18 de janeiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #108

Olá gente lindaaaa!!
Quem é vico sempre aparece, né?! Por isso vim falar de mais um super dorama, após semanas sumida.
Estão preparados para a primeira indicação de dorama de 2018?
Vocês sabem (vivo repetindo isso nas redes sociais) que estou escrevendo minha dissertação, por isso ando sem tempo para ler, comer, dormir, viver... mas tirei um tempinho para assistir um dorama incrível, pois eu estava precisando de uma distração e, tcharam, assisti Black.

Sinopse: “Black” conta a história de um ceifador chamado Black e uma mulher chamada Kang Ha Ram, que pode prever a morte. Juntos, eles vão contra as regras dos céus e lutam para salvar as vidas das pessoas. No entanto, depois de se apaixonar por Ha Ram, Black quebra as regras e é apagado das memórias do mundo.

ELENCO PRINCIPAL:

- Song Seung-Heon como Black / Han Mu-Gang (Han Mu-Gang é um detetive novato e misterioso; após ser baleado na cabeça ao ser feito refém, seu corpo é ocupado pelo frio ceifador 444, que recebe o apelido de Black e rouba a cena);
- Go Ah Ra como Kang Ha Ram (é a garota dos óculos escuros, já que não os tira para nada; desde sempre ela tem o dom de prever a morte das pessoas e usa óculos escuros para não ver as sombras negras sobre as pessoas);
- Kim Dong Joon como Oh Man Soo (filho bastardo do presidente de um conglomerado; é intimidado e maltratado pelo irmão mais velho e seu melhor amigo é seu cachorro; se aproxima de Ha Ram ao descobrir o estranho dom da garota);
- Lee El como Yoon Soo Wan (namorada de Mu-Gang, que precisa se acostumar com o fato de que o amado parece ser uma pessoa completamente diferente após ser baleado);


Minha opinião: Amei!!
Bem, desde que começou o falatório sobre "Black", há alguns meses atrás, eu fiquei bastante curiosa. E, quando soube que o dorama ia estrear na Netflix, não resisti. Comecei a assistir com a intenção de ver um episódio por dia, só pra desestressar um pouco, mas... acabei devorando em quatro dias.
A história gira em torno de dois personagens principais: Kang Ha Ram, uma jovem que tem o dom (seja ele considerado uma benção ou uma maldição) de prever a porte das pessoas; e o Ceifador nº 444 (sa sa sa), apelidado de Black.
No início acompanhamos a história desses dois personagens separadamente. Ha Ram está trabalhando em um café, mas tem dificuldades pra manter uma vida normal, pois ela consegue ver a morte rondando as pessoas, há sempre uma sombra negra acompanhando as pessoas que morrerão em breve, por isso ela não se separa de seus óculos escuros, já que com eles ela não vê as tais sombras.

Após prever a morte de seu ex namorado e tentar alertá-lo, Ha Ram acaba chamando a atenção do detetive Han Mu-Gang. A princípio ela parece uma mulher louca, mas ao perceber que as previsões dela realmente acontecem, ele propõe que trabalhem juntos para salvar vidas. No entanto, ao tentar evitar a morte de um homem, Han Mu-Gang acaba sendo baleado.
É aí que o ceifador nº 444 entra em cena. Tentando encontrar seu parceiro fujão, que aproveitou a primeira oportunidade para fugir e tentar viver como um humano (usando o corpo de alguém morto recentemente), o nº 444 acaba presenciando quando Mu-Gang é baleado e morto. Desde então, ele passa a usar o corpo do detetive.
Ele não poderia ter encontrado corpo melhor, já que o fato de Mu-Gang ser detetive lhe dá acesso, por exemplo, a uma arma, que será necessária para expulsar o ceifador fugitivo do corpo humano.
Parece confuso, eu sei. E realmente é confuso. A cada episódio eu ficava tentando entender as 7586896076-76 coisas que aconteciam e também tem o agravante de que todo mundo mente o tempo todo, então...
Acontece que a missão de encontrar o ceifador fujão não é tão simples quanto Black, nosso ceifador 444, achava. Ao acreditar que Mu-Gang é, na verdade, seu amigo de infância e primeiro amor, Ha Ram fica na cola dele, sentindo-se culpada por ele ter sido baleado ao tentar ajudá-la a salvar vidas.
Ao saber do estranho dom de Ha Ram, Black acredita que ela poderá ser útil ao ajudá-lo a identificar a sombra do ceifador em algum humano, mas fazendo-a a creditar que ele a ajudará a salvar vidas.
E eu morri de rir com a personalidade do Black, sempre frio, despreocupado e achando todas as questões humanas tão desinteressantes e desimportantes... sem contar que ele tem zero tato social, então imaginem os micos haha.
E, por ficar muito tempo no corpo de Mu-Gang, Black começa a se tornar um humano, ter sentimentos humanos, se preocupar com os humanos, etc. Assim, muitas vezes ele acaba desviando o foco de sua busca pelo fugitivo e acaba desvendando crimes como um detetive eficiente, muito mais eficiente que o Mu-Gang original, inclusive, já que o coitado não podia ver um cadáver que passava mal (e estragava a cena do crime).
Black é um dorama de suspense em que muita coisa acontece e você fica meio que sem saber o que está acontecendo, tentando fazer as ligações entre personagens e acontecimentos até o último episódio. Quase nada é o que parece ser. Quando você finalmente acha que entendeu o motivo de tudo, algo novo acontece e suas teorias vão para o espaço. Se você gosta de ser surpreendido a cada episódio, "Black" não vai te decepcionar.
E preciso dizer que apesar de tantas revelações, reviravoltas e acontecimentos, as bombas reveladas no episódio 17 (sim, no penúltimo!) foram as que mais de deixaram impactada. Sério. Vocês não vão se arrepender por assistir!

E, é claro que eu não poderia deixar de falar da ost MARA de "Black", que eu já ouvia sem parar antes mesmo de assistir ao dorama: Another me (Min Chae), Like a film (eeSA) e Take me Out (South Club). 

São apenas (sim, apenas, porque eu queria muito mais!) 18 episódios, que estão disponíveis na Netflix (afinal, é um dorama original da Netflix), e gratuitamente no Kingdom Fansubs (necessário cadastro).

Assistam a esse vídeo de pouco mais de um minuto e não vão querer parar!


***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)