31 de maio de 2018

Na Telinha ou na Telona... #126

Olá gente lindaaaa!
A indicação de dorama da semana é de "arrebentar a boca do balão". desde antes do lançamento já havia dado o que falar, porque os coreanos são um pé no saco bem críticos em relação a um possível relacionamento envolvendo uma personagem jovem com um homem mais velhos. E essa, a princípio, parecia ser a proposta de "My Ahjussi", também conhecido como "My Mister" (Meu senhor).... parecia, mas não foi.
"My Ahjussi" foi ao ar de 21 de março a 17 de maio de 2018, pela emissora sul-coreana tvN (que seeeeeempre arrasa!).

Sinopse: Park Dong Hoon é um engenheiro de uma firma de arquitetura. Ele já passou por maus bocados: um casamento complicado e seus dois irmãos chegaram no fundo do poço na vida. Reservado e fiel, Dong Hoon se importa muito com sua família, mas sua cautela diante da vida evita qualquer mudança em seu cotidiano. Mas tudo está prestes a mudar quando ele conhece ela: Lee Ji Han. Ji Han já passou por muitas dificuldades e tem uma montanha de dívidas acumuladas para pagar. Ela aceita qualquer trabalho que aparece em sua frente, mas a sua próxima tarefa será a mais difícil: conhecer mais sobre o Park Dong Hoon. O que começa como apenas um trabalho, acaba se tornando uma conexão verdadeira com um homem avariado. Com o tempo, eles percebem que a proximidade pode ajudar a curar feridas emocionais um do outro.

ELENCO PRINCIPAL:

- Lee Sun Kyun como Park Dong Hoon (filho do meio entre três irmãos; trabalha como engenheiro em uma empresa de arquitetura e sempre tem uma abordagem de segurança em primeiro lugar para a vida. Ele é quieto e estoico, mas também é o melhor para as pessoas que ele ama);
- IU como Lee Ji An (uma jovem em seus vinte e poucos anos, mas que já sofreu e ainda sofre muitas dificuldadesna vida. Ela é encarregada de descobrir as fraquezas de Park Dong Hoon sob o comando de seu chefe, que dirige uma empresa para a qual ela tem um trabalho temporário);
- Kim Young Min como Do Joon Young (júnior da faculdade de Dong Hoon e chefe de Ji An, atualmente trabalhando como CEO);
- Lee Ji Ah como Kang Yoon Hee (esposa de Park Dong Hoon);
- Jang Ki Yong como Lee Kwang Il (agiota).


Minha opinião: Amei! Amei! Amei!
"My Ahjussi" foi um dorama que me pegou de jeito desde o primeiro episódios... ainda que eu não entendesse nadica de nada nos primeiros episódios. Acho que as coisas começaram a fazer um pouco mais de sentido a partir do episódio quatro... e a partir daí eu já estava fisgada. #gameover.
Nossos personagens principais, Park Dong Hoon e Lee Ji Ah não poderiam ser mais diferentes... no entanto,não poderiam ter tanto em comum. A princípio, a unica coisa que os liga, que os relaciona é o fato de trabalharem na mesma empresa: ele como gerente, ela como estagiária temporária. No entanto, ao descobrir, após uma confusão envolvendo uma tentativa de suborno, Ji Ah percebe que o CEO deseja muito se livrar de Park Dong Hoon. Assim, basta poucos passos para que ela descubra o motivo e tente "vender" seus serviços, garantindo ao CEO que ela fará com que Dong Hoon seja demitido.
E isso acontece nos primeiros episódios, sem que saibamos as motivações de Ji Ah para compactuar, ou melhor, para se oferecer para fazer o "trabalho sujo" para o embute, o tal CEO. Mas com o passar dos episódios, além de conhecermos um pouco mais sobre Dong Hoon, sua família, seus irmão e amigos de infância, etc., também conhecermos a realidade e o passado difíceis de Ji Ah. Ao contrário de Dong Hoon, ela não possui um grande círculo de amigos, uma família unida, um lar para onde voltar, etc. No entanto, ela sente pena dele, do mesmo modo que ele passa a sentir pena dela, ainda que não conheça sua situação ou suas ações pelas suas costas. Ou seja, são dois protagonistas lamentáveis que se identificam um com o outro, por isso sentem pena um do outro, passando a se proteger.

