31 de março de 2017

NOVIDADES!! #245

Olá gente lindaaa!
Confiram os lançamentos de abril do Grupo Editorial Pensamento!


A Primeira Pedra
Autor(a): Krzysztof Charamsa
288 páginas | R$ 39,90
Seoman


Sinopse: O padre polonês Krzysztof Charamsa, 44 anos, atualmente ativista dos direitos LGBT em Barcelona, ocupou os níveis mais altos da Igreja Católica. Revelar sua homossexualidade em outubro de 2015 foi apenas uma nova e difícil etapa em sua vida. A partir daí, Charamsa passou por muitas provações por assumir-se gay no seio de uma das instituições mais conservadoras do mundo. Neste livro, ele revela como os homossexuais são discriminados, reduzidos à condição de pervertidos, enquanto o clero católico, fortemente homofóbico, é ele próprio composto em grande parte por homossexuais. Esses homens acabam arando um terreno fértil onde germina a erva daninha vergonhosa da pedofilia e outros tipos de abusos. Escrita de forma clara, direta e emocionada, a obra promete estremecer os alicerces éticos de uma das instituições mais poderosas do mundo.

 Filosofia sem as partes chatas
Autor(a): Alain Stephen
184 páginas | R$ 34,90
Cultrix


Sinopse: Temos mesmo livre-arbítrio? Como sabemos a diferença entre certo e errado? Se Deus existe, por que permite o sofrimento? O que é o tempo? Existe vida depois da morte? Perguntas como essas têm ocupado e perturbado as mentes mais brilhantes do mundo ao longo da história da civilização humana, provocando sempre muita discussão e debate. Neste livro curioso e visceral, Alain Stephen explora algumas dessas questões básicas. Ele explica todos os principais conceitos da filosofia, desde a Grécia Antiga até os grandes intelectuais da França do século XX. Com uma linguagem clara e livre de jargões, este livro propicia momentos de deleite e reflexão tanto para o pensador erudito quanto para qualquer pessoa que se interesse em filosofar sobre os grandes enigmas da vida.

30 de março de 2017

Na Telinha ou na Telona... #77

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre mais um dorama (claro!), que foi uma mega surpresa, no sentido mais positivo possível. Estou falando do incrível "W: Two Worlds".
Eu maratonei esse k-drama no carnaval (eu sei, o post está bem atrasado), meio que sem querer. Há tempo esse dorama estava na minha listinha, mas confesso que não era prioridade (apesar das muitas indicações), mas resolvi assistir ao primeiro episódio, só pra saber do que se tratava, já que a única coisa que eu sabia era que o boy magia era ninguém menos que Lee Jong Suk (deuso coreano maravilhoso!). Resultado: acabei assistindo 3 episódios e só parei porque precisava acordar cedo no dia seguinte. Bem, todos os outros 13 episódios eu assisti no dia seguinte, SEM INTERVALO. Vocês conseguem imaginar o quão boa é a história? (aos desavisados, cada episódio de um dorama coreano tem, em média, 1 HORA)!

Sinopse: É possível viver no mesmo lugar, no mesmo período de tempo, mas em uma dimensão completamente diferente? Oh Yeon Joo (Han Hyo-Joo) é uma residente de cirurgia cardiotorácica do segundo ano. Seu pai, um famoso artista dos quadrinhos, desaparece subitamente um dia e, logo depois, a própria Yeon Joo é sequestrada por um homem estranho, coberto de sangue, e levada para outra dimensão. Kang Chul (Lee Jong Suk) é um medalhista de ouro olímpico em tiro esportivo e um empreendedor milionário. Como será que seu mundo se interligará com a outra dimensão de Yeon Joo? Será Kang Chul a única pessoa que poderá ajudar Yeon Joo a escapar do universo paralelo?

