17 de abril de 2013

RESENHA: O Dia em que Atirei no Cupido

Editora: Seoman (Grupo Editorial Pensamento)
Autor(a): Jennifer Love Hewitt
Número de Páginas: 184

Sinopse: Jennifer Love Hewitt, como o nome já sugere, é uma mulher que muito sabe sobre o amor. Após viver experiências com alguns relacionamentos que, inclusive, eram alvos de muitas fofocas em jornais e revistas do mundo todo, a atriz resolveu encarar o papel de ‘conselheira amorosa’ e dividir os seus conhecimentos no livro O Dia em que Atirei no Cupido, que agora é lançado no Brasil, pela Editora Seoman. A obra se tornou um best-seller do New York Times. A queridinha de Hollywood conta com muito humor todas as duras lições que passou em suas relações sentimentais e ensina, desde como escolher o homem certo e dispensar os ‘errados’ quanto a sobreviver após o rompimento de um relacionamento mal sucedido. Jennifer também classifica o sexo oposto em três classes: O Machão, O Metrossexual e O Herói, além de listar vários conselhos valiosos, entre eles: 10 Coisas a Fazer antes de um Encontro, 5 Coisas que Você Não Deve Dizer em um Encontro, 10 Verdades Nuas e Cruas Sobre os Homens e as 20 Tarefas Após um Rompimento. O impulso de escrever o livro sobre suas experiências, bem ou mal sucedidas, foi após uma viagem que a atriz realizou ao México, tudo para esquecer o término de um relacionamento. Lá, ela pôde conhecer e conversar com algumas mulheres das mais diferentes idades e estilos de vida, e percebeu que todas elas, cada uma na sua intensidade, tiveram experiências parecidas de encontros e desencontros amorosos. O Dia em que Atirei no Cupido não se trata de uma simples obra de autoajuda para relacionamentos, mas sim a narrativa de uma estrela de Hollywood, que traz à tona suas histórias mais íntimas, para servir de exemplo a muitas mulheres e casais que estão vivendo um romance ou que estão à procura do amor verdadeiro.
Olá gente lindaaaa!
Bem, vocês com certeza já ouviram falar da atriz, cantora Jennifer Love Hewitt e, provavelmente, já assistiram algum filme estrelado por ela (Antes que Termine o Dia,  Garfield O Filme,A Verdade Sobre o Amor, Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado,...). Bem, ela agora se arriscou na escrita também e seu primeiro trabalho funcionou como uma terapia para a autora, que a ajudou a superar o rompimento de seu noivado.

Jennifer é conhecida, além de seu trabalho, por se 'namoradeira' (termo que ela rejeita neste livro). Ela se considera uma mulher em busca de amor e.... como encontrar o cara certo sem se aventurar (por diversas vezes) em relacionamentos com os cara errados? Não dá para adivinhar, né?!
O fato é que, tantos relacionamentos errados acabaram por deixá-la mais experiente a ponto de nos dar conselhos amorosos. Este livro tem o tom de uma conversa entre mulheres, uma festa do pijama, o clube da Luluzinha, etc.
Bem, segundo Jennifer, o primeiro passo para encontrar alguém (não o cara perfeito, mas o cara certo para você) é preciso assassinar a ideia que temos de cupido e tudo mais que está relacionado a ele e, o mais importante de tudo, devemos acreditar que é possível existir romance sem ele.
"Cupido não passava de um amante rejeitado. Alguém tão magoado que fez flechas envenenadas para atirar nas pessoas, na esperança de destruir suas chances no amor, porque a infelicidade adora a companhia de um homenzinho de fraldas. Ele era um diabinho, não um bebê fofinho com flechas mágicas, à espreita, para apontá-las para nosso companheiro perfeito e nos trazer todas as alegrias do amor. Tranquem as portas. Cupido não é bonzinho!" (página 16)
Passando por um processo de auto conhecimento e analisando seus próprios erros no que diz respeito a relacionamentos fracassados, Jennifer diz várias coisas que podem ser aplicadas em qualquer situação, a necessidade do diálogo é uma delas. Segundo ela,
"se os homens e as mulheres estivessem dispostos a dizer, uns aos outros, algumas das coisas que eles contam aos seus amigos e  a suas amigas, tudo seria mais honesto e talvez o relacionamento fosse mais parecido com o que estamos procurando" (página 37)
Isso porque idealizamos o que seria um par ou relacionamento perfeito e esperamos que nosso(a) parceiro(a) adivinhe o que estamos esperando. Parte das chances de qualquer relacionamento dar certo é entender que ninguém adivinha nada. Precisamos verbalizar!
O livro nos traz diversas listas do que fazer ou não em um primeiro encontro e esse tipo de dica valiosa. Entre outras coisas, ela classifica os homens em três tipos: machão, metrossexual e herói e, destaca que o problema de toda mulher é que queremos um homem que tenha uma mistura desses três tipos. O que podemos tirar disso? Nós mulheres vivemos em um mundo a parte e, buscamos perfeição ao invés de procurar felicidade. Ou, o que é pior, durante algum relacionamento, fingimos ser quem não somos para agradar nosso(a) parceiro(a), por medo de perdê-lo(a) e, acabamos por ficar frustradas e tristes.
E para você, que é apaixonada por romances, sejam eles reais ou ficção, Jennifer dá uma dica para sua realidade:
"Permita que seja mais perfeito do que um filme ou alguma fantasia sua, porque é real, e é lindo." (página 59)
***
Enfim.... é uma leitura leve, divertida e com a qual muitas mulheres vão se identificar (pelo menos em alguma parte).
Confesso que "auto-ajuda" não o meu gênero favorito, mas a leitura deste livro flui tão facilmente que, quando me dei conta já tinha acabado. Sem contar que a diagramação é LINDA!! *-*
Recomendo a leitura não apenas para as mulheres, pois há diversas dicas sobre nosso universo feminino que podem ser valiosas as homens de plantão.
P.S.: Dificilmente eu darei mais de três estrelas a um livro de auto-ajuda e que, a não ser que seja motivacional e me comova muito. Mas, não encarem as três estrelas que dei para esse livro como um indício de que é ruim, só não é o tipo de livro que eu gosto e não tem apresenta nenhuma profundidade ou intensidade em assunto nenhum. Como eu disse, trata-se de um bate papo descontraído em que o assunto principal é relacionamento, homens, etc...

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

3 comentários

  1. Já ouvi falar desse livro e é claro, da autora. Também não sou fã de livros de auto-ajuda, porém esse livro parece ser legal, daquele tipo de leitura despretensiosa onde você só quer ler algo para passar o tempo. Gostaria muito de lê-lo sim, apesar de não gostar do gênero!
    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
  2. Amei resenha, a garota da capa esta com cara de diabinha...kkkkk

    ResponderExcluir
  3. não sou nada fã de auto-ajuda, mas este parece ser um livro mais cômico, então me arriscaria nele!
    confesso que, apesar de ter visto o nome da autora, não tinha me tocado que esta Jennifer é a mesma Jennifer das telonas hahaha

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)