11 de dezembro de 2017

RESENHA: Tartarugas até lá Embaixo

Editora: Intrínseca
Autor(a): John Green
Número de páginas: 256

Sinopse: Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.
A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

Olá gente lindaaaa!
Confiram o que nossa resenhista Ana Paula achou do livro "Tartarugas até lá embaixo", do autor John Green. Pra fechar o ano com chave de ouro!

A história contada em “Tartarugas Até Lá Embaixo”, novo livro do autor John Green, representa, para mim, um ensinamento sobre aceitar nossas fraquezas e medos como parte intrínseca de nós mesmos. 
A personagem principal, Aza Holmes, tem TOC, um transtorno de ansiedade que a faz se preocupar 24 horas por dia sobre ser infectada com alguma bactéria ao menor toque de outra pessoa. Apesar de ter acompanhamento psiquiátrico há algum tempo, a jovem não vê melhoras, uma vez que o transtorno a impede de viver sua simples rotina. Isso é o que percebe sua mega preocupada mãe e sua melhor amiga, Daisy
"[...] eu estava começando a entender que a vida é uma história que contam sobre nós, não uma história que escolhemos contar." (página 9).
"Eu queria dizer mais, só que os pensamentos, inoportunos, indesejados, não paravam de invadir minha mente." (página 15-16).
Aza e a amiga possuem um lema “Parta corações, mas não quebre promessas”. Esta frase representa a amizade das duas e destaca algo que sempre é valorizado e está presente nos livros de Green: a lealdade entre amigos.

7 de dezembro de 2017

Na Telinha ou na Telona... #106

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre um dorama que eu estava ansiosa para assistir antes mesmo de ir ao ar (como comentei aqui), "While You Were Sleeping" (Enquanto você dormia), protagonizado pelo ator Lee Jong Suk (Pinocchio, W: Two Worlds) e Suzy, membro do girl group Miss-A (Dream High, Gu Family Book).
"While you were sleeping" foi exibido entre 27 de setembro e 16 de novembro pelo canal sul-coreano SBS.

Sinopse: Uma jovem que tem premonições em seus sonhos conhece duas pessoas que adquirem a mesma habilidade repentinamente.
Nam Hong Joo (Suzy) mora com sua mãe, Yoon Moon Sun (Hwang Young Hee), uma viúva que administra um pequeno restaurante. Jung Jae Chan (Lee Jong Suk), um promotor novato, e seu irmão mais novo, Seung Won (Shin Jae Ha), se mudam para o outro lado da rua. Desde pequena, Hong Joo tem a habilidade de prever eventos ruins antes que aconteçam, mas geralmente é incapaz de fazer algo com relação a isso.
Certo dia, Jae Chan tem uma premonição em um sonho estranho sobre um acidente envolvendo Jong Joo e Lee Yoo Beom (Lee Sang Yeob), um advogado impiedoso que era professor de Jae Chan. Jae Chan resolve interferir no decorrer dos eventos e acaba salvando as vidas de Hong Joo e Han Woo Tak ( Jung Hae In), um jovem policial. Quando Jae Chan, Hong Joo e Woo Tak começam a sonhar uns com os outros, eles percebem que suas vidas estão, de certa forma, conectadas agora.
Mas será que os três conseguirão descobrir o motivo pelo qual eles foram conectados e impedir que as pessoas próximas a eles se machuquem?

ELENCO PRINCIPAL:

- Lee Jong-suk como Jung Jae-chan (jovem promotor que acaba de passar em um concurso para trabalhar no ministério público; ele passa a ter sonhos "premonitivos" (essa palavra existe?) com sua vizinha Nam Hong-joo);
- Bae Suzy como Nam Hong-joo (uma famosa repórter afastada do trabalho; ela sonha com o futuro de pessoas desconhecidas desde que se entende por gente e previu a morte do próprio pai);
- Lee Sang-yeob como Lee Yoo-bum (advogado corrupto; ele costumava ser tutor de Jae-chan, mas nunca foi um bom exemplo, apesar de seus colegas de trabalho acharem que ele é honesto);
- Jung Hae-in como Han Woo-tak (jovem policial; após ser salvo de um atropelamento, ele passa a sonhar com o futudo de Jae-chan, o homem que o salvou).