ELENCO PRINCIPAL:

- Lee Jong-suk como Kang Cheol (O personagem principal da popular série de quadrinhos chamada "W". Após ter a família assassinada e automaticamente dado como culpado, tudo o que ele deseja é encontrar o culpado. Depois de ser provado inocente, Kang Cheol tenta encontrar o assassino e buscar vingança. Bem-sucedido, co-presidente da JN Global, proprietário do canal de transmissão W, ele ainda tenta encontrar o culpado);
- Han Hyo-joo como Oh Yeon-joo (médica residente no Departamento de Cirurgia Torácica de um grande hospital; filha de um famoso cartunista, criador da série de quadrinhos "W". Quando ela recebe a notícia de seu pai estar desaparecido há alguns dias, ela vai procurá-lo em sua casa e acaba sendo puxada para dentro do quadrinho);
- Jung Yoo-jin como Yoon So-hee (amiga e assistente pessoal de Kang Cheol; personagem feminina principal do manhwa; é amada por muitos fãs da série de quadrinhos que adoram o emparelhamento de Kang Cheol e ela);
- Lee Tae-hwan como Seo Do-yoon (guarda-costas e amigo íntimo de Kang Cheol; é instrutor de artes marciais. Ele é leal a Kang Cheol e em troca, tem sua total confiança);
- Kim Eui-sung como Oh Sung-moo (cartunista famoso e criado da webtoon "W"; após anos de sucesso com a série de quadrinhos, ele começa a perceber lentamente que seu webtoon ganhou uma vida própria e possuem certa autonomia, de modo que seu único objetivo é matar o protagonista e terminar a história).

Minha opinião: Amei!!
Se vocês leram a sinopse e a descrição dos personagens aí em cima, eu só posso dizer: "Calma, não se desespere! Parece muito louco, muito confuso, mas tudo se encaixa e é muito bem explicadinho (ainda é louco, mas...)".
Yeon Joo, além de residente em um hospital, é filha de um famoso cartunista. A série "W", criada por seu pai há anos, ainda faz grande sucesso, deixando os fãs sempre ansiosos pelo próximo volume do manhwa (mangá coreano). Assim, quando seu supervisor chato e exigente promete deixá-la participar de determinada cirurgia se ela descobrir alguns spoilers sobre o próximo volume de "W", ela não pensa suas vezes. No entanto, ela fica sabendo que o pai quer matar o protagonista e, sabendo que isso não vai agradar seu chefe, ela decide visitar o pai. Mas, ao ir à casa do pai (com suas segundas intenções), ela descobre, por meio da equipe de criação do manhwa, que o cartunista está desaparecido e que ninguém o viu saindo do estúdio.

27 de março de 2017

RESENHA: Ligeiramente Pecaminosos (Os Bedwyns #1)

Editora: Arqueiro
Autor(a): Mary Balogh
Número de páginas: 272

Sinopse: Em meio à Batalha de Waterloo, lorde Alleyne Bedwyn é ferido e dado como morto pela família. Ao acordar, ele se vê no quarto de um bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Sua única certeza é que deseja conquistar o coração do anjo que cuida dele todo dia. Contudo, assim como ele, Rachel York não é quem parece. Depois de enfrentar uma situação difícil, que a levou a viver numa casa de pecados, agora a bela e inteligente jovem precisa recuperar seu dinheiro e as economias das amigas prostitutas, roubados por um falso clérigo. E o belo soldado de quem vem cuidando parece perfeito para se passar por seu marido e ajudá-la em seus planos. Porém, apesar de ter perdido a memória, Alleyne não perdeu nada de sua sedução. De volta a Londres, os dois se envolvem em um escândalo pecaminoso e, a cada beijo, esquecem que seu relacionamento é apenas uma farsa e ficam mais perto de se entregar à paixão. Neste quinto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh apresenta um romance repleto de humor, com personagens carismáticos que o leitor não conseguirá abandonar ao fim da história.

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar do quinto livro da série "Os Bedwyns", que a editora Arqueiro acabou me enviando por engano. Como eu já havia livro o primeiro volume da série, "Ligeiramente Casados" há um bom tempo, solicitei o segundo volume da série, mas acabaram me enviando o quinto volume, por ser um dos lançamentos do mês em que fiz a solicitação. Ainda bem que em se tratando dessas séries de romance de época a ordem dos livros não é tão importante, já que cada volume conta a história de amor de um dos irmãos (assim como na minha série queridinha "Os Bridgertons").

