1 de fevereiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #109

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre o dorama coreano "The Package", que é capaz de transportar qualquer um para uma boa viagem pela França!
Comecei a assistir esse dorama no ano passado, mas por conta da dissertação, só consegui concluir no finalzinho de janeiro. Mas, valeu a pena.

Sinopse: O drama conta a história de várias pessoas diferentes forçadas a ficarem juntas e se aproximarem ao encontrar eventos inesperados como um grupo turístico. Todos os personagens tiram uma folga da sua vida real e nesse pacote escutam as histórias de vida um dos outros.

ELENCO PRINCIPAL:

- Jung Yong Hwa como San Ma Roo (funcionário comum de uma empresa que resolve tirar férias e viajar à França com a namorada, mas ela não aparece);
- Lee Yeon Hee como Yoon So So (guia turística responsável pelo grupo coreano; ela parece estar se escondendo de alguém);
- Choi Woo Shik como Kim Gyung Jae (está há anos tentando conseguir investimento para seu negócio e acreditar que isso acontecerá em breve e pretende pedir a namorada em casamento durante a viagem à França);
- Ha Shi-Eun como Han So Ran (está em um relacionamento com Gyung Jae há sete anos e deseja se casar, apesar de acreditar que seu namoro está desgastado);
- Jeong Gyu-Su como Oh Gab Soo (senhor rabujento e desagradável que resolve visitar Paris com a esposa),
- Park Yoo-Na como Na Hyun (jovem aspirante a cineasta; ela está em viagem com humem a quem ninguém sabe dizer se é seu pai ou amante);
- Yoon Park como homem misterioso (homem misterioso que aparece em Paris atrás de So So).


Minha opinião: Adorei!
Dois foram os motivos de eu ter começado a assistir "The Package": o cenário, claro, já que o dorama foi gravado na França, e Jung Yong Hwa, que estava fora das telinhas desde 2014.
A história gira em torno de um grupo de coreanos que viaja para Paris, por meio da compra de um pacote de viagem. Lá, encontra a guia turística coreana, Yoon So So.
A cada episódio vamos conhecendo um pouco mais de cada um dos personagens, de modo a desconstruir a imagem feita pelo telespectador em a princípio.
O grupo de turista é formato por um casal de idosos, um casal de namorados de longa data, um estranho casal que ninguém sabe definir muito bem o que são e, por fim, o atrapalhado San Ma Roo, interpretado por Jung Yong Hwa.

Já começo dizendo que amei o personagem do Ma Roo, por ser tão diferente de tudo que o ator/cantor já interpretou. Ele é um funcionário de uma grande empresa e resolve tirar férias com a namorada, também funcionária da empresa. Ela no entanto, não aparece no aeroporto e ele acaba viaando para uma viagem romântica... sozinho. E esse é apenas o começo de uma série de coisas que não dão muito certo para ele. Pode-se dizer que o Ma Roo é o alívio cômico da história, já que sempre se envolve em alguma situação hilária. Lembrando que ele está em um país estrangeiro e não sabe falar uma única palavra em francês.
Todos os personagens são extremamente bem construídos e, conforme as histórias de cada um vão sendo contadas, é impossível não se identificar com eles, seja por um relacionamento longo e com questões mal conversadas, seja com o desejo de ser bem sucedido e reconhecido profissionalmente para só então viver o momento, etc, etc, etc.
O fato é que, em meio a essa viagem pelos pontos turísticos de Paris e outras cidades da França, além de o telespectador se sentir realmente em uma viagem pela cidade luz, os personagens acabam fazendo uma viagem de auto conhecimento.
Alguns dos relacionamentos são destruídos, para então serem reconstruídos sobre bases mais sólidas.
Logo no início Ma Roo não causa uma boa impressão em So So, afinal, ele quase ficou preso a imigração por possuir lingeries na mala apesar de estar viajando sozinho, atrasando toda a programação do grupo em seu primeiro dia. Então, dá pra entender o fato de Ma Roo não ser a pessoa mais querida pelos companheiros de viagem
Outro personagem não muito querido é Oh Gab Soo, um senho super rabugento, que nunca está satisfeito com nada. Ele vive comparando os lugares que visita na França com sua própria terra natal e, um tanto patriota, lugar algum se compara ao seu pais. Ao mesmo tempo e que rimos das situações e reclamações de Gab Soo, sentimos uma pena imensa da esposa e está visivelmente infeliz e se sente extremamente envergonhada pelo comportamento do marido.
Já o casal de longa data, Gyung Jae está sempre ao telefone, sempre cuidando de negócio e tentando conseguir investimentos, em vez de aproveitar a viagem com a namorada. Além disso, ele nunca está disposto a desfrutar de nada e só pensa em fazer economia. So Ran, por dua vez, não poderia estar mais insatisfeita com a viagem, já que não está tão romântica como imaginou que estaria e não pode deixar de comparar as ações do namorado com as ações que um cara do trabalho, que se declarou para ela recentemente, teria no lugar dele. O último casal, por sua vez, aquele que ninguém sabe muito bem definir o que são em um primeiro momento, é formado por uma jovem que deseja ser cineasta e um homem bem mais velho. Apesar da diferença de idade, pelo modo como o homem parece ser controlado pela moça, dá um indício de que possam ser amantes, mas isso só será confirmado (ou não) ao longo dos episódios.
Com o passar dos episódios, do mesmo modo que a vida de cada um dos integrantes do grupo é contada, vamos conhecendo também a história de So So e o motivo de ela viver na França, longe da família, sozinha. Mas ela e Ma Roo acabam se aproximando quando So So passa a ser perseguida por um homem misterioso, mas é apenas mais um mal entendi pra fazer com que a Ma Roo entre em novas situações engraçadas.
Bem eu não sei vocês, mas eu sempre tive vontade de viajar e conhecer vários lugares ao redor do mundo, e "The Package" serviu para eu ter certeza de que Paris, e principalmente Mont Saint-Michel são lugares que eu, definitivamente quero conhecer um dia.
E, não sei se vocês sabem, mas eu tenho a mania de copiar trechos que acho interessantes em doramas, e copiei o trecho abaixo que descreve bem uma das mensagem passada por "The Package":

"O que uma bolsa de viagem significa pra você?
Se fizer as malas, vai aprender quem é. Não é apenas sobre colocar as roupas na mala. Você perceberá do que você mais gosta. E o que você mais teme. Você também perceberá do que tem que desistir. E você aprenderá do que não deve desistir.
Do que você gosta?
Compre uma nova mala e arrume suas coisas. Se você fizer isso, aprenderá que é e também perceberá aonde é que você quer ir"
(episódio 12).

Eu adorei acompanhar a história de cada personagem e ver como, apesar de serem tão diferentes, foram ficando cada vez mais próximos.
Enfim, um dorama divertido, com um belo cenário, uma fotografia maravilhsa e muita explicação história sobre cada lugar turístico e várias reflexões sobre escolhas, sobre o modo como vivemos a vida, etc.

Quanto a ost, amei todas, mas minhas favoritas foram: Unreal (The Ade), Imagine (Ji-Eun Lim), Fateful Love (John Park) e The Package (Kim Na-young).


Se quiserem conferir, os 12 episódios (sim, só isso!) estão disponível online no Drama Fever (para usuários premium).

Enfim, termino essa resenha com mais uma frase tirada do drama: " mundo fica mais feliz quando você está feliz".

***
Espero que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)