29 de abril de 2015

DIVULGANDO: É aniversário de MADE!


Olá gente lindaaaa!
Hoje venho divulgar uma coisa suuuuuper bacana, o aniversário da saga Mais Além da Escuridão! Não pensem que é só isso, apenas uma data, pois a Ler Editorial resolveu comemorar de u jeito bastante especial.

Quem nunca sonhou em se tornar personagem de um livro? 
Pois bem, os autores Catia Mourão e Johnatan Souza vão realizar esse sonho para um fã da saga Mais Além da Escuridão.
Querem saber como? A saga fantástica Mais Além da Escuridão ou MADE, como é carinhosamente chamada pelos fãs, está completando 1 ano de publicada. E para comemorar essa data tão especial a Ler Editorial está preparando um super evento, cheio de surpresas para os fãs!
Será no dia 29 de maio, na livraria Fnac do Barra Shopping, às 18h. O evento será recheado de brindes, brincadeiras, novidades, lanchinhos gostosos, bate-papo, autógrafos e uma surpresa pra deixar os fãs enlouquecidos!
É isso mesmo! Haverá um quiz sobre a saga e o vencedor vai virar um personagem no próximo volume, "Insurgência", que será lançado na Bienal do Rio em setembro!

Essa é sua chance de ser eternizado ao lado de seus personagens favoritos e participar da história de um modo que você nunca imaginou ser possível.
Para ganhar é simples: estudem muito! 
Quem ainda não leu, a hora é essa e quem já leu, leia de novo! Fiquem com a história fresquinha na cabeça e compareçam a livraria Fnac do Barra Shopping no dia 29 de maio às 18h com tudo na ponta da língua!

Esperamos vocês lá!

Para adquirir os livros físicos: http://www.lereditorial.com/#!loja-virtual/c16k0

Ou e-books: 

E não esqueça de confirmar presença no evento: https://www.facebook.com/events/613923648740755/?ref=1

***
Beijos e amassos!!

28 de abril de 2015

NOVIDADE!! #191

Olá gente lindaaaa!!!
Confiram os lançamentos de abril do Grupo Editorial Pensamento. ^^




A Torre Partida
Autor(a): J. Barton Mitchell
472 páginas | R$ 39,90

Sinopse: Neste segundo volume da Saga da Terra Conquistada, Mira, Holt, Zoey e Max embarcam numa jornada épica em busca da Torre Partida - um marco famoso e sombrio no meio do cenário mais perigoso do mundo: as Terras Estranhas. Os poderes de Zoey despertam, mas quem ela é continua sendo um mistério. Tudo o que ela sabe é que precisa chegar à Torre Partida. Os alienígenas, chamados pelos sobreviventes de Confederados, perseguem Zoey, e entre eles um novo grupo cujas intenções parecem diferir das dos demais. Para tornar tudo pior, o Bando -  grupo que persegue Holt - também está nas Terras Estranhas, liderado por uma bela e ameaçadora pirata chamada Ravan. Assim como o primeiro amor de Mira, Benjamin Aubertine, cuja ambição desmedida para chegar à misteriosa Torre pode levar todos à morte. E há também as próprias Terras Estranhas, que inexplicavelmente começam a se expandir, tornando-se ainda mais poderosas e mortais. De alguma forma, tudo parece ligado à Zoey, e quanto mais perto da Torre mais enfraquecida ela parece ficar.

 Girlboss
Autor(a): Sophia Amoruso
248 páginas | R$ 39,90

Sinopse: Sophia Amoruso passou a adolescência viajando de carona, furtando em lojas e revirando caçambas de lixo. Aos 22 anos ela havia se conformado em ter um emprego, mas ainda estava sem grana, sem rumo e fazendo um trabalho medíocre que assumiu por causa do seguro-saúde. Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas de brechó no eBay. Oito anos depois, ela é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja virtual de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Além da história de Sophia, o livro cobre vários outros assuntos e prova que ser bem-sucedido não tem nada a ver com a sua popularidade; o sucesso tem mais a ver com confiar nos seus instintos e seguir a sua intuição. Uma história inspiradora para qualquer pessoa em busca do seu próprio caminho para o sucesso.

Joy Division - Unknown Pleasures
Autor(a): Peter Hook
393 páginas | R$ 52,00

Sinopse: A biografia definitiva da cult band mais influente de todos os tempos.
O Joy Division, desde que surgiu em 1976, mudou a cara da música. Padrinhos da atual cena alternativa, a banda reinventou o rock na era pós-punk, criando um som novo que iria influenciar artistas como U2, Morrissey, R.E.M., Radiohead e muitos outros ao redor do mundo. Este livro conta como foi a montanha-russa da história do Joy Division - as amizades e desavenças da banda, as brigas, os rompimentos; os ensaios, os shows e os personagens notáveis que constituíram uma parte vital da lenda por trás da banda -, aos olhos do seu lendário baterista, Peter Hook.

 Meditando com o Yoga
Autor(a): Stephen Sturgess
160 páginas | R$ 45,00

Sinopse: Stephen Sturgess, professor de yoga, meditação e discípulo de Paramhansa Yogananda, demonstra neste livro amplamente ilustrado, como usar uma grande variedade de práticas de
Meditação Yogue como um portal para uma consciência mais elevada. Este é o guia ideal para estabelecer um programa regular de saúde holística que o ajudará a se conectar com o seu verdadeiro Eu divino interior, realizar o seu pleno potencial criativo e conquistar equilíbrio, harmonia e felicidade em todos os aspectos da sua vida.

Só o amor pode curar
Autor(a): Clara Benicio
496 páginas | R$ 39,90

Sinopse: Bia é uma professora de literatura, que estende seu amor pelos livros ao trabalho voluntário que faz no hospital onde o irmão é médico, lendo trechos de obras literárias clássicas para os pacientes. Casada com Rodrigo, ela leva uma vida tranquila, ainda que afetivamente incompleta. Após um grave acidente na serra de Petrópolis, Bia adquire o dom de enxergar a aura das pessoas. De uma forma inesperada, ela conhece Léo, um jovem estudante com uma aura brilhante e o mesmo gosto por livros antigos, que faz seu coração bater mais forte e ambos sentem como se já se conhecessem há séculos. A relação de amizade entre eles acaba se tornando um amor arrebatador. Impedidos de viver esse amor, Bia e Léo vão ter que enfrentar muitos dilemas até que o destino lhes dá duas opções: cada um seguir o seu caminho ou atender ao apelo da alma e do desejo e viver plenamente esse grande amor.
***
Beijos e amassos!!