Alleyne Bedwyn, que há pouco tempo decidiu embarcar na carreira de diplomata, na tentativa de se ocupar e tentar dar algum sentido a sua existência. Ele julgara saber algo sobre guerras, por meio de relatos de outras pessoas (um e seus irmãos, por exemplo), mas nenhum relato foi capaz de prepará-lo para a realidade do campo de batalha. Recentemente designado para a embaixada de Haia, em Bruxelas, Alleyne se vê em meio ao barulho do armamento pesado, muita fumaça, cavalos e homens correndo por todos os lados, oficiais gritando ordens e, o pior, mortos e feridos por todo lado.
Encarregado de entregar uma correspondência para fora de Bruxelas, Alleyne não imaginava que seria atingido por um tiro em seu caminho de volta. Menos ainda que a dor do ferimento tiraria suas forças e o faria cair do cavalo... e perder a memória.

20 de março de 2017

RESENHA: Ninfeias negras

Editora: Arqueiro
Autor(a): Michel Bussi
Número de páginas: 352

Sinopse: Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho.
É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto, e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte - principalmente as protagonistas.
Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.

Olá gente lindaaaa!!
Confiram o que a Lays, nossa resenhista, achou do livro "Ninfeias Negras", da Editora Arqueiro.

***
Um homem brutalmente assassinado é encontrado nos Jardins de Monet. Há pouquíssimas pistas que conduzem ao crime. Apenas três mulheres sabem o que aconteceu. Essa é sinopse que me fez querer ler "Ninfeias negras"
Toda história se passa no pequeno vilarejo de Giverny, na França. O renomado médico e apreciador das obras de Claude Monet, Jeróme Morval é encontrado morto em um regato, aparentemente sem explicações. No bolso do cadáver o inspetor Laurenç Sérénac e seu ajudante Sylvio Bénavides encontram um cartão postal de aniversário, com a imagem de um Ninfeias e os seguintes dizeres: “ONZE ANOS. FELIZ ANIVERSÁRIO. Logo abaixo dessas quatro palavras, há uma fina faixa de papel que foi cortada e depois colada no postal. Dessa vez são nove palavras: “O crime de sonhar eu consinto que seja instaurado.” p. 24. Esse é o ponto de partida que os investigadores têm para tentar decifrar o acontecido.

19 de março de 2017

Na Minha Caixa de Correio!! #152

Olá gente lindaaa!!
Nas duas últimas semanas eu recebi dois livros, mas não tive muito tempo para mostrar pra vocês. Sorry!
Confiram quais foram abaixo:

PARCERIA:

- Diário de Estela: quero minhas asas! - Stern & Jem (Editora Jangada)
323 páginas (amarelas - capa dura)
Recebi um "Kit de boas vindas" do Grupo Editorial Pensamento, com quem o blog renovou parceria. Junto com o livro vieram alguns marcadores, uma ecobag, 1 caneta e uma régua do livro "Cabeças de Ferro", um botton e um cartão fofinho. Muito obrigada, seus lindos!



13 de março de 2017

RESENHA: Orange (mangá)

Editora: JBC
Autor(a): Ichigo Takano
Número de páginas: Vol 1 - 224 | Vol 2 - 208 | Vol 3 - 200 | Vol 4 - 200 | Vol 5 - 248


Sinopse: Na primavera do segundo ano do colégio, chega uma carta vinda de dez anos no futuro. Nela, estava contido o desejo da Naho de 26 anos para a Naho de 16 anos, dizendo para ela não passar pelos mesmos arrependimentos que eu passei. E a Naho adolescente vai descobrir que o arrependimento é em relação ao Kakeru Naruse, o aluno novo que é transferido de Tóquio e o motivo da Naho adulta ter escrito a carta!
Olá gente lindaaa!
Hoje venho resenhar os cinco volumes de "Orange", um mangá que me emocionei bastante. Como vocês sabem, não sou uma grande leitora de mangás, mas alguns acabam despertando minha atenção, seja pela capa, sinopse ou comentários positivos que vejo na internet. Até agora não me decepcionei. Bem, são cinco volumes, então não tem como eu falar muito sobre a história sem dar spoilers, por isso a resenha será bem curta (não quero correr o risco de falar demais e estragar a experiência de vocês).

"Orange" conta a história de seis amigos, Naho, Kakeru, Suwa, Azu, Hagita e Chino. Certo dia, Naho, a mais altruísta e tímida do grupo, recebe uma carta bem estranha. A carta parece ter sido enviada da Naho de 10 anos no futuro.
No início, Naho não dá muita atenção para isso, afinal quem acreditaria numa loucura dessas? Mas, depois que os acontecimentos narrados na carta passam a acontecer de verdade, Naho não pode mais ignorar o fato de que seu "eu" do futuro está tentando mudar a história de sua vida.
"Aos 26 anos, minha vida é cheia de arrependimentos. Escrevo esta carta porque não quero que você, o meu eu aos 16 anos, carregue esses arrependimentos pelo resto da vida."

