15 de junho de 2017

Na Telinha ou na Telona... #85

Olá gente lindaaa!
Sim, vim falar de mais um dorama coreano. como você já deve ter percebido, mesmo sendo um blog literário, nos últimos tempos eu tenho falado mais de doramas do que de livros... vício é vício, gente. Não consigo evitar. Quem sabe assim eu convença vocês a assistirem doramas, né?!
Bem, vamos ao que interessa... a indicação de dorama da semana é "Radiant Office" (Escritório Radiante), que foi exibido pelo canal sul-coreano MBC, de 15 de março a 4 de maio desse ano. 

Sinopse: Eun Ho Won (Go Ah Sung) é realmente muito azarada. Não importa o quanto tente, ela não consegue arrumar um emprego estável. Ela fica tão cansada e deprimida com tanto insucessos que decide cometer suicídio. Mas até nisso ela fracassa. De alguma forma, ela consegue sobreviver e é levada para o hospital mais próximo, mas a má sorte não a abandona. No hospital ela fica sabendo que pode estar com uma doença terminal! A partir dessa descoberta, ela decide viver a vida dela sem arrependimentos. E é quando ela finalmente consegue um emprego na empresa de móveis que ela tanto queria. Mas a nova maneira de viver da Eun Ho Won pode significar inúmeras dores de cabeça para o gerente do novo trabalho dela. Seo Woo Jin (Ha Suk Jin) é um workaholic incurável. Ele vive a vida dele segundo as regras. Há hora e lugar para tudo, e no ambiente de trabalho nada mais deve ser feito, a não ser trabalhar. Para o Seo Woo Jin, a nova garota é um problema, e só conseguem trabalhar discutindo um com o outro. Será que a Eun Ho Won conseguirá viver sua vida ao máximo sem causar problemas para o gerente dela, ou o Seo Woo Jin aprenderá a relaxar e desfrutar da vida? 
ELENCO PRINCIPAL: 

- Go Ah-sung como Eun Ho-won (uma mulher de 28 anos que nunca consegue ter um emprego estável. Cansada de sua vida de empregos temporários e após ser rejeitada na mesma empresa pela 100ª vez, ela tenta cometer suicídio. Após ser salva dessa tentativa de suicídio ela recebe duas notícias: que pode estar com uma doença terminal e que ela finalmente conseguiu um emprego como uma funcionária contratada. Senmais nada a perder, ela resolve enfrentar a vida e seu novo emprego com com mais ousadia);
- Ha Seok-jin como Seo Woo-jin (um homem de 38 anos de idade, que é o chefe da equipe de marketing. Ele é um workaholic de elite com qualificações perfeitas e resultados de trabalho. Mas ele tem personalidade intransigente e língua afiada, o que muitas vezes o torna em desacordo com seus colegas de trabalho);
- Lee Dong-hwi como Do Ki-taek (um homem de 32 anos de idade que não conseguiu passar no exame da função pública nacional algumas vezes, o que resultou na falta de experiência profissional. Apesar de ser abandonado por sua namorada materialista, ele ainda é um romântico no coração);
- Kim Dong-wook como Seo Hyun (um médico de emergência de 34 anos de idade; ele foi quem cuidou de Ho-won quando foi levada para o hospital após a tentativa de suicídio. Ele mantém uma vigilância sobre ela e depois que ele sabe que ela trabalha na empresa de sua família, ele se torna seu guardião secreto);
- Hoya como Jang Kang-ho (um homem de 28 anos que vem de uma família rica em Gangnam. Ele recebeu a melhor educação e educação que o dinheiro pode comprar. Infelizmente, ele sofre de transtorno de pânico, o que resultou em falhas múltiplas de entrevistas de trabalho).