28 de maio de 2018

#LeituraColetiva - Adaptações cinematográficas e televisivas de "O Morro dos Ventos Uivantes" (Parte 1)

Olá gente lindaaa!
E nossa #LeituraColetiva de "O Morro dos Ventos Uivantes", de Emily Brontë, está a todo vapor, por isso resolvi trazer um post sobre as muitas (talvez não todas) adaptações do livro. As adaptações são tantas (mais de TRINTA!), umas mais fáceis de encontrar informações, outras nem tanto... por isso resolvi dividir a postagem em TRÊS PARTES. Nesta primeira parte, confiram as adaptações feitas da década de 1920 até a década de 1960.

Segue abaixo a lista em ordem cronológica.

1920 - Wuthering Heights
Filme de drama mudo produzido no Reino Unido e lançado em 1920, com roteiro de Eliot Stannard e direção de A.V. Bramble. Acredita-se ser a primeira adaptação cinematográfica do homônimo livro, tendo como estrelas alguns dos atores mais populares do Reino Unido da época, Milton Rosmer, no papel de Heathcliff, e Colette Brettel no papel de Catherine Hareton.
Enquanto que a maioria das produções modernas terminam a meio caminho do livro, esta versão abrange todo o romance. Ele foi filmado em locações ao redor da casa da família Brontë. E ao contrário das outras adaptações que vendem um enredo romanceado, este por sua vez, parece se aproximar mais da ideia original do livro, com o slogan em seu lançamento de 'extraordinária história de ódio de Emily Brontë', sobre amantes que arruínam-se e a todos ao seu redor com seu amor autodestrutivo.
Fonte: Filmow


1939 - Wuthering Heights
Filme norte-americano com roteiro Charles MacArthur e direção de William Wyler. Indicado a oito Oscars, incluindo o de melhor filme do ano, Wuthering Heights levou somente a estatueta de melhor fotografia em preto-e-branco, perdendo a maioria dos prêmios em que estava indicado para outro clássico do cinema, ...E o Vento Levou (estrelado pela esposa de Olivier, Vivien Leigh). Dando vida aos personagens principai estavam Laurence Olivier (Heathcliff) e Merle Oberon (Catherine Earnshaw Linton).
Fonte: Wikipedia
Filme completo: YouTube


1948Wuthering Heights
Filme de TV britânico, produzido pela BBC, dirigido por George More O'Ferrall e com roteiro de John Davison. Nos papeis de Heathcliff e Cathrine, os atores Kieron Moore e Katherine Blake, respectivamente.
Fonte: IMDb

26 de maio de 2018

#LeituraColetiva - O Morro dos Ventos Uivantes | #quotes (capítulos de 10 a 18)

Olá gente lindaaa!!
A #LeituraColetiva do clássico "O Morro dos Ventos Uivantes", de Emily Brontë, está a todo vapor. Já estamos terminando a segunda semana de leitura, por isso resolvi reunir as melhores quotes dos capítulos de 10 a 18. Confiram!

"Bem, no fim das contas, precisamos zelar por nós mesmos; os mansos e os generosos só parecem demonstrar um egoísmo mais justificável do que os autoritários." (página 121)
"Parecia inteligente e não guardava marcas da antiga degradação. Uma ferocidade um tanto animalesca espreitava, contudo, nos olhos fundos, queimando com um fogo negro, mas estava controlada. Seus gestos tinham dignidade; não havia neles nada de grosseiro, embora tampouco exibissem graça." (página 124)

24 de maio de 2018

Na Telinha ou na Telona... #125

Olá gente lindaaaa!
A indicação de dorama dessa sema é para quem adora poemas, poesias e se sente consolado ou motivado pelas palavras. Estou falando de "A Poem a Day" (Um poema por dia), também conhecido como “You Who Forgot Poetry".
"A Poem a Day" foi ao ar de 26 de março a 15 de maio de 2018, pela emissora sul-coreana tvN.