27 de abril de 2015

RESENHA: O Caminho Certo

Autor(a): Ana C. Martines
Número de Páginas: 360

COMPRE O E-BOOK AQUI!

Sinopse: Até onde a morte pode mudar a vida de uma pessoa? Paloma sempre teve tudo o que quis, até ver seu mundo desmoronar no dia em que sua mãe comete suicídio. Na longa busca pela superação conhece Ricardo, um rapaz intenso, pronto para virar sua vida de cabeça para baixo. Ela é mimada, ele não quer entregar seu coração novamente. No entanto, ambos carregam cicatrizes do que já viveram. Um romance trágico e improvável. Qual será o caminho certo?
Um grande amor é capaz de curar um coração partido?

Olá gente lindaaa!
Hoje venho falar de uma grata surpresa que tive na última semana, a leitura de "O Caminho Certo", o livro de estreia da autora e blogueira Ana Martines.
A Ana me enviou o pdf do livro e eu logo me comprometi a ler e resenhas, mas confesso que não esperava muito da história. Talvez pela pouca idade da Ana (apenas 18 aninhos), eu acreditei que a história seria bem água com açúcar e não esperava uma escrita tão madura e uma história tão bem desenvolvida. Vou falar para vocês algo que eu já disse para ela, o livro (que é do gênero New Adult) não fica devendo em nada para livros do gênero que as editoras vivem importando de fora. Por esse motivo, fiquei super feliz em saber que o livro foi aprovado por uma editora (e ainda está sendo analisado por mais duas), o que significa que em breve termos o livro físico circulando por aí. Parabéns, Ana! Você merece isso e seu livro merece ler lido por muitos e muitos leitores.

O livro, que é narrado em primeira pessoa (alternando os pontos de vista de Paloma e Ricardo), se inicia com uma data importante na vida de Paloma, seu aniversário de 18 anos. Era a única coisa que faltava para sua vida ser perfeita: liberdade para fazer tudo o que ela já fazia "por baixo dos panos". Paloma sempre teve tudo o que quis, é rica, mimada, popular e invejada por todos. Por onde anda é notada, abraçada, paquerada. Enfim, nunca passa despercebida.
Filha única de um casal super apaixonado, ela nunca precisou de nada, pois nada lhe faltou. Tem um cartão de crédito sem limites sempre a mão, frequenta as melhores festas, fica com os mais gatinhos (mesmo que nem consiga se lembrar de seus nomes no dia seguinte) e participa das festas mais badalada. Tudo mais do que perfeito.
"– É Miguel. – Gritou, interrompendo minha fuga. – Meu nome. Miguel. – Repetiu um pouco mais baixo.
– Você já sabe o meu. – Falei. Virei o rosto e sorri para ele, feliz com o seu esforço para se aproximar de mim. Miguel. Não merecia ter o nome esquecido.
Só que ao chegar em casa, dez minutos depois, não lembrava nem com que letra começava seu nome."
(página 7)
Entretanto, tudo isso muda exatamente no dia em que acreditava que conquistaria sua liberdade. Ao chegar do colégio, preparada para muitos beijos, abraços e planos de comemoração por parte dos pais, que nunca deixaram a data passar em branco, Paloma encontra a casa silenciosa. Eles haviam esquecido do seu aniversário?
Ao entrar no banheiro, porém, a realidade é muito pior do que o simples esquecimento de uma data importante, na banheira está sua mãe. Coberta de água e muito sangue. Sem vida há sabe-se lá quantas horas. Sua mãe se suicidou no dia do seu aniversário. 
Seu pai, por outro lado, está fora de casa como sempre. Está no trabalho, como sempre. As pessoa sempre têm suas prioridades, a de seu pai sempre foi o trabalho, o status, a sua imagem na sociedade. Por que Paloma nunca se deixou perceber isso? Por que ela sempre preferiu se enganar ao imaginar a própria vida como um conto de fadas?
Sua vida era uma farsa. Sua família não era perfeita e, se ela fosse sincera consigo mesma, admitiria que não se importava. O que lhe interessava era sua própria vida, sua própria popularidade, sua fama no colégio e na cidade. Seus muitos amigos (falsos), seus muitos pretendentes (interesseiros), sua vida perfeita (falsa e vazia). Sua mãe precisou se matar para que ela desse conta de que tudo não passava de uma farsa. E seu caminho de dores e tristezas estava apenas começando.
"E, neste momento, eu merecia o seu abraço. Precisava dele. O dia havia sido cansativo, por mais que tenha recebido muita atenção. Sabia que nenhuma era verdadeira, eles só queriam um pouco da minha fama. Ou da minha beleza, talvez. E este era o único problema de ter tudo: nunca sabia o que queriam de mim." (página 7)
É justamente quando está passando por tudo isso que Paloma conhece o lado bom das pessoas. Não das pessoas com quem sempre conviveu, não dos seus chamados "amigos", mas de quem menos poderia ter imaginado. Um desconhecido. Sim, um desconhecido, afinal eles só se falaram uma vez num corredor... Miguel, ao contrário do que se poderia imaginar, não é um pretendente. Ele só quer ser amigo de Paloma por, talvez, ter enxergado nela algo que nunca ninguém havia notado.
Ao conhecer Ricardo, irmão de Miguel, porém, apesar da atração inegável entre eles, não poderiam ser mais diferentes (embora tão iguais) e se detestarem mais. Ambos possuem seus pré-conceitos um em relação ao outro, mas a convivência, sempre conturbada e, de certa forma, forçada pela situação, faz com que seja cada vez mais difícil se manterem separados e hostis. Um velho clichê, a garota rica mimada com o cara pegador e cafajeste. Vocês podem me perguntar, tem como esses ingredientes ainda funcionarem em um livro? CLARO QUE SIM! 
Ricardo, assim como Paloma, também carrega o mundo nas costas. tem um passado igualmente assombrado com a morte e outros demônios. Após conviver com Paloma e presenciar seu crescimento e sua mudança, Ricardo sente-se cada vez mais atraído por ela. Quer protegê-la. Por isso, faz de tudo para evitar que se relacionem. Ele tem certeza de que ele só pode fazer mal à ela. Não é o cara que ela merece. Ele precisa protegê-la dele mesmo. A partir daí a relação desses dois vira um verdadeiro cabo de guerra.
"– Você acredita nisso? Acredita que o amor é capaz de superar a morte? – Perguntei, confuso pelos sentimentos em conflito.
– Eu... Eu acho que sim. – Respondeu insegura do que dizia.
– Seja sincera.
– Tem amor que é forte o suficiente para curar qualquer ferida. – Falou, passando as mãos pelo meu rosto em um carinho que queria sentir para sempre.
– Mas e quando a pessoa não é capaz de amar? – Perguntei, buscando respostas em seu olhar.
– Quando a pessoa não é capaz de amar, ela não é capaz de viver.
– Você está viva? – Perguntei desesperado por uma resposta.
– Você está?
– Com você, eu estou. – Revelei sem nem pensar duas vezes. Nenhuma frase pareceu tão verdadeira como esta.
Paloma me olhou com brilho nos olhos, e enfim respondeu com a voz mais doce que já ouvi.
– Eu também estou.
Estávamos vivos, juntos. Isso era tudo o que importava."
(página 173)
***
Você já estão cansados de saber que eu adoro cartas em livros, né?! Por isso preciso dizer que amei um elementos que a Ana inseriu na história: o diário da mãe de Paloma. A mulher escreveu um diário para a filha... é como um conjunto de cartas escritas em diferentes fases da vida de Paloma. Adorei!
Aproveito esta resenha para dizer que achei as atitudes "finais" de Ricardo totalmente incompreensíveis. Beirou ao ridículo. Juro que queria encontrá-lo (não para agarrá-lo, como eu desejei desde o começo do livro) para enchê-lo de "porrada". rs Mas é claro que ele consegue se redimir (embora eu achei que ele merecia sofrer um pouco mais...#amandavingativa).
nem preciso dizer que recomento muitíssimo esse livro, né?!
Quanto a escrita da autora, eu me surpreendi com sua maturidade e fluidez´, encontrei apenas alguns probleminhas com colocações pronominais e tempos verbais, mas nada que uma nova revisão não resolva. Esse é o problema de revisarmos nosso próprio texto, acaba sempre passando uma coisinha ou outra. Mas acredito que quem não trabalha com revisão ou não seja chato (como eu) nem vai notar, rs.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!


