1 de maio de 2016

Música em Crônica - Abril: Destino

Olá gente lindaaa!!
Você se lembram quando falei do projeto "Música em Cônica" (AQUI)? Pois bem, mal comecei o projeto e já esqueci de postar a primeira crônica, referente ao mês de abril. Tsc tsc...
Mas, como ainda é dia 1º de maio, vou trapacear e postar o hoje a crônica de abril, ok?!
Já deixo claro que não tenho em minha cabeça, com muita claridade, a diferença entre crônica e contro... então, espero que o texto abaixo seja uma crônica. Se não for, prometo que farei o possível para melhorar e me adequar nos meses seguintes, ok?!

Primeiramente, lhes apresento a música que me inspirou a escrever essas "crônica", "My Destiny", de Lyn. Vocês sabem que eu sou apaixonada por doramas, né?! Por isso escolhi  uma música que faz parte da trilha sonora de um dorama coreano que eu sou louca para assistir. Quem sabe isso não me anima a finalmente assistir ao dorama, né?!



Destino

Metrô lotado. Milhares de pessoas desconhecidas andando rapidamente rumo a mais um dia como vários outros. Rotina.
Quem poderia prever que, em meio a tantos rostos estranhos, um deles se destacaria? O destino também passa pela estação de metrô. Ele, por vezes, esbarra em nós e pede desculpas como se não houvesse qualquer intencionalidade no ato. Outras vezes ele faz alguma gentileza, como nos ceder seu acento ou nos ajudar com sacolas pesadas...
Pronto, é dada a largada e dois corações começam a bater em uníssono. Há um olhar de estranho reconhecimento embora seja a primeira vez que esses olhares se cruzam. A estação de metrô se torna um lugar especial para o casal que lá se conheceu e se apaixonou. O destino, mais uma vez está lá. E ele pode esbarrar no jovem casal mais uma vez, fazendo com que peguem juntos o mesmo trem, com que sigam lado a lado para um mesmo destino.
Porém, ele pode oferecer-lhes caminhos distintos, e o livre arbítrio entra em cena. A vida é feita de escolhas, é fato, mas por vezes a escolha que fazemos – que nos parece tão óbvia ou tão certa - , no minuto seguinte pode ser um motivo de arrependimento.
Dois corações separados, uma despedida, muitas lágrimas e a companhia constante da saudade. Culpa do destino?
Dois estranhos que até pouco tempo atrás eram apenas um, que dividiram sonhos, objetivos, carinhos... Hoje compartilham a mágoa de um relacionamento interrompido. Ambos fizeram suas próprias escolhas, mas é tão fácil acreditar que o outro foi o único a tomar uma decisão ruim. É tão mais simples culpar o outro pela solidão com a qual se divide a cama...
O destino... apesar das atitudes gentis, da improbabilidade de encontrar alguém especial em meio a multidão, também costuma deixar uma bagunça por onde passa. Corações partidos, palavras não ditas e, acima de tudo, saudade. Mas, ele nunca esquece o caminho de casa. Ele pode partir após causar uma confusão, mas ele não tarda em regressar e a montanha russa de sentimentos volta com ele. E apesar do sofrimento já passado, a ânsia que temos dele nos faz recebê-lo de braços abertos. Preparados para o que der e vier, desde que se possa sentir tudo mais uma vez, viver tudo novamente. Com a esperança que a separação seja apenas algo do passado. 

***
Por favor, gente, deixem a opinião de vocês nos comentários. Sugestões de músicas sobre as quais escrever as próximas crônicas, se o que eu escrevi é, de fato, uma crônica, etc.

Espero que vocês tenham gostado!

Beijos e amassos!!

4 comentários

  1. Saudações Lady Amanda,
    Que dizer da própria Rainha que só postou HO-JE a primeira crônica? Huahauhauahuahuah pelo menos a segunda já está encaminhada. Em breve farei a postagem com todas as crônicas do primeiro mês.

    A crônica foi tão delicada! Fiquei aqui com o coração na mão. Essa frase foi a melhor: "Com a esperança que a separação seja apenas algo do passado."

    Espero que consigamos levar o projeto à diante. Confesso que gostei de me envolver com ele e ainda mais de ver as outras postagens.

    Crônica: Uma narrativa que se sustenta de fatos ocorridos no cotidiano. Sua leitura flui de forma agradável e interativa, permitindo ao leitor uma identificação pessoal com o acontecido. São textos curtos, que podem ou não ser em primeira pessoa, não há a necessidade de uma linguagem mais rebuscada.

    Conto: Assim como a crônica, é uma narrativa, só que concentrada em apenas um acontecimento. Pode ser baseado em fatos verídicos, ou invenções da mente do autor. Suas origens vêm dos tempos antigos, quando os contos eram narrados de uma pessoa para outra. O foco da narração pode ser tanto na primeira, quanto na terceira pessoa.
    Tem um espaço e tempo, normalmente pequenos, poucos personagens, mas com personalidades bem construídas e detalhadas. A narrativa normalmente se centra em apenas um dilema, capaz de produzir no leitor as sensações desejadas pelo autor.


    Venha visitar o Castelo
    Att Ana P. Maia ♛ The Queens Castle

    Resenha: O Segredo dos Elfos
    Música em Crônica: Felina
    Resenha: Um amor em Barcelona

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, Rainha Ana!
      Faz parte! rs Eu esqueci completamente da crônica, acredita? Espero postar as próximas dentro do prazo.

      Excluir
  2. Ai esses amores que acontecem em metrôs/ônibus/trens <3
    Gostei do que li e no início me fez lembrar dos spotteds de uma página dedicada a quem se apaixona nesses lugares e tem vergonha de puxar assunto, mas as trocas de olhares reinam!

    http://deiumjeito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Giovana, tudo bem?
      Eu não conheço essa página da qual você falou, mas com certeza irei procurar. Sempre me interesse por histórias desse tipo de "amor" que surge nos lugares mais inesperados.

      Excluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)