7 de março de 2013

Na Telinha ou na Telona... #16


Olá gente lindaaaa!!
Já estavam sentindo falta desta coluna, né?! Bem, o fato é que com o final de semestre na faculdade e mal tinha tempo para ler, quanto mais para assistir doramas com episódios de 1 hora cada. Bem, estou de volta à ação e, acho que até o final de março eu vou conseguir assistir mais alguns doramas e dividir com vocês! ;)
Vamos ao que interessa, né?! O dorama da vez é Hana Yori Dando, a versão japonesa do mangá homônimo, digo 'versão japonesa', pois o primeiro dorama que assistir, Boys Before Flowers também é baseado no mangá. Dentre todos os doramas que assisti, Hana Yori Dango foi o primeiro japonês (J-drama). E eu gostei... apesar de achar os sul-coreanos mais gatinhos! hahah


Sinopse: Makino Tsukushi, personagem principal, é uma garota de uma família pobre que, apesar das dificuldades financeiras, conseguiu ser admitida em uma escola de pessoas extremamente ricas. Para que ela possa estudar, sua família passa, com orgulho, por muitas privações, na esperança de que a filha consiga conquistar um herdeiro milionário. Nessa escola, Eitoku Gakuen, os alunos esbanjam suas vantagens financeira, porém, os que mais se destacam são um famoso grupo de quatro rapazes chamado de Flower Four, os F4 (flores no sentido de preciosos), que são os herdeiros das mais poderosas famílias do Japão. Pelo poder financeiro dos seus nomes, eles ditam as regras na escola, passando por cima até mesmo dos professores e diretores. A palavra TSUKUSHI, nome da protagonista, significa erva-daninha. Basicamente é o que a personagem é considerada pelo F4 e o restante da Eitoku Gakuen. No decorrer da história, ela decide agir como o seu nome, e essa é exatamente a personalidade.
Em Eitoku Gakuen, receber um papel vermelho do F4, é como receber uma sentença de morte. Ir contra eles significa ser desprezado por toda a escola. Quem recebe a tarja, é maltratado cruelmente pelos outros alunos, até sair da escola. Nesse cenário de ostentação, tudo o que Makino Tsukushi deseja é se formar tranquilamente, sem se envolver com os outros alunos. Porém, depois de um incidente, onde ela não pôde ficar calada diante da injustiça do líder do F4, ela recebe a Tarja Vermelha. A partir daí, sua vida nunca mais foi a mesma.

 ELENCO PRINCIPAL:


- Mao Inoue como Tsukushi Makino - protagonista;
- Jun Matsumoto como Tsukasa Doumyouji - líder do F4 (o cara mais popular da escola) e herdeiro do império Doumyouji;
- Shun Oguri como Rui Hanazawa -  é um dos membros do F4; herdeiro de um grande empresário; o mais tranquilo dos membros, por quem Makino se apaixona no início;
- Shota Matsuda como Soujirou Nishikado - herdeiro da maior escola de cerimônia do chá do país e membro do F4. Ele é o cara mais mulherengo do grupo;
- Tsuyoshi Abe como Akira Mimasaka - herdeiro da mais poderosa máfia japonesa e membro do F4;
- Aki Nishihara como Yuuki Matsuoka - melhor amiga de Makino



Assisti HYD por indicação da Faby (do blog Adoro Romances de Aracajú) que, não apenas me indicou, como também me enviou um DVD com os episódios, enfim encontrei alguém que entende meu vício!
O que dizer a respeito de Hana Yori Dango??
Bem, assim com Boys Before Flowers, eu adorei e, antes que me digam algum coisa vou logo dizendo: é impossível não fazer comparações entre as adaptações japosesa e coreana.
Apesar de serem baseados no mesmo mangá, pude notar várias diferenças significativas. Em BBF a protagonista é mais sofrida, não sei explicar.... ela é alguém que, apesar da pouca idade, é tão madura e sofrida quanto uma pessoa mais velha. Mas, em contrapartida, a personagem é MUITO mais teatra que a japinha, Makino. Esta é realmente fofinha.
Doumyouji, por sua vez é tão brigão e metido a dono do mundo quanto o Goo Jun Pyo (do dorama coreano), mas é muito mais engraçado (mas não tão lindo! *-* #LeeMinHoForever!). Com seu jeito nada modesto e sua mania de se referir a si mesmo como "o ilustríssimo eu", sua dificuldade com o japonês (ele fala tudo errado! ahha), bem... é fácil se encantar por ele. 
Notei que em ambas as adaptações, os personagens foram 'moldados' para a cultura de cada país, enquanto o So Yi Jung (drama coreano) mexe com cerâmica, o japa Soujirou Nishikado mexe com chá, como manda a tradicional cultura japonesa.