24 de abril de 2015

DIVULGANDO: Minha Vida dava um Livro, de Guilherme Cepeda e Lari Azevedo

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar de um tipo de livro que vem fazendo bastante sucesso: o livro interativo. Há não muito tempo atrás, esse tipo de livro era voltado exclusivamente para o público infantil, mas de um tempo para cá vem fazendo a cabeça de um público cada vez mais diversificado e de faixas etárias bastante heterogêneas. Exemplos disso são os fenômenos editoriais "Destrua este Diário" e os mais novas lançamentos da Editora Arqueiro, "Jardim Secreto" e "Floresta Encantada"
Lhes apresento, "Minha Vida dava um Livro", um livro interativo voltado para os amantes de livros. Isso mesmo! Um livro feito especialmente para nós! o/ #todoscomemora. O livro tem lançamentos previsto para o dia 15 de maio, pela Única Editora.
São 160 páginas para você extravasar seu amor por livros e se divertir. São tarefas desde criar uma playlist do seu livro favorito até o livro que marcou sua vida.
O livro foi escrito pelos blogueiros, criadores da página Burn Book, Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo, que já são velhos conhecidos na blogosfera, por isso sabemos que só algo bom pode vir dessa dupla, né?!



Sinopse: Ei, aqui! Isso mesmo, estou falando com você. Você que anda pela livraria e muitas vezes perde a noção do tempo. Você, que distraidamente passa os olhos por pilhas de livros e lombadas coloridas e sempre compra mais edições do que pode ler no espaço de uma vida. Você, que agora parou para analisar esta capa entre tantas outras. Este livro é para você.
A vida muitas vezes é tão maluca que chegamos a nos questionar se o que vivemos é realidade ou ficção. Experimentamos momentos e construímos enredos com tanta frequência que não surpreende pensarmos que nossa vida dava um livro. E dava mesmo! Que tal, então, escrevê-lo aqui? Se você é louco por livros tanto quanto nós, se perde o ponto e dorme tarde porque simplesmente não consegue deixar de terminar pelo menos mais um capítulo ou se já não sabe mais quantos livros leu e quantas vezes teve a vida salva por uma história, aqui estão as páginas que o aceitam e compreendem.
Transforme seus sonhos, citações, lembranças e, principalmente, palavras na narrativa mais empolgante e emocionante que existe: a sua vida! E, claro, não se esqueça de compartilhar. Acesse nossa página facebook.com/serieminhavida e faça parte do nosso clube. Acompanhe a #SerieMinhaVida e divida conosco sua história. Sua vida dava um livro, é só virar a primeira página. Comece.
Guilherme Cepeda e Larissa Azevedo são os criadores da página Burn Book, que tem mais de 70 mil seguidores nas redes sociais. Minha vida dava um livro é voltado para o mesmo público de Destrua este diário, 1 página de cada vez, porém, com uma abordagem muito mais literária. Livros consumíveis para o público jovem e adulto estão em alta no mercado; frequentemente presentes nas listas de mais vendidos de não ficção. Obra presenteável.
***
Beijos e amassos!!

23 de abril de 2015

Na Telinha ou na Telona... #46


Olá gente lindaaa!
Vamos falar do primeiro dorama que conclui esse ano?
Na verdade eu havia começado a assistir alguns doramas no final de 2014, mas eu nunca consigo assistir mais de uma coisa (ou ler mais de um livro) ao mesmo tempo, por isso demorei horrores para terminar de assistir esse J-drama de apenas 11 episódios. Que vergonha! rs Estou falando de "Last Cinderella".

