26 de julho de 2017

DIVULGANDO: DarkSide Books lança "A longa viagem a um pequeno planeta hostil", de Becky Chambers!

Olá gente lindaaaaa!
Eu só estou passando pra dizer que eu não aguento mais esses lançamentos da DarkSide Books. Sério, eu não consigo acompanhar! É tanto livro incrível e eu quero todos! É livro demais pra pouco EU, gente!
Não bastassem tantos outros títulos laçados esse anos que já estão na minha wishlist (AQUI), agora minha listinha acabou de crescer: essa semana a editora divulgou capa e sinopse de "A longa viagem a um pequeno planeta hostil", de Becky Chambers, que será lançado em agosto.


Você nem imagina os mistérios que existem do outro lado do Universo. Se tiver coragem de desbravá-los, é melhor se preparar. Esta não será uma jornada rápida e os perigos podem surgir a cada momento, de onde menos se espera.
A boa notícia é que você não estará sozinho. Milhares de leitores em todo o mundo já embarcaram nas páginas desta que é A LONGA VIAGEM A UM PEQUENO PLANETA HOSTIL.

A longa viagem a um pequeno planeta hostil
Autor(a): Becky Chambers
352 páginas (capa dura)

Sinopse: Um dos motivos do sucesso de A LONGA VIAGEM A UM PEQUENO PLANETA HOSTIL é a abordagem da história. Elementos essenciais em qualquer narrativa sci-fi estão muito bem representados, como a precisão científica e suas possíveis implicações políticas. O gatilho principal é a construção de um túnel espacial que permitirá ao pequeno planeta do título participar de uma aliança galáctica.
Mas o que realmente torna único esse romance on the road futurístico e muito divertido são seus personagens. Instigantes, complexos, tridimensionais. A autora optou por contar a história de gente como a gente — ainda que nem todos sejam terráqueos, ou mesmo humanos.
A tripulação da nave espacial Andarilha é composta por indivíduos de planetas, espécies e gêneros diferentes, incluindo uma piloto reptiliana, uma estagiária nascida nas colônias de Marte e um médico de gênero fluido, que transita entre o masculino e o feminino ao longo da vida.
Temas como amizade, racismo, poliamor, força feminina e novos conceitos de família fazem parte do universo do livro, assim como cada vez mais fazem parte do nosso mundo.
Becky Chambers segue os passos da pioneira Ursula K. Le Guin (A Mão Esquerda da Escuridão e Despossuídos), e inclusive presta homenagem à inventora do ansible, um dispositivo de comunicação interplanetária, em sua obra. A visão feminina e acurada de autoras como Becky e Ursula permite desconstruir velhos clichês e quem sai ganhando são os amantes da literatura sci-fi — de todos os gêneros e espécies.

24 de julho de 2017

Primeiras Impressões: "Hoje eu sou Alice", de Alice Jamieson

Olá gente lindaaaa!!
Hoje venho dividir com você minhas primeiras impressões sobre o livro "Hoje eu sou Alice", que conta a dura história de Alice, uma mulher que, aos 24 anos, foi diagnosticada com transtorno de personalidade múltipla e nos conta, em primeira pessoa, o que causou esse transtorno. Ela não mede palavras e não usa metáforas, conta as coisas como elas realmente são, sem medo de chocar o leitor ou causar qualquer desconforto.

"Naquele dia ela era Alice, mas já havia sido Billy, Samuel, Shirley..."

Sinopse: Em 'Hoje eu sou Alice' a autora relata a jornada de uma vítima de transtorno de múltipla personalidade, que precisou lutar contra a anorexia, o álcool e contra nove personalidades alternativas que emergiram após ficarem adormecidas diante de uma infância cruel. Sem controle, Alice entregou-se a elas - e sua vida passou a ser um caleidoscópio de acontecimentos e revelações. Este é o relato sobre uma doença e sobre a história de uma mulher que decidiu lutar contra a realidade e a imaginação.

Até o momento eu li apenas 150 páginas, metade do livro. Ontem, domingo (23/07), eu pretendi ler a metade restante e trazer uma resenha completa pra vocês hoje, mas... "Hoje eu sou Alice" não é um livro para ser devorado. Apesar da linguagem simples e clara, as situações relatadas causam desconforto (para dizer o mínimo) do começo ao fim.
Sabe quando lemos "senti a bile subindo" ou algo parecido com isso em alguns livros? Bem, sempre achei essa frase tão clichê quanto "soltei o ar, sem perceber que o estava prendendo". No entanto, com "Hoje eu sou Alice", senti na pele: eu realmente senti a bile subir - várias vezes - e precisei interromper a leitura.

