20 de março de 2017

RESENHA: Ninfeias negras

Editora: Arqueiro
Autor(a): Michel Bussi
Número de páginas: 352

Sinopse: Giverny é uma cidadezinha mundialmente conhecida, que atrai multidões de turistas todos os anos. Afinal, Claude Monet, um dos maiores nomes do Impressionismo, a imortalizou em seus quadros, com seus jardins, a ponte japonesa e as ninfeias no laguinho.
É nesse cenário que um respeitado médico é encontrado morto, e os investigadores encarregados do crime se veem enredados numa trama em que nada é o que parece à primeira vista. Como numa tela impressionista, as pinceladas da narrativa se confundem para, enfim, darem forma a uma história envolvente de morte e mistério em que cada personagem é um enigma à parte - principalmente as protagonistas.
Três mulheres intensas, ligadas pelo mistério. Uma menina prodígio de 11 anos que sonha ser uma grande pintora. A professora da única escola local, que deseja uma paixão verdadeira e vida nova, mas está presa num casamento sem amor. E, no centro de tudo, uma senhora idosa que observa o mundo do alto de sua janela.

Olá gente lindaaaa!!
Confiram o que a Lays, nossa resenhista, achou do livro "Ninfeias Negras", da Editora Arqueiro.

***
Um homem brutalmente assassinado é encontrado nos Jardins de Monet. Há pouquíssimas pistas que conduzem ao crime. Apenas três mulheres sabem o que aconteceu. Essa é sinopse que me fez querer ler "Ninfeias negras"
Toda história se passa no pequeno vilarejo de Giverny, na França. O renomado médico e apreciador das obras de Claude Monet, Jeróme Morval é encontrado morto em um regato, aparentemente sem explicações. No bolso do cadáver o inspetor Laurenç Sérénac e seu ajudante Sylvio Bénavides encontram um cartão postal de aniversário, com a imagem de um Ninfeias e os seguintes dizeres: “ONZE ANOS. FELIZ ANIVERSÁRIO. Logo abaixo dessas quatro palavras, há uma fina faixa de papel que foi cortada e depois colada no postal. Dessa vez são nove palavras: “O crime de sonhar eu consinto que seja instaurado.” p. 24. Esse é o ponto de partida que os investigadores têm para tentar decifrar o acontecido.

Com o inicio das investigações são descobertas 5 fotos de Morval com 5 mulheres diferentes, aparentemente suas amantes. São levantadas então 3 hipóteses: as amantes de Morval e seus maridos; as crianças do vilarejo que estejam para completar onze anos e por fim, possíveis obras de Monet roubadas ou ainda não descobertas. Paralelamente a isso, estão 3 mulheres que pouco têm em comum 
"A primeira tinha mais de 80 anos e era viúva. Ou quase. A segunda tinha 36 e nunca havia traído o marido. Ainda. A terceira estava prestes a completar 11 anos e todos os meninos de sua escola queriam ser seu namorado. A primeira só usava preto, a segunda se maquiava para o amante, a terceira enfeitava os cabelos para que voassem ao vento." (página 11) 
A mulher mais velha, qual o nome não é revelado, morava na torre do moinho e como uma mosca observava tudo o que acontecia no vilarejo sem ser percebida. A do meio era Stéphanie Dupain, a linda professora de Giverny, que logo tornou-se uma suspeita do crime por aparecer em uma das fotos ao lado do falecido Morval. E a mais nova era Fanette Morelle, uma menina que tinha consigo o sonho de ganhar um importante concurso de pintura e ser reconhecida como uma pintora famosa.
À medida que as investigações avançam, novas informações vão sendo reveladas. Todas parecem não ter nenhuma ligação, porém, fazem parte de um desfecho surpreendente. A rotina das 3 mulheres vai sendo contada aos poucos e ao mesmo tempo novos crimes vão acontecendo. É por esse motivo que "Ninfeias negras" deve ser lido com toda a atenção. Por ser rico em detalhes, qualquer informação, por mínima que seja, pode dar pistas sobre o assassino.  
A narrativa é construída de forma a envolver o leitor na história. Em alguns momentos se tem a impressão de que o autor está entregando de mão beijada as pistas que conduzem ao assassino, porém, isso só serve para surpreender ainda mais quem está lendo.
Quando escolhi o título, achei que o livro seria bom, mas não tanto. Eu sempre fico com um pouco de receio quando o livro é um best-seller, sabe?! Fico com a impressão de que o livro vai ser uma receita de bolo, mas não foi nada disso o que aconteceu. Eu me apaixonei pelo livro, pelos personagens, pelo lugar... É tanta informação que o autor coloca sobre arte, pintura, sobre a história de Monet, que não tem como não se encantar. Além de entretenimento você ainda ganha muito conhecimento. 
É por essas e outras que eu amei minha experiência com "Ninfeias negras". Se você gosta de uma boa história de assassinato, investigação e mistério tem o dever de ler esse livro. 

Classificação: 

***
Esperamos que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)