelada à empresa de Nam Shin, PK Group, na qual ele foi criado em um orfanato que o conglomerado financiou e se tornou um dos melhores alunos de uma universidade também apoiada pelo PK Group);
- Kim Sung Ryung como Laura Oh (mãe de Nam Shin e especialista no campo da inteligência artificial. Inteligente, intensamente focada e, muitas vezes, fria; ela é a principal pesquisadora que trabalha no desenvolvimento do androide com uma equipe secreta de cientistas de ponta).

Minha opinião: Amei! Amei! Amei!

"Are You Human Too?" foi o terceiro dorama envolvendo androide que eu assisti, e continuo adorando a temática. Sempre fico fascinada como o modo como essa abordagem é capaz de nos fazer pensar, dentre outras coisas, nas relações humanas. O primeiro dorama desse tipo que eu assisti foi o J-drama "Zattai Kareshi", baseado em um mangá homônimo, que fala (basicamente) sobre um androide que seria "o namorado perfeito". Já o segundo dorama que vi sobre o tema foi "I'm Not a Robot", um dos primeiros doramas que assisti esse ano, cujo protagonista é alérgico a pessoas e, por isso, opta por adquirir um tipo de "robô pessoal".
Em ambos os casos vemos uma semelhança: para as relações desejadas pelos protagonistas humanos, um androide se mostrou mais adequado que um humano e, muitas vezes, mais humano que um humano (estou desconsiderando o fato de quem em "I'm Not A Robot" o protagonista apenas achar se tratar de um androide, embora seja uma pessoa). E o mesmo acontece com "Are You Human Too?", como o passar dos episódios não apenas o androide vai ganhando cada vez mais características humanas, como os humanos (sim, quase todos os personagens desse dorama) vãos e mostrando frios e irracionais como máquinas. E isso faz com que nós, telespectadores, passemos a torcer pelo androide (uma máquina!) e contra o(s) humano(s). É bizarro, é ilógico... mas é inevitável!
Nam Shin  é herdeiro de terceira geração de um grande conglomerado que está investindo em carros com inteligência artificial. Desde a primeira cena não simpatizamos com ele, que se mostra um belo de um embuste (inclusive esbofeteia uma mulher, que por acaso é nossa protagonista). Ele foi separado da mão ainda criança, e criado de forma nada carinhosa pelo avô, que o educou para não gostar ou confiar em ninguém. Ele desconfia da própria sombra e não tem qualquer afeto por seus familiares.
Já nos primeiros episódios, após criar uma cena (bater em sua guarda-costas e chamar a atenção da imprensa), ele consegue escapar da vigilância do avô e foge para a República Tcheca, a fim de reencontrar a mãe após vinte anos. No entanto, ele nem ao menos tem tempo para isso, pois é atropelado (de forma muuuuito suspeita) e fica em coma.

19 de agosto de 2018

#LeituraColetiva - Norte e Sul | #quotes (capítulos de 12 a 22)

Olá gente lindaaaa!
A segunda semana da nossa #LeituraColetiva de "Norte e Sul", de Elizabeth Gaskell, chegou ao fim! E, como é de costume, hoje trado minhas citações favoritas referentes aos capítulos lidos ao longo da semana (de 12 a 22). Confiram!

"- Não tenho dúvida de que os clássicos são proveitosos para aqueles que têm tempo livre. Mas confesso que foi contra a minha vontade que meu filho voltou a estudá-los. [...] Os clássicos podem fazer bem para homens que desperdiçam seu tempo no campo ou em universidades. Mas os homens de Milton têm de ter seus pensamentos e sua força ocupados pelo trabalho diário. Pelo menos essa é a minha opinião." (página 208)
"A sra. Thornton sorriu um sorriso amargo, pois a franqueza de Margaret lhe agradara. E talvez tenha sentido que ela andara fazendo-lhe perguntas demais, como se tivesse direito de catequizá-la." (página 211)

16 de agosto de 2018

Na Telinha ou na Telona... #135

Olá gente lindaaaaa!
Hoje vim indicar mais um dorama recente que foi super queridinho pelos dorameiros, estou falando de "What's Wrong With Secretary Kim" (O que há de errado com a secretária Kim?), também conhecido como "Why Secretary Kim?".
"What's Wrong With Secretary Kim" é baseado em uma webtoon homônima, escrita por Jung Kyung-Yoon e originalmente publicada em 2013. O dorama foi exibido pela emissora sul-coreana tvN de 6 de junho a 26 de julho de 2018.

