12 de janeiro de 2015

RESENHA: As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender

Editora: Novo Conceito
Autor(a): Leslye Walton
Número de Páginas: 304

Sinopse: Gerações da família Roux aprenderam essa lição da maneira mais difícil. Os amores tolos parecem, de fato, ser transmitidos por herança aos membros da família, o que determina um destino ameaçador para os descendentes mais jovens: os gêmeos Ava e Henry Lavender. Henry passou boa parte de sua mocidade sem falar, enquanto Ava que em todos os outros aspectos parece ser uma jovem normal nasceu com asas de pássaro. 
Tentando compreender sua constituição tão peculiar e, ao mesmo tempo, desejando ardentemente se adaptar aos seus pares, a jovem Ava, aos 16 anos, decide revolver o passado de sua família e se aventura em um mundo muito maior, despreparada para o que ela iria descobrir e ingênua diante dos motivos distorcidos das demais pessoas. Pessoas como Nathaniel Sorrows, que confunde Ava com um anjo e cuja obsessão por ela cresce mais e mais até a noite da celebração do solstício de verão. Nessa noite, os céus se abrem, a chuva e as penas enchem o ar, enquanto a jornada de Ava e a saga de sua família caminham para um desenlace sombrio e emocionante.

Olá gente lindaaaa!
Nem preciso dizer que o me me motivou a ler este livro foi a capa, né?! Desde que recebi meu exemplar da editora, fiquei babando na beleza e simplicidade dessa capa. Quando li a sinopse, minha vontade só aumentou.
"O amor nos deixa tão bobos..."
Nascida em 1º de março (como todas as mulheres da família Roux) de 1944, Ava Wilhelmida Lavender é no mínimo peculiar. Aos 15 anos de idade, vividos em total isolamento, ela tem tudo para ser uma garota comum, a não ser pelo par de asas. Seu nascimento foi um grande acontecimento na cidade, por motivos óbvios. Seu irmão gêmeo, Henry, apesar da ausência de asas, é igualmente estranho, passando boa parte da vida sem falar, não por não saber, mas por não achar necessário.
"Para minha mãe, eu era tudo. Para meu pai, absolutamente nada. Para minha avó, eu era um lembrete diário de amores havia muito tempo perdidos. Mas eu sabia a verdade - no fundo, sempre soube.
Eu era apenas uma garota." (página 7)
Tentando encontrar respostas para as muitas perguntas sobre sua peculiar constituição, Ava resolve fazer uma pesquisa sobre sua árvore genealógica. E é a partir daí que somos apresentados às várias gerações da família e conhecemos diversos elementos fantásticos e perturbadores que acompanham as mulheres da família, desde uma garota que se transforma em um canário a uma mulher que arranca o próprio coração. Todos amores de Emilienne, avó de Ava. Todos mortos tragicamente, todos acompanhando a família Lavender pelos cantos da casa cor de violetas azuladas.
"O amor, como a maioria das pessoas sabe, segue uma cronologia própria, apesar de nossas intenções ou planos bem ensaiados." (página 29)
Todas as gerações da família carregam suas mágoas e dores, causadas, principalmente, pelo amor. Embora não seja um livro romântico, o amor é uma constante, de modo que conhecemos as diferentes formas com que cada personagem lida com o sentimento: mergulhando de cabeça, evitando, negando e lutando contra. 
"(...) se o passado havia lhe ensinado algo, era que, contanto que ela não amasse alguém, as chances de essa pessoa morrer ou desaparecer seriam pequenas." (página 37)
O livro é narrado em primeira pessoa por Ava, que leva mais da metade do livro para expor as histórias de amor e perda da mãe e da avó, para só então chegar ao presente e nos apresentar sua adolescência isolada e sua ânsia por ser apenas uma garota normal. A narrativa  flui bem, mas não se trata de um livro de ação, pelo contrário, somos apresentados aos acontecimentos de forma lenta, uma verdadeira "contação de história" e o ápice, ocorre quase no final do livro, com Ava já em sua adolescência.
"Uma vez me disseram que as coisas acontecem como devem acontecer: minha avó se apaixonou três vezes antes de completar dezenove anos. Minha mãe descobriu o amor com o vizinho quando tinha seis anos. E eu, eu nasci com asas, uma criatura desajeitada que não ousava esperar algo tão grandioso como o amor." (página 62)
Ao mesmo tempo em que a narrativa é fantástica, cheio de elementos lúdicos (adicionados a trama de forma quase natural), é uma história sensível, poética e perturbadora. Não sei se fiquei 100% satisfeita com o final, mas... pensando bem, se fosse diferente, talvez destoasse do restante da história. Era preciso ser, de alguma forma, poético e um tanto trágico.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

15 comentários

  1. Ola Amanda concordo com você a capa é linda por sua simplicidade e cores , a premissa do livro não me chamou muito atenção e passar metade do livro contando histórias de outros membros da família , não me atraiu no momento. Quem sabe mais para frente. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, não sabia que a historia desse livro era assim. Preciso ler!
    Eu amo historias trágicas e poéticas. rsrs Vai entender.
    E pelo que entendi, tem um toque de sobrenatural na coisa toda, né!? Outro coisa que amo, o sobrenatural.
    Vou adiciona-lo a minha lista de desejados.

