15 de fevereiro de 2018

Na Telinha ou na Telona... #111

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre um dos meus doramas queridinhos do momento o fofíssimo "I'm not a robot" (Eu não sou um robô), que terminei já querendo assistir de novo!

Sinopse: Kim Min Kyu é um gênio, e o principal acionista da KM Financial, a maior empresa financeira do país. Ele nunca teve uma namorada, e diz ser "alérgico" a humanos. Jo Ji Ah, é uma empresária ambiciosa e um prodígio na engenharia mecânica. O ex-namorado dela, Hong Baek Kyung é um renomado professor de engenharia que cria uma android chamada Aji-3 que é exatamente igual a ela. Devido a um conjunto de circunstâncias estranhas, Ji Ah Jo acaba fingindo ser a Aji-3. Agora ela está no meio de um estranho triângulo amoroso entre dois gênios, e a pressão para sustentar uma mentira pode fazer qualquer pessoa se sentir um pouco robotizada.

 ELENCO PRINCIPAL:

- Seung Ho como Kim Min Kyo (herdeiro de uma corporação, inteligente e bonito. Porém sua falta de confiança nas pessoas o fez alérgico a elas, não podendo estar em contato com outros seres humanos, ele decie aprender como interagir com outras pessoas com um robô (AJI3);
- Soo Bin como Ji Ah/Aji 3 (Jia Ah é uma inteligente e criativa inventora que sempre busca criar projetos que façam os outros mais felizes. Certo dia seu ex-namorado entra em contato para pedir que ela finja ser Aji 3, uma robô que ele fez baseado em Ji Ah. A idea ése passar por um robô por apenas três horas, mas esse período acaba se prolongando);
- Uhm Joon como Hong Baek Gyun (cientista e desenvolvedor de robôs que tem seu primeiro prototipo (AJI 3) quebrado dias antes de ser entregue ao investidos, Kim Min Kyo, o que o leva a pedia para a ex-namora qu se passe pela robô por um tempo).


Minha opinião: Amei, amei, amei!

