1 de maio de 2014

Na Telinha ou na Telona... #34


Olá gente lindaaaa!
Embora eu tenha terminado de assistir um dorama que eu adorei, hoje não vou falar com vocês sobre ele. Nesta quinta-feira, nada de dorama. É a vez de Orgulho e Preconceito!
Eu já havia assistido ao filme (a adaptação mais recente com Keira Knightley e Matthew Macfadyen), mas ainda não havia assistido a minissérie produzida pela BBC na década de 1990. (ok, podem me crucificar!).

Sinopse: Ambientada na Inglaterra no início do século XIX, Pride and Prejudice conta a história das 5 filhas solteiras de Mr. e Mrs. Bennet (Benjamin Whitrow e Alison Steadman), interpretadas por Susannah Harker, Jennifer Ehle, Lucy Briers, Polly Maberly, Julia Sawalha, após o rico Mr. Bingley (Crispin Bonham-Carter) e seu amigo Mr. Darcy, terem se instalado nas vizinhanças da sua propriedade. Enquanto Bingley se interessa imediatamente pela mais velha das irmãs Bennet, Jane, Darcy tem dificuldades em se adaptar à sociedade local, e entra em discórdia com a segunda das irmãs, Elizabeth.

ELENCO PRINCIPAL:

Jennifer Ehle como Elizabeth Bennet (jovem de língua afiada, ao contrário da irmã, dificilmente consegue simpatizar com alguém ou não jurgar com base em seus preconceitos);
- Susannah Harker como Jane Bennet (ou srta. Bennet, a mais velha de cinco irmãs; jovem doce que não consegue encontrar defeito em ninguém e é facilmente enganada);
- Julia Sawalha como Lydia Bennet (a mais jovem e mais atirada das irmãs Bennet; mesmo com a pouca idade, não hesita em flertar com todos os oficiais do regimento);
- Colin Firth como Fitzwilliam Darcy (o arrogante, orgulhoso e rico amigo de sr. Bingley; ele e Elizabeth têm um mutuo julgamento um do outro que propiciar diversos desencontros ao longo da trama);
- Crispin Bonham-Carter como Charles Bingley (jovem solteiro, rico e simpático que ao mudar-se para Netherfield logo se encanta por Jane Bennet, mas é persuadido pelo amigo a voltar para Londres);
David Bamber como Sr. Coilins (primo das srtas Bennet e único herdeiro da propriedade da família, por ser o parente homem mais próximo; um clérigo arrogante e, embora pouco inteligente gosta de mostrar certa sagacidade e sabedoria que não possui).


Minha opinião: AMEIII!

Qual não foi minha surpresa ao perceber o quão fiel a adaptação se mostra à obra original. Até os diálogos são quase idênticos aos criados por Austen!

Bem, a história, como esperado de Austen, gira em torno do casamento, da necessidade de um bom casamento para garantir às moças algumas estabilidade.
A sra. Bennet, mãe de cinco moças está desesperada para casá-las, afinal após a morte do marido, a propriedade será herdade pelo sr. Collins, sobrinho do sr. Bennet. Na época, as mulheres não tinha direito a herdar os bens do pai, assim como a própria esposa. Por isso era o sonho de qualquer mulher casada, gerar um herdeiro para garantir o próprio futuro e o dos próximos filhos, caso houvesse.
Com a chegada do jovem solteiro e rico à propriedade de Netherfield, todas as famílias da região ficaram alvoroçadas, principalmente aquelas que possuíam jovens solteiras. A sr. Bennet não é exceção. Assim, apresenta suas cinco filhas ao cavalheiro na primeira oportunidade. 
Mais rido e mais cobiçado que o jovem sr. Bingley, é seu melhor amigo, o orgulhoso e arrogante sr. Darcy, que logo ganha a antipatia de todos.
Embora se sinta atraído por Elizabeth Bennet, a segunda das jovens Bennet, seu orgulho e também seu preconceito em relação à família da moça, o faz lutar contra seus sentimentos. Elizabeth, por sua vez, após ter sido desdenhada na ocasião em que se conheceram e, apoiada no triste relado do sr. Wickhan sobre a crueldade do sr. Darcy para com ele, ela logo declara que o odeia.
Quantos serão os encontros e desencontros de Elizabeth e Darcy, e também de Jane e o sr. Bingley!
Há quem diga que Colin Firth nasceu para interpretar mr. Darcy e, após assistir essa fiel adaptação, eu hei de concordar. Todo e qualquer fã de Orgulho e Preconceito acaba nutrindo uma paixão platônica pelo cavalheiro contido que não consegue expressar seus sentimentos e perde a fala diante da mulher pro quem é apaixonado. Um pobre homem incompreendido! Assistindo essa brilhante adaptação da BBC é impossível não ver em Colin o verdadeiro e eterno sr. Darcy <3! Eu, que já gostava do filme (de 2005?), já não consigo ver na atuação de Matthew Macfadyen os trejeitos e a paixão reprimida de Darcy. 
Mais uma vez comparando as adaptações que citei, já não consigo ver Elizabeth na sorridente Keira Knightley, uma vez que a visível serenidade e equilíbrio de Jennifer Ehle conseguiram compor a Lizzy Bennet presente nas páginas de Austen.
Cada personagem foi fielmente trabalhada e ao assistir as cenas da minissérie, é como se estivéssemos lendo a própria obra. Consegui ver exatamente a sra. Bennet descrita pela autora, como todo o seu drama e seus nervos e Lydia, com toda sua audácia. 

Ahhh e no final, quando finalmente vemos o sr. Darcy sorrindo.... ahhh, eu não seu sobre os outros telespectadores, mas eu me senti realizada. Nosso amado sr. Darcy encontrando um final feliz! (quem se importa com Elizabeth? hahah).

Se você quiser conferir essa adaptação (o que eu suuuuuper recomendo), os 6 episódios estão disponíveis no Youtube com legenda em português.

***
Beijos e amassos!!



Um comentário

  1. Ah, não vou te crucificar não, eu também nunca assisti, apesar de saber da existência dela...acho que vou anotar a sua dica e assistir no final de semana.

    Beijão, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)