22 de abril de 2013

RESENHA: Pandemônio

Editora: Intrínseca
Autor(a): Lauren Oliver
Número de Páginas: 304

Sinopse: Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.

Olá gente lindaaaa!!!
Antes de mais nada, devo confessar que vou escrever esta resenha sem ter certeza se amei o livro ou odiei. Até o final eu decido! hahaha
Porque... logo no início da leitura eu fui surpreendida com determinado acontecimento que me deixou frustrada e com raiva da Lauren Oliver. Pois bem, passei o livro todo tentando digerir esse mesmo acontecimento, tentando aceitar o rumo que as coisas tomaram a partir deste acontecimento e, na última página: SURPRESAAAA! O que eu me esforcei para aceitar desde o início, simplesmente não aconteceu e... agora as coisas estão confusas demais para mim e, principalmente para Lena.

CUIDADO: ESTA RESENHA PODE CONTER SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR.

Lena agora está por conta própria. Perdida na Selva. Sem Alex. Sem ninguém.
Após dias perdida na mata, oscilando entre a consciência e a inconsciência causada por uma febre, Lena é resgatada por Graúna que a leva para um dos lares dos inválidos. É difícil acreditar que há tantas pessoas vivendo fora das cercas das cidades regularizadas. Até poucos meses atrás, antes de conhecer Alex, se alguém dissesse que existe vida para além das cercas, Lena jamais acreditaria. Porém, agora ela é um deles. Uma inválida. 
"Mas a Lena de antes também morreu.
Eu a enterrei.

Deixei-a do outro lado de uma cerca, atrás de uma parede de fumaça e chamas." (página 8)
A história é narrada em primeira pessoa, sob o ponto de vista de Lena, assim como no livro anterior e, o diferencial deste segundo volume é que a narrativa intercala o "antes" e o "depois". O "antes" é a adaptação de Lena à vida na Selva, às limitações e condições de subsídio.... o "depois", por sua vez, é Lena com uma nova identidade, participando de reuniões da ASD. Lena agora faz parte do outro mundo. É o agora. É o presente.
Lena amadureceu muito desde o livro "Delírio" e, após sua notável evolução, podemos relacionar sua anterior personalidade de 'lerdeza' à ignorância em que ela vivia, à alienação a que estava inserida. Porém, a vida na Selva tem suas vantagens: ou você cresce e aprende a se virar, ou você morre.
Graúna é a líder do lar na Selva, e Lena, em pouco tempo vai aprendendo como as coisas funcionam, como todos têm de ajudar, como todos têm de se esforçar e ajudar uns aos outros. Graúna, apesar de jovem, tem uma seriedade, uma rudeza, causada pela dificuldade em se viver por conta própria, em não poder contar com nada, em não ter certeza de nada...
"- É melhor se acostumar logo - diz ela, com uma intensidade contida. - Tudo o que você era, a vida que tinha, as pessoas que conhecia... adeus. - Ela balança a cabeça e completa, com um pouco mais de firmeza: - Não existe antes. Só existe o agora e o que vem depois. " (página 22)
No AGORA (narrado como "depois"), Lena precisa ficar de olho em Jullian, filho do criador da ASD, associação que luta contra o deliria. Lena Holliday não existe mais. Portland não faz mais parte de seu passado. Seu lugar agora é Nova York. Lena agora é uma das milhares de semente de uma revolução que se inicia. Lena agora faz parte da resistência.
"O sofrimento é como afundar, como ser enterrada. Estou imersa em uma água marrom, cor de terra remexida. Cada respiração é um engasgar sem fim. Não há nada em que me segurar, nenhuma margem, nada em que eu possa me agarrar para emergir. Não há nada a fazer a não ser me entregar." (página 42) 
Lena terá sua vida mudada mais uma vez após alguns acontecimentos em Nova York. Não bastasse passar por tanto sofrimento para se adaptar, se fortalecer e estar preparada para qualquer que fosse a situação, ela agora passará por mais uma provação e terá que sair dessa e ajudar Jullian a se salvar também. Ela nem imagina o que pode estar por trás de tais acontecimentos, mas vai percebendo que as coisas estão mais interligadas do que ela poderia supor. Há algo de muito errado em tudo isso. A resistência está cada vez mais forte e uma revolução é quase inevitável.
"A raiva é útil até certo ponto. Depois, transforma-se em fúria, e a fúria nos deixa descuidados." (página 275) 
*****
Como eu disse no início desta resenha, estou meio dividida entre amor e ódio em relação a "Pandemônio".  Após eu ter me acostumado com a "bomba" que a Lauren Oliver jogou logo nas primeiras páginas, eu estava até conformada. Poderia pensar em dar 5 estrelas para o livro, principalmente devido a evolução de Lena, mas notei diversas falhas, no sentido de que, algumas situações, potencialmente arriscadas terem sido superadas muito facilmente por Lena e Graúna como se não houvesse reguladores em todos os cantos. #impossível. E, tem a maldita (ou bendita) bomba que a autora joga na última página, que me deixou "WTF? WTF? WTF???". Enfim, eu fiquei totalmente desnorteada...
Mas, se eu recomendo?? Com certeza, mas se prepare para ser covardemente enganado(a) e se sentir em maus lenções ao se colocar no lugar de Lena, na última página.... na expectativa e espera angustiante pela sequência (que não tem previsão de lançamento =/). Você vai ficar dividida entra a alegria irrefreável e a dúvida. E vai pensar: "E agora?".

