21 de dezembro de 2022

RESENHA: Querido coração

 
Editora: Outro Planeta
Autor(a): Pedro Salomão
Número de páginas: 144

Sinopse: Seria muito bom se pudéssemos nos sentar com nossas emoções ao redor de uma mesa para termos uma conversa franca com cada uma delas. Acho que isso nos ajudaria a compreendê-las e a termos cada vez mais intimidade com aquilo que habita nosso coração.
Se pudéssemos mandar cartas para as nossas emoções, desabafando sobre o que sentimos em relação a elas, esse lugar confuso que é o nosso mundo interno nos seria esclarecido, e a vida seria mais leve.
Este livro se propõe a fazer isso: enviar cartas para nossas emoções doloridas, tão presentes nas fases confusas da vida, a fim de estabelecer um diálogo que possibilite que nos entendamos melhor.
As emoções não têm olhos para ler as cartas, nem têm mãos para apanhá-las, mas elas receberão a mensagem de cada carta por meio de seus olhos e suas mãos. A sua imaginação fará o papel de carteiro e entregará as cartas para cada uma de suas emoções.
À medida que você as lê, suas memórias começarão a se mexer de lugar: esse é o poder que a literatura tem de ressignificar as palavras que estão dentro de nós.
Entregue as cartas em mãos, por favor.

Olá gente lindaaaa!!
Olhem só que leu mais um livro. será que a Amanda leitora está de volta? Torçamos para que sim!

Hoje vou falar um pouco sobre "Querido Coração", do autor Pedro Salomão. este foi o quarto livro que li do autor, embora não tenha sido o meu favorito. Ao contrário dos três anterior, respectivamente "Tenho sérios poemas mentais", "Se você me entende, por favor me explica" e "Eu mesmo sofro, eu mesmo me dou colo", todos publicados pela Editora Planeta, "Querido Coração" não é um livro de poemas. Trata-se, como diz na própria capa (e eu ignorei completamente essa informação quando comprei o livro), de cartas destinadas a diversos sentimentos e emoções doloridas.
Em resumo, o livro é como uma "autoterapia" do autor, acredito eu. Ele escreve (em primeira pessoa) cartas em que faz as pazes, pede desculpas... reconecta-se com suas emoções, tais como medo, ansiedade, insegurança, autocobrança, rejeição, solidão, amor próprio, etc. 

"Quero um amor de dia, semana, mês e ano. Quero conversa, entrega e confiança. Quero planos, sonhos e histórias."
- querida vida adulta (página 29)
"a sabedoria percebe a solidão, mas não se permite definir por ela.
Relação requer decisão."

- querida solidão (página 51)
"Nada veio para ficar, e conseguir aproveitar o tempo que nos é dado é uma dádiva." 
- querida impermanência (página 61)

Embora eu tenha me identificado com algumas dessas cartas, achei outras bastante clichês. Talvez eu estivesse com muitas expectativas por ter gostado muito dos livros de poemas, talvez eu não tenha, afinal, me identificado com o gênero desses textos... São muitas as possíveis razões, mas o fato é que, pela primeira vez, não fui totalmente convencida e arrebatada pela escrita de Salomão. Faz parte, né? 

Mas, sempre acredito que cada livro toca cada pessoa de um jeito diferente, então vale a pena ler e ver como essas cartas vão conversar com você.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!

15 de julho de 2022

RESENHA: Verity

Editora: Galera Record
Autor(a): Colleen Hoover
Número de páginas: 320
Sinopse: O  amor é capaz de superar a pior das verdades?
Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história... E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série.
Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal.
Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity? 

Olá gente lindaaaa!
Que delícia começar esta resenha e que delícia sentir essa empolgação de novo. Desde muito tempo eu não tenho sido a melhor das leitoras (vida adulta, sabem como é...), mas ontem à noite finalizei a leitura de um livro que me fez lembrar os velhos tempos, quando eu devorava livros e trazia resenha toda semana aqui no blog.
Comprei "Verity", de Colleen Hoover, na Bienal, por indicação de uma amiga. Eu não li a sinopse, não sabia qual era o gênero do livro. Nada. Confiei na indicação e me senti intrigada quando ela disse que esse livro me tiraria dessa ressaca permanente em que me encontro desde meados de 2015. E funcionou. Cá estou após ler um livro em três dias (só ontem li 240 páginas, pasmem!). Que satisfação! Mas vamos ao que interessa, a resenha de Varity, que se inicia com a seguinte frase:
"Ouço o barulho do crânio se quebrando antes mesmo de o sangue respingar em mim." 

