18 de julho de 2013

RESENHA: As Memórias Perdidas de Jane Austen

Editora: Record
Autor(a): Syrie James
Número de Páginas: 320

Sinopse: Um dos maiores nomes da literatura inglesa, Jane Austen escreveu clássicos como Orgulho e preconceito. Embora seus livros tenham interessantes histórias de amor, a vida amorosa da autora nunca foi considerada notável. Esse foi o ponto de partida para Syrie James, estudiosa de Austen, criar uma versão romanceada sobre a vida da aclamada escritora. E se memórias escritas pela própria Austen fossem descobertas, revelando um grande caso de amor? Escrito em um estilo próximo ao da própria escritora britânica, As memórias perdidas de Jane Austen é um livro notável, irresistível para qualquer um que ame Jane Austen – ou grandes romances.

Olá gente lindaaaaa!!
Confesso que não tenho ideia de como começar essa resenha. "As Memórias Perdidas de Jane Austen" foi uma surpresa tão agradável, uma leitura tão envolvente e.... a escrita de Syrie James é tão semelhante a da própria Jane Austen que eu custo a acreditar que as passagens relatadas nessa obra sejam pura ficção.

O livro começa com um prefácio do editor, onde diz-se que foram encontrados manuscritos inéditos de Jane Austen, no qual ela relata, na forma de um diário sua vida no auge de seus 30 anos, quando teve a oportunidade de se apaixonar. E, não estamos falando aqui, sobre o suposto flerte com Tom Lefroy, de que se há especulações. Trata-se de um cavalheiro misterioso que, até então ninguém nunca havia ouvido falar.
No diário propriamente dito, Jane Austen (de um presente não muito preciso) revive suas memórias e nos conta as reviravoltas que houve em sua vida nos anos de 1800. O principal acontecimento que mudou seu destino foi a morte de seu amado pai, o reverendo George Austen. Como vocês bem sabem, naquela época, havendo uma sociedade machista e patriarcal, com a morte do marido, esposa e filhas ficavam desabrigadas e praticamente sem renda nenhuma, pois TODOS os bens e propriedades eram herdados (automaticamente) pelo FILHO mais velho. Nessas condições, estando Jane e a irmã Cassandra solteiras, passam a viver com a mãe, na casa de parentes e em imóveis alugados, recebendo o auxílio financeiro dos seis filhos do casal Austen.
"- Se ao menos houvesse algum modo de eu ganhar meu próprio dinheiro. É tão injusto. Os homens podem escolher uma profissão e, com trabalho árduo, adquirir riquezas e respeito, enquanto nós somos forçadas a ficar em casa, completamente dependentes. É uma grande indignidade." (página 43)
Desconfortável com sua condição de parente pobre solteirona que, querendo ou não, havia se tornado um fardo para os irmãos, Jane fica deprimida e, querendo se distrair, acaba aceitando o convide do irmão Henry para passar uns dias em Lyme. É aí que a história propriamente dita acontece. Jane conhece o cavalheiro Frederick Ashford, com quem sente uma ligação desde o primeiro momento. Um homem atraente, perspicaz e inteligente. 
"Com a mente ainda se recuperando da desventura, me virei para fitar meu salvador e me percebi olhando para o par de olhos azuis profundos mais vívidos e inteligentes que já havia visto." (página 54)
Assim como em suas obras, Jane Austen passa por encontros e desencontros. Esperanças e desilusões.... e, embora quem seja fã da autora e conheça sua história de vida e o modo como passou seus dias e tudo mais, isso não impede que torçamos por um final diferente e não impede que choremos de emoção, de solidariedade e de frustração...
Em diversos momentos percebemos situações semelhantes às presentes em alguns de seus livros, às vezes tais semelhanças são apontadas em notas de rodapé. Deste modo, Syrie James quer nos levar a crer que as situações descritas neste livros aconteceram com a autora e a inspiraram na criação de seus personagens e suas histórias.
"- Em seu próximo livro, então - continuou ele longamente, num tom rouco - , podemos esperar ver um aumento da paixão e uma expressão de afeto físico entre o herói e a heroína?
- Acho que não.
- Por quê?
- Algumas coisas - respondi baixinho - devem ser deixadas para a imaginação." (página 290)
*****
Uma mistura de ficção e biografia, trechos emprestados das obras de Austen, dados sobre as dificuldades familiares, sociais e editoriais da autora tão perfeitamente entrelaçados que o leitor termina a leitura acreditando em cada palavra lida... A pesquisa sobre sobre a família, as datas, os lugares e tudo mais devem ter sido tão grandes que, só por isso, sem nem mesmo levar a história em conta, já teria a autora na mais alta estima.
Syrie James presenteia cada um dos fãs de Austen com um livro que nos deixa com um gostinho de quero mais e nos faz querer reler cada obra dela mencionada no livro e tentar relacionar cada personagem com possíveis situações vivenciadas por Jane. Super recomendado!

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Um comentário

  1. Adorei o livro desde que você comentou sobre ele! Com a resenha, me deu ainda mais vontade, sou fã de jane desde criança! Sempre gosto de imaginar, quando fico louca pelo filme ou livro, que aconteceu de verdade! Beijos ^^

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)