20 de julho de 2017

Na Telinha ou na Telona... #90

Olá gente lindaaaa!
Hoje é dia de.... indicação de dorama, claro! o/
A indicação da vez é "My Secret Romance" (Meu romance secreto), uma boa opção pra quem quer assistir algo leve e engraçadinho (e, de quebra, com um oppa lindíssimo!).
"My Secret Romance" é a primeira história romântica da rede OCN, que é famoso por dramas de ação e suspense (como Tunnel, do qual falei semana passada). Os 13 episódios do dorama foram exibidos de 17 de abril a 30 e maio deste ano. 

Sinopse: Cha Jin Wook (Sung Hoon) é um chaebol de segunda geração. A família dele é dona de uma grande empresa de nutrição. Jin Wook era um cara brincalhão que só pensava em festas. Para ele, o amor era algo de curto prazo. Até que um dia, ele conhece uma garota bonita em um resort em Jeju e passam a noite juntos. Jin Wook se apaixona perdidamente por ela, mas é abandonado mesmo assim. Depois disso, ele nunca mais é o mesmo. Lee Yoo Mi (Song Ji Eun) nunca teve um namorado na vida. Ela era o símbolo da inocência até cair no charme encantador de Cha Jin Wook três anos antes em um resort em Jeju. Pelo menos, Jin Wook pensava que ela também havia se apaixonado por ele. Mas, depois de passarem a noite juntos, Yoo Mi desaparece, deixando Cha Jin Wook sozinho. 
Três anos depois, Cha Jin Wook já não é mais o mesmo. Agora ele é um empresário com um coração de pedra, focado apenas no trabalho de sua empresa. O chaebol amante das festas morreu no resort há três anos e agora só resta um CEO sério. A cafeteria da empresa contrata uma nutricionista nova, que não é ninguém mais do que a Lee Yoo Mi, a garota cuja traição terminou com o espírito de festas do Cha Jin Wook. Quando os dois se encontram, eles fingem não se conhecerem, mas alguns segredos são difíceis de esconder. 
Os amantes de uma noite conseguirão esclarecer os mal-entendidos e finalmente descobrir se o que tinham era verdadeiro, ou o romance que tiveram foi tão fraco que seria melhor manter escondido? 
ELENCO PRINCIPAL:

- Sung Hoon como Cha Jin-Wook (um chaebol de segunda geração super mulherengo e irresponsável; porém ele muda completamente ao conhecer, se apaixonar e ser abandonado por uma desconhecida após um caso de uma noite);
- Song Ji-Eun como Lee Yoo-Mi (filha de uma atriz pornô que sempre sofreu bullying por conta da profissão da mãe e passou a se vestir de forma bastante conservadora para evitar falatório; após um caso de uma noite - sua primeira e única vez - ela tenta seguir em frente, sem imaginar que poderia reencontrar o homem);
- Kim Jae-Young como Jung Hyun-Tae (melhor amigo de Yoo-Mi, por quem nutre um amor unilateral; ele é um escritor famoso e dono de um bar / livraria);
- Jeong Da-Sol como Joo Hye-Ri (famosa âncora d eum programa de TV; uma garota bonita e nada modesta que é apaixonada por Jin-Wook há mais de 10 anos, sem que ele demonstre qualquer reciprocidade);
- Kim Jong-Goo como Cha Dae-Bok (pai de Jin-Wook; ele é louco para ver o filho casado, de preferência com a linda e doce Hye-Ri; é mais louco ainda para ter um neto);
- Nam Gi-Ae como Jo Mi-Hee (mãe de Yoo-Mi; foi atriz pornô no passado e faz questão de lembrar a todos sempre que tem a oportunidade, afinal ela morre de orgulho de seu trabalho, ainda que a filha sinta vergonha e sempre tenha sofrido por conta disso).