Sinopse: É possível ser tão egocêntrico ao ponto de não ter ideia do que está acontecendo em sua volta? Lee Young Joon é vice-presidente da empresa de sua família, o Grupo Yoomyung. Ele é tão narcisista que não presta atenção ao que a sua fiel secretária, Kim Mi So, está tentando lhe dizer quase sempre. Depois de passar nove anos fazendo Young Joon ter boa aparência e inflar o seu imenso ego, Min So decide largar o emprego. Young Joon aceitará que Mi So não quer mais trabalhar para ele ou entenderá errado?
ELENCO PRINCIPAL:

- Park Seo Joon como Lee Young Joon / Lee Sung Hyun (vice-Presidente do Grupo Yoomyung. Ele é bonito e capaz, mas seu narcisismo faz com que seja difícil trabalhar com ele);
- Park Min Young como Kim Mi So (uma secretária altamente qualificada que trabalha com Young Joon há nove anos. Ela dedicou sua vida a ganhar dinheiro para ajudar as irmãs mais velhas a estudar e pagar as dívidas do pai; apesar de ser a caçula, assumiu a maior parte das responsabilidades);
- Lee Tae Hwan como Lee Sung Yeon / Morpheus (irmão mais velho de Young Joon e um autor famoso; ele e o irmão não tem uma boa relação e fica ainda pior quando Sung Yeon se apaixona por Mi So);
- Kang Ki Young como Park Yoo Sik (diretor do Yoomyung Group e melhor amigo de Young Joon, a quem dá conselhor amorosos e sobre relações interpessoais, já que o amigo não lega muito jeito).


Minha opinião: Amei!
Eu comecei a assistir "What's Wrong With Secretary Kim?" assim que lançaram os primeiros episódios e fui fisgada logo no início, em especial pelo protagonista incomum. Ok, é um CEO lindo, rico e cobiçado como em 98% dos doramas, mas logo eu explico o que ele tem de incomum (e engraçado).
A história gira em torno de Lee Young Joon, um jovem bonito, rico e extremamente narcisista que é vice-presidente da empresa da família, e sua secretária Kim Mi So, em quem confia cegamente e com quem trabalha há nove anos.
Tudo bom, tudo na mais perfeita normalidade... até a Secretária Kim anuncia que quer deixar o emprego. Isso desestabiliza Lee Young Joon, não por ele precisar dos serviços de sua inseparável secretária, que é capaz de fazer o trabalho de olhos fechado, mas por não conseguir entender como alguém quer deixar de trabalhar para alguém tão perfeitamente perfeito como ele. HA-HA-HA! E não, eu não estou exagerando, é exatamente assim que ele se sente.
Então, ele tenta convencer Mi So de quão honrada ela deve se sentir por ele permitir que ela trabalhe com ele. Mas ela está decidida, quer ter tempo para si mesma, quer arrumar um namorado, se casar, formar uma família, etc. Assim, após pedir alguns conselhos ao melhor (e único) amigo, Park Yoo Sik, Young Joon decide (DECIDE!) que a melhor maneira de evitar que Kim Mi So se demita é se casando com ela. Simples assim. E ele anuncia sua decisão como se a convidasse para um jantar. Ele é hilário, gente!

15 de agosto de 2018

#LeituraColetiva - Adaptação televisiva de "Norte & Sul" (BBC - 1975

Olá gente lindaaaa!
Como vocês sabem, no dia 4 de agosto demos início a mais uma #LeituraColetiva, desta vez do clássico "Norte e Sul", de Elizabeth Gaskell. Assim, do mesmo modo que fiz durante a leitura de "O Morro dos Ventos Uivantes", resolvi fazer algumas postagens apresentando curiosidades, informações, etc. sobre o livro.
Como muitos (ou todos) de vocês já sabem, em 2004 "Norte e Sul" recebeu uma adaptação televisiva, uma série dramática de apenas quatro episódios, produzida pela BBC.
No entanto, além dessa adaptação razoavelmente conhecida (da qual falaremos em um outro momento), o romance de Elizabeth Gaskell já havia recebido outra adaptação, em 1975, também com quatro episódios e produzida pela BBC.



A notícia boa é que os quatro episódios estão disponíveis (e legendados em português) no Youtube!


***
Divirtam-se!

Beijos e amassos!!

