6 de julho de 2017

Na Telinha ou na Telona... #88

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre "She Was Pretty" (Ela era Linda), um dorama coreano que eu maratonei em maio. Sim, os últimos meses foram recheados de maratonas de doramas, né?! Tanto que ainda tenho 5464578595 postagens sobre doramas agendados para as próximas semanas.
"She was Pretty" foi exibido pelo canal de tv sul-coreano MBC.

Sinopse: É possível super romantizar uma preciosa recordação da infância? Ji Sung Joon (Park Seo Joon) era um garoto tímido e gordinho que era constantemente caçoado pelas outras crianças por causa de sua forma redonda. Quando ele se transfere para uma nova escola no quinto ano e conhece Kim Hye Jin (Hwang Jung Eum), a garota mais linda e popular da escola, sua vida dá uma reviravolta. A doce Hye Jin torna-se sua única amiga e protetora — e eles se tornam o primeiro amor um do outro. Mas então tudo muda quando a família de Sung Joon emigra para os Estados Unidos e a empresa do pai de Hye Jin vai à falência, mudando o estilo de vida luxuoso que tinham antes. Mas isso não é tudo! A beleza de Hye Jin vinha de sua semelhança com a mãe. Mas assim que Hye Jin atinge a puberdade, ela adquire o problema de pele genético de seu pai, que deixa cicatrizes avermelhadas na pele do rosto, fazendo-a parecer um guaxinim. Quinze anos depois, Sung Joon é uma nova pessoa — homem atraente e diretor de arte bem-sucedido — que é transferido do escritório Nova York da revista de moda “The Most” para Seul para trabalhar como editor-chefe adjunto. Ele tenta encontrar sua amiga de infância, Hye Jin, novamente. Mas envergonhada de sua atual aparência pouco atraente, Hye Jin pede a sua melhor amiga, a estonteante Min Ha Ri (Go Jun Hee), que se passe por ela. Mas quando Hye Jin, de repente, é transferida para o departamento de revista em seu novo emprego para trabalhar como estagiária sob a chefia de Sung Joon, por quanto tempo ela conseguirá manter sua verdadeira identidade em segredo? 

ELENCO PRINCIPAL:

- Hwang Jung-eum como Kim Hye-jin (estagiária em um revista de moda; reencontra um amigo de infância e primeiro amor após 15 anos, mas decide manter sua identidade em segredo por sentir vergonha de sua atual aparência);
- Park Seo-joon como Ji Sung-joon (editor de uma famosa revista de moda que veio transferido de Nova Iorque; ele voltou a Coréia com a esperança de reencontrar seu primeiro amor, Hye-jin);
- Go Joon-hee como Min Ha-ri (melhor amiga de Hye-jin; as duas são inseparáveis, por isso ela aceita se passar pela amiga e encontrar com Sung-joon, mas acaba se apaixonando);
- Choi Siwon como Kim Shin-hyuk (repórter na revista The Most; ele é o mais brincalhão e irritante de toda a equipe e logo encontra sua diversão em perturbar Hye-jin, mas no fundo é uma boa pessoa e acaba se tornando um grande amigo dela - e se apaixonando por ela).

Minha opinião: adorei!
Bem, esse dorama já não é tão novo, é de 2015, mas nas últimas semanas eu assisti dois episódio em que a atriz Hwang Jung-eum foi protagonista (Kill me, Heal me, Secret Love), e no primeiro os protagonistas de "She was Pretty" interpretam dois irmãos. O que estou querendo dizer é que uma coisa sempre acaba levando a outra. Dorameiro que é dorameiro sempre acaba querendo assistir tudo o que certo ator ou atriz fez.
Na infância, Kim Hye-jin era uma garota linda, inteligente e super justiceira. Assim, quando um novo aluno chega à escola e passa a sofrer bullying por ser gordinho, ela logo toma as dores do garoto, o defende e acaba se tornando sua melhor amiga e protetora. Além disso, Hye-jin e Ji Sung-joon acabam sendo o primeiro amor um do outro.
Porém, quando Ji Sung-joon se muda para os Estados Unidos e a família de Hye-jin vai à falência, eles acabam perdendo contato.
Quinze anos se passam, Sung-joon está de volta à Coréia da Sul e deseja reecontrar Hye-jin. No entanto, muitas coisas mudaram: enquanto Sung-joon se tornou um homem lindo e bem sucedido, Hye-jin perdeu a beleza que tinha na infância, já que a partir de sua adolescência ela acabou adquirindo características do pai, que incluem manchar vermelhas no rosto. Além disso, ela está desempregada e acredita não ter nada de bom para contar.