Minha opinião: Gostei!!
Bem, começo essa resenha dizendo que minhas expectativas em relação a "My Secret Romance" estavam nas alturas quando comecei a assistir, por isso dou um conselho... vai com calma.
O marketing em relação ao lançamento desse dorama foi tão, mas tão, mas tão trabalhado, que eu ficava surtando só com os teasers, por isso comecei a assistir assim que o primeiro episódio foi ao ar.
Lee Yoo-Mi, em um primeiro momento, aparenta ser uma jovem bastante antiquada. Apesar da idade, ela é extremamente conservadora em seu modo de se vestir, prefere livros de romance a festas (me identifiquei sim ou claro?). Mas, com o passar dos episódios os motivos desse jeito "certinho" dela vão ficando mais claros.
Sua mãe, uma ex-atriz pornô (isso mesmo, atriz pornô!), sempre foi motivo para que Yoo-Mi sofresse bullying no colégio e fosse motivo de chacota. Além disso, sempre houve a expectativa de que ela fosse uma garota fácil por conta da profissão nada convencional ou conservadora da mãe.

18 de julho de 2017

RESENHA: Boneco de Pano

Editora: Arqueiro
Autor(a): Daniel Cole
Número de páginas: 336

Sinopse: VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.
O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre um livro que já me cativou desde a sinopse (mesmo envolvendo toda essa bizarrice): "Boneco de Pano". Confesso que embora eu tenha gostado bastante da premissa em si, o desenrolar e o ritmo da história me decepcionaram um pouco um pouco. "Boneco de Pano" é o primeiro volume da série Detetive William Fowkes e livro de estréia do autor. Confiram a resenha abaixo:

William Oliver Layton-Fowkes, conhecido como Wolf é um polêmico detetive da polícia metropolitana que acaba de ser reintegrado à equipe, após meses de tratamento psicológico em uma clínica psiquiátrica. Há quatro anos, ao final de um longo julgamento em que o criminoso foi inocentado, Wolf perdeu o controle e agrediu o réu inocentado em pleno tribunal. É exatamente como o livro se inicial, no último dia do tal julgamento.
Agora, finalmente de volta à ativa, muito embora sua vida profissional, pessoa e mesmo emocional não sejam mais as mesmas, ele está feliz por estar de volta. No entanto, ele recebe um telefonema em plena madrugada, Emily Baxter, sua colega de trabalho e amiga de longa data precisa de sua ajuda para resolver um estranho caso de assassinato: um cadáver foi encontrado, suspenso por vários fios de náilon em um apartamento em frente ao prédio onde Wolf mora. Além do estranhíssimo fato de o cadáver estar apontando o dedo para o apartamento de Wolf, o mais estranho é o fato de o cadáver ser composto por partes de corpos diferentes, costuradas como um bizarro boneco.

13 de julho de 2017

Na Telinha ou na Telona... #89

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar de um dorama policial que comecei a assistir assim que estreou e fiquei surtando a cada episódio. Estou falando de "Tunnel" (Túnel), que mescla viagem no tempo, investigação policial, assassinatos em série e tudo mais que vai te prender do começo ao fim. Não assistia algo do gênero desde "Love me if you dare" e posso dizer que é tiro atrás de tiro. Uma boa opção para maratona. Sério.
"Tunnel" foi ao ar entre 25 de março e 21 de maio de 2017, pelo canal sul-coreano de televisão OCN.

Sinopse: Quando um investigador persegue um criminoso em um túnel, ele acaba indo parar trinta anos no futuro, em um mundo onde nada lhe é familiar, exceto um assassino. 
No ano de 1986, Park Kwang Ho (Choi Jin Hyuk) é um apaixonado e antiquado investigador. Ele faz qualquer coisa para capturar criminosos, até mesmo amizade com cúmplices. Ele faz de tudo para que a lei seja aplicada, ele pensa com seus punhos e não tem tempo para ser politicamente correto. Em uma noite de perseguição, o investigador está na cola de um criminoso e entra em um túnel, porém, ao final da perseguição, o criminoso some e ele se vê no ano de 2017, onde os assassinatos começaram novamente. 

ELENCO PRINCIPAL:

- Choi Jin Hyuk como Park Kwang Ho (investigador de polícia dos anos 1980; ele está trabalhando em um caso de assassinato em série - em uma época em que isso ainda nem era conhecido -, mas ao tentar capturar um suspeito, é transportado para o ano de 2017);
- Lee Yoo Young como Shin Jae Yi (misteriosa psiquiátrica que trabalha como professora universitária em 2017; ela é especialista em mulheres assassinas. Passa a ajudar a polícia na investigação de alguns crimes de assassinato, tentando identificar o modus operandi e traçar a personalidade de assassinos);
- Yoon Hyun Min como Kim Sun Jae (tenente de polícia - em 2017 -, que não se perdoa por ter deixado um assassino em série escapar. Seu maior objetivo é colocar esse assassino atrás das grades, pois ele acredita se tratar do assassino de sua mãe);
- Jo Hee Bong como Jun Sung Sik (Chefe de polícia que na década de 1980 foi um novato que auxiliava o invertigador  Park Kwang Ho);
- Kim Min Sang como Mok Jin Woo (médico legista que trabalha para a polícia).


