6 de junho de 2016

RESENHA: A Extraordinária Jornada de Edward Tulane

Editora: Martins Fontes
Autor(a): Kate DiCamillo
Número de Páginas: 216

Sinopse: Era uma vez uma casa na rua Egito, onde morava um coelho chamado Edward Tulane. O coelho era muito feliz: pertencia a uma menina chamada Abilene, que o tratava com o maior cuidado e o adorava. Mas um dia o coelho se perdeu e foi obrigado a viajar, das profundezas do oceano até a rede de um pescador, do topo de um monte de lixo até a fogueira de um acampamento de mendigos, da cama de uma criança doente até as ruas de Mênfis. Nessa aventura extraordinária, Edward aprendeu a amar, sofreu perdas e voltou a amar.

Olá gente lindaaa!!
Após ter falando taaaanto sobre esse livro (aqui, aqui, aqui e aqui), eu finalmente vim dividir com você as minhas impressões sobre "A Extraordinária Jornada de Edward Tulane", um livro infantil que faz refletir. tanto crianças quanto adultos. Arrisco dizer que esse livro tem um "Q" de "O Pequeno Príncipe".

O livro conta a história de um coelho de porcelana chamado Edward Tulane. Ele tinha pernas, pés, braços, mãos e cabeça de porcelana, e, orelhas e rabinho de couro de coelho de verdade. O coelho era muito amado por sua dona Abeline Tulane, no entanto, só se importava consigo mesmo. 
"A dona de Edward  era uma menina de dez anos, de cabelos escuros, chamada Abilene Tulane, que tinha por Edward quase tanta admiração quanto ele tinha por si mesmo." (página 6)
Certo dia, ao embarcar em um cruzeiro com Abeline e sua família, Edward acada sendo arremessado ao mar (por um garoto arteiro) e é aí que sua aventura tem início. A aventura de Edward ocorre não apenas por ele estar perdido e passando de mão em mão mundo afora, mas por estar se redescobrindo e conhecendo sentimentos reais.
Por vezes, sofrendo sozinho em diversos momentos, Edward não deixa de pensar na história contada por Pellegrina, avó de Abeline. Certa noite a avó da garota aceito contar uma história de ninar para a neta, no entanto, aos olhos de Edward, a história tinha um objetivo bastante específico: amaldiçoá-lo. Isso se mostra cada vez mais verdadeiro quando o pequeno Edward se reconhece na princesa da história, aquela que não amava ninguém. "Você me decepciona", foram as palavras de Pellegrina para Edward ao terminar de contar a história. E essas três palavrinhas acompanham o coelho durante toda sua jornada.
"-'Era uma vez uma princesa muito bonita, que brilhava como as estrelas em noites sem lua. Mas que diferença fazia ela ser tão bonita? Nenhuma. Não fazia nenhuma diferença.'
- Por que não fazia diferença? - perguntou Abilene.
- Porque ela era uma princesa que não amava ninguém. [...]" (página 29)
Como eu conheci o livro por meio do k-drma "My Love From The Stars", foi impossível não fazer comparações ou não lembrar de algumas passagens citadas pelos personagens do dorama. Talvez, se eu tivesse lido o livro antes, não teria gostado tanto, mas... foi impossível não pensar no personagem Do Min-joon e os anos e anos que ele viveu sem amar ninguém e em como ele ficou feliz e sofreu ao mesmo tempo após se apaixonar.
Como eu disse no início da resenha, a história de Edward Tulane é daquelas capaz de tocar o coração dos adultos, além de ajudar crianças a criarem uma consciência emocional, digamos assim (como o clássico "O Pequeno Príncipe"). A narrativa é bem simples, mas cada palavra tem muito a dizer e o significado está mais naquilo que não é dito. 
Conforme fui lendo as páginas, selecionei várias e várias passagens linda, algumas eu reconheci do dorama, outras me tocaram profundamente. Deixo abaixo algumas delas:

"Então me responda: como uma história pode ter final feliz se não há amor?" (página 35)
"[...] e lá, com a cabeça enfiada no lodo, ele sentiu sua primeira emoção autêntica e verdadeira.
Edward Tulane sentiu medo." (página 50)
"'Quantas vezes ainda terei de partir sem poder me despedir?', pensou Edward.
Um grilo solitário começou a cantar.
Edward ouvia.
Sentia uma dor funda dentro de si mesmo.
Desejou ser capaz de chorar." (página 110)
"'Olhe para mim', ele lhe disse. Seus braços e pernas se contraíram bruscamente. 'Olhe para mim. Seu desejo se realizou. Aprendi a amar. E é uma coisa terrível. Estou arrebentado. Meu coração está em frangalhos. Ajude-me.'" (página 154)
"- Estou farto de ser amado - Edward disse. - Estou farto de amar. É muito doloroso." (página 193)

***
Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amasos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)