17 de janeiro de 2022

RESENHA: Perfeitamente Inadequado

Editora: Planeta
Autor(a): Thays Lessa
Número de páginas: 208
Sinopse: Quando a mudança começa de dentro, o de fora também jamais será o mesmo INADEQUADA era a palavra que mais me descrevia. Desde muito cedo eu lutei contra a ideia do não pertencimento, de que eu não era suficiente, ou que eu tivesse vindo com defeito.
Usei várias "armas" para tentar lidar com esse sentimento. Muitas vezes corri para o distúrbio alimentar ou para as máscaras de camuflagem. Ninguém podia perceber que eu não era o que pensavam. Eu era a Thays, e por algum motivo eu achava isso um verdadeiro insulto.
Nesta longa (e acredito que quase eterna jornada), descobri na vulnerabilidade as ferramentas que me libertaram do medo da autenticidade e que me fizeram abraçar não só a mim, mas os inúmeros inadequados que existiam ao meu redor. Eu convido você a embarcar nessa viagem. Do outro lado do muro da insegurança existe um lugar novo para você: ser quem é!
Este livro é pra você que já sentiu que não pertencia a lugar algum. Pra você que por muitos dias e muitas noites rejeitou a própria essência por achar que não era suficiente. Pra você que foi calado pela comparação. Que foi rejeitado. Que já usou máscaras para camuflar sua identidade. Pra você que foi perfeitamente criado – da forma mais inadequada possível!

Olá gente lindaaaa!
A resenha de hoje (e, pasmem, a frequência das resenhas está aumentando. Glória a Deuxxx!) é de um livro simples, leve e, ao mesmo tempo, super necessário: "Perfeitamente Inadequado", de Thays Lessa. Conheci a Thays em 2019, por meio de um vídeo sobre as cinco linguagens do amor, postado em seu canal. Depois disso, assisti alguns vídeos com temas que julguei relevantes para mim. Lembro-me de ter achado interessante alguém tão jovem abordar temas tão necessários, tais como autocuidado, autenticidade, amor próprio, etc. 

Quanto ao livro, confesso que comprei esperando algo completamente diferente (poesia, talvez?), mas encontrei um livro leve, cheio de frases motivacionais e lembretes importantes, além de textos em que a autora explora suas próprias vivências e questões, as lutas e conflitos que teve ao longo da vida, como um percurso de autoconhecimento, digamos assim. 

"Se você pensa que ao se comparar você se coloca em um lugar de competição contra todos, está enganado, porque é uma competição contra a sua própria essência." (página 22)

27 de dezembro de 2021

RESENHA: O dilema do porco-espinho

Editora: Planeta
Autor(a): Leandro Karnal
Número de páginas: 192
Sinopse: O poeta Vinicius de Moraes cantava 'que é melhor se sofrer junto, que viver feliz sozinho”. Será? O historiador Leandro Karnal, um dos intelectuais brasileiros que, através de seus livros, palestras e vídeos, nos ajuda a pensar o mundo contemporâneo, discute uma questão presente na vida de todos: a solidão.
A partir de referências de filósofos e da própria Bíblia, de fatos históricos e de romances, ele faz uma reflexão sobre a natureza de viver só - por pouco ou muito tempo, estando ou não acompanhado. Apresenta como a solidão é encarada no cinema, na literatura, na música, nas artes. Mostra que ela pode ser iluminadora e como Deus se revela aos solitários. O mesmo Deus que, segundo Gêneses, teria dito: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e corresponda.” E expõe como se desenvolveu a tradição judaico-cristã da solidão.
Em O dilema do porco-espinho, Karnal viaja pela modernidade líquida e analisa a solidão no mundo virtual e o isolamento. Discute dos amigos imaginários criados pelas crianças aos pensamentos de alguns filósofos, como Aristóteles, que dizia que a solidão criava deuses e bestas. Como a solidão é um tema que sempre o acompanhou e, segundo revela o próprio Karnal, tem crescido na maturidade, o autor escreve este livro como um ensaio pessoal. Ao dividir suas meditações, o autor convida o leitor, durante o ato da leitura, a deixar a solidão de lado e compartilhar seus pensamentos também.

Olá gente lindaaaa!
Como eu tenho dito nas últimas postagens aqui do blog: quem é vivo, sempre aparece! E hoje eu "apareci" para fechar o ano com chave de ouro, trazendo a resenha de "O dilema do porco-espinho: como encarar a solidão", de Leandro Karnal, que me fez refletir sobre tantas coisas... 
Foram poucos livros lidos este ano, e menos ainda resenhados. Achei pertinente, então, que "O dilema do porco-espinho" fosse logo a última leitura (e resenha) do ano, já que trata de um assunto que faz (fez e/ou fará) parte da vida de todos nós, de um modo ou de outro.

25 de agosto de 2021

16 Livros Inspiradores - mybest Brasil

Olá gente lindaaaa!
Como vocês estão?

Passando para dividir com você um dia de glória dessa minha vida cheia de dias de lua (o drama tá on!). Recentemente eu recebi um convide da mybest Brasil para indicar para os leitores do site um livro inspirador. Eu aceitei sem pensar meia vez, óbvio.

A mybest Brasil é um site de recomendação de produtos que oferece guias ensinando como escolher diversos tipos de produtos, além de apresentar rankings dos melhores produtos e indicações de especialistas e influenciadores. Tô me achany, porque segundo essa descrição eu sou "especialista" ou "influenciadora". Agora me aguentem!