Nem sei por onde começar essa resenha, já que é sempre mais difícil falar daquilo que a gente gosta muito, né?!
Bem, devo dizer que comecei a assistir "I'm not a Robot" logo que lanaram, após ver uma cena engraçada em algum grupo sobre doramas no Facebook. E e isso, eu queria uma comédia levinha, fofinha, sem muitas complicações e... foi assim até certo ponto da história.
Nosso protagonista é Kim Min Kyo, herdeiro de um conglomerado que vive sozinho e com o mínimo de contato humano há 15 anos, desde a morte dos pais. Por não confiar nas pessoas, pelo fato de ter sido enganado ainda criança, ele desenvolveu uma rara alergia a humanos. Isso mesmo, ele não pode ficar em ambientes fechados com várias pessoas, comer qualquer alimento preparado por outra pessoa e muito menos tocá-las. Uma vida realmente solitária. Por isso quando um famoso cientista Hong Baek Gyun, juntamente com sua equipe, intitulada Santa Maria, o procura para mostrar sua ais nova criação, um robô com aparência extremamente real que com um sistema de aprendizado avançado, Min Kyo vê sua chance de aprender a interagir com as pessoas.
No entanto, a tal robô, após ser devidamente apresentada ao investidor, Min Kyo, acaba quebrando. Assim, em uma atitude desesperada, o cientista resolve entrar em contato com sua ex-namorada Ji Ah, cujo rosto ele usou para criar a robô. E ela nem imagina uma coisa dessas. Após explicar a situação, Baek Gyun convence Ji Ah a se passar pela robô por algumas horas, com a intenção de adiar a entrega da robô até que o concerto seja feito.
E é aí que a história realmente começa. Ji Ah se torna Aji 3 e passa a passar todos os dias com Min Kyo, que acredita piamente que ela é um robô, e por isso não hesita em tocá-la e falar abertamente com ela. É aí que o telespectador fica "encafifado" com a estranha alergia de Min Kyo, já que sabemos que quem ele pensa ser a Aji 3 é, na verdade, uma mulher de carne e osso e, no entanto, não apresenta quaisquer sintomas alérgicos ao passar os dias com ela.
Ji Ah, por sua vez, que a princípio acha Min Kyo um idiota por acreditar que ela é uma robô, mesmo quando as coisas saem do controle e qualquer pessoa pudesse, no lugar dele, descobrir a verdade facilmente. Ela, como uma inventora deseja participar de um concurso  para empreendedores que seria realizado pela empresa de Min Gyo, mas que foi cancelado. Por isso, espera poder fazer alguma coisa a respeito enquanto convive com ele. No entanto, com o passar do tempo, Ji Ah acaba conhecendo Min Kyo mais intimamente e passa a enxergar por trás da máscara de frieza e desinteresse do rapaz. Por trás do rapaz estranho que comemora o aniversário de seus eletrodomésticos (que são seus únicos amigos) e não tem nenhum amigo de carne e osso há um ser humano carente de carinho verdadeiro. Isso tudo tem um único nome: solidão.
E ela não é a única se encantar e se solidarizar com Min Kyo, eu também fiquei completamente na dele haha. Um homem lindo, solitário e magoado por todos desde que era apenas uma criança. Ji Ah também não fica atrás, sempre foi menosprezada e diminuída por todos, inclusive pelo cientista e ex-namorado Baek Gyun. Seu único incentivador apenas o falecido pai, que sempre dizia que ela levava jeito com as pessoas.
Com o passar dos episódios vai ficando claro que não existem duas pessoas que combinem mas do que Min Kyo e Ji Ah, mas ele não pode nem sonhar que ela é, na verdade, uma humana que o está enganando. Ele já foi enganado por pessoas o suficiente. Ji Ah, sabendo disso, acaba guardando os sentimentos que sente por ele em segredo, temendo fazer com que a alergia de Min Kyo piore.
E é a partir desse ponto do dorama que a comédia romântica deixa de ser comédia; Em vez de nos arrancar risadas, os episódios seguintes nos deixam completamente angustiados pelo sofrimento de Ji Ah, apaixonada pela pessoa errada e de Min Kyo, que acredita estar apaixonado por um robô.

E, claro, além de tudo isso tem muito esforço para salvar a empresa da família e evitar ser traído, mais um vez pelas pessoas que tentaram roubá-lo há quinze anos.... mas não consegui forcar em algo que não fosse o romance. Gente, há tempos não via um casal com taaaaaanta química nas telinhas, viu?! E o nível de fofura (fofura, mesmo!) desses dois chega a ser insuportável. Sério. Vontade de guardar esses dois (principalmente o Min Kyo, com esse sorriso que me bambeia as pernas) dentro de um potinho.
Eu recomendo esse dorama de olhos fechado e garanto que vale MUITO a pena. O dorama é todo maravilhoso, que te faz chorar de tanto rir e chorar de verdade em alguns momentos. Apesar da premissa bobinha de "um homem apaixonado por um robô" e blá blá blá, "I'm not a Robot" é mais profundo que isso, fala de relações humanas de um jeito certeiro, usando uma robô com aprendizado profundo que aparenta ter muito mais sentimentos que muitos humanos e, também, personagens humanos sem qualquer humanidade. E o final... ah, o final é a coisa mais maravilhosa que a Coréia já viu!

Não posso deixar de falar da ost desse dorama, que também é incrível: Something (Sung Hoon), Words of Your Heart (Kim Yeon Ji), I Love You With All My Heart (Damsonegongbang) e Slow Down (Vincent Blue) foram minhas favoritas ❤

Vocês podem conferir esse dorama fofo, lindo e apaixonante no Drama Fever (para usuários Premium), no Viki (para assinantes) e gratuitamente no Kingdom Fansubs.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)