Sinopse: Woo Bo Young é fisioterapeuta há 3 anos. Ela queria ser poetisa, mas por ter uma família pobre, ela teve que fazer uma escolha prática. Portanto, Woo Bo Young parou de escrever. Ela escolheu a carreira menos valorizada da medicina, a fisioterapia, e acaba abandonando o sonho dela. Ye Jae Wook é fisioterapeuta e educador. Ele foi promovido recentemente a chefe de equipe do hospital onde Woo Bo Young trabalha. Shin Min Ho é estagiário de fisioterapia, mas tem pouco interesse no ramo. Ele só está nessa profissão porque as notas dele não foram boas o bastante para cursar medicina. Isso foi inaceitável para os pais dele, que são médicos, e eles o obrigaram a estudar fisioterapia. Enquanto os três quebram a cabeça e tentam ajudar as pessoas, e os médicos ficam com o mérito, os anjos menosprezados da medicina descobrem que a poesia da vida chega a você, um dia de cada vez.

ELENCO PRINCIPAL:

- Lee Yu Bi como Woo Bo Young (fisioterapeuta competente, mas que trabalha como temporária em um grande hospital; ela é apaixonada por poesia e sempre quis estudar literatura coreana, mas optou por uma profissão "mais rentável");
- Lee Joon Hyuk como Ye Je Wook (fisioterapeuta famoso e renomado; ele é sério, quieto e extremamente competente, considerado um dos melhores fisioterapeutas do país; tem o hábito de sair distribuindo conselhos);
- Jang Dong Yoon como Shin Min Ho (filho de médicos ricos; apesar de ser de boa família e estudar fisioterapia só por causa dos pais, ele é a "ovelha negra" da família, sempre ficando em segundo plano em relação ao irmão);
- Lee Chae Young como Kim Yoon Joo (superior e colega de apartamento de Bo Young; ela é fisioterapeuta, divorciada e linda);
- Shin Jae Ha como Kim Nam Woo (melhor amigo de Min Ho; ele era de uma família rica, mas há 10 anos a família perdeu tudo e passou a viver de forma simples e cheia de sacrifícios - e ele fala sobre isso o tempo todo haha).

Minha opinião: Amei!
"A Poem a Day" é ambientado basicamente em ambiente hospitalar, tendo como núcleo o departamento de fisioterapia e radiografia. 
Nossa protagonista, Woo Bo Young, a Dra. Woo, é uma jovem emotiva que abandonou o sonho de ser poetisa para se tornar fisioterapeuta, profissão que lhe garantiria um emprego.
Diferentemente de seus colegas de trabalho, apesar de a fisioterapia não ser o seu sonho, ela trabalha com afinco e se dedica integralmente a seus pacientes, vez ou outra os presenteando com algum poema que os motive. Ela acredita que poemas podem ajudar na recuperação dos pacientes, pois dão alguma esperança. 
Apesar de trabalhar mais do que a maioria de seus colegas, inclusive seus superiores, Bo Young não tem o reconhecimento merecido, já que não se trata de uma funcionária contratada, efetiva. Por diversas vezes Bo Young recebeu reconhecimento por parte dos pacientes, mas isso não basta para que seja efetivada. 
Sua vida cheia de rotina muda quando duas coisas acontecem : um dos novos estagiários é ninguém menos que Shin Min Ho, um antigo amor não correspondido. Um insuportável.

19 de maio de 2018

#LeituraColetiva - O Morro dos Ventos Uivantes | #quotes (capítulos de 1 a 9)

Olá gente lindaaa!
A #LeituraColetiva do clássico "O Morro dos Ventos Uivantes", de Emily Brontë já começou. Na última semana lemos os nove primeiros capítulos, e hoje vim trazer meus quotes favoritos até agora. Confiram!