    Beijinhos
    Jaque - Prazer, me chamo Livro.

    ResponderExcluir
  3. Eu já havia visto esta capa em algum lugar e ela me chamou atenção justamente pela simplicidade. Eu não conhecia a história, que por sinal, é bem curiosa. Vale a pena conferir a obra, não é mesmo? Que bom que gostou.
    Abraço!
    www.likelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda!!!
    Achei a trama toda interessante e curiosa.
    Só de tu ter falado que é poética e perturbadora já me conquistou, porém o fato de ser uma "contação de história" me deixou meio receosa.
    Mas em breve eu o leio, espero gostar.

    Beijoos
    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá Amanda, não conhecia o livro, mas achei a historia bem interessante, cheia de elementos incomuns e de detalhes perturbadores, espero poder lê-lo em breve *---*

    Visite o blog "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda!!

    Ainda não conhecia o livro, mas já havia visto na livraria :} É um livro bem interessante, mas não sei o que espero da "contação de história". Vamos ver se pego para ler em breve.

    Beijos, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, flor, tudo bem?

    Nossa, você super me convenceu com a sua resenha e olha que eu não dava nada pelo livro. Adoro uma história sensível e tocante. Já estou curiosa para ler o livro

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda, acho a capa desse livro interessante. Essa é a primeira resenha que leio sobre esse livro e digo que fiquei surpresa pois não sabia do que se tratava. Já estou anotando a dica.

    Parabéns pela resenha!

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  9. Oi, Amanda, eu não sabia sobre o que se tratava o livro e concordo com você quanto a capa. Extremamente bela em sua simplicidade :)
    Estranho uma pessoa ter asas, né?
    Mas ainda bem que deve contar o motivo dela ser desse jeito.
    Dependendo de meu humor eu gosto de histórias mais lentas.
    Gostei. Bjs

    www.horadaleitur.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu acho a capa desse livro muito bonita, mas confesso que ela não me deixou doida para ler o livro :c Mas lendo sua resenha fiquei bem curiosa, a garota tem asas? Nunca li nenhum livro assim, imagino que deve ser bem complicado para a Ava ser assim :/ Enfim, gostei bastante da resenha, se eu tiver oportunidade de ler, não deixarei passar oo/

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá... tudo bem???

    Bom eu não entendi muito do que se trata o livro... te algo sobrenatural e fala sobre os antepassados da Ava? Pelo fato dela nascer com as Asas? Bom não sei se seria um tipo de história que me cativasse, mas me deixou curiosa... Xero!!

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda,

    Finalmente eu consegui comentar, bom o livro me lembrou muito a historia de Cem anos de solidão, que eu necessito muito ler, as vezes eu gosto de historias um pouco lentas, mas depende. Bom nunca pensei que eu fosse querer ler esse livro eu nem li a sinopse por causa da capa, me julguez mas na primeira vez que vi não achei tao bonita assim, gostei bastante da resenha.

    Beijinhos
    Mayla

    ResponderExcluir
  13. Oi, Flor! Tudo bom?
    Já gostei do livro por ter personagens tão peculiares, nossa protagonista principal com asas e um irmão que não diz uma palavra? Gostei do fato dela ir atrás de respostas e não recuar ao descobrir essas tragédias, principalmente relacionada aos amores das gerações morrerem, acho que no lugar dela, eu ficaria com medo de me aproximar de alguém, principalmente se começasse a gostar. A capa é maravilhosa e tenho certeza que ela representa lindamente a história. Vou procurar ele no Skoob e adicionar, essa história realmente ganhou minha atenção!

    Beijinhos,
    www.percepcoes.blog.br

    ResponderExcluir
  14. Olá Amanda!
    Esse livro é bem peculiar. Pelo que li da sua resenha não vi nenhuma história parecida com essa. Fiquei curiosa pra conhecer. A capa é bonita mesmo.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá Amanda!
    Esse livro é bem peculiar. Pelo que li da sua resenha não vi nenhuma história parecida com essa. Fiquei curiosa pra conhecer. A capa é bonita mesmo.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)