Sinopse: "Last Cinderella" vai retratar a realidade das mulheres que tentam o seu melhor para viver cada dia ao máximo. Nossa heroína Toyama Sakura (Shinohara Ryoko) é uma quase quarentona tão dedicada ao trabalho que esquece de cuidar de si mesma...Com sua personalidade forte e de jeito "largado'" é frenquentemente chamada de Jiji. Quando o cargo de gerente é tomado pelo seu rival no trabalho ela decide que quer mudar de vida, começando por encontrar o homem ideal enquanto tenta ser mais feminina. Sakura encontra um homem mais jovem e bonito, Saeki Hiroto (Miura Haruma) em uma festa e é atraída por ele... Depois temos Tachibana Rintaro (Fujiki Naohito) o chefe de Sakura e um bom amigo, Takenouchi Miki (Otsuka Nene) a melhor amiga de Sakura, que sofre de um casamento sem sexo e Hasegawa Shima (Iijima Naoko) um outro melhor amigo que é viciado em sexo, e temos um cliente regular do salão de cabeleireiro, Ogami Chiyoko (Nanao) que está apaixonado por Rintaro (Fujiki Naohito). Last Cinderella é uma comédia de amor  moderna que vai fazer você sorrir.
P.S.: Sinopse retirada do site Dopeka.com.

ELENCO PRINCIPAL:

- Shinohara Ryoko como Toyama Sakura (uma quase quarentona que não tem namorado e acaba se apaixonando por um rapaz de 24 anos, sem saber que ele se aproximou por causa de uma armação);
- Miura Haruma como Saeki Hiroto (jovem que se sente em dívida com a irmã por causa de uma acidente ocorrido no passado e, por isso, faz tudo o que a irmã deseja);
- Fujiki Naohito como Tachibana Rintaro (ex colga de colégio de Sakura e atual gerente da rede de salões de beleza em que ela trabalha);
- Otsuka Nene como Takenouchi Miki (amiga de Sakura, a única casada entre as amigas);
- Nanao como Ogami Chiyoko (irmã mais nova e Hiroto; é apaixonada ~ obcecada ~por Rintaro e fará de tudo para mantê-lo afastado de Sakura);
Iijima Naoko as Hasegawa Shima (amiga de Sakura e Miki; uma mulher muito bem resolvida, mas que sente um vazio em relacionamentos, por isso vive de noites de sexo sem compromisso).


Minha opinião: Gostei!
"Last Cinderella" é uma releitura moderna (japonesa) do conto Cinderela. É basicamente a história de Sakura, uma quarentona solteira que, apesar de trabalhar em um salão de beleza e ser a favorita entre as clientes, não é o que podemos chamar de vaidosa. 
Com a chegada de Rintaro, um ex colega de colégio e com quem ela não tem uma relação muito amistosa, Sakura vê sua chance de ser promovida à gerente indo por água abaixo.
Uma cliente, Ogami Chiyoko, sempre foi apaixonada por Rintaro e vê suas constantes discussões com Sakura como sentimentos reprimidos e acredita que não é uma boa ideia estarem tão próximos. 
Para evitar que ambos se aproximem muito um do outro, Chiyoko pede ao irmão, Hiroto, que se aproxime de Sakura e a faça se apaixonar por ele. Tarefa fácil, no final das contas.
Após fazer Sakura acreditar ter passado a noite com ele, Hiroto passa a persegui-la dizendo estar apaixonado. Sakura apesar de ingênua em diversos momentos, se mostra bastante madura ao rejeitar qualquer tentativa de aproximação por desejar que o jovem encontra uma garato mais jovem com quem possa se relacionar. Com o tempo, porém, ela acaba se rendendo aos encantos de rapaz e, de fato, se apaixona.
Durante boa parte do dorama fiquei me perguntando sobre a veracidade dos sentimentos de Hiroto, me perguntei até que ponto ele procurava por Sakura apenas a pedido da irmã.
Em alguns momentos eu realmente me irritei com o desleixo de Sakura e me pergunte por que diabos uma mulher tão relaxada poderia trabalhar cuidando da beleza alheia. Porém, por outro lado, gostei do fato de ela ter se mantido autêntica do início ao fim. Ela não mudou para que se apaixonassem por ela.
GENTE, mesmo quando a coitada tentava se arrumar o resultado não era dos melhores (vide imagem ao lado). hahha
Claro de há a formação de um triângulo amoroso, não por Sakura ter ficado dividida, em momento algum ela chegou a sentir algo diferente pelo colega de trabalho, Rintaro (apensar de ter rolado certo clima), mas é fácil que o telespectador acabe torcendo para que ela dê uma chance para ele.
Como na maioria dos doramas, os flertes em geral ocorrem de uma forma bastante inocente, mas "Last Cindrella" me surpreendeu nesse aspecto, pois nos momentos de beijos e "amassos", o elenco não economizou, viu? (aparentemente, Hiroto é bom de pegada).
Pela primeira vez desde que comecei a falar de doramas no blog, eu não tenho nada a dizer sobre a trilha sonora. Nenhuma música me chamou a atenção. Mas nem por isso eu deixo de recomendar o dorama. Trata-se de uma história bastante clichês, mas que trata de um preconceito (acredito que universal) em relação a casais em que a mulher é mais velha, aina mais no caso de Sakura e Hiroto, em que a diferença é de 16 anos.
Um dorama leve que passa suuuuper rápido. Uma ótima opção para descontrair e relaxar.

Você pode conferir os episódios online no Dailymotion.

***
Espero que gostem!

Beijos e amassos!!

22 de abril de 2015

DIVULGANDO: "Só Você",de Jennifer Lyon chega em maio!

Olá gente lindaaaa!!!
Hoje vim divulgar uma suuuuper novidade: o livro "Só Você", segundo livro da trilogia The Plus One Chronicles, de Jennifer Lyon, será lançado em maio pela Editora Charme. o/ Você podem conferir a capa e sinopse logo abaixo:


Só você (The plus one chronicles #2)
Autor(a): Jennifer Lyon
Arte da capa: Sommer Stein
Saraiva | Loja da Charme
Skoob
Lançamento: 05/05/15

Sinopse: Sexy e selvagem, o bilionário Sloane Michaels controla sua vida implacavelmente. Até mesmo suas parceiras sexuais são cuidadosamente escolhidas e submetidas a um acordo de acompanhantes, incluindo a sua mais recente conquista, a confeiteira Kat Thayne. Mas o controle de Sloane é desafiado quando seu mentor fica gravemente doente e sua necessidade de possuir Kat, a qualquer custo, rivaliza apenas com seu único objetivo, que é motivado pelo espírito de vingança pelo assassinato de sua irmã.
Depois de sobreviver a um ataque seis anos atrás, Kat Thayne escapou de seus medos sentindo-se protegida pelas paredes de sua amada padaria. Então, Sloane Michaels entra como um furacão em sua vida, fazendo-a se sentir bonita, forte e sexy. No entanto, quando Kat empurra seus limites e descobre um segredo perigoso em seu passado, o lado controlador da Sloane emerge. Preocupada que ele consiga possuir sua mente, corpo e alma, Kat luta para manter sua independência duramente conquistada. Mas, assim que Sloane exige a sua rendição completa, ela descobre que ele tem um lado sombrio que poderia destruir ambos.

