22 de fevereiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #112

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar de um dorama que comecei a assistir há um tempinho, mas que degustei em vez de devorar (e isso é raro de acontecer rs). Estou falando do dorama chinês "Boss and Me" (O Chefe e eu). E, sim, é aquele velho clichê de romance entre a funcionário e o chefe rico.
"Boss and Me", é baseado no romance "Shan Shan Comes to eat", de Gu Man, e foi exibido em julho de 2014

Sinopse: Baseado no romance muito popular da internet de Gu Man, a história fala de uma jovem garota bondosa chamada Xue Shan Shan que trabalha em um grande conglomerado. No entanto, um de seus pontos fracos é comer. Ela gosta de comer, e ao descobrir isto, seu chefe, Feng Teng, decide engordá-la intencionalmente. Acontece que ela tem o mesmo sangue de sua irmã, e, portanto, tem o motivo de fazê-la ser doadora de sangue. Daí a comédia segue derretendo o coração dele com o apetite excepcional e charme fofo dela

ELENCO PRINCIPAL:

- Zhang Han como Feng Teng (rico, educado e dono de uma mega empresa; tem uma personalidade bem fechada, mas ao se apaixonar por Shan Shan ela não se deixa ser influenciado por ninguém);
- Zhao Li Ying como Xue Shan Shan (garota pobre do interior que acaba sendo contratada como assistente contábil na grande e famosa empresa de Feng Teng, em Xangai);
- Huang Ming como Zheng Qi (melhor amigo de Feng Teng, também funcionário da empresa; é conhecido como "QI Perfeito", por ser lindo e inteligente, fazendo muito sucesso entre as mulheres);
- Li Cheng Yuan como Yuan Li Shu (amiga de infância de Feng Teng; tem um amor platônico e obviamente não correspondido por Feng Teng);
- Zhang Yang Guo Er como Feng Yue (irmã de Feng Teng);
- Shi An Ni como Xue Liu Liu (prima irmã da Shan Shan; uma jovem inteligente, mas sem muitas oportunidades que acaba se relacionando com um homem rico por pressão da própria mãe);
- Wang Ting como Lu Shuang Yi (amiga de Shan Shan; escritora de romances que tem os piores conselhos haha).

Minha opinião: Gostei!
Comecei a assistir esse dorama, porque estava procurando algo fofo, leve e despretensioso. Nada melhor que um bom e velho clichê, né?! Eu já havia visto postagens super positivas sobre ele em grupos sobre doramas no Facebook e quando dei play, me encantei.
Shan Shan é uma jovem simples e doce do interior que acaba de se formar em uma faculdade local. Não muitas expectativas quanto a carreira, já que Shan Shan não é super inteligente, mas ela acaba sendo contratada como assistente contábil em um grande conglomerado de Xangai.
E assim nossa mocinha do interior parte para a cidade grande e passa a morar no apartamento de uma amiga, Lu Shuang Yi, um escritora de romances.
Shan Shan possui um tipo sanguíneo super raro e, certa noite, poucas semanas após ser contratada e começar a trabalhar ela recebe um telefone urgente do hospital pedindo para que ela fizesse uma doação de sangue.
"Coincidentemente", a pessoa para quem Shan Shan doa sangue é Feng Yue, irmã de Feng Teng, dono do conglomerado em que trabalha. E assim Shan Shan conhece o chefão.
Apesar de doce, simples e muito ingênua, Shan Shan logo percebe que sua contratação não foi por acaso, ela foi contrata por possui o mesmo tipo sanguíneo raro que a irmã do chefe.

15 de fevereiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #111

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre um dos meus doramas queridinhos do momento o fofíssimo "I'm not a robot" (Eu não sou um robô), que terminei já querendo assistir de novo!

Sinopse: Kim Min Kyu é um gênio, e o principal acionista da KM Financial, a maior empresa financeira do país. Ele nunca teve uma namorada, e diz ser "alérgico" a humanos. Jo Ji Ah, é uma empresária ambiciosa e um prodígio na engenharia mecânica. O ex-namorado dela, Hong Baek Kyung é um renomado professor de engenharia que cria uma android chamada Aji-3 que é exatamente igual a ela. Devido a um conjunto de circunstâncias estranhas, Ji Ah Jo acaba fingindo ser a Aji-3. Agora ela está no meio de um estranho triângulo amoroso entre dois gênios, e a pressão para sustentar uma mentira pode fazer qualquer pessoa se sentir um pouco robotizada.