12 de agosto de 2018

#LeituraColetiva - Norte e Sul | #quotes (capítulos de 1 a 11)

Olá gente lindaaaa!
Nossa #LeituraColetiva de "Norte e Sul", de Elizabeth Gaskell, teve início na última semana e os primeiros onze capítulos foram lidos. Confiram minhas citações favoritas até o momento:

"Às vezes as pessoas se perguntavam como pais tão bonitos podiam ter tido uma filha tão distante de qualquer padrão de beleza. Sem nenhum formosura, diziam às vezes [...] seu semblante era sempre digno e reservado demais para uma pessoa tão jovem." (página 44)
"As carruagens tinham mais ferragens e menos madeira e couro em volta dos cavalos. As pessoas nas ruas, embora apresentassem um ar divertido, tinham a mente preocupada. As cores pareciam mais cinzentas, mais resistentes, não tão alegres e bonitas." (página 113)

9 de agosto de 2018

Na Telinha ou na Telona... #134

Olá gente lindaaaa!
A indicação de dorama dessa semana é para quem tem coração forte, para quem gosta de uma sofrência, de uma história de amor desgracenta e cheia de sofrimento. Se você é desses (canceriano, como eu!), não pode deixar de assistir "Come and Hug Me" (Venha e me abrace), também conhecido como "Come Here and Give Me a Hug").
O dorama foi ao ar de 16 de maio a 19 de julho de 2018, pela emissora sul-coreana MBC. E, vou logo avisando, você provavelmente irá chorar em TODOS os episódios (e vai amar isso!).

Sinopse: Como é a vida. Às vezes, você fica grato e feliz por estar vivo, mas depois perde a razão de viver quando perde gradualmente as coisas ou as pessoas que são queridas para você. Quando você enfrenta dificuldades, começa a se perguntar se viver significa apenas que você está caminhando por um caminho de miséria. No entanto, enquanto você está andando sozinho por esse caminho, chega um momento em que você fica desesperado pela mão de alguém. Esta mão pode evitar que você se demore em sua própria miséria e também pode desencadear o desejo de viver, embora a vida seja cheia de dificuldades. Este drama mostra o momento exato em que duas mãos se estendem e florescem, mantendo-se aquecidas e seguras. Come and Hug Me deseja dizer aos espectadores que, embora a vida não seja cheia de milagres, ainda há uma pequena esperança de que ela melhore.

ELENCO PRINCIPAL:

- Jang Ki Yong como Chae Do Jin / Yoon Na Moo (um detetive novato que tenta seguir em frente e ser bem-sucedido na polícia para compensar o fato de ser filho de um assassino);
- Jin Ki Joo como Han Jae Yi / Gil Nak Won (uma mulher com um transtorno do pânico que sonha em se tornar atriz como sua mãe, e apesar de ter sofrido muito, ela supera isso e jura viver bem);
- Heo Joon Ho como Yoon Hee Jae (pai de Chae Do Jin. Um serial killer psicopata que no passado, deu "carinho" ao filho, sem demonstrar sua real faceta; não demonstra remorso por seus crimes);
- Kim Kyung Nam como Yoon Hyun Moo (irmão mais velho de Chae Do Jin; tem uma personalidade violência e sempre desejou a atenção do pai);
- Seo Jeong Yeon como Chae Ok Hee (mãe de criação de Che Do Jin)
- Kim Seo Hyung como Park Hee Young (repórter carniceira que não cansa de "botar" o dedo na ferida de Chae do Jin e Han Jae Yi; ela fez carreira usando o caso de Yoon Hee Jae, lançou uma biografia do psicopata e não "larga o osso").

Minha opinião: Amei! Amei!
Vocês estão cansados de saber que amo um bom drama. Drama mesmo, daqueles que acaba com a gente, que nos desestabiliza... e "Come and Hug Me" faz bem o seu papel.
A trama gira em torno de Yoon Na Moo e Gil Nak Won, dois jovens que se conheceram e se apaixonaram 12 anos atrás, quando ambos tinham 16 anos. A história deles tinha tudo para ser mais uma linda e simples história de amor, não fosse o fato de que o pai de Na Moo, um psicopata, fosse um serial killer... e assassina cruelmente os pais de Nak Won.
Desde o início sabemos que os pais de Nak Won foram assassinados pelo pai de Na Moo, que ele foi preso e está cumprindo pena por seus crimes (mais de 12 assassinatos!), mas não sabemos exatamente como isso aconteceu.
Nos primeiros capítulos, somos apresentados aos personagens em 2015, nove anos após o crime que chocou o país. A mãe de Gil Nak Won era uma atriz famosa e querida, que decidiu dar uma pausa na carreira para se dedicar á família, mudando-se para o interior. Talvez por isso o caso tenta tido tanta visibilidade na mídia e ainda esteja na memória de todos.