9 de março de 2017

Na Telinha ou na Telona... #76

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre "Reply 1997", também conhecido como "Answer me 1997", um dorama coreano que comecei a assistir por indicação, sem muitas (nenhuma, na verdade) expectativas, mas que acabou me conquistando.

Sinopse: Se você olhasse para trás na sua vida, do que se lembraria mais sobre os seus dias do ensino médio e o que você e seus amigos pensavam que eram importante? Sung Shi Won (Jung Eun Ji) e suas cinco amigas — Yoon Yoon Jae (Seo In Guk), Mo Yoo Jung (Shin So Yool), Kang Joon Hee (Hoya), Do Hak Chan (Eun Ji Won) e Bang Sung Jae (Lee Shi Un) eram amigas no ensino médio em 1997, quando o K-pop e os ídolos celebridades estavam ganhando popularidade nacional, e foram varridas pela adoração das suas estrelas K-pop. Para a Shi Won de 18 anos, seu mundo inteiro rodava em torno de Tony An do H.O.T., e sua única aspiração na vida era crescer para se tornar sua mulher. Sua melhor amiga Yoo Jung era sua parceira no crime, também se apaixonando por um ídolo diferente todas as semanas. Quinze anos depois com 33 anos de idade, os seis amigos do ensino médio se encontram para uma mini-reunião, onde duas das amigas anunciam seus planos para casar. Enquanto se recordam do auge da sua angústia adolescente, o espetador tenta perceber quais duas amigas se apaixonaram durante os 15 anos desde o ensino médio, tal como a popular sitcom estadunidense “Como Eu Conheci Sua Mãe”. De quais duas amigas sua idolatração apaixonada por estrelas K-pop se transformou em amor genuíno pelo outro? “Responde-me 1997”, também conhecido como “Responde 1997”, é um drama sul-coreano de 2012 dirigido por Shin Won Ho.

ELENCO PRINCIPAL:

- Jung Eun-ji como Sung Shi-won (uma fangirl que vive para a boyband H.O.T.; é a última em sua classe e vive com a cabeça nas nuvens; é franca e atrevida);
- Seo In-guk como Yoon Yoon-jae (é calmo e o primeiro em sua classe; cresceu com Shi-won como se fossem irmãos, mas acaba se apaixonando por ela);
- Hoya como Kang Joon-hee (melhor amigo de Yoon-jae, que de repente começa a passar muito tempo com Shi-won. Joon-hee é suave e doce, e adora dançar. Ele também abriga o segredo que é gay e é apaixonado por Yoon-jae);
- Shin So-yul como Mo Yoo-jung (melhor amiga de Shi-won e companheira das maluquices de fã. No começo gostava do H.O.T, mas depois mudou para o grupo rival Sechs Kies);
- Eun Ji-won como Do Hak-chan (Foi transferido de Seul. Ele é bom em esportes e tem uma invejável coleção de pornografia, mas sua única fraqueza são as meninas reais);
- Lee Si-eon como Bang Sung-jae (é o mais falante do grupo); 
- Song Jong-ho como Yoon Tae-woong (professor na escola que acaba por ser o irmão de Yoon-jae; ele namorou a falecida irmã de Shi-won na adolescência, mas acaba se apaixonando pela própria Shi-won);
- Sung Dong-il como Sung Dong-il (pai de Shi-won e treinador de beisebol dos Busan Seagulls).

Minha opinião: adorei!
Bem, como eu disse no início da postagem, acabei assistindo "Reply 1997" por indicação (principalmente da Nath Cardoso), mas não tinha muitas expectativas. Na verdade, ando meio que saturada de história sobre colégio e tal (isso é tão presente nos doramas), mas esse dorama me surpreendeu positivamente.
Claro que as questões clichês da adolescência estão presentes, mas é uma delícia acompanhar o amadurecimento (ou não) dos personagens.
O dorama começa com o reencontro de um grupo de seis amigos do colegial, após 15 anos desde os tempos de escola. 
Com o passar dos episódios, vamos acompanhando, tanto o reencontro desses amigos, quanto as experiências compartilhadas nos anos de colégio. 