 ELENCO PRINCIPAL:

- Seung Ho como Kim Min Kyo (herdeiro de uma corporação, inteligente e bonito. Porém sua falta de confiança nas pessoas o fez alérgico a elas, não podendo estar em contato com outros seres humanos, ele decie aprender como interagir com outras pessoas com um robô (AJI3);
- Soo Bin como Ji Ah/Aji 3 (Jia Ah é uma inteligente e criativa inventora que sempre busca criar projetos que façam os outros mais felizes. Certo dia seu ex-namorado entra em contato para pedir que ela finja ser Aji 3, uma robô que ele fez baseado em Ji Ah. A idea ése passar por um robô por apenas três horas, mas esse período acaba se prolongando);
- Uhm Joon como Hong Baek Gyun (cientista e desenvolvedor de robôs que tem seu primeiro prototipo (AJI 3) quebrado dias antes de ser entregue ao investidos, Kim Min Kyo, o que o leva a pedia para a ex-namora qu se passe pela robô por um tempo).


Minha opinião: Amei, amei, amei!

Nem sei por onde começar essa resenha, já que é sempre mais difícil falar daquilo que a gente gosta muito, né?!
Bem, devo dizer que comecei a assistir "I'm not a Robot" logo que lanaram, após ver uma cena engraçada em algum grupo sobre doramas no Facebook. E e isso, eu queria uma comédia levinha, fofinha, sem muitas complicações e... foi assim até certo ponto da história.
Nosso protagonista é Kim Min Kyo, herdeiro de um conglomerado que vive sozinho e com o mínimo de contato humano há 15 anos, desde a morte dos pais. Por não confiar nas pessoas, pelo fato de ter sido enganado ainda criança, ele desenvolveu uma rara alergia a humanos. Isso mesmo, ele não pode ficar em ambientes fechados com várias pessoas, comer qualquer alimento preparado por outra pessoa e muito menos tocá-las. Uma vida realmente solitária. Por isso quando um famoso cientista Hong Baek Gyun, juntamente com sua equipe, intitulada Santa Maria, o procura para mostrar sua ais nova criação, um robô com aparência extremamente real que com um sistema de aprendizado avançado, Min Kyo vê sua chance de aprender a interagir com as pessoas.

8 de fevereiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #110

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre um dorama bem teen, bem despojadinho e que foi ótimo pra curar minha ressaca mental pós-Black (falei de Black aqui!). Estou falando de "To the Beautiful You", um dorama antiguinho, levinho, fofinho...
"To the beautful you" é um dorama baseado no famoso mangá shojo japonês "Hanazakari no Kimitache e", conhecido como "Hana Kimi", que já tem outras três versões, uma taiwanesa (2006) e duas japonesas (de 2007 e 2011).
A versão coreana foi exibida em de agosto a outubro de 2012, pela emissora sul-coreana SBS.

Sinopse: A história gira em torno de Goo Jae Hee, uma garota coreana que vive nos Estados Unidos. Um dia, ela vê uma competição do atletismo na TV, e fica atraída por um dos concorrentes de salto em altura, Kang Tae Joon. Ela começa a idolatrar o jovem atleta e, eventualmente, se transfere para a Coréia para participar da mesma escola que Tae Joon estuda depois que ele sofre um acidente que poderia acabar com sua carreira. Há um problema, no entanto: Tae Joon estuda em uma escola só para garotos e Jae Hee deve disfarçar-se como um menino para entrar.

ELENCO PRINCIPAL:

- Choi Sulli como Goo Jae-hee/Jay Dawson (se mudou para os EUA quando tinha cinco anos; após saber que seu ídolo, um campeão de salta em altura, havia parado de saltar por causa de uma lesão, ela resolve se passar por um garoto e se aproximar dele, com a intenção de fazê-lo voltar a saltar);
- Choi Minho como Kang Tae-joon (um atleta de salto em altura, que detém o melhor registo no Campeonato Mundial Junior; após se machucar, ele anuncia que não irá mais saltar);
- Lee Hyun-woo como Cha Eun-gyeol (um jogador de futebol encantador que gosta de brincar. Mesmo que ele tenha muitas pessoas ao seu redor por causa de sua habilidade notável, ele nunca se apaixonou. Inicialmente, ele tinha certeza de que gostava de meninas, mas quando percebe que gosta de Jae-hee, ele fica completamente confuso e começa a duvidar de sua sexualidade, por não saber que o colega é, na verdade, uma garota);
- Kim Ji-won como Seol Han-na (uma ginasta e filha de uma família rica, sem quaisquer limitações. Ela e Tae-joon são amigos de infância, embora ela seja apaixonada por ele. Conhecida como a Fada da Nação).

