18 de julho de 2017

RESENHA: Boneco de Pano

Editora: Arqueiro
Autor(a): Daniel Cole
Número de páginas: 336

Sinopse: VOCÊ ESTÁ NA LISTA DE UM ASSASSINO. E ELA DIZ QUANDO VOCÊ VAI MORRER.
O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.

Olá gente lindaaa!
Hoje vim falar sobre um livro que já me cativou desde a sinopse (mesmo envolvendo toda essa bizarrice): "Boneco de Pano". Confesso que embora eu tenha gostado bastante da premissa em si, o desenrolar e o ritmo da história me decepcionaram um pouco um pouco. "Boneco de Pano" é o primeiro volume da série Detetive William Fowkes e livro de estréia do autor. Confiram a resenha abaixo:

William Oliver Layton-Fowkes, conhecido como Wolf é um polêmico detetive da polícia metropolitana que acaba de ser reintegrado à equipe, após meses de tratamento psicológico em uma clínica psiquiátrica. Há quatro anos, ao final de um longo julgamento em que o criminoso foi inocentado, Wolf perdeu o controle e agrediu o réu inocentado em pleno tribunal. É exatamente como o livro se inicial, no último dia do tal julgamento.
Agora, finalmente de volta à ativa, muito embora sua vida profissional, pessoa e mesmo emocional não sejam mais as mesmas, ele está feliz por estar de volta. No entanto, ele recebe um telefonema em plena madrugada, Emily Baxter, sua colega de trabalho e amiga de longa data precisa de sua ajuda para resolver um estranho caso de assassinato: um cadáver foi encontrado, suspenso por vários fios de náilon em um apartamento em frente ao prédio onde Wolf mora. Além do estranhíssimo fato de o cadáver estar apontando o dedo para o apartamento de Wolf, o mais estranho é o fato de o cadáver ser composto por partes de corpos diferentes, costuradas como um bizarro boneco.

"A detetive Baxter se aproximou também. Saboreando sem nenhum pudor a expressão de repulsa que via no rosto do colega, sussurrou no ouvido dele:
- Foi isso que o Simmons não contou. Um cadáver só, mas... seis vítimas." (página 22)
Além do bizarro "boneco de pano", uma lista com os nomes das próximas seis vítimas do assassino é entregue a ninguém menos que a ex-esposa de Wolf, uma famosa jornalista. E, para o espanto de todos, o nome de Wolf está na lista. Todas as vítimas nomeadas e com data e hora para morrer. Inicia-se uma corrida contra o tempo para tentar proteger as possíveis vítimas e impedir que sejam assassinadas.
"Talvez as pessoas 'normais' tivessem mais controle sobre as próprias emoções. Talvez aquilo que ele considerava normal não fosse tão normal assim para o resto do mundo." (página 214)
Alguém aí não ficou instigado por essa premissa, por esse acontecimento inusitado? Pois é, até esse ponto eu estava "vidrada"no livro e imaginando um milhão de teorias. No entanto, achei que em poucas páginas o protagonista ficou meio de escanteio e o anseio por descobrir quem é o assassino ou quem são as vítimas que formam o boneco macabro não são prioridade. Claro, é importante resguardar as vítimas, mas pensem comigo, se a identidade do assassino for descoberta,há maiores chance de capturá-lo e evitar que ele termine o plano macabro que começou. No entanto, o único que parece pensar assim é Alex Edmunds, o novato da equipe que não é respeitado ou levado a sério por ninguém. E, na minha humilde opinião, ele bem que poderia ser o protagonista do livros, pois foi ele quem brilhou do começo ao fim!
"- Quando você está nesse ramo há tanto tempo quanto eu, nada te surpreende mais. Apenas entristece. Se tem uma coisa que aprendi na vida foi isto: se você continuar sacudindo uma pessoa, vai chegar uma hora que ela vai sacudir você de volta.
- [...]
- [...] ao longo dos anos vi muita gente supostamente 'boa' fazendo coisas horríveis [...]. No fim das contas você acaba concluindo que...
- Concluindo o quê?
- Que não existe isso de 'gente má' ou 'gente boa'. Existem apenas aquelas pessoas que foram sacudidas além da conta e as que não foram." (páginas 282-283)
O suspense permeia o livro do começo ao fim, já que seis pessoas, incluindo o protagonista (ou o que deveria ser o protagonista) receberam uma sentença de morte. Além disso, o país inteiro acompanha o caso por meio dos telejornais sensacionalistas, que chegaram a criar um "Relógio da Morte", fazendo uma contagem regressiva para os próximos possíveis assassinatos. Ou seja, esse povo é "carniceiro" na vida real e na ficção, né?! No entanto, apesar de todo suspense, não há nenhuma ação. E foi justamente disso que eu senti falta.
Por outro lado, os capítulos finais, quando o novato começa a ligar os pontos (SOZINHO!) e quando algo surpreendente foi revelado. Foi uma verdadeira loucura. Fui totalmente surpreendida, embora tenham ficado algumas coisas sem explicação.
Outro ponto a ser salientado é a quantidade de personagens: são muitos! E o problema é que não aprofundamento sobre nenhum deles, nem mesmo Wolf. Ok, sei que esse livro é o primeiro de uma série, mas depois do final de "Boneco de Neve", nem consigo imaginar o próximo livro com os mesmos personagens (além do protagonista, claro). 
Sobre o final, foi incrível mesmo! Eu adorei! principalmente o fato de eu ter ficado ainda mais incerta e confusa em relação ao protagonista. Se eu passei o livro todo achando que ele precisava ser melhor explorado, que faltava aprofundamento e etc., no final eu tive plena certeza de que não conheço Wolf nem um pouquinho. 
Apesar das várias ressalvas, eu recomendo o livro (desde que não se espere por muita ação) e espero ansiosa pelos volumes seguintes da série.

Classificação: 

***
Espero que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)