12 de abril de 2018

Na Telinha ou na Telona... #119

Olá gente lindaaa!
Eu tenho que informar vocês que eu me tornei uma maquina de assistir doramas! ahaha Espero que quando essa resenha for ao ar eu já esteja trabalhando e, portanto, tenha me tornado gente grande de novo e parado de maratonar um dorama atrás do outro haha (só pra situar vocês, estou escrevendo essa resenha em 1º de março).
A indicação de dorama hoje é "Another Oh Hae Young" (A outra Oh Hae Young), também conhecido como "Another Miss Oh", que foi ao ar de 2 de maio a 28 de junho de 2016.

Sinopse: O que você faria se nunca conseguisse escapar da sombra de outra pessoa, homônima sua? Oh Hae Young (Seo Hyun Jin) trabalha como assistente administrativa em uma grande empresa de catering. Mas há uma “outra” Oh Hae Young (Jun Hye Bin), que vem causando confusões de identidade e sendo motivo de dor de cabeça para Hae Young durante toda a sua vida. Por capricho do destino, a outra Oh Hae Young também trabalha na mesma empresa, em um cargo de escalão superior. A outra Oh Hae Young também frequentou as mesmas escolas que Hae Young, e sempre foi considerada a mais bonita, inteligente e popular. Park Do Kyung (Eric Mun) trabalha como o principal diretor de som de uma produtora de cinema. Quando ele subitamente desenvolve a habilidade de prever o futuro, se vê envolvido com ambas as Oh Hae Youngs. O que acontecerá a Do Kyung e suas duas Oh Hae Youngs?

ELENCO PRINCIPAL:

- Eric Mun como Park Do Kyung (um competente diretor de áudio de uma empresa de dublagem de 36 anos; tem uma personalidade muito reservada e distante e bastante meticuloso com seu trabalho. Um ano atrás foi abandonado no altar pela então noiva (Bela) Oh Hae-young);
- Seo Hyun Jin como (Apenas) Oh Hae Young (uma mulher de 32 anos que passou toda sua vida escolar sendo comparada com uma colega de classe com o mesmo nome, mas melhor em tudo; é largada pelo noivo um dia antes de seu casamento);
- Jeon Hye Bin como (Bela) Oh Hae Young (uma mulher de 32 anos; ex-noiva de Do Kyung e ex-colega de classe de (Apenas) Oh Hae Young; vem de uma família rica com muitas questões matrimoniais; sempre aparenta estar feliz, mas sofre silenciosamente por não ter amor de seus pais);
- Lee Jae-yoon como Han Tae Jin (tem 36 anos, é empresário e ex-noivo de (Apenas) Oh Hae Young; termina com a noiva um dia antes de seu casamento após ser levado à falência e ser mandado para a cadeia. Ele esconde essas razões da noiva e termina de forma um tanto quanto cruel);
- Kim Mi-kyung como Hwang Deok Yi (mãe de (Apenas) Oh Hae Young; uma mulher de 57 anos que se sente pressionada depois que sua filha cancelou seu casamento, enquanto seus amigos no bairro continuam falando sobre sua filha pelaas costas. Ela tem um estranho hábito de tirar suas roupas quando está brava);
- Ha Shi Eun como Kim Hee Ran (melhor amiga de (Apenas) Oh Hae Young; é produtora de filmes e colega de trabalho de Do Kyung e acaba criando um grande mal entendido ao contar que a amiga vai se casar em breve, fazendo com que Do Kyung pense se tratar de sua ex-noiva).

Minha opinião: Amei!
"Another Oh Hae Young" é um dorama do qual ouço falar pouco e vi pouquíssimas postagens até mesmo nos grupos sobre doramas dos quais faço parte no Facebook, mas após assistir ao MV de uma música da ost desse dorama, fiquei bem curiosa e resolvi arriscar. Só sinto pelo fato de não ter conhecido esse doramão antes, pois é daquelas histórias em que TUDO que pode acontecer acontece... e logo nos primeiros episódios. 
Logo no início nos deparamos com Oh Hae Young, uma jovem às vésperas de seu casamento chegando em casa (e encontrando a família e vários parentes super animados com os preparativos do casório) e anunciando que não irá se casar, que terminou com o noivo e fim de história.
Claro que todo mundo ficou em polvorosa e logo Hae Young passou a ser o tópico de toda e qualquer fofoca na vizinhança, além de ser colocada para fora de casa pelos pais que nem conseguem andar pela rua de cabeça erguida após ver a filha tomar essa decisão irracional e agir de maneira ainda mais louca nos dias seguintes.
No entanto, logo descobrimos que, na verdade, Hae Young foi largada pelo noivo na véspera, mas pediu para que ele a deixasse dizer para todos que foi ela quem terminou, a fim de  preservar o mínimo de orgulho possível. O motivo de o noivo ter terminado o noivado é o fato de ele ter ido a falência, mas Hae Young não sabe disso, já que ele deu desculpas absurdas para terminar o noivado, como o fato de não amá-la o suficiente não suportar vê-la comer (Oi?).