Classificação:

****
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

19 comentários

  1. Não sei o que dizer da resenha pelo simples fato de eu não conhecer o livro anterior, enfim, é uma estória que parece ser interessante e a capa para mim é bem diferente e terei que conhecer o outro livro pra poder entender um pouco da estória.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Bom eu não li o primeiro livro, mas pelo que eu sei, em Delírio as coisas são mais paradas e tem mais romance, e gostei de saber que Pandemônio é mais agitado e tem mais ação.
    A sua reação ao ler o final do livro nos mostra que realmente a história mexe com o leitor!
    Gostei da história e quer ler em breve!
    Bejos ;)

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li Delírio, mas vi pessoas com essa mesma reação no final do outro e saber que a Lauren deixa o leitor assim é angustiante kkk Estou louca para começar a ler essa distopia, e Pandemônio parece ser ainda melhor que o outro. Sua resenha está ótima, apesar de ter ficado meio perdida por não conhecer muito bem a história.

    Abraços,
    Raquel.

    ResponderExcluir
  4. Oie amore...
    Não li o livro passado então só corri os olhos por essa resenha.
    Pelas suas reações vi que você foi aos seus limites!
    Foi impressão minha ou vc ficou meio perdida?
    Mesmo assim vou me aventurar nesses livros!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  5. Oh meu deus, só quero ainda mais esse livro. Depois de como acabou Delírio, senti vontade de rasgar o livro e ter num passe de mágica a continuação. Agora, depois dessa resenha só fiquei com mais vontade ainda. Lauren Oliver é cruel, mas eu ainda assim quero ler e me deliciar *-* hahah Pretendo ler em breve ><

    ResponderExcluir
  6. ainda não li o primeiro livro da serie, mas ele está na minha estante!
    só irei ler ele quando conseguir Pandemônio, pois quero ler os 2 de uma vez só hahaha
    não é só você que teve essa relação e amor e ódio com o livro não... várias resenhas que vi dele falam a mesma coisa :P

    ResponderExcluir
  7. Tenho o livro Delírio aqui em casa e apesar de achar a capa MARAVILHOSA e gostar de distopias, eu ainda não tive vontade de pegar e lê-lo. Vou ver se adianto minha leitura porque fiquei, por incrível que pareça, mas interessada em pegar o segundo volume do que o primeiro. XD