"Ele ama e odeia em silêncio, e julga uma espécie de impertinência ser amado ou odiado." (página 30)
"Jamais 'confessei meu amor' verbalmente; ainda assim, se olhares falam, qualquer idiota teria adivinhado que eu estava perdidamente apaixonado." (página 31)
"- É estranho - comecei a dizer, entre uma xícara de chá e outra - , é estranho como o hábito pode moldar nossos gostos e ideias." (página 38)

17 de maio de 2018

Na Telinha ou na Telona... #124

Olá gente lindaaa!
A indicação de dorama da semana divide opiniões: alguns amam, outros odeiam.
Estou falando de "The Great Seducer" (O Grande Sedutor), também conhecido como "Tempted", que é um dorama coreano baseado no famoso filme norte-americano "Cruel Intentions", em português "Segundas Intensões".
"The Great Seducer" foi ao ar de 12 de março a 1 de maio de 2018, pela emissora sul-coreana MBC TV.

Sinopse: Muitos desejam ser o grande experimentador que tem poder sobre o amor. No entanto, uma vez que eles realmente experimentam o amor, começam a entender que o que eles desejavam antes era tolo e inútil. Neste drama, todos os personagens se apaixonam assim como nós. Para ser franco, todos desejam alguém. Os desejos de amar e ser amado chocam-se entre si à medida que a história se desenrola. Alguns lamentam a máscara que eles escondem atrás da frente do amor e expressam decepção e raiva aos outros. Através do amor, alguns aprendem a amar a si mesmos, enquanto outros ficam magoados demais para ficar em pé. Mas, novamente, através de muitas dificuldades, alguns ficam em pé e aprendem a amar mais uma vez. Esperanças experimentadas para que os espectadores riam, chorem e passem por essas histórias juntos. Assim como a interpretação do amor de cada um é diferente, esse drama deseja que todos nós possamos amar apaixonadamente sem comparações.
ELENCO PRINCIPAL:

- Joy como Eun Tae Hee (uma garota super inteligente e esforçada; ela passou um tempo morando na Alemanha com seu pai depois que seus pais se divorciaram e tem uma visão distorcida do amor depois de ver o casamento dos seus pais desmoronar);
- Woo Do Hwan como Kwon Shi Hyun (herdeiro do Grupo JK; vem de uma família privilegiada, contudo, após a morte de sua mãe passa a ter uma relação difícil com o pai; é incrivelmente charmoso e se diverte seduzindo as mulheres; seus melhores amigos são Soo Ji e Se Joo, mas ele tem uma queda pela amiga, que se recusa a namorá-lo. Ele é desafiado por Soo Ji o desafia a seduzir Tae Hee como parte de um plano de vingança contra o ex-namorado);
- Moon Ga Young como Soo Ji (uma violoncelista talentosa; filha da diretora do hospital; tem um relacionamento confuso com a mãe: ao mesmo tempo que não se dão muito bem, ela é extremamente protetora em relação à mãe. É do tipo que manipula as pessoas ao seu redor. Após ser largada pelo então namorado, convence Shi Hyun e Se Joo a ajudá-la a se vingar do ex, não fazendo mal a ele, mas tendo como algo Tae Hee, primeiro amor dele);
- Kim Min Jae como Se Joo (chaebol de uma família bastante tradicional; vive apanhando dos vários irmãos e primos em casa; apedar isso tem atitude divertida e despreocupada. Ele é amigo de Shi Hyun e Soo Ji, por quem é perdidamente apaixonando).

Minha opinião: Adorei!

