17 de outubro de 2016

RESENHA: Senhorita Aurora

Autor(a): Babi A. Sette
Número de páginas: 454

Sinopse: Nicole é uma jovem bailarina brasileira e está prestes a realizar seu sonho: Estrear no papel principal em uma peça na Companhia de Ballet de Londres. Tudo estaria perfeito se não fosse pela presença de um dos seus diretores: o temido Sr. Daniel Hunt. Um maestro prodígio de temperamento difícil, com um humor sombrio e que desperta em Nicole sentimentos contraditórios.
Porém, quando uma tempestade de neve os isolam em uma mansão centenária, eles terão que encarar de frente não apenas os segredos que atormentam Daniel, como uma paixão proibida que nasce entre os dois. 
Uma história sobre amor e superação. Um romance intenso, tocante e perturbador que mostra que todos merecem uma segunda chance, até mesmo alguém com fama de monstro.

Olá gente lindaaaa!
Hoje eu vim falar de mais uma história LINDA criada pela minha autora nacional favorita, Babi A. Sette. Vocês sabem que eu não me canso de tietar a autora, né?! Pois bem, em seu primeiro New Adult, a Babi mostrou que não importa o gênero, ela sempre AHAZA!
Eu já falei de "Senhorita Aurora" e contei pra vocês as minhas primeiras impressões sobre o livro (AQUI!). Para os desavisados de plantão, "Senhorita Aurora" foi auto publicado pela autora recentemente (há duas semanas, no máximo?) na Amazon e em menos de 24 horas já era o e-book mais vendido. Que orgulho dessa mulher, gente!
Bem, hoje hoje vim falar o que eu achei do livro completinho e espero que vocês gostem! Confiram!
***
Quando se trata de Babi A. Sette, sabemos que nada é moderado, tudo tem de ser intenso até o último fio de cabelo. Com "Senhorita Aurora" não foi diferente.
Conhecemos Nicole, uma bailarina brasileira que tem a chance de realizar seu sonho de fazer parte da Companhia de Ballet de Londres, no papel de ninguém menos que Aurora, a Bela Adormecida. Mas, vocês sabem, sempre há uma pedra no caminho, né?!
No caso de Nicole, essa pedra tem 1,90 m de altura, cabelos e barba fartos e um mau-humor dos infernos. Um de seus diretores e, também, maestro da peça, Daniel-gato-Hunter é todo gritos e grosserias e não se contenta com nada menos que a perfeição, deixando todos a beira da loucura.
Certo dia, após presenciar uma cena quase inacreditável em que Daniel se mostrou, por incrível que possa parecer, muito vulnerável,  Nicole se solidariza e deseja poder tirar um pouco da dor que esse homem parece esconder por trás de seu jeito durão. Ao encontrar a pasta de couro de seu diretor, a qual ele carrega a tira colo o tempo todo, Nicole não pensa duas vezes antes de descobrir o endereço do Sr. Hunter e devolvê-la pessoalmente.

Porém, ela não sabia que uma tempestade de neve a impediria de sair do casarão do maestro tão cedo. Assim, obrigada a passar a noite na presença desse homem misterioso e enigmático, Nicole se sentirá ainda mais atraída por ele, embora seu lado negro seja tão grande o maior que seu lado charmoso. Um homem que pode ser doce em um segundo e estar aos berros raivosos no segundo seguinte. Como lidar com essa bipolaridade em forma de homem. E que forma!
"- Sabe o que eu faço com meninas assustadas?
Apenas neguei com a cabeça.
- Eu devoro elas no jantar como prato principal e depois as enterro no meu jardim. - Dizendo isso, ele me soltou de forma tão abrupta e seca, que perdi o equilíbrio quando ele se afastou. Caí sentada de bunda no chão." (página 93)
Após essa convivência forçada, tanto Nicole quanto Daniel acabarão ultrapassando as próprias barreiras, se aventurando no mundo um do outro, se conhecendo melhor. Daniel, porém, parece carregar a culpa do mundo sobre os ombros e tem um segredo que não deseja compartilhar tão cedo. Um segredo que o faz se afastar de Nicole mesmo desejando ficar com ela com cada fibra de seu ser. Como eu disse anteriormente, há sempre uma pedra no caminho. No caminho de Nicole e Daniel, no entanto, há várias e várias delas.
"Era isso, eu estava ali, nos braços de um homem complicado que me assustava." (página 253)
A química entre o casal protagonista é inegável, mas confesso que Daniel não o tipo de personagem que conquista de primeira. É claro, é óbvio que o chame-selvagem e todo o ar predador do Sr. Daniel-gato-Hunter é quase palpável a cada páginas, mas ele, assim como todos os mocinhos criados por Babi, possui defeitos (vários deles), o que o torna ainda mais real. Daniel é, com certeza, um personagem bastante paradoxo. Quanto a Nicole, apesar da pouca idade (e tirando as primeiras cenas da nossa protagonista, já que ela tinha apenas 15 anos), me pareceu super madura. Ela é uma jovem impulsiva, mas na maioria das vezes eu entendi suas atitudes e admirei sua coragem. Não sei se teria 'peito' para metade das coisas que ela enfrentou de queixo erguido.
"Não tiveram anjos descendo nem sinos tocando, nem fogos estourando não, porque fora a minha boca na dele e a boca dele buscando a minha não sobrava espaço para notar mais nada." (página 125)
Com o passar da história e quanto mais Daniel e Nicole vão se envolvendo, quando seus medos vão sendo superados e os segredos revelados, Daniel passa de ogro a príncipe e é a coisa mais linda do mundo. E quando pensamos que as coisas entraram nos eixos e a partir daí é só alegria... vem a Babi (malvada!) com um balde de água fria (ou uma caixa de ferro...). Ai, ai...
É, se tem uma palavra capaz de definir perfeitamente "Senhorita Aurora", essa palavra é I-N-T-E-N-S-O! Um romance que trata de um assunto sério, tabu, e com certeza me fez pensar, me fez olhar algumas coisas com outros olhos. O preconceito existe, mas nada como o amor para mostra que o preconceito está em nós mesmos.
"[...] a morte escolhe algumas pessoas para amar e que em seu egoísmo frio, ela não quer que seus escolhidos amem a mais ninguém." (página 228)
"Acho que é mais fácil imaginar hipóteses loucas do que uma realidade tão crua." (página 233)
Espero que você se apaixonem por essa história tão intensa e incrível, que tem um "Q" de "A Bela e a Fera" que a gente tanto ama. Se eu recomendo? De olhos fechados (como vocês devem ter percebido dada a extensão desta resenha, né?!)! Como qualquer coisa escrita por Babi A. Sette

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Um comentário

  1. Como sempre suas resenhas são um presente pro coração! Obrigada demais <3

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)