7 de março de 2017

NOVIDADES!! #244

Olá gente lindaa!!
Confiram os lançamentos de março da Editora Arqueiro!


Quando a Bela domou a Fera
Autor(a): Eloisa James
320 páginas | R$ 39,90

Sinopse: Miss Linnett Berry Thrynne é a Bela... Naturalmente, ela está prometida a uma Fera.
Piers Yelverton, Conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales onde, dizem, seu temperamento irascível acaba com qualquer um que cruze o seu caminho. E segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna que o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.
Linnet não é uma mulher qualquer. Ela é mais que adorável: seu charme e inteligência fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Sua previsão é que o conde se apaixone perdidamente - em apenas duas semanas.
Mas Linnet não faz ideia de como está colocando o próprio coração em perigo. Afinal, o homem para quem ela o está entregando  talvez nunca a ame de volta. Se ela resolver bancar a esperta... que preço pagará por domar o coração frio e selvagem do conde?

 Jardins da Lua
Autor(a): Steven Erikson
608 páginas | R$ 59,90

Sinopse: O Império Malazano fervilha de descontentamento, flagelado por uma terrível guerra interminável. Até mesmo as legiões imperiais, endurecidas pelos anos de massacre, anseiam pela trégua. No entanto, o reinado da imperadora Laseen continua absoluto, resguardado pelos temidos assassinos da Garra que protegem seu governo.
Para o sargento Whiskeyjack e seu esquadrão de Queimapontes, e para Tattersail, mago sobrevivente da Segunda Legião, o cerco de Pale deve ter terminado com muitos mortos e tantos outros enlutados. No entanto, Darujhistan, a última Cidade Livre de Genabackis, ainda resiste. E é para essa antiga fortaleza que
Laseen irá voltar seu olhar predatório e destrutivo.
Mas parece que o Império não vai liderar esse jogo sozinho durante muito tempo. Sinistras forças originárias das trevas começam a se reunir, e chegou a hora dos deuses revelarem sua jogada.

6 de março de 2017

RESENHA: Depois daquela Montanha

Editora: Arqueiro
Autor: Charles Martin
Número de páginas: 304

Sinopse: O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo. Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida. Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada. Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado? À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.

Olá gente lindaaa!
Confiram o que a Ana achou do livro "Depois daquela Montanha". Esperamos que vocês gostem!
***
A história de “Depois Daquela Montanha” começa em um terminal de aeroporto onde os dois personagens centrais estão esperando um voo, cada um para seu destino.  Há o Dr. Ben Payne, que é ortopedista e regressa para casa após um congresso de medicina; e Ashley, colunista que está às vésperas de seu casamento. Os dois se conhecem enquanto aguardam que seus voos sejam chamados, porém o que não esperavam é que devido a problemas técnicos do aeroporto em que se encontram, aliados a uma forte tempestade a caminho, todos os voos daquele dia seriam cancelados.

2 de março de 2017

Na Telinha ou na Telona... #75

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar de mais um dorama, claro! E dessa vez um com meu amado Lee Min Ho, o engraçadíssimo "The Legend of the Blue Sea" (A lenda do mar azul). Para quem não acompanha o blog desde o início ou não sabe quando minha paixão por doramas começou, eu vou relembrar...
Em 2011 eu estava navegando pelo Youtube, em busca de músicas desconhecidas (eu adoro esses "achados") e acabei me deparando com um episódio de "Boys Over Flowers", um dos clássicos do mundo doramático. Assisti, ainda sem saber do que se tratava, acreditando se tratar de um filme. Mas, ao final, quando percebi que a história estava inacabada (e sendo curiosa como sou), resolvi pesquisar e descobri a existência dos dramas coreanos, japoneses, chineses, etc. Desde então eu não parei mais. Sempre estou assistindo.... hora com menos desespero, outras como se não houvesse amanhã. Acontece que o ator Lee Min Ho, protagonista do dorama que vou resenhar pra vocês hoje, também protagonizou o primeiro dorama que eu assisti na vida, então... é sempre bom revê-lo nas telinhas (principalmente levando-se em conta que ele não fazia doramas desde 2013, quando atuou em "The Heirs").

