14 de agosto de 2017

RESENHA: O Segredo de Emma Corrigan

Editora: Record
Autor(a): Sophie Kinsella
Número de páginas: 384

Sinopse: Com humor e muito charme, Sophie Kinsella nos apresenta a Emma, uma inglesa perto dos 30 anos, mas longe de uma definição na vida. Na memória ela guarda situações ultraconfidenciais: como perdeu a virgindade enquanto os pais assistiam Ben-Hur na sala de TV, o que pensa sobre o namorado, as peças que prega nos colegas de escritório, seu peso real.
Funcionária Júnior da Panther Corporation, uma empresa de produtos energéticos e esportivos com filiais por toda Grã-Bretanha, Emma vai a Glascow participar da reunião de marketing sobre um novo refrigerante, a Panther Cola. O que parecia uma grande oportunidade profissional se transforma num pesadelo. Como se não bastasse ter derramado a bebida num superior, seu vôo de volta para casa quase cai. Em momentos de tensão as pessoas fazem as coisas mais estranhas. E Emma Corrigan não é exceção. Acreditando estar a um passo de uma morte trágica, ela conta todos os seus pequenos pecados para o passageiro ao lado. Afinal, qual a probabilidade de vê-lo de novo? Ainda mais com vida?
Mas o destino decide brincar com a protagonista: o avião pousa em segurança e o distinto cavalheiro nada mais é que o fundador e presidente da empresa onde trabalha. E além dos segredos pessoais, Emma abriu o verbo sobre todos os colegas da Panther e suas estratégias para enrolar no serviço. Para recuperar o respeito profissional - e voltar às boas com o pessoal do escritório - Emma se mete nas situações mais inusitadas, quase novelísticas. Mas com as quais todas as mulheres acabam se identificando.
Olá gente lindaaaaa!
Hoje vim falar sobre "O Segredo de Emma Corrigan", mais um livro leve e divertido da rainha do chick-lit, Sophie Kinsella.
Após a leitura tensa, angustiante e desconfortável de "Hoje eu sou Alice" (RESENHA AQUI!), esse livro era tudo de que eu precisava. Esse foi o segundo livro que eu li da autora e, embora não tenha sido tão divertido quanto o livro que li anteriormente, "Fiquei com o seu número".

Emma é uma mulher com quase 30 anos que não tem o que podemos chamar de vida bem-sucedida. Ela está em sua terceira ou quarta carreira, desta vez na área de marketing, deve dinheiro ao pai e não consegue superar (nunca) a estrela da família, sua prima Kerry, que passou a morar com ela e os pais quando Emma ainda era criança. No entanto, pela primeira vez ela está em uma viagem de negócios (sozinha) e tem a chance de mostrar o seu valor e, se tudo correr bem, conseguir uma promoção. Mas... nada sai como planejado e ela vê os negócios, sua promoção e tudo mais indo por água'baixo.
Não bastasse tudo isso, tem mais um detalhe: Emma mora em Londres, mas teve que viajar para Glasgow (Escócia) para sua reunião de negócios e, agora, após todo o desastre (que envolveu até mesmo ela derrubando uma bebida no homem com quem deveria estar fechando um acordo...) ela precisa pegar um voo de volta... mas ela morre de medo de avião. Nada que três copos de vodca não resolvam, né?!

Em pleno voo, após "ganhar" um acento na primeira classe, por pura pena que ela causou em uma comissária de bordo, Emma acha que seu dia, afinal, não foi o pior em sua vida. Até que o avião começa a passar por diversas turbulências. Emma tem certeza de que esse é o fim: TODOS VÃO MORRER!
"Ouço alguém atrás de mim recitando 'Ave Maria cheia de graça...' e um novo pânico de causar engasgo me domina. Tem gente rezando. É sério.
A gente vai morrer.
A gente vai morrer.
- O que foi? - O americano ao lado olha para mim, com o rosto tenso e branco.
Eu falei aquilo em voz alta?
- A gente vai morrer."
(página 29)
Com a adrenalina causada pelo medo, Emma desanda a falar ao estranho sentado ao seu lado, tudo, exatamente tudo sobre sua vida, todos os seus segredos, dos mais triviais aos mais existenciais. Ela conta que seu namorado nunca encontrou seu ponto G, que o café do trabalho é a coisa mais nojenta que ela já bebeu, que joga suco de laranja na planta de sua colega de trabalho, que teve um sonho lésbico com sua melhor amiga, etc. etc. etc. O fato é que o avião não cai.
Na segunda-feira, de volta ao trabalho, a empresa em que Emma trabalha está um verdadeiro caos porque o dono da po$#@ toda decidiu visitar e sede da empresa em Londres. E, para falar a verdade, Emma está "cagando e andando" para isso, pois ela tem preocupações maiores: sua avaliação na empresa e sua possível promoção que deve estar arruinada após o fracasso de sua viagem.
Mas, essa indiferença de Emma é substituída por puro desespero quando ela se vê cara a cara com Jack Harper, o dono da empresa, ninguém mais, ninguém menos que o desconhecido para quem ela contou cada um de seus segredos, inclusive que mentiu em seu currículo para ser contratada.
E é a partir daí que as coisas ficam ainda mais divertidas, já que Jack faz questão de deixar claro que se lembra de cada um dos segredos que Emma deixou escapar, fazendo com que ela fique desconfortável no trabalho. No entanto, em vários momentos Emma se sente atraída por Jack e se sente a vontade quando está com ele, afinal ele é a única pessoa que realmente conhece todos os seus segredos, ainda que ela não saiba nada sobre ele..
"Quando saio do escritório naquela tarde sinto-me toda agitada, como um daqueles globos com neve dentro. Eu estava perfeitamente feliz sendo um povoadozinho comum e sem graça na Suiça. Mas agora Jack Harper veio e me sacudiu, e há flocos de neve por toda parte, girando em redemoinhos, sem saber mais o que pensam.
E pedaços de purpurina também. Pedacinhos minúsculos de empolgação brilhante, secreta.
Cada vez que capto o olhar dele, é como um dardo no peito."
(página 130)
E Emma passa a questionar não apenas o seu relacionamento com o namorado, como seus próprios sentimentos em relação a ele e a Jack. Preciso dizer que tem romance aí? O que eu mais gostei da história, além do fato de a autora trabalhar com o cotidiano, com uma garota comum e tal, foi o fato de que todos nós temos segredos. É fácil se identificar com Emma e em momento algum eu a julguei ou critiquei por guardar esses segredos, pois são segredos do tipo que cada um de nós temos. É impossível ser sincero o tempo todo, é impossível dizer sempre a verdade absoluta. Já imaginaram como seria se todos fossemos sinceros 100% do tempo? Qual de nós manteria as mesmas relações que temos hoje se cada um dos nossos pequenos segredos fossem revelados? Emma Corrigan sou eu e também é você. E tudo bem.
Leitura mais do que recomendada!

Classificação: 

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)