***
Beijos e amassos!!

21 de abril de 2015

NOVIDADE!! #190

Olá gente lindaaa!!!
Já conferiam os lançamentos IMPERDÍVEIS da Editora Novo Conceito? Aproveitem o feriadão para degustar as sinopses. ^^



Neve na Primavera
Autor(a): Sarah Jio
336 páginas | R$ 34,90

Sinopse: Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.

 O Mago
Autor(a): Fernando Morais
624 páginas | R$ 59,90
Novas Ideias

Sinopse: Sem medo da polêmica, O Mago desnuda o passado de um homem que viveu intensamente os seus anos loucos. Nenhum tema foi proibido e nada foi tratado de maneira superficial: do desbunde em plena onda hippie à conexão com o misticismo, que transformaria a persona do escritor em guru espiritual das massas. Das práticas de satanismo à peregrinação pelo caminho de Santiago de Compostela. Da Sociedade Alternativa à vida de celebridade pop. Das acusações de plágio à consagração em países tão distantes quanto Rússia e Arábia Saudita.
Nessa devassa consentida, Paulo Coelho entregou seus 170 diários e um baú de relíquias ao genial jornalista investigativo Fernando Morais, que traçou um retrato preciso e impressionante do maior fenômeno literário já visto no Brasil. Paulo Coelho é o autor mais vendido da língua portuguesa de todos os tempos. Foram mais de 150 milhões de exemplares em mais de 150 países. Seus livros foram traduzidos para nada menos que 66 idiomas.
Sobre a natureza chocante das revelações, o biografado revelaria, tempos depois: Com a leitura de O Mago consegui dormir em paz pela primeira vez em muitos anos . Se a exposição frenética de tragédias e fraquezas pode parecer agressiva para muitos, para Paulo Coelho foi libertadora.

A Lista
Autor(a): Cecelia Ahern
384 páginas | R$ 39,90


Sinopse: Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.
Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.
Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.

 A Playlist de Hayden
Autor(a): Michelle Falkoff
288 páginas | R$ 34,90

Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente
Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.
A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

***
Beijos e amassos!!

20 de abril de 2015

RESENHA: Timestorm (Tempest #3)

Editora: Jangada
Autor(a): Julie Cross
Número de Páginas: 368

Sinopse: A batalha entre o Tempest e o Eyewall, as duas divisões da CIA que combatem as ameaças relacionadas a viagens no tempo, chega a uma conclusão chocante neste último livro da trilogia Tempest. Agora, a busca pela sobrevivência estende os limites da história, tanto no passado quanto no futuro, e o mundo que Jackson Meyer conhecia se torna um lugar marcado para sempre pelos efeitos nocivos das viagens no tempo. Após escapar das garras da morte depois da sua mais longa viagem, ele constata que precisa deter os experimentos de Thomas e do Dr. Ludwig na sede do Eyewall. O que se inicia como um plano de fuga torna-se uma guerra entre o tempo e a humanidade, entre o livre-arbítrio e a paz.

Olá gente lindaa!!
Eu finalmente li o terceiro e último livro da trilogia Tempest (aleluia! aleluiaaaaa!). Digo "finalmente" porque recebi um exemplar do livro em novembro (e me lembro de quase ter implorado para que a editora me enviasse logo), mas como é de praxe, e outros foram chegando, ele foi ficando e... durante boa parte da leitura eu fiquei boiando. ¬¬

Confira as resenhas dos outros livros da trilogia:
Tempest (livro #1) | Vortex (livro #2)

ATENÇÃO: Esta resenha contém spoilers dos livros anteriores.

Bem, eu li o segundo livro da trilogia em outubro de 2013, daí você podem entender o motivo de eu ter boaiado ao iniciar a leitura de "Timestorm". Minha memória é péssima, gente! E, se eu fiquei um pouco perdida, acredito que você também ficarão, por isso vou tentar fazer um resumão (bem resumido, mesmo) para refrescar a memória de vocês e a minha.
Bem, em "Tempest", o jovem Jackson Meyer descobre que pode viajar no tempo. Em um primeiro momento tudo é diversão. Por que não seria? Porém, suas viagens na linha do tempo que começam como uma brincadeira começa a desencadear uma série de complicações e, um dos motivo é que seus saltos (integrais, ou não. P.S.: saltos integrais são aqueles em que as ações de Jackson podem mudar o curso dos acontecimentos) acada criando uma nova linha do tempo, um Universo B. Após presenciar, impotentemente, sua namorada Holly ser baleada por viajantes do tempo, Jackson precisa tomar decisões cada vez mais difíceis. Ora, tentar mudar o passado para evitar o ataque à Holly, outra tentando reconquista-la. Muitos leitores da trilogia não "compraram" esse romance, mas eu botei fé e torci por um final feliz (na medida do possível) até o final.
Em "Vortex", por sua vez, muitas e muitas reviravoltas acontecem. Jackson, que acreditava ter feito o melhor para que Holly e Adam (pelo menos os das versão de 2007) ficasse seguros, se depara com a seguinte revelação: ambos, agora em 2009, são agentes da CIA, mais especificamente agentes do Eyewall, uma organização "rival".
Agora, em "Timestorm", o livro já começa com o que podemos chamar de PROBLEMÃO. Jackson, assim como Holly, Adam, e muitos outros personagens conhecidos dos livros anteriores, estão presos em 3200. Acredito que é a partir desse momento que a trilogia deixa de ser apenas sobre viagens no tempo e passa a ser uma espécie de distopia apocalíptica.
Nessa nova realidade, todos terão de unir suas lembranças, habilidades e forças para pensar em um modo de voltar ao ano de 2009. A obra é cheia de ação e suspense, mas o fato de estarem presos lhes deu tempo para analisar melhor a situação, juntar as peças do quebra-cabeças  e, juntos, bolarem um plano. Apesar de Jackson ainda ser o protagonista da história, temos a chance de conhecer outros pontos de vista, como acontece quando temos acesso as lembranças de Blake. Muita coisa que não entendemos nos livros anteriores passam a fazer um pouco mais de sentido.... embora o universo de Julie Cross seja para lá de complexo.
Jackson está mais maduro e eu gostei de rever alguns personagens, principalmente Adam. Gostei, ainda, do fato de o romance não ser o centro de tudo. Há muito mais em jogo. Sacrifícios precisarão ser feitos por um bem maior. Será que Jackson e os outros estarão dispostos a se sacrificar pelo bem da humanidade?
"Meus olhos se desviaram para o meu pai e Courtney e, por fim, para Holly, e meu estômago se contraiu. Eu seria leal o suficiente a essa missão para arriscar a nossa sobrevivência? Será que iria estragar tudo novamente para proteger Holly ou meu pai ou Courtney ou Adam ou Emily? Acho que só havia uma maneira de descobrir." (página 222)
***
Apesar de ter ficado perdida em alguns momentos, pelo fato de não me lembrar muito bem dos acontecimentos dos livros anteriores,  eu gostei do rumo que a história tomou em "Timestorm" e do modo como Julie Cross solucionou tudo, do modo como tudo foi bem amarrado e bem explicado. Confesso que ainda fico confusa com essa história de versão 007 ou versão 009 dos personagens. Acho estranho o fato de Jackson se relacionar com várias versões de Holly... confuso ter várias lembranças com alguém e esse alguém não tê-las.
Acredito que a trilogia Tempest tem tudo para agradar diferentes leitores. A narrativa sempre ágil, sempre cheia de elementos surpresa. Super recomendo.