Paralelamente a isso, conhecemos nosso protagonista, Park Do Kyung, que além de ser um exigente diretor de som de uma empresa de dublagem, também é responsável pelo que aconteceu com Hae Young. Tudo por conta de um mal-entendido.
Acontece que Do Kyung ouviu de uma colega de trabalho que sua melhor amiga, chamada Oh Hae Young (com a qual havia estudado em determinado colégio, em determinada época) iria se casar com um partidão... e Do Kyung logo acredita se tratar de sua ex-noiva, que por acaso o abandonou NO altar há um ano, já que as descrições e o nome são os mesmo. Decidido a se vingar por ter sido abandonado no altar, Do Kyung usa de seus contatos para arruinar o tal noivo, levá-lo à falência e à prisão para evitar o casamento (já que, na cultura deles, é preferível fazer a noiva sofrer em vez de fazê-la esperar até as coisas se acertarem).
Quando Do Kyung descobre que na verdade acabou com o casamento da Oh Hae Young errada, já é tarde de mais para conseguir consertar as coisas. Gente, sério, isso é um grande exemplo do que uma dor de cotovelo pode fazer, né?! Cruzes! haha
Bem, não para por aí, mesmo antes de conhecer a Oh Hae Young cujo casamento ele destruiu, Do Kyung passa a ter tipos de visões sobre ela, prevendo situações e acontecimentos que a envolvam. E, mesmo tentando evitar qualquer proximidade ou contato com ela, seus caminhos acabam se cruzando de formas cada vez mais estranhas, como se fosse impossível evitar. E, como é de se imaginar, Hae Young vê em Do Kyung uma forma de superar sua tristeza, ainda que seja apenas contando a ele tudo o que não teve coragem de contar a todos os outros, que na verdade foi abandonada um dia antes do casamento, por exemplo (sem imaginar que a culpa é justamente dele).
Ela acaba dividindo com Do Kyung histórias constrangedoras cobre sua vida e seu passado, como o fato de ter estudado com uma garota que tinha exatamente o mesmo nome que ela, mas que era linda, perfeita, simpática e motivo de comparação entre as duas. Sim, é exatamente o que vocês estão pensando: a Oh Hae Young de quem Do Kyung foi noivo, também foi motivo de uma vida escolar cheia de tristeza e sentimento de inferioridade por parte da nossa protagonista. Pra vocês terem uma ideia, as duas Oh Hae Youngs eram diferenciadas da seguinte forma: uma era chamada de "Apenas" Oh Hae Young e a outra de "Bela" Oh Hae Young. nem preciso dizer qual das duas era a nossa protagonista.
Não bastasse tudo pelo que passou e está passado, certo dia, ao chegar no trabalho (em que constantemente é atormentada pela patroa, que coincidentemente é irmã mais velha de Do Kyung), Oh Hae Young se depara com a nova colega de trabalho, ninguém menos que a "Bela" Oh Hae Young, que mais uma vez a faz se sentir inferior, rouba a cena e faz com que todos façam comparações físicas, profissionais, etc. entre as duas funcionárias de mesmo nome. Isso só pode ser o inferno na Terra!
A partir daí acompanhamos "Apenas" Oh hae Young se apaixonando por Do Kyung e ele tentando evitar (a princípio) qualquer relação com ela por se sentir culpado por todo o sofrimento pelo qual ela passou. Mas é interessante perceber como "Apenas" Oh Hae Young, sem saber, acaba o ajudando a superar a "Bela" Oh Hae Young. Ficamos cada vez mais apreensivos com a possibilidade de a protagonista descobrir que o homem que a ajudou a superar um momento difícil foi o mesmo que o causou. Sabemos que vai dar merda nisso aí, né?!
E mais, ficamos cada vez mais curiosos em relação às visões de Do Kyung e o motivo de todas serem relacionadas à Hae Young... até que essas visões passam a ser sobre sua própria morte. Com o tempo, em vez de pensar em maneiras de mudar o futuro e evitar algumas situações, Do Kyung passa a agir de modo a não sentir quaisquer arrependimentos quando o momento de sua morte enfim chegar.
Enfim, um misto de emoções: muito chororô com Hae Young e sua vida sofrida,mas também muitas risadas com seu jeito de ser e sua relação com seus pais; muito suspense em relação ao possível futuro de Do Kyung e sobre qual será  areação de Hae Young ao descobrir a verdade; muitas risadas com personagens secundários... além de uma química PHODA entre os protagonistas. 
Preciso falar mais alguma coisa ou já convenci de que vale super a pena dar play nesse dorama AGORA?

Quanto a trilha sonora, minhas favoritas são: Like a Dream (Ben), Maybe I (Roy Kim), If It Is You (Jung Seung Hwan) e What's Love (Seo Hyun Jin & Yoo Seung Woo).

Se quiserem conferir essa belezinha de dorama, os 18 episódios estão disponíveis online gratuitamente no Drama Fever e no Kingdom Fansubs (necessário cadastro).

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

2 comentários

  1. nunca pensei em assistir, mas depois dessa resenha, já esta na minha lista e espero que tenha no viki
    http://blogradioactive.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lilian!
      Pois é, menina... é aquele tipo de dorama pro qual a gente não dá nada até assistir. Eu não esperava muito e fui surpreendida. Me apaixonei desde o primeiro episódio. Depois que assistir me conta o que achou. Tenho certeza que vc vai adorar a Oh Hae Young (a "Apenas", não a "Bela" rs).

      Beijos e obrigada pelo comentário!

      Excluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)