8 de agosto de 2016

RESENHA: O Despertar do Lírio (Flores da Temporada #2)

Editora: Novo Século
Autor(a): Babi A. Sette
Número de Páginas: 382

Sinopse: Lilian Radcliffe é uma jovem viúva e está feliz com sua vida isenta de emoções. Culpa do luto que não larga? Lilian jurou fidelidade ao marido no leito de sua morte. 
Paralelo a isso, conhecemos Simon Thorn, homem frio e libertino, dono da maior casa de jogos de Londres. Ele está a um passo de realizar seu plano de vingança contra o culpado pelo título de assassino que recebera anos atrás. O problema é que o canalha está morto e ele terá de usar a sua viúva recatada a fim de atingir seus objetivos. 
De um lado, ela precisa manter sua honra intacta; de outro, ele quer seduzi-la e desmoralizá-la. No entanto, Lilian nunca se sentiu tão vulnerável e atraída por um homem. E Simon, por sua vez, demonstra reações ao lado dela das quais nunca imaginara ter. A vingança e a honra se abalam quando nasce entre ambos uma paixão incontrolável. Mas, para ficarem juntos, terão de enfrentar segredos e mágoas profundas, um castelo trancado há seis anos, palco de uma morte misteriosa e, sobretudo, encarar os fantasmas do passado que assombram suas consciências.
Olá gente lindaaaa!
Hoje eu vim falar sobre a escrita incrível, apaixonante, viciante e tudo de bom da querida Babi A. Sette. Mais uma vez.

Em "O Despertar do Lírio", acompanhamos o desenrolar da história de Lilian Radcliffe, irmã de Kathelyn Stanwella protagonista do primeiro livro da série, "A Promessa da Rosa".
Desde o início sabemos que Lilian é o total o oposto da irmão, ela prefere o conforto daquilo que ela conhece do que o prazer que pode ser oferecido por algo novo ou arriscado.
Viúva e mãe de um menino de apenas 4 anos, Lilian acredita que o que a espera é uma vida pacata e tranquila. Aquilo pelo que ela sempre esperou.
"Era uma viúva, e viúvas não sonham com beijos na boca diante do altar." (página 15)
Tudo muda quando, a fim de ajudar uma mãe desesperada a evitar a ruína da família - e, principalmente, a desonra de uma jovem -, Lilian aceita participar de uma festa de verão e passar 20 dias em uma casa de campo com a nata da aristocracia inglesa da época. Afinal, se tem alguém sofrendo, alguém precisando de ajuda, um animalzinho precisando de cuidados , etc., Lilian não consegue dizer não. Para ela, ajudar aos outros é tão natural quanto respirar. Sempre fora assim.
E, é em sua estadia na casa de campo que Lilian encontrará o famoso sobrinho da anfitriã, Simon Thorn, conhecido não apenas por ser um dos maiores libertinos de Londres e ser proprietário de casas de jogos, mas por ser o "Barão assassino". O pior é que Simon está decidido a, finalmente, se vingar daquele que causou sua ruína e, uma vez que o infeliz já faleceu, cabe a viúva, Lilian, pagar o pato.
"Enfrentou tudo com o apoio financeiro do marido. Enfrentou tudo sem o apoio emocional de ninguém. Descobriu por si só que esconder as emoções era mais vantajoso do que mostrá-las." (página 41)
De um lado temos Lilian, pela primeira vez na vida, abalada por um homem. Ela sente o perigo que emana de Simon, mas acredita que ele não é um assassino como toda a sociedade diz, afinal, ela sabe bem que não se pode confiar em todo e qualquer rumor que circula por aí (a história de sua irmã é a prova disso). Ela se sente atraída por Simon, pela masculinidade, perigo e intensidade que emanam dele, mas se há algo que ela preza com todo seu ser é a própria honra e sua reputação impecável. E está determinada a manter-se honrada perante todos e perante a memória do falecido marido, a quem jurou ser fiel mesmo após sua morte.
"Entendeu, enquanto caminhava, que algumas pessoas parecem entrar na vida de outras para derrubar suas defesas, destruir suas verdades, despi-las." (página 154)
No entanto, não será fácil resistir a Simon que está tão decidido a seduzi-la. Será que a paixão falará mais alto a ponto de Lilian abandonar tudo em que acreditou ser importante até agora? Será paixão mais importante que a honra? 
"- Tudo na vida tem consequências. Muitas vezes somos inocentes dos atos pelos quais respondemos. - Ele fez uma pausa. Os lábios ainda tocavam a orelha dela. Lilian tinha a sensação de que eles estavam por toda parte. - E a sociedade? - ele perguntou. - Não se importa se você escolhe o caminho correto e seguro, ela o atira às feras, como se fosse opção sua se tornar a atração do Coliseu. Ninguém escolhe virar comida de feras. Dizendo isso, ele mordiscou a ponta da orelha dela." (página 92)
***
Confesso para vocês que quando iniciei a leitura eu esperava encontrar algo destruidor como foi o primeiro volume da série (embora eu tenha certeza que meu coraçãozinho não aguentaria), mas acredito que nenhum livro, nenhuma história irá superar "A promessa da rosa". A autora já tinha avisado que "O despertar do lírio" não teria a mesma carga dramática do anterior, mas ainda assim foi justamente o que eu esperei encontrar. Encontrei, no entanto, um romance apaixonante, um protagonista cheio de segredos e com um passado obscuro; uma protagonista que, apesar de viúva, nunca amou ou fora amada realmente e conhece tudo sobre o amor e sobre um relacionamento amoroso ao lado da pessoa mais improvável. Amei a leitura do começo ao fim! Mesmo quando achei que a trama estava um pouco clichê e previsível - o que, na minha opinião, não é um defeito -, amei e torci pelo final feliz. É o tipo de livro que você suspira, ri e fica tenso durante toda a leitura e, ao final, tem a sensação de coração quentinho e aquela vontade de reler tudo novamente. "O despertar do lírio" não é uma avalanche de emoções como primeiro volume da série, mas reúne muitos dos mesmo ingredientes: romance, intrigas, segredos revelados, um protagonista de arrancar suspiros, além de uma vilã dos infernos. Preciso mencionar, ainda, que se trata do romance mais sensual da autora e conta com muitas cenas super quentes. Afinal, trata-se, antes de tudo, de uma protagonista recatada se descobrindo como mulher. Trata-se da autodescoberta de Lilian e da redescoberta de Simon, que passa a ver que o mundo pode ser belo novamente. Ao lado de Lilian. <3
Além do bônus que é reencontrar personagens tão queridos do livro anterior e saber como anda a vida do duque e da duquesa de Belmont. <3 
Se eu recomendo? Claro, muitas e muitas vezes! Se é um livro da Babi A. Sette eu recomendo de olhos fechados, antes mesmo de ler e com a certeza de que a leitura será envolvente e inesquecível. 

***
Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)