4 de outubro de 2016

RESENHA: Armadilha

Editora: Jangada
Autor(a): Melanie Raabe
Número de páginas: 304

Sinopse: Linda, uma escritora best-seller, vive reclusa em sua casa à beira de um lago desde o assassinato de sua irmã mais nova há doze anos. O assassino nunca foi pego, mas Linda o viu de relance, e agora ela acaba de reconhecer seu rosto na TV. Ele é Victor, um brilhante jornalista. Pensando numa saída para pegá-lo, ela escreve um best-seller baseado no assassinato da irmã e concorda em conceder uma única entrevista à imprensa, em sua casa, para Victor. A partir daí tem início um embate perturbador. Cheio de reviravoltas, tensão e terror psicológico.

Olá gente lindaaa!
Hoje eu venho falar de um livro que me surpreendeu muito, "Armadilha", da autora Melanie Raabe.
Fazia um bom tempo que eu não lia nada do gênero e esse livro me pegou de jeito. Fiquei sem fôlego do começo ao fim!

"Este casarão é meu mundo. [...]. Faz onze anos que não saio de casa." (página 6)

Resolvi começar essa resenha com essa citação, para vocês terem uma noção do que o livro reserva. Isso mesmo, nossa protagonista, Linda,  mora isolada e com o mínimo de contato com o exterior (por meio de seu agente literário e sua secretária) há doze anos. Desde a morte da irmã. Desde que ela encontrou o corpo ensanguentado da irmã e viu de relance o rosto do assassino. O assassino que nunca foi encontrado.
Porém, passados doze anos, a vida de todo mundo parece ter seguido, menos a de Linda. Desde o início, conforme acompanhamos a narrativa em primeira pessoa, percebemos que ela não superou a morte da irmã e se sente culpada por ter sobrevivido, já que o assassino também a viu e não a matou.
Tudo corre normalmente, dentro das possibilidades de uma autora famosa que vive isolada dentro de uma casa enorme e, numa noite como tantas outras em que Linda segue remoendo sua culpa, algo improvável acontece. Linda vê o assassino de sua irmã no noticiário da TV. Ele é o jornalista.
"Vi o assassino da minha irmã. Pode ter acontecido há doze anos, mas me lembro muito bem. Com veemência percebo o que isso significa." (página 19)
A partir de então, após se recuperar do choque de reconhecer o assassino, Linda está decidida a fazer com que ele pague. Mas, ela sabe que não será fácil. Não basta simplesmente chamar a polícia e dizer que ela viu o monstro na TV. Quem acreditaria nela? Uma autora louca que não tem contato nem com a própria família e não sai de casa há doze anos? 
Assim, ela decide usar a única arma que possui, a literatura. Ela decide escrever um livro sobre o assassinato da irmã, uma história fictícia, mas com acontecimentos reais. Após o livro pronto, ela concederá uma entrevista. Sim, a autora que ninguém nunca viu, que não sai de casa nem para receber os prêmios por seus famosos livros, irá conceder uma única entrevista. Desde que seja entrevista da por Victor Lenzen. O homem que matou sua irmã.
"Observo-o.
Olho o rosto do homem que matou minha irmã.
A raiva estrangula minha garganta e penso apenas numa coisa:
Vou te pegar." (página 20)
Acompanhamos, então, Linda se preparando física e psicologicamente para o confronto. Ela está decidida a arrancar uma confissão do assassino. Ela faz exercícios para se manter ativa e preparada caso ele tente atacá-la, ela estuda estratégias de interrogatório com especialistas, tenta enfrentar seus próprios medos. Tudo para não ter um ataque de pânico quando o momento do encontro chegar.
"- Suponhamos, apenas por um momento, que não haja nenhuma aranha por aqui. Porque eu esqueci de pegar o recipiente com o animal. O que teria lhe causado esse medo? Pois, nesse caso, não poderia ter sido a aranha. Ela nem era real.
- Mas por um momento eu pensei que fosse - disse eu.
- Exatamente. A senhora pensou. É aí que começa o medo. Em sua cabeça, em seu pensamento. A aranha nada tem a ver com isso." (página 58)
***
A tensão pré-confronto é tamanha que foi impossível largar o livro e, juntamente com a protagonista, me peguei imaginando um milhão de situações diferentes. No entanto, quando o confronto finalmente acontece, essa tensão se multiplica.
E o mais louco é que passamos a duvidar da sanidade da protagonista, passamos a questionar se Victor Lensen é mesmo quem Linda pensa que é; se Linda viu mesmo o assassino de sua irmã ou isso não passa de mais uma história de sua cabeça, afinal ela é conhecida por inventar histórias desde criança. Linda e suas histórias.
Preparem-se para mudar de opinião diversas vezes, para fazer 65768679707 suposições e, no final, ainda ser surpreendido. "Armadilha" é um thriller psicológico de tirar o fôlego.
"Sim, tenho medo. Se há uma coisa que aprendi nas últimas semanas e nos últimos meses foi o seguinte: o medo não é a razão para não agir. Muito pelo contrário." (244)

Classificação: 


***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)