20 de abril de 2015

RESENHA: Timestorm (Tempest #3)

Editora: Jangada
Autor(a): Julie Cross
Número de Páginas: 368

Sinopse: A batalha entre o Tempest e o Eyewall, as duas divisões da CIA que combatem as ameaças relacionadas a viagens no tempo, chega a uma conclusão chocante neste último livro da trilogia Tempest. Agora, a busca pela sobrevivência estende os limites da história, tanto no passado quanto no futuro, e o mundo que Jackson Meyer conhecia se torna um lugar marcado para sempre pelos efeitos nocivos das viagens no tempo. Após escapar das garras da morte depois da sua mais longa viagem, ele constata que precisa deter os experimentos de Thomas e do Dr. Ludwig na sede do Eyewall. O que se inicia como um plano de fuga torna-se uma guerra entre o tempo e a humanidade, entre o livre-arbítrio e a paz.

Olá gente lindaa!!
Eu finalmente li o terceiro e último livro da trilogia Tempest (aleluia! aleluiaaaaa!). Digo "finalmente" porque recebi um exemplar do livro em novembro (e me lembro de quase ter implorado para que a editora me enviasse logo), mas como é de praxe, e outros foram chegando, ele foi ficando e... durante boa parte da leitura eu fiquei boiando. ¬¬

Confira as resenhas dos outros livros da trilogia:
Tempest (livro #1) | Vortex (livro #2)

ATENÇÃO: Esta resenha contém spoilers dos livros anteriores.

Bem, eu li o segundo livro da trilogia em outubro de 2013, daí você podem entender o motivo de eu ter boaiado ao iniciar a leitura de "Timestorm". Minha memória é péssima, gente! E, se eu fiquei um pouco perdida, acredito que você também ficarão, por isso vou tentar fazer um resumão (bem resumido, mesmo) para refrescar a memória de vocês e a minha.
Bem, em "Tempest", o jovem Jackson Meyer descobre que pode viajar no tempo. Em um primeiro momento tudo é diversão. Por que não seria? Porém, suas viagens na linha do tempo que começam como uma brincadeira começa a desencadear uma série de complicações e, um dos motivo é que seus saltos (integrais, ou não. P.S.: saltos integrais são aqueles em que as ações de Jackson podem mudar o curso dos acontecimentos) acada criando uma nova linha do tempo, um Universo B. Após presenciar, impotentemente, sua namorada Holly ser baleada por viajantes do tempo, Jackson precisa tomar decisões cada vez mais difíceis. Ora, tentar mudar o passado para evitar o ataque à Holly, outra tentando reconquista-la. Muitos leitores da trilogia não "compraram" esse romance, mas eu botei fé e torci por um final feliz (na medida do possível) até o final.
Em "Vortex", por sua vez, muitas e muitas reviravoltas acontecem. Jackson, que acreditava ter feito o melhor para que Holly e Adam (pelo menos os das versão de 2007) ficasse seguros, se depara com a seguinte revelação: ambos, agora em 2009, são agentes da CIA, mais especificamente agentes do Eyewall, uma organização "rival".
Agora, em "Timestorm", o livro já começa com o que podemos chamar de PROBLEMÃO. Jackson, assim como Holly, Adam, e muitos outros personagens conhecidos dos livros anteriores, estão presos em 3200. Acredito que é a partir desse momento que a trilogia deixa de ser apenas sobre viagens no tempo e passa a ser uma espécie de distopia apocalíptica.
Nessa nova realidade, todos terão de unir suas lembranças, habilidades e forças para pensar em um modo de voltar ao ano de 2009. A obra é cheia de ação e suspense, mas o fato de estarem presos lhes deu tempo para analisar melhor a situação, juntar as peças do quebra-cabeças  e, juntos, bolarem um plano. Apesar de Jackson ainda ser o protagonista da história, temos a chance de conhecer outros pontos de vista, como acontece quando temos acesso as lembranças de Blake. Muita coisa que não entendemos nos livros anteriores passam a fazer um pouco mais de sentido.... embora o universo de Julie Cross seja para lá de complexo.
Jackson está mais maduro e eu gostei de rever alguns personagens, principalmente Adam. Gostei, ainda, do fato de o romance não ser o centro de tudo. Há muito mais em jogo. Sacrifícios precisarão ser feitos por um bem maior. Será que Jackson e os outros estarão dispostos a se sacrificar pelo bem da humanidade?
"Meus olhos se desviaram para o meu pai e Courtney e, por fim, para Holly, e meu estômago se contraiu. Eu seria leal o suficiente a essa missão para arriscar a nossa sobrevivência? Será que iria estragar tudo novamente para proteger Holly ou meu pai ou Courtney ou Adam ou Emily? Acho que só havia uma maneira de descobrir." (página 222)
***
Apesar de ter ficado perdida em alguns momentos, pelo fato de não me lembrar muito bem dos acontecimentos dos livros anteriores,  eu gostei do rumo que a história tomou em "Timestorm" e do modo como Julie Cross solucionou tudo, do modo como tudo foi bem amarrado e bem explicado. Confesso que ainda fico confusa com essa história de versão 007 ou versão 009 dos personagens. Acho estranho o fato de Jackson se relacionar com várias versões de Holly... confuso ter várias lembranças com alguém e esse alguém não tê-las.
Acredito que a trilogia Tempest tem tudo para agradar diferentes leitores. A narrativa sempre ágil, sempre cheia de elementos surpresa. Super recomendo.

Classificação:

P.S.: Há também um conto, intitulado "O amanhã é agora", que se passa antes do início da trilogia. Eu ainda não li, mas pretendo ler, sem dúvida.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)