Diferentemente de BBF, Hana Yori Dango é dividido em duas temporadas, sendo a primeira com 9 episódios e a segunda com 11 (+ 3 episódios especiais). 
Em princípio, enquanto assistis o J-drama, pensei que na versão coreana, houvesse acontecido muitas outras coisas, mas ao final cheguei a conclusão de que aconteceram coisas diferentes em ambas as adaptações. Os doramas não são 100% iguais, pelo contrário, apesar se terem a mesma premissa, e até mesmos personagens, cada um tem suas particularidades e, embora os personagens procurem imitaar o mangá, cada um é diferente. Cada um é único...
Se me perguntarem de qual versão eu gostei mais, vou dizer que da coreana, por ser o primeiro dorama que vi na vida, pela química entre as personagens, pela história criada em cima do mangá e pelos coreanos gatinhos, mas há diversas passagens do J-drama que eu achei fofas demais. Um exemplo disso é quando, Makino e Doumyouji estão numa ilha deserta (não me perguntem porque, senão eu acabo contando TUDO! hahah) e, Makino está indecisa quanto à sua relação com Doumyouji, ela não sabe se deve acreditar num futuro feliz e blá blá blá... e, quando ela pergunta para ela qual é o sonho dele, ele aponta o dedo para ela e diz que o sonho dele já se realizou. *______________* #vomiteiumarco-íris!
Pode-se dizer que o dorama é bem teen, se passa no colegial e há algumas situações bem bobinhas, sem contar em como Doumyouji fica sem graça quando está sozinho com Makino. Muito engraçado! Bem.... o fato é que, aparentemente, eu não saí dessa fase teen ainda, pois adoro essas histórias. rs. E claro que tem o tal triângulo amoroso, se é que podemos chamar assim, mas... Tudibão!

Bem, vocês sabem que eu sempre indico algumas músicas dos doramas, né?! E, desta vez não será diferente. Duas músicas que eu gostei bastante foram: Flavor of Life da cantora Utada Hikaru (vale a pena ouvir!) e Planetarium da cantora Ai Otsuka.
Tem também a música de abertura do dorama que é da banda J-pop Arashi (da qual o ator Jun Matsumoto , que interpreta Doumyouji faz parte), Love So Sweet.

Se quiser conferir o dorama, dar boas risadas, tanto da história, quanto da voz (sim, eu acho engraçado!) pode fazer o download dos episódios no AnimeXGames clicando nos links abaixo:


***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

2 comentários

  1. Amanda!!!!!!!!!!!
    Amei o post! E concordo com tudo!!!!!
    Hana Yori é mais engraçado, diferente de Boys que achei a parte do humor mais fraca, em compensação é literalmente MAIS RICO (tipo super produção) isso fica claro nos carros, roupas, esportes e viagens que os F4 tem.
    Lee (meu amor) é simplesmente perfeito então sou suspeita pra falar! kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Mas, não posso deixar de falar (esqueci de colocar, ao falar do meu Lee) que a história em si de Hana Yori é mais fofa, romântica e emocionante, a Makino sofre muito mais que a Jandi e supera tudo sem baixar a cabeça o final ............. muitoooooooooo mais lindo que o de Boys, aff foi perfeito!

    Faby - Adoro Romances de Aracaju

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)