    ResponderExcluir
  8. Nossa não li ainda Delírio, e fiquei muito curiosa agora acho que vou gostar muito dessa serie, vou esperar ter todos pra ler junto, não aguento ficar esperando sair, leio logo todas as resenhas pra saber o que me espera.
    A capa é linda com a cor que amo combinando com a de Delírio.
    Quero muito saber o que vai acontecer no final do segundo livro rsrsrrsrs

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li Delírio, mas fugindo de spoilers posso dizer que adoro livros em primeira pessoa. É mais simples de entender o personagem, já que estamos na mente dele. Talvez eu assista a série primeiro, mas vou torcer pra ler o livro antes.

    ResponderExcluir
  10. Bom, ainda não tive a oportunidade de ler Delírio, então não posso falar muito de Pandêmonio. Fiquei interessada no livro por ser uma distopia, depois de ler Jogos Vorazes eu sai lendo todas as distopias que via pela frente hahaha. Adorei a resenha, bjs

    ResponderExcluir
  11. Comprei Delírio pela capa na bienal, e devo confessar que não curti muito, achei a narrativa da Oliver muito arrastada e tal, mas ainda assim, não desisti da trilogia. Quero obter Pandemônio, e se não rolar mesmo, desisto. Mas sua resenha está ótima e me deu mais um pouco de esperança para a serie.

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li Delírio, que acabou de entrar para minha lista de desejos *---* Quando comecei a essa resenha já vi que continha spoiller então pulei logo para sua opinião. Fico louca quando leio resenhas que as pessoas amam o livro e fazem tantos elogios que fico sufocada por não tê-lo em mãos e me devorar com a história também. Ansiosíssima pra ler essa distopia que parece ser fantástica.!

    ResponderExcluir
  13. Já ouvi falar muito sobre o livro, mas nunca li esse e nem o anterior. Nossa, fiquei tipo, MUITO curiosa depois do que você disse nessa resenha kk Me interessei, pois adoro esses livros com revalações "bombásticas", que me deixam em choque, adoro! kk Adoro livrs que me deixam assim, entre amor e ódio também haha Beijos!
    http://prisioneiradaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Li "Delírio" e fiquei super ansioso pela continuação. Agora que ela foi lançada, fiquei com um pé atrás em relação a essa bomba que você falou. Rsrsrs
    A Lauren realmente é muito má quando inventa de jogar essas bombas nas últimas páginas, e nos deixar em pânico pelo próximo volume. Quero muito ler "Pandemônio" o mais rápido possível.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  15. Delírio já ta na lista de leitura... já adicionando esse, a questão é ver o que eu realmente vou achar. Mas pelo que parece é bom.

    ResponderExcluir
  16. Uau.

    O ruim de ter lido sua resenha é que eu já sei que aquilo que vai me fazer ter uma raiva louca da autora vai mudar mais pra frente então eu n vou ter tda essa surpresa que vc teve.

    ResponderExcluir
  17. A Lauren deixa a melhor ação para a ultima parte, o que me faz ama-la e ao mesmo tempo odiá-la, mas em geral eu amei Delírio e estou louca para ler este livro, como assim? que final foi aquele do primeiro livro? eu chorei confesso não aguentei ver a personagem dizer adeus para seu amor. Estou louca para saber o que este livro me reserva!

    ResponderExcluir
  18. Nossa senhora, to muito ansiosa pra ler esse livro. Eu não acreditei quando vi o que aconteceu no último livro, o Alex era tão perfeito e de repente... Não de repente, mas pqp. Nossa, eu preciso muito desse livro, quero muito saber como a Lena mudou, porque em Delírio, ela era de dar raiva KKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  19. Ansiosamente agurdando para ler Pandemônio... pois sou louco perdidamente apaixonado por Delírio! Gostei da ideia das duas Lenas.... e espero que a nova Lena seja mais segura de si, realmente deixando a antiga Lena para trás!

    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)