1 de dezembro de 2016

Na Telinha ou na Telona... #71

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar de mais um kdrama (claroooo!) fofíssimo que comecei a assistir há algum tempo, mas fui acompanhando em doses homeopáticas, sem aquela ânsia de terminar tudo de uma vez.  É tão fofo que eu fiquei adiando a despedida rs.
Estou falando de "Moonlight Drawn by Clouds", também conhecido como "Love in Moonlight".

Sinopse: Um disfarce pode ser um obstáculo ao amor verdadeiro? Hong Ra On (Kim Yoo Jung) é uma jovem que se disfarça de homem e usa o nome de Sam Nom para ganhar o sustento escrevendo cartas e dando conselhos amorosos a rapazes infelizes no amor. Uma carta de amor que Ra On escreve para um cliente faz com que ela conheça Lee Yeong, o Príncipe Herdeiro Hyo Myeong (Park Bo Gun), o primeiro filho do Rei Sunjo (Kim Seung So) e herdeiro do trono. Devido a uma série de eventos Ra On é vendida como eunuco ao Palácio Real, e acaba sendo designada para servir à Consorte Real Soo Ki (Jun Mi Sun) e à Princesa Young Geun (Heo Jung Eun). Ra On acaba se envolvendo em uma luta política pelo poder, contra a Rainha Kim (Han Soo Yeon) e seu pai, o Primeiro-Ministro KIm Hun (Chun Ho Jin), que de alguma forma estão conseguindo manter o Rei Sunjo sempre enfraquecido, em um estado de alucinação. O Primeiro-Ministro Kim está criando o seu neto, Kim Yoo Sung (Jinyoung), para assumir o trono, mas isso colocaria o jovem erudito em confronto direto com seu amigo de infância, Lee Yeong. Jo Ha Yeon (Chae Soo Bin) é filha de um ministro que só tem olhos para Lee Yeong, mas como ela vai lidar com os sentimentos emergentes do Príncipe Herdeiro por Ra On, quem ele acredita ser um eunuco? Junto com Ra On e Byung Yeon, seu guarda-costas de confiança, conseguirá Lee Yeong lutar contra os ministros sedentos de poder e reinvidicar o seu lugar de direito na história? "Moonlight Drawn by Clouds" é uma série dramática sul-coreana de 2016, dirigida por Kim Sung Yoon. É baseada em uma web novel de mesmo título escrito por Yoon Yi Soo e "kk".

ELENCO PRINCIPAL:

- Park Bo-gum como Lee Yeong (é o único filho do rei, o príncipe herdeiro, portanto; é inteligente, brilhante e malicioso, ele é detestado por seus criados por ser imprevisível, mas frequentemente finge ser tolo e, por isso, consegue surpreender os ministros que fazem de seu pai um fantoche);
- Kim Yoo-jung como Hong Ra-on (popular e inteligente na rua, ela foi criada como um menino por sua mãe e ganha a vida disfarçando-se como uma conselheira de relacionamento e romance e é chamada de Sam-nom; acaba, por acidente, tornando-se um eunuco do príncipe);
- Chae Soo-bin como Jo Ha-yeon (Uma dama à frente de sua geração, ela é orgulhosa, mundana e direta. Como filha do influente Ministro dos Ritos, ela foi escolhida como consorte real de Yeong);
- Jinyoung como Kim Yoon-sung (Carismático e equilibrado, ele é um erudito nascido de uma poderosa família. Ele cresceu ao lado de Yeong e costumava ser melhor amigo dele);
- Kwak Dong-yeon como Kim Byung-yeon (Um espadachim qualificado e erudito, ele também é o Chefe da Guarda Real do palácio do Príncipe Herdeiro. Não é apenas o amigo de infância de Yeong, ele também é seu confiável confidente).