Minha opinião: Amei!
Já começo essa resenha dizendo que apesar da minha ansiedade em relação ao dorama e minha altas expectativas, comecei a assistir meio com o pé atrás, pois a atuação da Suzy (Nathália hater que o diga! haha) não é das mais elogiadas. No entanto, "While you were sleeping" foi sensacional do começo ao fim. Gente, que roteiro incrível! Os dois primeiros episódios foram os melhores dois episódios (ou quatro, dependendo de onde você assistir) que já vi na vida.
Nam Hong Joo tem um talento peculiar e, posso dizer, um tanto desagradável, ela sonha com o futuro das pessoas, seja ele bom ou ruim. Ela não precisa conhecer a pessoa, simplesmente vê em seus sonhos algo que mais cedo ou mais tarde acontecerá na vida das pessoas. Anos atrás ela previu a morte do próprio pai, mas assim como acontece em relação ao todos os outros sonhos, ela não pode fazer nada para evitar, para mudar o que viu no sonho.
Jung Jae Chan, ao contrário do típico protagonista, é um jovem promotor desajeitado e sentimental que acaba de passar em um concurso público para trabalhar no Ministério Público. No entanto, por ser desajeitado e jovem, ele não tem lá muita credibilidade e vive levando broncas de seus superiores por ser lento com os processos. Sem dúvida esse foi o personagem mais engraçado do ator! O tipo de mocinho que foge um pouco do tradicional (CEO, cara rido, inteligente, sempre bom em tudo, etc), acho que podemos dizer que ele é um típico anti-herói. Um anti-herói que adora uma bela selfie! haha
Jae Chan acaba de se mudar para a vizinhança de Hong Joo e não teve a melhor das recepções. No entanto, sua relação com a vizinha começa a mudar quando Jae Chan consegue evitar uma tragédia envolvendo Hong Joo e o então namorado Lee Yoo-bum. Mas o "X" da questão é que Jae Chan consegue evitar uma tragédia, pois as coisas estava acontecendo EXATAMENTE como em seu sonho. Isso nunca havia acontecido antes,pois isso Jae Chan fica um pouco assustado (e cético) ao saber que Hong Joo tem esse tipo de sonho o tempo todo.

4 de dezembro de 2017

RESENHA: Sejamos todos feministas

Editora: Companhia das Letras
Autor(a): Chimamanda Ngozi Adichie
Número de páginas: 64

Sinopse: O que significa ser feminista no século XXI? Por que o feminismo é essencial para libertar homens e mulheres?
Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente do dia em que a chamaram de feminista pela primeira vez. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. “Não era um elogio. ‘Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: Você apoia o terrorismo!’.” Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e – em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são “antiafricanas” e que odeiam homens e maquiagem – começou a se intitular uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”.
Neste ensaio preciso e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para mostrar que muito ainda precisa ser feito até que alcancemos a igualdade de gênero. Segundo ela, tal igualdade diz respeito a todos, homens e mulheres, pois será libertadora para todos: meninas poderão assumir sua identidade, ignorando a expectativa alheia, mas também os meninos poderão crescer livres, sem ter que se enquadrar em estereótipos de masculinidade.
Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre mais um livro super curtinho da maravilhosa Chimamanda Adichie, "Sejamos todos feministas".
Esse livro é, na verdade,  é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações (http://tedxtalks.ted.com/video/We-should-all-be-feminists-Chim).

A autora, em uma fala direta e pessoal, começa seu discurso tentando mostrar o quanto a palavra "feminismo" é sempre acompanhada de uma série de esteriótipos e uma carga negativa. Isso de deve, entre outras coisas, ao fato de reproduzirmos discursos equivocados (e machistas) sobre o feminismo, sem ao menos tentarmos nos informar e entender sobre.
"Tenho a impressão de que a palavra 'feminista', como a própria ideia de feminismo, também é limitada por estereótipos." (página 8)
"Estou tentando desaprender várias lições que internalizei durante a minha formação, mas às vezes ainda me sinto vulnerável quando deparo com expectativas de gênero." (páginas 39-40) 

16 de novembro de 2017

Na Telinha ou na Telona... #105

Olá gente lindaaaa!
Não, hoje eu não vim falar sobre doramas, mas vim falar sobre um lakorn maravilhoso que assisti recentemente, "Kleun Cheewit", também conhecido como Waves of Life (Ondas da Vida).
Bem, aos desavisados, lakorn é o termo dado às séries dramáticas tailandesas. Pois é, não me bastava ser viciada nos coreba* tudo, né?! Agora atá a Tailândia entrou na jogada. haha Eu já havia assistido outros dois lakorns, "Full House Thai" e "Kiss me", mas só por serem adaptações / versões de dois doramas coreanos que eu adoro, respectivamente "Full House" "Playfull Kiss", mas desta vez eu confesso que fiquei surpresa - e apaixonada - pela produção tailandesa e pela pegada meio "Secret Love", dorama coreano sobre o qual eu já falei aqui no blog.
O lakorn foi exibido de 23 de janeiro a 13 de março de 2017, pela emissora Channel 3.

