10 de maio de 2018

Na Telinha ou na Telona... #123

Olá gente lindaaaa!
A indicação de dorama dessa semana é "Witch's Romance" (Romance da Bruxa), um "noona romance" (romance em que a mulher é mais velha que o homem) com nosso queridinho Park Seo Joon (Kill me, Heal me, She was Pretty, Fight for my Way).
"Witch's Romance" é um dorama coreano exibido entre 14 de abril e 10 de junho de 2014, pelo canal tvN. Uma curiosidade interessante é que se trata de um remake de "My Queen", uma série taiwanesa exibida em 2009.

Sinopse: Apesar de sua reputação de malvada no trabalho, a reporte de tabloide de 29 anos Ban Ji Yeon (Uhm Jung Hwa) é extremamente focada em seu trabalho. O que os seus colegas não sabem é que a razão de sua proeza é, em verdade, um coração partido: desde que foi deixada pelo seu ex-noivo, Ji Yeon decidiu se manter fora dos romances. Mas num momento raro de vulnerabilidade, um homem de 25 anos, metido a sabichão, chamado Yoon Dong Ha (Park Seo Joon), se torna o seu inesperado herói. Será que eles conseguirão lidar bem com sua atração sexual ou a idade será um problema?

ELENCO PRINCIPAL:

- Uhm Jung Hwa como Ban Ji Yeon (é uma repórter investigativa de 39 anos de idade que trabalha em uma revista conceituada. Seu apelido é "Bruxa", por ser super exigente e viciada e trabalho);
- Park Seo Joon como Yoon Dong Ha (é um rapaz que, no auge de seus 25 anos, se dedica a trabalhos voluntários; fofo, bondoso e criativo; trabalha como "faz-tudo" em uma empresa que criou com uma amigo);
- Han Jae Suk como No Shi Hoon (ex-noivo de Ji Yeon; famoso fotógrafo internacional que volta à Coréia após seis anos sem dar notícias);
- Yoon Hyun Min como Yong Soo Cheol (amigo e sócio de sócio na empresa "Mestres faz-tudo"; egocêntrico, vaidoso e imaturo);
- Jung Yeon Joo como Jung Eun Chae (repórter novata; irmã da ex-namorada de Dong Ha);
- Yang Hee-Kyeung como Park Myung Ja (mãe de Ji Yeon).

Minha opinião: Gostei!
Confesso que "Witch's Romance" nem estava na minha extensa lista de doramas para assistir, mas acabei dando play sem esperar muita coisa e fui cativada logos nos primeiros episódios.
Não é sempre que temos uma protagonista dona do próprio nariz, bem sucedida e tão diferente das mocinhas delicadas e indefesas que estamos acostumados a ver nos doramas.
Ban Ji Yeon, nossa protagonista, é uma repórter investigativa de 39 anos, que apesar de ser extremamente eficaz em seu trabalho, sempre conseguindo as melhores matérias, os melhores furos e as reportagens mais "sexys" (palavras de seu chefe), não é muito querida em seu ambiente de trabalho. Não é sem razão que é chamada de "Bruxa".
De tão "querida" (#sqn) que nossa é Ji Yeon é pelos colegas de trabalho, ela acaba sendo alvo de uma armação. Seus colegas de trabalho contratam um rapaz da empresa "Mestre dos faz-tudo" para dar em cima dela em um bar e, fazê-la acreditar que estava interessado só para, no final, humilhá-la. 
E foi o que aconteceu, mas ninguém esperava que Yoon Dong Ha, amigo do "falso sedutor", fosse fazer algo em defesa de Ji Yeon: ele simplesmente beija a repórter na frente de todo mundo, de modo que Ji Yeon dá a volta por cima da situação tão desagradável.

E eis que acontecem as cenas mais quentes do dorama, com direito a muita bebedeira e muita pegação... até Ji Yeon se dar conta da grande diferença de idade entre ela e Dong Ha, que tem apenas 25 anos de idade.
A partir daí, embora queira esquecer que quase caiu em tentação com um "jovenzinho", Ji Yeon passa a ter de lidar com várias coincidências, como o fato de Dong Ha ser (ainda que temporariamente) seu vizinho e seu mais novo assistente no trabalho.
E é nessa convivência "forçada" que Dong Ha vai conhecendo a verdadeira Ji Yeon, aquela por trás da máscara de bruxa, que guarda uma grande mágoa do passado, quando foi abandonada pelo noivo praticamente no altar. Do mesmo modo, Ji Yeon passa a enxergar Dong Ha como muito mais que um jovem sem planos ou sonhos, mas como um homem com um coração enorme e que também passou por uma grande dor, que fez com que sua vida mudasse completamente.
Além da barreira criada pela diferença de idade, tanto um quanto outro tem que superar seus próprios fantasmas. E quando achando que as coisas estão caminhando para um possível romance, quando Dong Ha se liberta do sentimento de culpa por "estar traindo" a falecida namorada, eia que o ex-noivo de Ji Yeon ressurge das cinzas.
E mais, ele ressurge lindo, rico, famoso após seis anos sem dar qualquer notícia. A princípio, apesar de abalada com a volta do dito cujo, Ji Yeon não pensa na possibilidade de reatar qualquer relacionamento com ele, mas... as coisas mudam um pouco quando algumas verdades vêm à tona, quando alguns mal-entendidos são resolvidos... E isso só acontece com a ajuda de Dong Ha. É aí que o sofrimento (o nosso, claro) começa.
Tenho que confessar que foi a partir daí que me desanimei um pouco, pois começou o mimimi. Eu devorei os 9 (mais ou menos) primeiros episódios, mas empaquei um pouco quando começou de fato o "triângulo amoroso", quando Ji Yeon fica dividida entre Dong Ha e o ex-noivo. Por um lado é fácil entender, afinal ela esteve em um relacionamento de dez anos com o ex, que não a abandonou pelos motivos que ela acreditava nos últimos seis anos. Por outro lado, tem a diferença de idade entre ela e Dong Ha, que pesa muito mais na Coréia do Sul do que aqui (e olha que no Brasil isso já pesa bastante).
E não posso deixar de comentar sobre vários personagens secundários que fizeram muita graça em "Witch's Romance". Além do engraçadíssimo amigo de Dong HaYong Soo Cheol, que foi apelidado de "Espinafre" por Ji Yeon após o incidente que contei pra vocês no início dessa resenha, quem também roubou a cena foi a mãe de Ji YeonPark Myung Ja, ora ranzinza e louca para ver a filha casada, ora toda derretida pelo chefe da filha. 
Como eu disse o início desta resenha, o fato de a protagonista ser bem diferente das mocinhas frágeis, submissas, "bobinhas" dos doramas, que sempre se apaixonam por um homem rico e bem-sucedido, é um grande diferencial. Ji Yeon é bem-sucedida, tem uma carreira exemplar, é viciada em trabalho, é um partidão... não fosse o temperamento, que também difere muito do das mocinhas ditas convencionais. Isso somado ao fato de que o mocinho em questão é mais jovem, sem uma formação, sem emprego, etc., fazem de "Witch's Romance" um dorama um pouco fora do padrão, embora apresente, claro, vários clichês que a gente adora.

Quanto a ost, minhas favoritas foram Come To My Heart (Park Seo Jun; olha a moralzinha, nosso protagonista canta a própria música tema haha), Witch's Diary (Spica) e e Hello (Joo Hee).

Se quiserem conferir mais esse k-drama, os 16 episódios estão disponíveis no Drama Fever (para usuários Premium).

***
Espero que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)