15 de março de 2018

Na Telinha ou na Telona... #115

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar sobre um dorama que é considerado um clássico, já que é um doa mais famosos dentre os k-dramas, ou seja, dramas coreanos, que foi ao ar há mais de uma década, em 2007, pela emissora sul-coreana MBC. Estou falando de "Coffe Prince" (Café Príncipe), também conhecido como "The first Shop of Coffee Prince".

Sinopse: A vida de Go Eun Chan (Yoon Eun Hye) não é fácil. Ela trabalha em vários empregos e até desistiu de sua imagem feminina. Choi Han Kyul (Gong Yoo) é o herdeiro de uma grande companhia alimentícia, só que sua avó quer que ele se assente na vida, então lhe arranja vários encontros. Após se encontrar com Eun Chan por engano, Han Kyul pensa que ela é um homem e decide contratá-la como seu amante gay, para evitar os encontros de sua avó. Desesperada por dinheiro, Eun Chan aceita. A avó de Han Kyul decide então deixá-lo responsável por um café à beira da falência. Eun Chan implora para trabalhar no café, só que sentimentos começam a aflorar entre os dois. Como Han Kyul lidará com sua "homossexualidade"?

ELENCO PRINCIPAL:

- Yoon Eun Hye como Go Eun Chan (é uma garota de 24 anos de idade, que é muitas vezes confundido com um cara por causa de sua aparência, comportamento e estilo de se vestir. Seu pai morreu aos 16 anos e, desde então, ela assumiu como o arrimo de sua família);
- Gong Yoo como Choi Han Kyul (é um descendente de terceira geração de um chaebol alimentos. Ele nunca teve um emprego e não se importa com responsabilidade);
- Lee Sun Kyun como Choi Han-sung (é um produtor musical estabelecida; que foi abandonado pela ex-namorada Han Yoo-joo, após um relacionamento de 8 anos);
- Chae Jung An como Han Yoo-joo (uma artista famoso que estudou em Nova York; ex-namorada de Han Sung e primeiro amor de Han Kyul).
Minha opinião: Adorei!
Bem, esse é um dorama que nem estava na minha lista mas acabei dando play sem esperar muita coisa, apesar de se tratar de u clássico. Foi bom ver o nosso eterno Goblin dez anos mais jovem e igualmente charmoso.
Nossa protagonista, Go Eun Chan, é o que chamamos de tomboy, ela tem um comportamento, aparência e modo de se vestir que são considerados masculinos. Por isso é comum que ela seja frequentemente confundida com um homem.
Desde a morte do pai, quando Eun Chan tinha 16 anos, ela se tornou o arrimo da família, única responsável pelo sustento da casa (o que eu achei ridículo após uma cena em que a mãe disse que nunca trabalhou por não ser necessário... oi?). Por conta desse peso nas costas, da condição de única fonte de renda da casa, Eun Chan aceita quando Choi Han Kyul, um desconhecido até então, a contrata (acreditando que Eun Chan é um rapaz) a se passar por seu namorado gay, a fim de evitar encontros às cegas agendados por sua avó.
Han Kyul já tem quase 30 anos, mas não está nenhum pouco interessado em grandes responsabilidades, como assumir a empresa da família. Sua vontade é ir para a Austrália trabalhar com aquilo que gosta, brinquedos. Porém, estando mal de saúde, a avó (e presidente da empresa da família) decide testar a capacidade do neto, dando a ele a missão de transformar um café praticamente abandonado em um sucesso de vendas em um período de três meses. Se ele for capaz desse milagre, poderá trabalhar no que desejar.
A fim de conseguir um emprego fixo, sem ter de ficar se matando em trabalhos temporários de meio período, Eun Chan implora por um emprego no café, as para isso precisa continuar fingindo ser um homem, já que o Café Príncipe só terá funcionários do sexo masculino.
E assim, apesar das constantes bricas, já que Eun ChanHan Kyul  são como Tom & Jerry, acabam ficando cada vez mais próximos. E Han Kyul fica cada vez mais atraído por Eun Chan, o que causa diversas crises de identidade, já que se descobre homossexual. Claro que ele não é gay, mas o fato de se sentir atraído por Eun Chan, que na cabeça dele é um garoto, não pode ser explicado de outra forma.
Enfim, o famoso clichesão coreano na garota que se faz passar por homem e acaba conquistando o bonitão. O diferencial de "Coffe Prince" é que a mocinha não de veste de homem para convencer ninguém, esse é exatamente o jeito e as maneiras dela. Ela é autêntica e não se deixa mudar e moldar nem quando começa um relacionamento com Han Kyul, que é lindo, rico e herdeiro.
Han Kyul, por sua vez, em momento nenhum tenta mudar o jeito de Eun Chan. Esse é o diferencial de "Coffee Prince": a mocinha não precisa mudar completamente e ser completamente feminina para ser amada pelo protagonista, e também não precisa mudar sua personalidade e ser quem não é. Eun Chan é autêntica do começo ao fim, e Han Kyul a apoia do começo ao fim. Claro que no meio do percurso há algumas discussões, algumas diferença, pois isso não muda mesmo quando a relação entre eles muda, eles continuam brigando feito gato e rato.
Outra coisa de que gostei bastante nesse dorama foi dos rapazes que trabalham de garçons no café, que mesmo tendo personalidades tão distintas, acabaram desenvolvendo uma amizade super bacana (e engraçada). Já o casal secundário, formado por Choi Han Sung, primo Han Kyul e Han Yoo Joo, primeiro amor de Han Kyul, não me agradou ou convenceu nem um pouco. Eles formam um casal complicado, anos e anos de relação, uma traição e muita roupa suja pra lavar. No final das contas me pareceu mais um relacionamento por hábito do que por amor.
E podem esperar muitos beijos, viu! E já sabemos que em se tratando de Gong Yoo, os beijos são pra valer. Ele não brinca em serviço.

Ah, e que vontade que eu senti de beber café durante TODOS os episódios. Sério, já sou cafezeira, mas esse dorama me deixou salivando por uma xícara de café preto bem forte ou um cappuccino rs. E falando em xícaras de café, acho que posso fazer uma analogia sobre o modo como assisti "Coffee Prince": primeiro, como uma viciada em café, devorei os 12 primeiros episódios em dois dias, não conseguia parar (isso em outubro do ano passado), e depois (já no mês passado, após finalizar a dissertação que me sugava todo tempo) assisti aos episódios restantes, um por dia, degustando como se fossem xícaras de café após as refeições.


Quanto a ost, minhas músicas favoritas foram: I Love You (Han Dong Joon), Go Go Chan (Tearliner feat Yojo) e For a While (Mini Minjae).

Se vocês ficaram curiosos e quiserem conferir esse clássico, os 17 episódios estão disponíveis online no Drama Fever (para usuários premiun) e gratuitamente no Viki.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)