Só quem já assistiu ao filme consegue saber o medo que a frase "baseado no filme Segundas Intenções" pode causar no telespectador haha. E foi com esse medo que eu resolvi começar a assistir "The Great Seducer". E, claro, devo confessar que o fato de Woo Do Hwan (Save me) ser o protagonista foi o motivo que me faltava para dar play.
Shi Hyun, Soo Ji e Se Joo são amigos inseparáveis. Além de ambos serem de família rica e bem-sucedida, estão unidos por terem problemas familiares de diversas ordens. A princípio o que chama a atenção é a união desse trio, é bonito de ver como eles se ajudam, se entendem, se amam. No entanto, bastam poucos episódios para vermos que se trata de uma amizade extremamente tóxica. Ao mesmo tempo em que se apoiam, eles sufocam uns aos outros, manipulam uns aos outros... E por falar em manipulação, essa é a especialidade de Soo Ji, a única garota do trio de amigos. Ao ser largada pelo namorado de uma forma humilhante, ela decide se vingar do embuste (e o cara é um embuste daqueles!). E basta que Soo Ji veja Eun Tae Hee (primeiro amor de seu ex-namorado) em um evento para que ela saiba exatamente por onde começar essa vingança.

10 de maio de 2018

Na Telinha ou na Telona... #123

Olá gente lindaaaa!
A indicação de dorama dessa semana é "Witch's Romance" (Romance da Bruxa), um "noona romance" (romance em que a mulher é mais velha que o homem) com nosso queridinho Park Seo Joon (Kill me, Heal me, She was Pretty, Fight for my Way).
"Witch's Romance" é um dorama coreano exibido entre 14 de abril e 10 de junho de 2014, pelo canal tvN. Uma curiosidade interessante é que se trata de um remake de "My Queen", uma série taiwanesa exibida em 2009.

Sinopse: Apesar de sua reputação de malvada no trabalho, a reporte de tabloide de 29 anos Ban Ji Yeon (Uhm Jung Hwa) é extremamente focada em seu trabalho. O que os seus colegas não sabem é que a razão de sua proeza é, em verdade, um coração partido: desde que foi deixada pelo seu ex-noivo, Ji Yeon decidiu se manter fora dos romances. Mas num momento raro de vulnerabilidade, um homem de 25 anos, metido a sabichão, chamado Yoon Dong Ha (Park Seo Joon), se torna o seu inesperado herói. Será que eles conseguirão lidar bem com sua atração sexual ou a idade será um problema?

ELENCO PRINCIPAL:

- Uhm Jung Hwa como Ban Ji Yeon (é uma repórter investigativa de 39 anos de idade que trabalha em uma revista conceituada. Seu apelido é "Bruxa", por ser super exigente e viciada e trabalho);
- Park Seo Joon como Yoon Dong Ha (é um rapaz que, no auge de seus 25 anos, se dedica a trabalhos voluntários; fofo, bondoso e criativo; trabalha como "faz-tudo" em uma empresa que criou com uma amigo);
- Han Jae Suk como No Shi Hoon (ex-noivo de Ji Yeon; famoso fotógrafo internacional que volta à Coréia após seis anos sem dar notícias);
- Yoon Hyun Min como Yong Soo Cheol (amigo e sócio de sócio na empresa "Mestres faz-tudo"; egocêntrico, vaidoso e imaturo);
- Jung Yeon Joo como Jung Eun Chae (repórter novata; irmã da ex-namorada de Dong Ha);
- Yang Hee-Kyeung como Park Myung Ja (mãe de Ji Yeon).

