5 de julho de 2018

Na Telinha ou na Telona... #130

Olá gente lindaaa!
A indicação de dorama de hoje é um dos únicos trabalhos da atriz Park Shin Hye (Heartstrings, You're Beautiful, The Heirs, Pinocchio, Doctors) que eu ainda não havia assistido, "Flower Boy Next Door" (Garoto gentil da porta ao lado), também conhecido como "My Flower Boy Neighbor". Esse dorama é de 2013 e foi ao ar de 7 de janeiro a 25 de fevereiro.

Sinopse: Go Dok Mi tem medo de comunicar com as pessoas, ou melhor ela tem pavor só de pensar em se comunicar com elas, por ela, ela viveria em seu apartamento isolada do mundo para todo o sempre. Já Enrique é um garoto comunicativo e o maior gênio no mundo dos vídeogames da atualidade, ele fala literalmente pelos cotovelos! Enrique tem duas nacionalidades - espanhola e coreana - e está de volta a Coréia para rever amigos e dar uma de cupido. Ele se hospeda na casa do seu irmão, Han Tae Joon, que por sinal mora no prédio da frente e o apartamento 402 onde Go Mi Dok mora dá de frente para ele, para falar a verdade ela tem o estranho hábito de espiá-lo todos os dias, até que Enrique a pega no flagra e é aí que começa a história. O que Go Mi Dok fará? Será que ela terá de encarar as pessoas por causa do Enrique? Ou ela simplesmente irá ignorar a todos e se esconderá em sua torre?

ELENCO PRINCIPAL:

- Park Shin Hye como Go Dok Mi (garota que sofre de agorafobia e não sai de casa para quase nada; tem um amor platônico pelo vizinho do prédio em frente ao seu, a quem ela admira de longe, por meio de um binoculo).
- Yoon Shi Yoon como Enrique Geum (criador de jogos online famoso entre os jovens; foi criado na Espanha, mas está de volta à Coréia para rever amigos e divulgar seu trabalho);
- Kim Ji Hoon como Oh Jin Rak (escritor de webtoons; vizinho de porta de Dok Mi há três anos e tem por ela um amor platônico, apensa de nunca terem se falado);
- Go Kyung Pyo como Oh Dong Hoon (ajudante de Jin Rak; ele é "aprendiz", mas na verdade possui um talento maior que o de seu mentor);
- Park Soo Jin como Cha Do Hwi (ex-melhor amiga de Dok Mi que reaparece "misteriosamente" e passa a incomodar a ex-amiga e trazer o passado à tona);
- Kim Jung San como Han Tae Joon (amor platônico de Dok Mi e amigo de Enrique).