Classificação:

P.S.: Há também um conto, intitulado "O amanhã é agora", que se passa antes do início da trilogia. Eu ainda não li, mas pretendo ler, sem dúvida.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

18 de abril de 2015

Na Minha Caixa de Correio!! #193


Olá gente lindaaaa!!
Confiram o que eu recebi na última semana. ^^

GANHEI:

- Uma História de Amor e TOC - Corey Ann Haydu (Editora Galera Record)
320 páginas.
Maiis uma vez eu fui surpreendida ao receber o exemplar de um dos lançamentos da editora Galera Record (não mais parceira do blog...). Eu confesso que não havia lido nada sobre o livro, mas no momento em que o tive na mãos fiquei apaixonada. A sinopse me deixou bastante curiosa e a premissa é, sem dúvida, ousada. Mal posso esperar para ler.
O livro veio com um marcador e um recadinho. ^^




- Trilogia Peça-me o que Quiser - Megan Maxwell (Editora Suma de Letras)
Ganhei os três livros em uma promoção do blog Segredos Entre Amigas, da fofíssima Bárbara Sá. Desde o lançamento eu quero muito ler a trilogia... mesmo sendo mais uma trilogia erótica e tal. rs

Peça-me o que quiser (livro #1) - 398 páginas
Peça-me o que quiser agora e sempre (livro #2) - 332 páginas
Peça-me o que quiser ou deixe-me (livro #3) - 364 páginas


VISÃO GERAL:

***
LI:
- Timestorm (Tempest #3) - Julie Cross (Editora Jangada)
- O Caminho Certo - Ana Martines (Publicação Independente)

LENDO:
- Escolhas - Cristina Valori (Qualis Editora)

***
Beijos e amassos!!

17 de abril de 2015

#SemanaPecaminoso - Blake e Isa no Divã...


Olá gente lindaaa!!
Hoje, para encerrar a #SemanaPecaminoso, a autora Gisele Souza nos conta um pouco sobre como foi escrever "Pecaminoso". Conferimos ainda os protagonistas Blake e Isa no divã para, em seguida, degustar uma cena extra do livro.

Como foi escrever Pecaminoso
Escrever esse livro foi como me libertar. Acho que todo autor passa por um bloqueio autoimposto que impede que se deixe fluir, isso aconteceu comigo no início da carreira. Tinha medo de escrever certas coisas, medo da reação dos leitores ao ler, mas Pecaminoso me libertou. Isabella e Blake fizeram parte disso, eles foram essenciais para meu amadurecimento na escrita. Eu escrevo sem medo de ser feliz, simplesmente deixo fluir. Mesmo que ainda tenha medo, sempre terei, e que muitos bloqueios criativos aconteçam, eu não prendo mais minha criatividade.
Criar Isabella foi maravilhoso, aprendi muito com ela através do seu desejo de liberdade, sensualidade. Contudo, mesmo sendo uma garota comum, quando se ama a si mesmo você pode ser quem você quiser.
No começo, Blake me irritou profundamente, mas no decorrer da história me apaixonei perdidamente pelo carrasco safado, como diz a Isa. Ele é um personagem intenso, arrebatador e inesquecível. Claro que sou suspeita pra falar, amo todos os personagens que crio, menos os vilões. (risos)