Minha opinião: Gostei!!
Como eu disse no início deste post, comecei a assistir "To the beautiful you" porque precisava de algo leve, que não me fizesse pensar muito ou criar mil teorias, afinal, quase "entrei em parafuso" com "Black". Então pedi algumas indicações em um grupo sobre doramas no Facebook e me indicaram esse. Comecei a assistir sem nem ao menos saber do que se tratava e foi uma experiência divertida.
"To the beautiful you" reúne vários clichês de doramas, o principal dele é o fato de a protagonista feminina se passar por um garoto e NÃO ser descoberta. Dorameiro que é dorameiro já viu isso em outros doramas, como "You're Beautiful", "Coffee Prince", etc. 
Jay Dawson, ou Go Jae-Hee é uma jovem que mora com a mãe e sua nova família nos EUA. No entanto, ao saber que o ídolo Kang Tae-Joon, um atleta de salta em altura, irá desistir da carreira após uma lesão, ela toma uma decisão drástica: irá fazê-lo votar a saltar.
E, para tanto, se faz passar por um garoto e se transfere para o colégio em que Tae-Joon estuda, uma escola só para garotos.
A primeira impressão que causa em Tae-Joon não é das melhores, mas acabam se tornando colegas de quarto. Ainda que seja difícil, Jae-Hee precisa manter seu disfarce para se aproximar do ídolo e tentar ajudá-lo a voltar a saltar.
Ao longo dos episódios acaba se envolvendo em várias situações que podem comprometer seu disfarce, mas de algum modo acaba escapando, até certo ponto...
As coisa não são totalmente explicadas já no início do dorama, então logo no primeiro episódio nos deparamos com Jae-Hee chegando no tal colégio onde Tae-Joon estuda e a primeira coisa em que pensei foi: uma garota que resolve se passar por um garoto pra ficar próxima do crush, mas o buraco é mais embaixo.
A intenção dela é, sim, ficar perto de Tae-Joon, mas por se sentir agradecida pelo fato de ter superado alguns problemas no passado por cauda dele. Por isso ela quer retribuir ajudando-a a dar a volta por cima e voltar a ser um campeão
Logo na sua chegada, Jae-Hee é alvo de inveja e ciúmes, mas acaba fazendo um único e bom amigo, o jogador de futebol Cha Eun-gyeol, que é extremamente engraçado, bem humorado, atrapalhado e... que acaba se apaixonando por Jae-Hee sem saber que ela é uma garota.
Enfim, é um dorama que gira basicamente em torno disso, mas que fala muito sobre amizade, sobre superação, perdão, etc.
Dei muitas risadas e já que é um dorama um pouco antigo, adorei rever vários atores e atrizes queridinhos como Kang Ha-Neul (Monstar, Moon Lovers), Nam Ji-hyun (Shopping King Louie, Suspicious Partner) e Kim Ji-won (The Heirs, Fight For My Way, Descendants of the Sun).
Enfim, um dorama levinha que tem exatamente uma história impactante ou um roteiro "PAH!", mas que é gostosinho de acompanhar. De vez em quanto é de algo assim que a nossa cabeça precisa, né?!

Quanto as ost, as músicas de que mais gostei foram: Stand Up (J-Min), It's Me (Sunny ft. Luna), Closer (Taeyeon - SNSD) e In Your Eyes (Onew - SHINee).

Vocês podem conferir os 16 episódios online no Drama Fever (para usuários Premium), Viki (para usuários Premium). Infelizmente, por se tratar de um dorama mais antigo, não encontrei em fansubs. Então, fiquem de olho no Drama Fever, pois de vez em quando eles deixam alguns doramas grátis, então podem aproveitar a chance.