2 de agosto de 2018

Na Telinha ou na Telona... #133

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre "Miss Hammurabi" (Senhorita Hammurabi), um HINO coreano que foi exibido recentemente.
O dorama foi ao ar de 21 de maio a 16 de julho de 2018, pela emissora sul-coreana JTBC.

Sinopse: Park Cha Oh Reum é uma juíza novata e extremamente idealista. Ela cresceu em uma família comum e sabe como é não ter poder e nem a ajuda da lei. Ela quer ser a protetora das pessoas necessitadas. Apaixonada e determinada, ela encara a corte como seu palco para a justiça. Im Ba Reun é um companheiro juiz. Ele segue rigidamente as regras e vem de uma família bem-sucedida. Ele luta pelos princípios e pelas regras. Sendo determinado e honesto, ele trabalha apenas com o cérebro, sem envolver seu coração. Han Se Sang é o juiz com mais experiência entre eles. Realista e com grande entendimento das leis, ele monitora os jovens juízes enquanto lutam pela lei - ou entre eles mesmos. Juntos, os três juízes cuidam de casos e percebem que servir a justiça não é tão simples quanto ler o Código de Hamurabi.

 ELENCO PRINCIPAL:

- Go Ara como Park Cha Oh Reum (uma juíza novata, apaixonada e idealista que permanece fiel às suas crenças e defende a justiça. Em pouco tempo, fica conhecida por defender sempre o lado mais fraco);
- Kim Myung Soo as Im Ba Reun (um juiz adjunto conhecido por fazer seu trabalho e seguir as regras, tudo isso de um modo metódico, sem se importar muito com as pessoas ao seu redor; isso começa a mudar com a chegada da juíza novata, seu primeiro amor);
- Sung Dong Il as Han Se Sang (um juiz sênior com anos de experiência e conhecimento que entende as duras realidades da vida. Apesar de caloroso, é bastante temperamental, seu mal-gênio é conhecido em todo o tribunal);
- Ryu Deok Hwan as Jung Bo Wang (um juiz adjunto do Departamento 43; conhece quase tudo sobre todos e é amigo de Im Ba Reun);
- Lee Elijah as Lee Do Yeon (uma taquigrafa do Departamento 44; ela é linda, eficiente e misteriosa, gerando curiosidade entre os colegas de trabalho, que fazem mil suposições sobre o trabalho que ela diz ter no turno da noite).

Minha opinião: Amei! Amei! Amei!!
"Miss Hammurabi" é um drama jurídico, ou seja, que se passa quase que completamente em um um tribunal. Isso quer dizer que além de acompanharmos as histórias dos personagens centrais, também conhecemos diferentes casos a serem resolvidos por eles.
Não vou negar, apesar de assistir pouco doramas desse gênero, sempre que assisto sou fisgada logo no início (assim como acontece com dramas médicos).
Mas o diferencial de "Miss Hammurabi" (além da protagonista sensacional, da qual vou falar mais adiante nesta resenha), são os temas abordados, sempre evidenciando o machismo, sexismo e misoginia presentes na sociedade coreana atual (e não apenas coreana, vale lembrar). Casos como estupro, assédio e violência contra a mulher são abordados em mais de um episódio, e são mostrados vários pontos de vista, de modo que percebemos o quão enraizados alguns pensamentos e comportamentos estão nas pessoas, independentemente do gênero, e na sociedade como um todo.
Nossa protagonista, Park Cha Oh Reum, acaba de se tornar juíza, e começa a trabalhar com o juiz sênior Han Se Sang e o juiz adjunto Im Ba Reun, e embora eles discordem em alguns aspectos, discutam, etc., acabam desenvolvendo um vínculo de amizade e companheirismo.
No entanto, a chegada de Oh Reum ao tribunal não é tão pacífica, e em pouco tempo, por não entender e aceitar certos comportamentos dentro e fora do tribunal, principalmente quando tais comportamentos intimidam, machucam e prejudicam os mais fracos, a juíza novata é apelidada de Miss Hammurabi, fazendo referência a um rei babilônico do século XVIII a.C., que acredita-se ter criado o Código Hammurabi, encontrado em 1901, que apresenta 282 leis. Quem nunca ouviu a expressão "olho por olho, dente por dente"? Pois bem, vem desse código Hammurabi, e determina que a pena por algum crime cometido não deve ser uma vingança desmedida, mas proporcional à ofensa cometida pelo criminoso.