Minha opinião: Amei!
Ai, gente, que coisa mais fofa é esse dorama! Eu adoro kdramas de época, ainda mais quando o casal te faz vomitar arco-íris de tão fofo e inocente. Sério, não espere muitos amassos ou alguma malícia desse casal, mas prepare-se para o excesso de fofura.
A começar pela química do casal protagonista, se a atriz Kim Yoo-jung é uma boneca, o Park Bo-gum é um príncipe (e não apenas por interpretar um). Dois lindos!
Nossa mocinha, Hong Ra-on foi criada pela mãe como se fosse um garoto e, desde o desaparecimento da mãe, quando ela ainda era criança, ela vive como um garoto, fazendo parte de um grupo de teatro de rua e conselheiro amoroso. 
E é por conta de um desses conselhos amorosos que ela acaba se passando por um nobre para encontrar a garota com quem um amigo (sob seus conselhos) se correspondia. Porém, em vez da moça, quem apareceu foi um lindo rapaz, Lee Yeong, que até então ela não sabia se tratar do príncipe herdeiro.
Por obra do acaso (ou destino), como sempre acontece nos doramas (A-D-O-RO), Ra-on é vendida para pagar uma dívida e aca indo parar no palácio, para servir ao príncipe, como seu fiel eunuco. Eunucos são homens castrados (sim!) que são praticamente a sombra dos membros da família real.
Mesmo dentro do palácio, Ra-on leva um tempo para descobrir a identidade do príncipe, e acaba pensando que Lee Yeong é apenas mais um funcionário do palácio. Assim, uma amizade acaba se desenvolvendo entre os dois, sem que haja as amarras ou barreiras impostas pela diferença de classes ou de posição. Ra-on, o príncipe e sei fiel escudeiro, Byung-yeon, formam um trio interessante e é super fofo acompanhar a amizade entre eles cada vez maior (embora Byung-yeon tenha seus segredos).
É claro que não poderia deixar de haver um triângulo amoroso, né?! Se não tivesse, não seria um dorama.
Em Moonlight Drawn by Clouds, o triângulo é formato por Ra-on, o príncipe e o jovem mestre, Kim Yoon-sung, filho de um dos ministros do palácio. Ao contrário do príncipe, Yoon-sung percebe desde o primeiro momento que Ra-on é uma garota, mas finge não saber (embora dê alguns indícios para a própria Ra-on). Ele é, sem dúvida, o tipo de friend zone que, apesar de não ser notado (amorosamente) pela mocinha, não hesita em ajudá-la, mesmo que sem que ela saiba, sempre que é necessário. 
Várias coisas devem ser ressaltadas sobre Moonlight: 
1) o fato de o príncipe herdeiro se fazer de bobo e fingir não estudar, quando na verdade ele estuda muito quando está em seus aposentos. Tudo para poder tirar o poder dos ministros que fazer do rei um verdadeiro fantoche. E, olha, esses ministros são de dar nos nervos. Um deles (cujo nome eu não me lembro) me deixou com vontade de dar uns tapas nele do começo ao fim do dorama. Mas o príncipe, que não tem nada de bobo, está de olho bem aberto em relação as 6475689607 tramoias que acontecem no palácio com o intuito de evitar que ele assuma o trono;
2) a questão de gênero, já que o príncipe se apaixona por Ra-on antes mesmo de saber que ela era uma garota. É a coisa mais linda ver como ele lida com suas batalhas internas e, mesmo assim, decide lutar por seu amor;
3) o fato de o príncipe não ficar recluso no palácio, olhando para o povo de cima de um pedestal. Ele sempre dá um jeito de sair do palácio, fazendo-se passar por um cidadão comum para saber o que o povo pensa, como o povo vive e do que ele precisa;
4) Park Bo-gum por si só. Gente, você não têm noção da fofura que é esse rapaz! Ele usou e abusou de expressões faciais e eu morri de vontade de apertar ele o tempo todo.
Enfim, Ra-on e o príncipe são um casal lindo de meu Deus! Impossível não se apaixonar pela fofura e ingenuidade deles e mais impossível ainda não torcer por um final feliz. 

Sobre a trilha sonora, se tem música da diva Gummy, não precisa de mais nada: Do You Know? (Gummy), Swallowing My Heart (Sandeul - B1A4), I miss you (Beige), Melting (K.Will) e Love is Over (Baek Ji Young).

Se quiserem conferir esse dorama, os 18 episódios estão disponíveis gratuitamente e com legenda em português (online) no Viki e, também, no Fighting Fansub (online e para download).

Espero que vocês gostem de mais essa indicação e fiquem viciados em kdramas, assim como eu! haha

***
Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)