Bem, eu indiquei o livro "Jane Eyre", de Charlotte Brontê, porque mulheres fortes me inspiram e tanto Jane Eyre quanto a própria autora são dois belos exemplos de força feminina, né?!

"Eu me importo comigo. Quanto mais solitária, mais desprovida de amigos, mais sem amparo eu estiver, mais vou me respeitar." (página 370)

 Fiz uma breve resenha do livro lá no site, que vocês podem conferir clicando aqui (e uma resenha completinha aqui no blog, além de vários posts com minhas quotes favoritas do livro, que foi um dos títulos escolhidos na leitura coletiva do Amor por Clássicos).

Quotes

Além de mim, outros 15 produtores de conteúdo também foram convidados e indicaram livros incríveis (já adicionei vários a minha lista). A postagem foi publicada dia 23 de agosto e está imperdível!

Sigam a @mybest_brasil no Instagram, confiram a postagem com as 16 indicações de livros inspiradores e me contem o que acharam!

Beijos e amassos!!

28 de junho de 2021

RESENHA: A Noiva Fantasma

Editora: DarkSide Books
Autor(a): Yangsze Choo
Número de páginas: 360

Sinopse: Certa noite, meu pai me perguntou se eu gostaria de me tornar uma noiva fantasma...
1893. Li Lan é uma jovem que recebeu educação e cultura, mas que vive sem grandes perspectivas depois da falência de seus pais. Até surgir uma proposta capaz de mudar sua vida para sempre: casar-se com o herdeiro de uma família rica e poderosa. Há apenas um detalhe: seu noivo está morto.
A Noiva Fantasma é o surpreendente romance de estreia de Yangsze Choo, a escritora de ascendência oriental que está encantando fãs por todo o mundo.
Por mais fantásticas que pareçam, as noivas fantasmas ainda resistem até hoje em parte da cultura asiática. A prática, que chegou a ser banida por Mao Tsé-Tung durante a Revolução Cultural, foi muito frequente na China e na Malaia (hoje Malásia) no final do século XIX. O casamento era usado para tranquilizar um espírito inquieto, e garantir um lar e estabilidade para as mulheres que diziam sim a maridos já falecidos. É claro que elas tinham um preço alto a pagar, e com Li Lan não seria diferente.
Evocando obras como Lugar Nenhum, de Neil Gaiman, essa obra é uma história impressionante sobre o amor sobrenatural e sobre o amadurecimento, escrita por uma extraordinária nova voz da ficção contemporânea.
Olá gente lindaaaa!
Hoje vim terminar uma resenha que comecei a escrever (pasmem!) em maio de 2019. Algo errado não está certo.
Bem quem é meu leitor desde o início do blog sabe que a frequência de resenhas por aqui era outra, né?! Mas os últimos anos foram muitos instáveis no quesito "leitura". Masssss, hoje eu terminei de assistir "A Noiva Fantasma", uma série taiwanesa/malaia baseada no livro homônimo, e resolvi retomar esta resenha. 
A história é ambientada em Malaca, região da Ásia em que hoje é a Malásia, em 1893. A economia da região gira em torno do comércio, principalmente de especiarias, e ao longo na narrativa bastante descritiva da autora é possível conhecer um pouco da história do lugar, assim como as diferentes influências (inglesa, holandesa, portuguesa...), considerando todos os países que dominaram e exploraram a região, no período. 

4 de junho de 2021

10 doramas disponíveis na Netflix! (parte 3)

Olá gente lindaaaa!
Essa atualização demorou, mas saiu! Após mais de três anos (OMG!), finalmente resolvi apresentar mais uma lista com 10 indicações de doramas disponíveis na Netflix. Desta vez, a lista contém apenas doramas que eu já assisti & super recomento (e todos eles já foram resenhados aqui no blog). Espero que gostem!

1) Another Miss Oh

Sinopse: O que você faria se nunca conseguisse escapar da sombra de outra pessoa, homônima sua? Oh Hae Young (Seo Hyun Jin) trabalha como assistente administrativa em uma grande empresa de catering. Mas há uma “outra” Oh Hae Young (Jun Hye Bin), que vem causando confusões de identidade e sendo motivo de dor de cabeça para Hae Young durante toda a sua vida. Por capricho do destino, a outra Oh Hae Young também trabalha na mesma empresa, em um cargo de escalão superior. A outra Oh Hae Young também frequentou as mesmas escolas que Hae Young, e sempre foi considerada a mais bonita, inteligente e popular. Park Do Kyung (Eric Mun) trabalha como o principal diretor de som de uma produtora de cinema. Quando ele subitamente desenvolve a habilidade de prever o futuro, se vê envolvido com ambas as Oh Hae Youngs. O que acontecerá a Do Kyung e suas duas Oh Hae Youngs?
Gênero: Comédia, Romance, Família, Melodrama, Sobrenatural | Episódios: 18 | Ano: 2016 | RESENHA