Sinopse: Como uma sereia da era Joseon pode sobreviver na sociedade atual? Shim Cheong (Jun Ji Hyun) é uma sereia que segue seu verdadeiro amor, Kim Moon, o filho de um nobre da Dinastia Joseon, até a Seul dos dias atuais. O doppelgänger da era moderna de Moon se chama Heo Joon Jae, um golpista habilidoso que acaba se interessando pela sereia, a princípio, por causa de um bracelete de jade de U$6 milhões usado por ela. Sem ter para onde ir, a sereia é acolhida por Joon Jae, que descobre seus comparsas, Jo Nam Doo (Lee Hee Joon) e Tae Oh (Shin Won Ho), escondidos em sua casa para não serem encontrados por uma vítima de um de seus golpes que busca vingança. Cha Shi Ah (Shin Hye Sun), uma pesquisadora do KAIST que trabalha com artefatos antigos, acaba se tornando rival de Shim Cheong pelo amor de Joon Jae. Quando um perigoso assassino chamado Ma Dae Young (Song Dong Il), enviado pela madrasta de Joon Jae, que deseja que seu próprio filho seja o herdeiro da fortuna de golpista, poderá Shim Cheong sobreviver nesse novo e estranho ambiente ao mesmo tempo em que ajuda Joon Jae a escapar dos perigos que o espreitam? A história é inspirada em um conto que faz parte de uma pequena antologia conhecida como “Eou Yadam”, escrita por Yu Mong In, um erudito da era Joseon. 

ELENCO PRINCIPAL:

- Jun Ji-hyun como Shim Cheong (uma sereia moderna que chega em Seul para seguir seu único amor, Joon-jae. Ela tem super força e a capacidade de ler e apagar a memória);
- Lee Min-ho como Heo Joon-jae (um vigarista  que usa sua inteligência e habilidades de hipnotismo para se fazer passar por outras pessoas e cometer golpes; após conhecer Shim Cheong ele passa a ter sonhos estranhos com sua vida passada);
- Lee Hee-joon como Jo Nam-doo (um vigarista e mentor de Joon-jae);
- Shin Won-ho como Tae-oh (um gênio hacker que ajuda Joon-jae e Nam-doo com os golpes; uma pessoa tranquila que gosta de jogar jogos de computador. Ele inicialmente tem uma paixão secreta por Shim Cheong, mas acabou caindo por Shi-ah);
- Shin Hye-sun como Cha Shi-ah (colega de faculdade de Joon-jae, por quem é apaixonada; pesquisadora em KAIST - Korea Advanced Institute of Science and Technology);
- Lee Ji-hoon como Heo Chi-hyun (filho da madrasta de Joon-jae; o "filho modelo" que obedientemente permaneceu ao lado de seu padrasto depois que Joon-jae saiu de casa);
- Sung Dong-il como o Ma Dae-young (um dos vilões da trama; ele é um criminoso e "faz tudo" de Seo-hee, madrasta de Joon-jae).


Minha opinião: Amei!
"The Legend of the Blue Sea" é baseado em uma lenda clássica da dinastia Joseon, que faz parte da primeira coleção de contos históricos não oficiais da Coréia e conta a história de amor entre um humano e uma sereia. 
Como todo bom dorameiro deve ter percebido, os coreanos acreditam muito em vidas passadas, reencarnação, destino, etc., então não é de se surpreender que em "The Legend of the Blue Sea" nós acompanhemos o desenrolar de duas histórias, uma n presente e outra na dinastia Joseon. As duas histórias giram em torno do mesmo casal, já que os personagens do presente são a reencarnação dos personagens do passado. Com o passar dos episódio, vamos percebendo que os acontecimentos do passado tendem a se repetir no presente.
Na dinastia Joseon, uma sereia é capturada, mas é libertada pelo chefe da cidade, um nobre bastante conhecido e respeitado. 
Nos dias atuais, o esperto vigarista Heo Joon-jae está morando em uma cidade litorânea (ou ilha, não sei) na Espanha quando se depara com uma mulher estranha dentro de sua casa. A mulher, ainda que ele não saiba, é uma sereia (que posteriormente ele passa a chamar de Shim Cheong), que além de ter uma super força, também tem o poder de ler ou apagar a memória das pessoas com um simples toque. A princípio, ele tenta se livrar do incômodo chamando a polícia, mas após saber que o bracelete que ela carrega vale bilhões, ele tenta seduzi-la.