*termo carinhoso que uso para me referir aos coreanos. ^^

Curiosidade: Kleun Cheewit é um remake de um lakorn chamado Kleun Sanaeha, baseado em um romance de 1982.

Sinopse: Jee, é uma atriz e modelo. Ela teve uma infância ruim, com sua mãe sempre ausente. Seu padrasto quer que Jee seja sua amante, assim um dia ele a droga, para que possa violá-la. Ela consegue escapar, mas acidentalmente atropela Tiw, noiva de Sathit.
Sathit é um advogado com um futuro brilhante. Ele estava falando com a noiva quando o acidente ocorreu. Ele acredita que Jee foi quem matou sua noiva, e tenta conseguir justiça para sua amada.
Jee trabalha e conhece Chaiyan a tempos, Chaiyan é casado com a irmã de criação de Sathit, Piak. Ela tem ciúmes não saudável pelo marido, e pensa que ele a traí com Jee e com isso faz a vida de Jee a mais difícil possível. 
Jee tem como amigos próximos seu empresário Suki e a professora Dao. Ao longo ela conhece Jate, que é filho da dona da escola onde Dao trabalha e irmão de Jane, uma advogada novata que irá trabalhar para Sathit, e ela é estranhamente parecida com a falecida noiva de Sathit. 
Com o decorrer, a vida de Sathit e Jee vão se entrelaçando mais do que esperado e com isso novos sentimentos vão aparecendo, será que finalmente Jee irá acreditar que o amor pode acontecer para ela? E será que Sathit pode finalmente entender Jee?

ELENCO PRINCIPAL:

- Prin Suparat como Khun Sathit (advogado justo e competente; está prestes a se casar com uma jovem professorinha, mas ela morre atropelada e ele está decidido a descobrir o que realmente aconteceu e vingar a morte da amada);
- Urassaya Sperbund como Jeerawat (atriz famosa e invejada; filha de uma ex-prostituta que esconde o verdadeiro passado de todos e hoje é uma madame e esposa de um homem perigoso; apesar de não ser amada pela mãe, Jee seria capaz de dar a vida por ela);
- Louis Scott como Chaiyan (diretor de TV e amigo de Jeerawat; convive com a esposa extremamente ciumenta);
- Jarinporn Joonkiat como Piyakul ou Piak (esposa de Chaiyan; tem um ciúme doentio pelo marido e não pode ver Jerawat nem pintada de ouro, pois ela tem certeza que a atriz é amante de seu marido);
Nuttanicha Dungwattanawanich como Dao (melhor amiga de Jee; trabalha como professora em uma escola infantil e é apaixonada por Jett, filho da diretora);
- Masu Junyangdikul como Jett (acaba se tornando amigo de Jee e se apaixona por ela, sem imaginar que a melhor amiga de Jee, Dao, é apaixonada por ele há tempos).

Minha opinião: Amei!
Amei tanto que mal percebi que cada episódio tem nada menos que DUAS horas. Isso mesmo! Confesso que quando me interessei por esse lakorn (de tanto ver postagens sobre ele em um dos grupos sobre doramas dos quais sou membro no Facebook), fiquei um pouco hesitante por conta dos episódios serem longos demais. Mas, no final das contas nem percebi o tempo passar enquanto assitia e acabei devorando em dois ou três dias. 
Vocês sabem que pra mim "desgraça pouca é bobagem", né?! Adoro um bom drama, uma boa trama cheia de desgraceira e muitas reviravoltas. Então "Kleun Cheewit" foi um prato cheio.
Sathit, um jovem e competente advogado, está noivo e prestes a se casar. No entanto, em uma noite sua noiva é atropelada e acaba não resistindo. Um homem se entregou à polícia e diz ser o condutor do veículo, mas por estar ao telefone com a noiva no momento do acidente, Sathit está certo de ter ouvido a voz de uma mulher, não a de um homem. Assim, está decidido a descobrir o que realmente aconteceu e punir o verdadeiro culpado, vingando a morte da amada.
Jeerawat, ou simplesmente Jee, é uma famosa e invejada atriz. Apesar de ser uma moça inocente, tem o nome frequentemente envolvido em escândalos e sua fama é de ser provocante e seduzir os diretores e roteirista para conseguir tantos trabalhos (intriga da oposição!). Apesar da origem simples e sofrida, seu passado é um segredo, já que a imagem e a história da qual a mídia tem conhecimento foi uma invenção de sua mãe, na tentativa de esconder o próprio passado como prostituta.

12 de novembro de 2017

SORTEIO: Natal com Literatura Nacional!!