Minha opinião: Gostei!
Confesso que "Witch's Romance" nem estava na minha extensa lista de doramas para assistir, mas acabei dando play sem esperar muita coisa e fui cativada logos nos primeiros episódios.
Não é sempre que temos uma protagonista dona do próprio nariz, bem sucedida e tão diferente das mocinhas delicadas e indefesas que estamos acostumados a ver nos doramas.
Ban Ji Yeon, nossa protagonista, é uma repórter investigativa de 39 anos, que apesar de ser extremamente eficaz em seu trabalho, sempre conseguindo as melhores matérias, os melhores furos e as reportagens mais "sexys" (palavras de seu chefe), não é muito querida em seu ambiente de trabalho. Não é sem razão que é chamada de "Bruxa".
De tão "querida" (#sqn) que nossa é Ji Yeon é pelos colegas de trabalho, ela acaba sendo alvo de uma armação. Seus colegas de trabalho contratam um rapaz da empresa "Mestre dos faz-tudo" para dar em cima dela em um bar e, fazê-la acreditar que estava interessado só para, no final, humilhá-la. 
E foi o que aconteceu, mas ninguém esperava que Yoon Dong Ha, amigo do "falso sedutor", fosse fazer algo em defesa de Ji Yeon: ele simplesmente beija a repórter na frente de todo mundo, de modo que Ji Yeon dá a volta por cima da situação tão desagradável.

7 de maio de 2018

RESENHA: Todo dia

Editora: Galera Record
Autor(a): David Levithan
Número de páginas: 280

Sinopse: Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrarem a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar do livro "Todo dia", que recebi da editora Galera Record em 2013, mas só agora tive tempo / oportunidade / vontade de ler. E confesso que o me fez finalmente decidir ler o famoso livro de Levithan foi o fato de que a adaptação cinematográfica estréia no final de maio.

Acho que a maioria de você já devem conhecer a premissa do livro, e eu também achei que conhecia, mas ainda assim "Todo dia" foi uma grata surpresa.
"A", nosso protagonista, já teve muito tempo para se acostumar com a vida que leva, ou melhor, sobre as muitas vidas que leva. A cada novo dia, ele acorda em um corpo diferente, como um mero hóspede de um corpo aleatório. E tudo o que ele precisa fazer é acessar as memória do corpo hospedeiro e tentar não fazer nada muito diferente do que a pessoa em questão faria. E, tendo se acostumado a isso, ele não questiona mais o motivo de ser assim, não se pergunta mais se é o único no mundo.. até que se apaixona.
"Não sei como isso funciona, nem o porquê. Parei de tentar entender há muito tempo. Nunca vou compreender, não mais do que qualquer pessoa normal entenderá a própria existência. Depois de algum tempo é preciso aceitar o fato de que você simplesmente existe. Não há meio de saber o porquê. Você pode ter algumas teorias, mas nunca haverá uma prova." (página 8)
Certo dia, no dia de número 5994 de sua vida, A acorda no corpo do adolescente de 16 anos, Justin. E é a partir desse dia que ele passa a questionar sua vida, e desejar, talvez, ser diferente. Isso porque A conhece Rhiannon, namorada de seu hospedeiro... e se apaixona.
É importante observar que A, não possuindo um corpos próprio, também não possui um gênero. E ao longo das páginas vamos conhecendo suas experiência ao longo dessa vida tão peculiar, e acabamos descobrindo que, no passado, A já gostou de alguém, de um garoto.

3 de maio de 2018

Na Telinha ou na Telona... #122

Olá gente lindaaa!!
Hoje vim falar de um dos (senão "O") doramas mais engraçados que eu já assisto. Estou falando de "Welcome to Waikiki" (Bem-vindo à Waikiki), também conhecido como "Go Go Waikiki", "Eulachacha Waikiki" ou "Laughter in Waikiki", que fez fez chorar de rir em TODOS os episódios.
O dorama foi ao ar de 5 de fevereiro a 17 de abril de 2018, pela emissora sul-coreana JTBC. E foi tão bem recebido que, em vez de ter os 16 episódios inicialmente programados, acabou recebendo quatro episódios extras, totalizando 20 episódios. E sabem o que eu quero? Uma segunda, terceira, quarta... temporadas.