Quando Sung-joon entra em contato com a amiga e eles marcam de se encontrar, Hye-jin até que está animada (na verdade, ela fica exultante), mas quando Sung-joon passa direto por ela e aborda outra pessoa, muito mais bonita que ela, Hye-jin fica envergonhada de sua atual aparência.
Por isso, ela pede para  Min Ha-ri, sua melhor amiga para que ela se encontre com Sung-joon em seu lugar, fazendo-se passar por Hye-jin. E fica como expectadora da cena. Gente, que tristeza que me deu com a coitada observando tudo de longe, assistindo Sung-joon dar em Min Ha-ri o abraço que era pra ser seu...
A ideia é que seja apenas um encontro e que Sung-joon acredite que Hye-jin vai embora para o exterior. No entanto, ao ser contratada como estagiária em uma famosa revista, Hye-jin é transferida da equipe de apoio direto para a equipe de edição, da qual o novo editor é ninguém mais, ninguém menos que Sung-joon.
A partir daí, Hye-jin vai se meter em várias situações engraçadíssimas e constrangedoras na tentativa de manter sua identidade em segredo. Afinal, a última coisa que ela precisa é que Sung-joon descubra que ela é a verdadeira Hye-jin.
Com a convivência no trabalho e fato de a presença de Sung-joon a deixar extremamente nervosa, fazendo com que ela aja de forma desengonçada e atrapalhada, Sung-joon e Hye-jin vivem em conflito e Hye-jin começa a pensar que seu amigo de infância não é mais o garoto doce que um dia fora.
E o que dizer da relação de amizade entre Hye-jinMin Ha-ri? Elas são mais unidas que irmãs e Ha-ri é o tipo de personagem que, mesmo fazendo merda, a gente não consegue odiar. Ela é um amorzinho, gente! E ama verdadeiramente a amiga. Mesmo quando não parece.
E, como é comum em praticamente todo dorama desse gênero, tinha que ter alguém na friendzone, né?! No entanto, confesso que foi impossível não shippar Hye-jin com o repórter Kim (interpretado pelo deuso Siwon). Sério, em muitos momentos ao longo do dorama eu torci MUITO para que ela ficasse com ele. Ele é uma pesre, vive perturbando ela, tirando sarro dela, mas em pouco tempo eles se tornam grandes amigo, apesar de sabermos que Kim Shin-hyuk está apaixonado por Hye-jin.
E são incontáveis as cenas engraçadas envolvendo essa dupla, viu?! A começar pelo apelido que o repórter Kim dá para Hye-jin: Jackson! O motivo do apelido é ainda mais engraçado. Eu eu morri de rir!
Em relação a Sung-joon, mesmo sem saber da real identidade de Hye-ji, ele se sente cada vez mais atraído por ela e não consegue evitar compará-la com sua amiga de infância. Ao mesmo tempo em que acredita que sua verdadeira amiga de infância (que ele acredita ser Ha-ri) lhe é cada vez mais estranha e diferente do que ele se lembra.
Além do fato de Hye-jin precisar esconder sua real identidade, do triângulo amoroso, do fato de sua melhor amiga se apaixonar por seu primeiro amor e tudo mais que acontece nesse dorama, é interessante acompanhar a vida dos funcionários da revista, da luta para salvarem a The Most. E nós somos cativados por cada um dos membros da equipe de edição. Mesmo.
Um dorama com vários clichês (claro), com vários esteriótipos e a típica transformação da mocinha... claro que em determinado momento a protagonista dá uma repaginada e volta bonitona. Sempre me irrito com isso, pois dá a ideia de que um final feliz, no final das contas, só acontece se ela for bonita. Mas, eu amei o fato de ela terminar o dorama quase exatamente como começou, fisicamente falando, assumindo novamente seus cachos e suas bochechas rosadas.

Quanto a trilha sonora, gostei bastante de Sometimes (ZIA), Thumping (Kim Min Seung) e One more step (KIHYUN - MONSTA X).

O dorama tem apenas 16 episódios, que estão disponíveis gratuitamente tanto no Viki quando no Drama Fever. Aproveitem!

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)