Minha opinião: Gostei!
Não vou negar, decidi assistir "Radiant Office" só pelo fato de ter Ha Seok-Jin (1% of Something) no elenco, mas seu personagem não poderia ser mais diferente do drama anterior. Comecei a assistir esperando um romance engraçado entre um chefe ranzinza e uma funcionária destemida, mas ão foi bem o que encontrei nesse dorama. O foco, definitivamente, não é o romance.
Eun Ho-won, apesar de inteligente e super esforçada, não possui quaisquer qualificações profissionais, pois durante a faculdade ela precisou trabalhar em diversos empregos de meio-período. E é assim desde então. Não há nada que ela já não tenha feito: entregadora de comida, funcionária temporária em lojas de conveniência, faxina, etc, etc, etc... Seu maior sonho é consegui um emprego e ser efetivada como uma funcionária contratada, tendo todos os direitos de um funcionário de verdade. No entanto, com suas poucas (nulas) qualificações, ela é rejeitada entrevista após entrevista de emprego.
Mesmo após ser rejeitada 99 vezes em entrevista de emprego na MESMA EMPRESA, ela não desiste, pois acredita que mesmo sem ter as qualificações profissionais exigidas, ela é capaz de fazer um bom trabalho, de aprender e se dedicar.
Ela, no entanto, é rejeitada pela 100ª vez. E, para piorar, é humilhada durante a entrevista por um dos avaliadores, ninguém menos que Seo Woo-jin, conhecido por sua rigidez e eficiência no trabalho. Um verdadeiro workaholic.
Após mais essa decepção / humilhação / desilusão, Ho-won fica sem chão. Sua vida é realmente lamentável. Ao esbravejar suas angustias a plenos pulmões em uma ponte, ela acaba caindo no rio Han (provavelmente é o rio Han rs). Ao ser resgatada, no entanto, ela chega ao hospital como "uma tentativa de suicídio". 
E é assim que ela conhece os outros dois personagens que farão parte do núcleo central desse dorama: Do Ki-taek, um homem de trinta e poucos anos que não tem nenhuma experiência profissional, pois passou vários anos estudando para um concurso público e nunca foi aprovado; Jang Kang-ho, um jovem com as melhores qualificações possíveis, muitas especializações e um currículo impecável, mas... tem um tipo de "síndrome do pânico" que faz com que ele falhe em toda e qualquer entrevista de emprego. O primeiro acaba de ser deixado pela namorada, já que ele não oferece nenhum futuro (isso mesmo), o segundo, sofre constantemente a pressão da família (rica) para que ele se torne alguém na vida, final foram anos e muito dinheiro envolvidos em sua educação.
O que esses três personagens têm em comum? Todos foram levados ao hospital após uma tentativa de suicídio (ninguém sabe que o que aconteceu com Ho-won, na verdade, foi um acidente). 
Não bastassem os problemas em suas vidas, o fato de terem falhado até mesmo na tentativa de suicídio, quando ainda estão em seus leitos na emergência do hospital, eles escutam a conversa entre alguns médicos, dizendo que um dos três tem uma doença terminal e apenas poucos meses de vida.
A partir desse encontro acidental, o três se tornam amigos e estão decididos a tentar um jeito na própria vida e não desistir, mesmo com o fato de um deles estar gravemente doente. E, por coincidência, eles se reencontram em uma entrevista de emprego (em que, mais uma vez, o implacável Seo Woo-jin faz parte da banca avaliadora) e, por mais incrível que possa parecer, são contratados como funcionários temporários por um período de experiência de três meses
Em meio a ânsia por descobrir a verdade, tanto Do Ki-taek quanto Jang Kang-ho fazem exames médicos e constatam que não estão doentes, de modo que a única conclusão possível é que a pessoa dentre os três que sofre de uma doença terminal é Ho-won. sendo assim, ciente dos poucos meses que tem de vida e, pela primeira vez, tendo a experiência de trabalhar em um escritório, Ho-won se torna cada vez mais destemida, enfrentando diversas situações, dando a cara à tapa e se metendo em diversos problemas. Ela não tem papas na língua e não hesita em dizer o que pensa, mesmo que isso a coloque em maus lençóis. Ah, e esqueci de mencionar que seu chefe é o próprio diabo, Seo Woo-jin.
Como eu disse anteriormente, o foco de "Radiant Office" é a vida no escritório, com ênfase em "puxação de tapete" de tudo que é lado, a dificuldade encontrada por uma mulher em ser reconhecida por seu trabalho. Enfim, acompanhamos não apenas as dificuldades dos três funcionários temporários que, muitas vezes, são tratado como "nada", ou como escravos. Mas, o mais bacana de tudo é acompanhar o crescimento da protagonista e sua felicidade diante de cada pequena vitória. Mesmo acreditando ter uma doença terminal, ela se esforça ao máximo para fazer seu trabalho e sempre diz que "o importante é ser feliz hoje". E, se pensarmos no assunto, faz sentido já que o hoje é tudo o que temos.
Quanto ao título do dorama, devo dizer que de radiante esse escritório não tem nada. Pelo contrário, são tantos os dramas que seria ideal que o título fosse algo como "Escritório Depressivo". Mas, com o passar dos episódio o título passa a fazer sentido, já que para nossa protagonista, que pela primeira vez em 28 anos de vida, tem a chance de ter um emprego de verdade, a vida no escritório é radiante.
Eu super recomendo o dorama, desde que não se espere por romance ou qualquer foco fora do escritório (embora haja algumas cenas fofinha). Devo dizer, ainda, que as cenas em que ela se imagina se vingando de Seo Woo-jin pelas humilhações nas entrevistas, são impagáveis. Ri demais!
Confesso que a única coisa que realmente me desagradou nesse dorama foi o final corrido. Parece que houve muitas complicações em torno de assuntos desnecessários durante vários episódios e houve a tentativa de resolver absolutamente tudo no episódio final, de modo que ficou tudo meio jogado, meio forçado e pouco explicado. Fiquei frustrada. Mas, ainda assim, eu recomendo (afinal, nem tudo é perfeito).

Quanto a trilha sonora, amei: Beautiful Story (Hyun Jinju), Stunning (Junggigo) e 101 (Ho Yoon).

Os 16 episódios estão disponíveis no Drama Fever (para usuários Premium) e no Kingdom Fansubs (é necessário cadastro).

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)