Blake e Isa no Divã
Estava sentada com minha cadeira virada e o com o notebook ligado atrás de mim, com o cursor piscando, porque eu tinha trabalho a fazer. Porém, para testar minha paciência, esses dois tinham que me dar trabalho. Bem, eu os amava com todo meu coração, não era trabalho exatamente lidar com eles. Mas essas brigas eram tão constantes e, no final, eu sabia como terminaria. 
— Tudo bem, podem dizer o que os trouxeram aqui. Tenho que trabalhar... 
Isa revirou os olhos e olhou as unhas recém-pintadas. Blake estava com o tornozelo apoiado no joelho e me olhava atenciosamente, ele estava lindo para variar, né? Aquele terno bem cortado o deixava ainda mais bonito do que eu poderia imaginar. Naquele momento, eu entendia a incapacidade de Isabella em resistir ao carrasco.
— Bom, não foi minha escolha estar aqui. Tinha um compromisso inadiável e esse aí — Apontou para Blake, que bufou irritado. — me trouxe aqui!
Blake olhou para Isa com a sobrancelha arqueada. 
— Que compromisso, Isabella? Eu não estava sabendo de nada. E isso foi uma das coisas que nos trouxe aqui. Você é irresponsável, não mede seus atos, coloca-se sempre em perigo sem pensar nas consequências, lembra-se do nosso aniversário na cabana, né?
Ela abaixou a mão calmamente e respirou fundo, olhou pra mim de soslaio como se me pedisse ajuda. Dei de ombros escondendo um sorriso. Esses dois... 
— Nem tudo que eu faço, você tem que ficar sabendo. Vamos logo com essa merda, não é por você, querida, sabe que adoro sua companhia. 
Assenti sorrindo, adorava a companhia daquela garota. Como ela me divertia, ensinava e surpreendia.
— Vamos, Blake. Se a ideia não foi da Isa, foi sua. O que está havendo? O que posso fazer pelos dois. 
Ele arranhou a garganta e esticou a coluna, se mexeu desconfortavelmente e desviou o olhar por um momento. Às vezes, ele parecia um menino quando ficava constrangido. Coisa mais linda!
— Ok, vou falar de uma vez. — Respirou fundo. — Diga a essa provocadora que na empresa não podemos ter mais encontros quentes. 
Franzi a testa e fixei meus olhos nos dele. Pela minha visão periférica, vi Isa bufar e fazer caretas.
— E por que isso nessa altura do campeonato? Os dois protagonizaram coisas intensas na empresa inteira, pelo visto.
— Ah, você sabe. Ela me encurrala nas salas, na cozinha, banheiro e não posso resistir. Mas agora que está tudo em modo familiar, vamos dizer assim, temos que nos conter. Não quero que fiquem pensando coisas dela.
Isa bufa e joga a cabeça para trás. Murmura um: “velho entediante” e eu escondo um sorriso pela carranca que Blake faz. 
— Blake, querido. Não estou entendendo o porquê você quer manter todo esse “respeito” agora. O que mudou? 
Ele abriu e fechou a boca parecendo cada vez mais desconfortável. Isa levantou-se de supetão e colocou as mãos na cintura. 
— Porque ele é um idiota, controlador e chauvinista. Eu quero tê-lo quando sinto desejo, ele tem que parar de querer me provocar, se quer manter a porcaria da compostura. Ele me olha e já quero pular nele! O que posso fazer?
Arregalei os olhos e encostei-me à cadeira cruzando os braços. Esses dois me davam tanto trabalho.
— Isabella, transar cinco minutos antes de uma reunião não é tão legal. Fico sentindo seu gosto em mim e não consigo me concentrar. Fico latejando de desejo.
Coloco minhas mãos para o alto e reviro os olhos. 
— Por favor, sem detalhes. 
Isa se vira pra mim sorrindo, aquele sorriso debochado que só ela sabe dar.
— Não seja hipócrita, você criou isso tudo. Principalmente esse cara arrogante. —  Apontou o dedo para o Blake, que sorria amplamente pra mim.
Eu me derretia completamente com aquele olhar pecaminoso.
— Ok, mas não quer dizer que preciso ouvir de seus encontros ao vivo, quando estou criando as cenas estou sem expectadores, ok? — Acredito que enrubesci com o sorriso cúmplice dos dois. — Mas diga, Blake, o que você quer, na verdade? Sei que gosta do fogo da Isa. Está com ciúmes, algo assim? 
— Quero que ela pare de me provocar. Sinto vontade de jogar essa mulher em cima da mesa a todo momento, e isso me deixa disperso. 
Torci a boca de lado e franzi a testa olhando de um para o outro.
— Mas aí não seria Isabella... 
Ele pareceu pensar por um minuto e a louca se virou pra mim sorrindo com os polegares para cima. Deus, como esses dois sabiam ser irritantes!
— Isso é verdade!
Eles se entreolharam e sorriram apaixonadamente, revirei os olhos. Bati com as duas mãos nas pernas e me levantei. 
— Bem, se for só isso eu preciso trabalhar. A gente se vê daqui umas semanas, tenho uma surpresa para os dois.
Isa sorriu e deu pulinhos de alegria, aproximou-se e me abraçou. E, em seguida, andou até a porta esperando por Blake. Ele, por sua vez, pegou minha mão e depositou um beijo casto.
— Obrigado por tudo, querida!
— Eu que agradeço aos dois por tudo que me proporcionaram. — E eu realmente queria dizer isso. Ele sorriu amplamente e se aproximou da sua provocadora.
Eles saíram do quarto e fui até a porta para observá-los, no meio do corredor entrelaçaram seus dedos e se entreolharam. Blake com seu terno impecável, aura controlada e seriedade profissional. Isa com sua personalidade extrovertida de mulher que sabe o que quer. Eram tão diferentes e, ao mesmo tempo, se assemelhavam tanto. Enquanto ele era calmo, ela era explosiva. E essa era toda a magia, um completava o outro.

O que seria de mim sem esses loucos? Possivelmente minha vida não seria tão divertida.

***
Confira mais uma cena extra do livro!



*** 
Beijos e amassos!!

16 de abril de 2015

#SemanaPecaminoso - Degustando o primeiro capítulo!


Olá gente lindaaaaa!!!
A #SemanaPecaminoso está quase chegando ao fim, mas não poderia terminar sem antes lhes dar a oportunidade de degustar o primeiro capítulo (e em seguida correr para a livraria mais próxima e garantir seu exemplar).



****
Leia através da miniatura acima ou clique AQUI!

Beijos e amassos!!

15 de abril de 2015

#SemanaPecaminoso - Conhecendo os personagens

Olá gente lindaaa!!!
Nesta quarta-feira de #SemanaPecaminoso vamos conhecer melhor os personagens principais dessa história, por meio de uma entrevista super interessante com a autora e... com os personagens Blake e Isa.


