27 de março de 2017

RESENHA: Ligeiramente Pecaminosos (Os Bedwyns #1)

Editora: Arqueiro
Autor(a): Mary Balogh
Número de páginas: 272

Sinopse: Em meio à Batalha de Waterloo, lorde Alleyne Bedwyn é ferido e dado como morto pela família. Ao acordar, ele se vê no quarto de um bordel sem lembrar quem é ou como foi parar ali. Sua única certeza é que deseja conquistar o coração do anjo que cuida dele todo dia. Contudo, assim como ele, Rachel York não é quem parece. Depois de enfrentar uma situação difícil, que a levou a viver numa casa de pecados, agora a bela e inteligente jovem precisa recuperar seu dinheiro e as economias das amigas prostitutas, roubados por um falso clérigo. E o belo soldado de quem vem cuidando parece perfeito para se passar por seu marido e ajudá-la em seus planos. Porém, apesar de ter perdido a memória, Alleyne não perdeu nada de sua sedução. De volta a Londres, os dois se envolvem em um escândalo pecaminoso e, a cada beijo, esquecem que seu relacionamento é apenas uma farsa e ficam mais perto de se entregar à paixão. Neste quinto livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh apresenta um romance repleto de humor, com personagens carismáticos que o leitor não conseguirá abandonar ao fim da história.

Olá gente lindaaaa!
Hoje vim falar do quinto livro da série "Os Bedwyns", que a editora Arqueiro acabou me enviando por engano. Como eu já havia livro o primeiro volume da série, "Ligeiramente Casados" há um bom tempo, solicitei o segundo volume da série, mas acabaram me enviando o quinto volume, por ser um dos lançamentos do mês em que fiz a solicitação. Ainda bem que em se tratando dessas séries de romance de época a ordem dos livros não é tão importante, já que cada volume conta a história de amor de um dos irmãos (assim como na minha série queridinha "Os Bridgertons").

Alleyne Bedwyn, que há pouco tempo decidiu embarcar na carreira de diplomata, na tentativa de se ocupar e tentar dar algum sentido a sua existência. Ele julgara saber algo sobre guerras, por meio de relatos de outras pessoas (um e seus irmãos, por exemplo), mas nenhum relato foi capaz de prepará-lo para a realidade do campo de batalha. Recentemente designado para a embaixada de Haia, em Bruxelas, Alleyne se vê em meio ao barulho do armamento pesado, muita fumaça, cavalos e homens correndo por todos os lados, oficiais gritando ordens e, o pior, mortos e feridos por todo lado.
Encarregado de entregar uma correspondência para fora de Bruxelas, Alleyne não imaginava que seria atingido por um tiro em seu caminho de volta. Menos ainda que a dor do ferimento tiraria suas forças e o faria cair do cavalo... e perder a memória.

Ao acordar, Alleyne não faz ideia da própria identidade e do motivo de estar na guerra. Talvez fosse um oficial.
"- Morri e fui para o céu - murmurou, fechando de novo os olhos. - E o paraíso é um bordel. Ou seria um inferno cruel, já que, lamentavelmente, pareço incapaz de aproveitar as vantagens da minha boa sorte?" (página 28)
Após perder o emprego como acompanhante de uma dama, ser pedida em casamento e enganada por um falso religioso e ter seu pouco dinheiro, ver toda a economia de vários anos das amigas (que, por acaso, são prostitutas e acreditavam que enfim poderiam se aposentar e abrir uma pensão) serem entregues ao vigarista, Rachel York precisa ter atitudes drásticas. No desespero por conseguir dinheiro para ir atrás do maldito golpista, a jovem e as amigas decidem saquear os corpos dos pobres soldados que estão espalhados por Bruxelas. Mórbido, cruel, mas quando tiveram essa ideia, pareceu a única saída. No final das contas, nenhuma delas teve coragem de roubar um pobre cadáver e Rachel, ainda por cima, voltou para o bordel com um oficial desacordado e um ex-coronel de um olho só à tira-colo.  
"- Quando amamos alguém - divagou ela -, não vemos mais essa pessoa objetivamente. Nós a vemos com o coração." (página 76)
O oficial desacordado, na verdade, é Alleyne Bedwyn, um nobre. O problema é que o rapaz acabou perdendo a memória com a queda do cavalo. Ao acordar e perceber que está em um bordel (o que não foi muito difícil, já que havia várias damas extremamente maquiadas olhando para ele), foi inevitável que Alleyne acreditasse que Rachel, "o a anjo dourado" que cuida dele dia após dia, também é uma prostituta. No início isso irritou Rachel, mas ela decidiu usar isso a seu favor e fingir ser como as amigas. O resultado disso vocês só vão saber quando lerem.
Assim, de um lado temos Alleyne, se esforçando ao máximo para recuperar a memória, de outro Rachel e as amigas tentando pensar em um modo de conseguir dinheiro para ir atrás do falso vigário. É aí que surge a ideia de tentar convencer o ti de Rachel, com quem ela não tem contato há anos, lhe entregue sua herança e para isso, Alleyne terá de fingir ser seu marido e cair nas graças do tio da garota.
"De repente, Alleyne se recordou de algo que Strickland lhe dissera em Bruxelas: Quando enfim lembrar quem é, talvez se dê conta de que se transformou num homem melhor do que jamais foi. Talvez tivesse parado de amadurecer ao chegar à idade adulta. Talvez precisasse acontecer algo drástico como perder a memória para que conseguisse evoluir." (página 171)
Vocês sabem que eu adoro romances de época, né?! Mas confesso que não pude evitar comparações com a série "Os Bridgertons", da RAINHA Julia Quinn, mas em se tratando de humor e carisma, os Bedwyns são o total oposto dos Bridgertons.
Fiquei curiosa para ler os volumes anteriores, principalmente por conta de alguns pequenos spoliers dados ao longo do livro. Ah, e uma coisa de que gostei bastante foi do fato de Rachel "viver" com as amigas prostitutas sem preconceitos, da união e companheirismo entre elas... do fato de elas serem tratadas como damas mais adiante no livro. As pessoas são o que são, né? E como diz aquela famosa frase do livro "O Pequeno Príncipe", "o essencial é invisível aos olhos", então, por que julgar alguém por sua aparência, profissão, etc?
"[...] Por que sempre guardamos as coisas de valor para mais tarde? Quero viver o agora. Talvez seja tudo que eu tenha." (página 205)
Classificação: 

***
Espero que vocês gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)