***
Espero que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

5 de fevereiro de 2018

RESENHA: Mansfield Park

Editora: Martin Claret
Autor(a): Jane Austen
Número de páginas: 575

Sinopse: Aos 12 anos de idade a jovem Fanny passa a morar de favor em Mansfield Park, a casa do esposo de sua tia, Sir Thomas Bertram. Inteligente e estudiosa, ela logo se torna amiga de seu primo Edmund, o filho mais novo de seus tios, apesar de ser sempre destratada por seu tio e pelas suas primas fúteis. Com o passar do tempo Fanny se torna uma bela mulher, que acaba chamando a atenção de Henry Crawford, jovem que se tornou recentemente seu vizinho juntamente com sua irmã, Mary. Notando o interesse de Henry por Fanny, os tios dela logo promovem um encontro entre os dois para logo depois se sentirem revoltados com o desprezo que a jovem demonstra pelo seu novo vizinho.

Olá gente lindaaaa!
Finalmente uma resenha nesse blog! Finalmente consegui concluir a leitura de "Mansfield Park" (eu ouvi um "Amém!"?) e confesso que nunca foi tão difícil ler Jane Austen!

Que Jane Austen faz do cotidiano um acontecimento e cenário para todas suas obras não é segredo, mas em "Mansfield Park" fiquei angustiada por um bom tempo, pois a sensação era que página após página havia vários "nadas" acontecendo. Explico: já no início, como de costume, a autor nos apresenta os principais personagens, os habitantes de Mansfield e seus familiares, o lugar em que vivem, sua condição financeira, o modo como de três irmãs apenas uma foi afortunada o suficiente para conseguir um bom casamento e se tornou esposa de Sir Thomas Bertram, e portanto, senhora de Mansfield Park.

Feito isso, somos apresentado à nossa protagonista de fato, a pequena Fanny, que aos dez anos é mandada para Mansfield Park para ser criada, caridosamente pela tia, sra. Bertram. Sabemos que no período era comum, tendo-se muitos filhos, deixar um ou mais aos cuidados de parentes com melhores condições. E foi este o caso.

1 de fevereiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #109

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre o dorama coreano "The Package", que é capaz de transportar qualquer um para uma boa viagem pela França!
Comecei a assistir esse dorama no ano passado, mas por conta da dissertação, só consegui concluir no finalzinho de janeiro. Mas, valeu a pena.

Sinopse: O drama conta a história de várias pessoas diferentes forçadas a ficarem juntas e se aproximarem ao encontrar eventos inesperados como um grupo turístico. Todos os personagens tiram uma folga da sua vida real e nesse pacote escutam as histórias de vida um dos outros.

ELENCO PRINCIPAL:

- Jung Yong Hwa como San Ma Roo (funcionário comum de uma empresa que resolve tirar férias e viajar à França com a namorada, mas ela não aparece);
- Lee Yeon Hee como Yoon So So (guia turística responsável pelo grupo coreano; ela parece estar se escondendo de alguém);
- Choi Woo Shik como Kim Gyung Jae (está há anos tentando conseguir investimento para seu negócio e acreditar que isso acontecerá em breve e pretende pedir a namorada em casamento durante a viagem à França);
- Ha Shi-Eun como Han So Ran (está em um relacionamento com Gyung Jae há sete anos e deseja se casar, apesar de acreditar que seu namoro está desgastado);
- Jeong Gyu-Su como Oh Gab Soo (senhor rabujento e desagradável que resolve visitar Paris com a esposa),
- Park Yoo-Na como Na Hyun (jovem aspirante a cineasta; ela está em viagem com humem a quem ninguém sabe dizer se é seu pai ou amante);
- Yoon Park como homem misterioso (homem misterioso que aparece em Paris atrás de So So).


Minha opinião: Adorei!
Dois foram os motivos de eu ter começado a assistir "The Package": o cenário, claro, já que o dorama foi gravado na França, e Jung Yong Hwa, que estava fora das telinhas desde 2014.
A história gira em torno de um grupo de coreanos que viaja para Paris, por meio da compra de um pacote de viagem. Lá, encontra a guia turística coreana, Yoon So So.
A cada episódio vamos conhecendo um pouco mais de cada um dos personagens, de modo a desconstruir a imagem feita pelo telespectador em a princípio.
O grupo de turista é formato por um casal de idosos, um casal de namorados de longa data, um estranho casal que ninguém sabe definir muito bem o que são e, por fim, o atrapalhado San Ma Roo, interpretado por Jung Yong Hwa.