Olá gente lindaaaa!

Natal está chegando (já!) e como sempre, nada melhor que comemorar com muitos livros novos. Pensando nisso, algumas autoras nacionais e vários blogs literários se juntaram pra fazer a alegria dos leitores. Que tal concorrer a dois kits super recheados de livros de autores nacionais e vários marcadores? Presentão, né?!

Confiram abaixo as autoras e os blogs participantes, o livros que compõem os dois kits e como participar desse mega sorteio:

9 de novembro de 2017

Na Telinha ou na Telona... #104

Olá gente lindaaaa!
Hoje eu vim falar sobre mais um dorama coreano que vocês precisam assistir, "Man-hole: Feel So Good". Uma coisa eu posso garantir: tem ação e reviravolta do começo ao fim, então vocês não terão um único minuto de tédio acompanhando a jornada de Bong Pil, nosso estranho viajante do tempo.

Sinopse: Bong-Pil (Kim Jaejoong) que está se preparando a três anos para uma importante prova afim de se tornar servidor público, seus estudos não vão nada bem e seu ânimo parece ter se esvaído. A causa de tudo isso é que Soo-Jin (Uee) sua melhor amiga desde a infância vai se casar, e ele a ama em segredo desde pequeno, por 28 anos cultivando esse amor agora ele se vê a ponto de perdê-la sem nunca ter se confessado.  Porém algo inusitado ocorre e Bong-Pil cai num bueiro (manhole) que o faz voltar no tempo com o intuito e oportunidade de  evitar esse casamento e ter a mulher que ama consigo.
ELENCO PRINCIPAL:

- Kim Jae Joon como Bong Pil (desempregado há três anos, Bong Pil se prepara para o exame de serviço civil e desejar ser um policial; é apaixonado pela amiga Soo Jin há 28 anos, ou seja, desde a infância, mas nunca teve coragem para se declarar e agora tem de lidar com o fato de que em poucas semanas ela estará casada com outro homem);
- Uee como Kang Soo Jin (o amor verdadeiro de Pil há 28 anos; está noiva de um farmacêutico e seu casamento é em apenas uma semana; por causa de Pil - que é a pessoa mais atrapalhada de todos os tempos - ela passou por altos e baixos, mas ela sabe que por trás das palavras não ditas e do jeito distorcido que ele tem de expressar as coisas, que ele é apaixonado por ela);
- Jung Hye Seong como Jin Sook (amiga de colégio de Pil e Soo Jin; por seu jeito descontraído e personalidade  agradável, ela é vista como amiga, nunca como namorada, embora seja apaixonada por Pil);
- Baro como Jo Seok Tae (amigo da turma, no passado foi apaixonado por Soo Jin, mas agora é apaixonado por Jin Sook; após fracassar no vestibular, agora ele está estudando para o exame de serviço civil - há seis anos!. Apesar de serem "amigos", Seok Tae tem um comportamento competitivo em relação a Pil, desejando se sobressair, mesmo que isso signifique que o amigo fracasse).

Minha opinião: Amei!
Já sabem que amo histórias sobre viagem no tempo, né?! Pois bem, Man-Hole é mais uma história com essa temática, mas nada de viajar séculos para o passado e se ver diante de reis, guerreiros ou qualquer coisa do tipo, nosso protagonista viaja ao passado da própria vida, tendo a chance de mudar algo do passado, mas.... cada pequena mudança torna seu presente cada vez pior e mais complicado.
Tudo começa uma semana antes do casamento de Soo Jin, por quem Pil é apaixonado há 28 anos. Embora ele seja apaixonado por ela desde a infância (e embora ela saiba disso, pois é impossível não notar), Pil nunca teve coragem de se declarar, nunca conseguiu colocar seus sentimentos em palavras. Agora, quando Soo Jin está prestes a se casar, Pil não consegue aceitar, está inconsolável e arma a maior confusão na festa de noivado.
Na noite do noivado, inconsolável com a situação, sem ao menos ter recebido um convite de casamento (não que ele queira que esse casamento aconteça), ele para perto de um bueiro (manhole) para chorar as mágoas e... acaba viajando no tempo. De um minuto para outro ele está de volta ao ensino médio.

20 de outubro de 2017

UNBOXING!! | Flor de Maio - Cadernos Artesanais

Olá gente lindaaa!!!
Há alguns dias postei um vídeo no canal do blog no Youtube, mostrando dois cadernos LINDOS que recebi da Flor de Maio - Cadernos Artesanais, mas como é um pouco difícil ver os detalhes (que são lindos e impecáveis!), resolvi fazer este post com algumas fotos.