Minha opinião: Gostei!
Nossa protagonista, Go Dok Mi, sofre de agorafobia e não consegue ter o mínimo contato com outras pessoas. Ela trabalha como revisora de texto para uma editora, mas faz todo o trabalho em casa e só sai de seu apartamento quando é estritamente necessário.
Ela tem um amor platônico pelo vizinho que mora no prédio em frente ao seu, e acompanha a rotina dele o observando pela janela com o auxílio de um binoculo.
Ela nem ao menos sabe o nome dele, mas conhece praticamente toda sua rotina, o horário que ele acorda para ir trabalhar, o horário que ele volta... enfim, tudo o que ela pode observar de seu apartamento. Toda sua vida se resume a isso e ela não tem grandes ambições. Ela está feliz por ficar em casa e mais feliz ainda por não ter de lidar com outras pessoas. Seu apartamento é todo o seu mundo. No entanto, sua vida vira uma bagunça com o surgimento de Enrique...
Enrique acaba de voltar à Coréia, após anos vivendo na Espanha. Ele é amigo de  Han Tae Joon, amor platônico de Dok Mi e acaba vendo a estranha vizinha o observando com um binoculo. Por ser bastante conhecido como criador de jogos online, Enrique logo acha que a vizinha o está stalkeando e não pensa duas vezes antes de atravessar a rua e tirar satisfação, para completo desespero de Dok Mi. E só posso dizer uma coisa sobre Enrique: ele é completamente maluco! hahaha 
Ele faz um verdadeiro show em frente à porta de Dok Mi, chamando a atenção dos vizinhos, que ficam surpresos com as suspeitas de Enrique, já que a vizinha é uma estranha até mesmo para eles. A partir daí a vida tranquila de Dok Mi chega ao fim. Além de falante, Enrique é extremamente intrometido e começa a criar situações que acabam fazendo Dok Mi sair de casa.
Assim, acompanhamos as muitas tentativas de Enrique de se comunicar com Dok Mi (e muitas vezes essa comunicação é feita sem que Dok Mi verbalize uma palavra sequer, mas Enrique parece ouvir seus pensamentos), entender o que faz uma mulher tão jovem (a quem ele chama de Ahjumma, que significa "senhora") se trancar dentro de um apartamento, fechando-se para o mundo e para as pessoas. Algumas (muitas) atitudes de Enrique me pareceram bastante invasivas (como eu disse, ele é bastante intrometido), e Dok Mi parece cada vez mais desconfortável com as muitas aparições e intromissões de Enrique, que tira a paz de seu "mundo". No entanto, com o passar dos episódios, Dok Mi acaba percebendo que achá-lo irritante e tentar afastá-lo não significa que ela não goste dele, só que não está acostumada a viver de outra forma, a deixar que as pessoas se aproxime, a confiar e precisar de outras pessoas...
Acabamos conhecendo também, alguns moradores do prédio em que Dok Mi vive, dentre eles Oh Jin Rak, vizinho de porta de nossa protagonista, que mora ao lado há três anos e desde então observa as poucas aparições da vizinha e acaba desenvolvendo por ela um amor platônico. Um amor que acaba ameaçado com o aparecimento de Enrique, que jamais conseguiria passar despercebido. Ou seja, Enrique acaba sendo um incômodo não apenas para Dok Mi, mas também para Jin Rak. Ele é escritor de webtoons e há tempos tenta criar uma história original e publicá-la online. Todos os dias, pela manhã, ele faz um desenho em um post-it e cola na caixa de leite deixada pelo leiteiro na porta do apartamento de Dok Mi. Isso foi o quão perto ele chegou de "se declarar".
E não posso deixar de falar de um personagem secundário que realmente brilhou nesse dorama, a editora louca dos webtoons, interpretada pela maravilhosa Kim Seul Gi (Splash Splash Love, Oh My Ghostess). Ela é sensacional - a atriz e a personagem. Ri demais com TODAS as aparições dela, com as olheiras, com os gritos, com sua paixonite pelo aprendiz de Jin Rak, etc. Pensem em uma  mulher engraçada. Ela não precisa nem abrir a boca, é só aparecer na tela que eu já estou rindo.
"As pessoas não são como máquinas e brinquedos bem feitos em fábricas, por isso são especiais e complicadas. Nossas utilidades, as cores dos nossos corações, os aromas, os pontos de pressão e nossas fraquezas que machucam com o mais leve toque. Tudo é diferente para cada um. É preciso observar por muito tempo para conseguir ver pelo menos o esboço das pessoas" (episódio 11)
Apesar de todo lado cômico, principalmente envolvendo Enrique (que muitas vezes chega a ser quase teatral, de tão exagerado) e a editora de webtoons, o dorama trata de muitos assuntos sérios, como bullying, os diferentes modos que as pessoas têm de lidar com as mesmas coisas, o modo como palavras - ditas e não ditas - podem ferir, etc. Aquela velha história, a gente precisa de gente pra ser gente. Mas... ser e lidar com gente não é tão fácil quanto parece, né?!
Mas é interessante observar que não apenas Enrique, com seu jeito extrovertido e divertido, ajuda Dok Mi a sair para o mundo, a superar seus traumas, mas o inverso também acontece. Dok Mi é acolhedora como ninguém. Por viver sozinha por tanto tempo, ela é uma ótima observadora e uma ótima leitora de pessoas, de sentimentos... e sabe o quanto as pessoa são complexas. A medida em que Dok Mi vai ficando mais forte e mais confiante, ela é capaz de ajudar Enrique tanto quanto ele a ajudou. E o mesmo acontece em relação ao vizinho, Oh Jin Rak.
Quanto a ost, gostei de duas músicas em especial: Wish It Was You (Lee Jung) e Want To be a Couple (Yoon Shi Yoon).

Se quiserem conferir esse dorama, os 16 episódios estão disponíveis no Drama Fever (para usuários Premium) e no Dramas BR.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)