Perguntas enviadas pela leitora Carla Fernanda:
Gisele, quando você idealizou Pecaminoso, como seria inicialmente os protagonistas? Me fale um pouquinho mais sobre Isa e Blake. 
Bem, inicialmente Pecaminoso foi apenas um conto. Quando terminei minha aula de escrita, a professora me aconselhou a escrever contos e postar gratuitamente para que as pessoas conhecessem minha escrita. Na época eu tinha terminado “Inspiração”, meu primeiro livro publicado em formato digital, e ele estava em fase de revisão. Então, escrevi o conto por uma ideia que tive. Como gosto muito de histórias que envolvem CEO, tive essa ideia de um encontro quente em um escritório. A reação dos leitores foi impressionante, praticamente todos que leram o conto pediam continuação da história do casal, mas eu não queria, acho que pela quantidade de livros com esse tema fiquei receosa. Então, continuei em um projeto que estava, que era o segundo livro da série o “Impulso”. O conto continuou fazendo sucesso e os pedidos não paravam. Então, decidi continuar a história e postar no Wattpad, onde ele foi tão solicitado. Só que eu queria fazer algo diferente, não queria uma mocinha inocente e nem um cara totalmente arrogante. Tive muita ajuda dos leitores, os comentários e pontos de vistas deles me impulsionaram e animaram. Pecaminoso fluiu tão naturalmente, foi delicioso escrever. Mas eu acredito que tudo tem seu tempo certo, se eu tivesse continuado a história na época que fiz o conto não teria sido do mesmo jeito. Pecaminoso surgiu no tempo certo! 
Bom, Blake é um chefe sério, competente em seu trabalho, mas não gosta de se envolver sentimentamelmente com ninguém. Algumas perdas na vida o fizeram ficar receoso, preferia apenas contato carnal com suas mulheres. A quem ele escolhia a dedo, ou as caçava, como ele gosta de mencionar. Ele é meu mocinho safado, carrasco e apaixonante. 
Isabella é extrovertida, boca dura, não leva desaforo para casa e não tem dramas para resolver na vida. Apenas decidiu que se apaixonar não serve pra ela, não abre mão de controlar seus sentimentos e é extremamente liberal com seus desejos. A menina é demais, amei cada parte que descobri da personagem.
 

Isa e Blake, qual foi a primeira impressão de verdade que tiveram acerca um do outro?  
Blake:
Eu não sou um cara de meias palavras, meios termos, metades. Nada disso! E quando eu vi aquela mulher entrando em meu escritório sabia com certeza que teria que tê-la por inteiro. Cada pedacinho do seu corpo e muito mais. Necessitava de mais! E peguei. Eu tenho o que desejo e ponto final! Minha primeira impressão de Isabella Leal foi que ela era um problema. 

Isabella:
Hum, delicioso! O homem transpirava sensualidade por cada poro, aquela cara de homem mal, deliciosamente vestido em um terno bem cortado, lábios carnudos e arrogância pura. Essa foi minha impressão do chefe carrasco e não me enganei. Mas sabia que seria como uma droga, se experimentasse a primeira vez estaria perdida, porque ele era um droga viciante, um predador à caça de sua presa. E sim, eu amo ser a presa dele!

Pergunta enviada pela autora Babi Barreto:
Qual o maior desafio em criar uma personagem: Ser como ela, ou criar algo totalmente diferente da sua personalidade? 
Acredito que ambos os casos são complicados. Criar uma personagem totalmente o oposto do que você é, na realidade, pode ser difícil, pois são atitudes e pensamentos distintos, mas ao mesmo tempo é gostoso porque é como se você conhecesse a personagem aos poucos, fosse desvendando e acaba se surpreendendo demais. Agora ser como uma personagem, ou seja, uma personalidade que se assemelha ao que você é, pode ser facil, porém, o envolvimento pessoal fica mais intenso e isso é bom e ao mesmo tempo não é. Então, a dificuldade é relativa, tem personagem que flui normalmente, tem personagem que demora a surgir. Acho que o segredo é abrir o coração e se deixar levar. 


Perguntas enviadas pela leitora Danielle Thamires:
Blake, você disse que gosta de mulher de personalidade forte. Então, por que você acreditou que estava apaixonado por Bianca, uma garota tímida e submissa? 
Exatamente por esse motivo, Bianca era fácil de amar, fácil de lidar. A segurança da sua submissão aos meus desejos me deixaram encantado. Não sexualmente falando, não sou um dominador, mas eu tinha controle da situação, não ficava com medo do que seus atos provocariam, ela fazia o que eu “aconselhava” e ficava feliz com a atenção que eu lhe oferecia. Totalmente diferente de certa provocadora.

Isabella, por que você que é uma pessoa tão determinada e confiante, deixou que algumas inseguranças não permitissem que você falasse o que sentia pelo Blake? 
Blake é intenso, cada pedacinho dele é demais para suportar. Por mais que eu goste de uma pegada forte (e minha nossa! O homem tem uma pegada), ele ameaçava minha segurança. E quando decidi viver minha vida de forma independente não queria que nada atrapalhasse o meu futuro. Conhecer Blake virou minha vida de pernas para o ar, literalmente, eu me vi uma pessoa diferente do que era e me fez insegura. Algo que realmente odiei, mas foi eclipsado pelos prazeres que tive com aquele carrasco gostoso.


Gisele como você descobriu essa veia para romances hots? A Isa tem alguma característica sua? E o Blake? Tem a personalidade inspirada em alguém que você conhece? (Haja charme e sensualidade para um homem só, né? risos). 
Ah, eu sempre amei livros hots. Leio romances de banca desde os quatorze anos. Quando resolvi escrever foi automático entrar nesse gênero, apesar de também amar romances românticos.
Isabella tem muito de mim, sou impulsiva, boca dura e o humor ácido dela também parece muito com o meu. (risos). 
Então, é complicado. Às vezes, acho que ele tem sim muito de alguém que conheço, não posso falar quem (risos). Mas ao mesmo tempo ele é totalmente fruto da minha imaginação. 

Pergunta enviada pela leitora Ana Carolina Carbonel:
Eu achei que a pegada do livro mudou na metade. Ficou mais suave, menos dinâmico, menos humor... Foi proposital? 
Nada nesse livro foi proposital. Dentre todos meus livros, ele foi o que fluiu mais facilmente, me diverti demais escrevendo e a própria história tomou seu rumo. Os personagens e a trama seguiram seu tempo. Mas acredito que ficou mais intenso, uma relação menos carnal e com mais sentimentos. 


Pergunta enviada pela leitora Iza Corat:
A única que consegui pensar, acho que complementa um pouco a da Babi, como é o processo de criação da personagem, não somente no físico, mas também em todo o aspecto psicológico. São feitas pesquisas para compor determinado aspectos de suas personalidades? Se sim, como você as faz? 
Alguns personagens surgem facilmente, são “simples” de criar e não tenho nenhuma trava de conflito de ideias, vamos dizer assim. Mas outros são complexos, preciso de pesquisas, eu procuro pessoas que acho que se parecem com elas e faço perguntas, observo... (risos) Principalmente os personagens masculinos. Mas pesquisa é complicado, porque personagens em si “nascem” como pessoas reais, eles moram na minha cabeça e ditam cada coisa, atos e sentimentos. É bem surreal.

***
Espero que você tenham gostado, pois amanhã tem mais "Pecaminoso"!

Beijos e amassos!!