Sinopse: Kang Dong Goo é um diretor de cinema que já foi muito amado, mas hoje é um azarado artista que tem dificuldades para sobreviver na indústria do cinema. Ele também cuida da irmã mais bonita, a aspirante a repórter Kang Seo Jin e da ex-namorada, a modelo Min Soo Ah. 
Chun Joon Ki é um aspirante a ator que só faz papéis de apoio, e além disso, só causa problemas. Bong Doo Shik é um roteirista. Ele veio para Seul querendo alcançar seus objetivos, mas ao invés de produzir seus próprios trabalhos, Bong Doo Shik acaba trabalhando para os outros para se sustentar. Com a sugestão de Chun Joon Ki, os três amigos abrem a pensão Waikiki para ganhar dinheiro com o objetivo de produzir um filme.
E antes mesmo que eles possam olhar para frente, eles acabam falidos. Tudo parece estar desmoronando, mas a chegada de uma nova hóspede muda tudo: a mãe solteira Yoon Ah. Agora hospedando pessoas com quem eles se importam, eles não podem deixar a pensão cair em ruínas. 
ELENCO PRINCIPAL:

- Kim Jung Hyun como Kang Dong Goo (um jovem de bom coração, mas é um "ícone do infortúnio" que sonha em se tornar diretor de cinema; tende a se irritar facilmente; administra uma pensão com a irmã mais nova e dois amigos);
- Lee Yi Kyung como Lee Joon Ki (um ator desconhecido que ganha a vida atuando em papéis menores; deseja ser um ator tão bom e renomado como o pai, mas deseja chegar ao topo por seu próprio talento, não por influência);
- Son Seung Won como Bong Doo Shik (um escritor de livros online; é o mais romântico e gentil dos amigos);
- Jung In Sun como Han Yoon Ah (uma mãe solteira que aparece na Pensão Waikiki e deixa tudo de cabeça para o alto);
- Ko Won Hee como Kang Seo Jin (irmã mais nova de Dong Goo; deseja ser jornalista, mas ainda não conseguiu passar em nenhuma entrevista);
- Lee Joo Woo como Min Soo Ah (ex-namorada de Dong Goo e ex-modelo famosa; após ser enganada pelo "novo namorado", acaba pedindo abrigo na pensão do ex).

Minha opinião: Amei!!
Gente, vou logo dizendo que NUNCA ri tano na minha vida. Sério!
"Welcome to Waikiki" é uma comédia que gira em torno de três amigos que administram uma pensão. Acontece que a pensão não é o sonho de nenhum deles, é apenas uma maneira de ganhar a vida e conseguir dinheiro para realizar seus respectivos sonhos. Acontece que a pensão não anda muito bem...
Como se não bastassem as dificuldades de se manter uma pensão praticamente sem hóspedes, administrar as dívidas e tentar alcançar seus objetivos (individualmente), os amigos Kang Dong Goo, Lee Joon Ki e Bong Doo Shik, além da irmã mais nova de Dong Goo, Seo Jin, que também vive na pensão, precisam lidar com o aparecimento misterioso de um bebê.
Isso mesmo, além de todos os problemas, de uma hora para a outras eles precisam lidar com o fato de que agora há um bebê sob seus cuidados, cuja mãe, inicialmente, é um mistério.

2 de maio de 2018

Três dicas de presentes para o Dia das Mães!

Olá gente lindaaaa!
O dia das Mães está chegando (13 de maio) e eu resolvi trazer TRÊS sugestões de presentes para mamães leitoras e/ou papeleiras (que amam papelaria). 

Para as mamães que adoram papelaria, que adoram organizar sua rotina, que adoram cadernos e são apaixonadas por peças artesanais, tenho duas sugestões incríveis:

Já falei a Flor de Maio aqui no blog e já fiz uma unboxing com peças LINDAS que a Simone (mãos de fada!) me enviou. Mas, além das peças que já mencionei em um outro post, a Flor de Maio está com algumas novidades lindas!

Miniatura Shabby chic | 6,5x6,5 | capas revestidas com algodão cru e renda | flores feitas à mão com tecido tricoline e algodão cru | detalhe em meia pérola e fio de meada | 100 páginas de papel Marrakech 180g | Costura exposta | folhas refiladas à mão (sem uso de estilete ou guilhotina) | fechamento com sisal | R$ 40,00