Minha opinião: Amei!!
Bem, quem acompanha o blog e as indicações de dorama que tem por aqui, já deve ter percebido que histórias de suspense, investigação e etc não são as mais frequentes, mas assim que "Tunnel" estreou e eu comecei a ver com frequência algumas postagens sobre ele em grupos no Facebook, eu logo fiquei curiosa. Só me arrependo de ter começado a assistir antes de o dorama estar completo, pois foi uma angústia sem fim ficar aguardando os episódios semanais.
O ano é 1986 e vários assassinatos semelhantes tem acontecido. As vítimas, sempre mulheres, são encontradas amordaçadas, com mãos e pés amarrados e sinal de enforcamento. Várias são as semelhanças entre as vítimas, dentre elas o fato de serem jovem, usarem saias. Além, é claro, do fato de serem estranguladas com uma meia-calça.
É importante observar que esse dorama (assim como tantos outros) é baseado em um caso real ocorrido na década de 1980, em que o assassino nunca foi encontrado.

12 de julho de 2017

DIVULGANDO: Não me esqueças, de Babi A. Sette!

PARA TUDOOOOO QUE NOSSA RAINHA CHEGOU COM MAIS UM ROMANCE DE ÉPOCA!

Ah, olá gente lindaa! Tudo bem com vocês? Eu estou ótima e transbordando de alegria por divulgar mais um romance da minha autora nacional favorita, Babi A. Sette. Foram liberadas a capa e a sinopse de "Não me esqueças", terceiro volume da série "Flores da Temporada"

Em um cenário de contos de fadas, Babi A. Sette convida o leitor a mergulhar em um mundo novo, repleto do encantamento que somente um amor de almas gêmeas pode realizar

Não me esqueças (Flores da Temporada #3)
350 páginas | R$ 39,90
Pré-venda: Livraria Cultura

Sinopse: Aos vinte e um anos, Lizzie deveria estar empenhada em fisgar um noivo e finalmente se casar. Entretanto, após uma decepção amorosa, o coração da jovem só palpita por sua grande paixão — os estudos sobre o povo e a cultura celtas. Esse interesse faz com que ela troque os concorridos salões de baile de Londres pelas estradas desertas e sinuosas das Highlands escocesas.
Ali, ela conhecerá Gareth, o enigmático líder do clã que vive no local mais remoto e bucólico da Escócia. Envolto em uma aura de mistério, ele luta para manter suas tradições, seus segredos e, principalmente, seu povo em segurança.
Enquanto o austero Gareth tem a vida toda sob controle e resiste a mudanças, Lizzie está muito entusiasmada com suas explorações e descobertas. Porém a vida de ambos é alterada de maneira inexorável quando uma fatalidade transforma a tão sonhada aventura de Lizzie em pesadelo.
Vindos de mundos tão diferentes, mas unidos por uma atração irresistível, Lizzie e Gareth vivem uma paixão proibida e desafiadora, sem saber que finalmente poderão encontrar aquilo que só ousavam buscar em sonhos.

9 de julho de 2017

Na Minha Caixa de Correio!! #156

Olá gente lindaaaa!
Já faz um bom tempo que não recebo nada, mas na última semana chegaram alguns livros (que eu estou LOUCA para ler!). Confiram!

COMPRINHAS:

- Hoje eu sou Alice - Alice Jamieson (Editora Larousse)
336 páginas (amarelas).
Eu estou LOUCA para ler esse livro. Desde que ao dorama coreano "Kill me, Heal me", cujo personagem principal sofre de transtorno de múltipla personalidade (e tem nada mais, nada menos que 7 personalidades diferentes!), fiquei procurando por casos reais. Foi assim que encontrei esse livro, que conta a história real de uma mulher que, após sofrer um grande trauma na infância, desenvolveu transtorno de múltipla personalidade, tendo de lidar, conviver e sobreviver a 9 personalidades distintas. Será minha próxima leitura.