15 de fevereiro de 2016

Entrevista com a autora Babi A. Sette

Olá gente lindaaa!!
Hoje a postagem é muuuuuito especial, deem só uma olhadinha! ;)
Realizei uma entrevista super bacana com a autora Babi A. Sette, minha autora nacional favorita (embora tenha publicado apenas dois livros! Como é possível?).
Antes de mais nada, confiram as resenhas que fiz dos dois livros da autora:


Tanto eu quanto a Babi esperamos que vocês gostem! 

Entrevista:

1. Você começou a escrever há pouco tempo e, em aproximadamente um ano, já tem dois livros publicados e, pelo que podemos ver na blogosfera, muito bem recebidos. Qual foi o “gatilho” que te motivou a começar a escrever?

R.: Eu sempre amei escrever e sempre soube que me encontraria através da escrita. Há quatro anos estava passando por um processo de auto conhecimento bastante intenso e uma história passou a fazer parte dos meus dias. Os personagens eram tão vivos que eu precisava fazer algo com eles... fiz um livro rs. Desde então não parei mais de escrever.

2. Todos nós sabemos o quão difícil é viver de literatura no Brasil, o quanto ainda existe preconceito em relação a literatura nacional contemporânea. Ainda assim, a primeira edição de “Entre o Amor e o Silêncio” esgotou em poucos meses. Como você lidou com isso? Como lidou com o modo como suas palavras ganhou o coração dos leitores desse Brasilzão de meu Deus?

R.: É incrível, mágico, surpreendente. Foi mais rápido e maior do que eu sonhava. Quando uma história é lida ela ganha vida através de quem a lê. Saber que meus personagens andam povoando a imaginação dos leitores é indescritível, maravilhoso!

3. Há alguma situação específica em algum de seus livros que foi inspirada em algum acontecimento real de sua vida?

R.: Sim... mais de uma e em mais de um livro (risos) A ultima que coloquei em um livro tem a ver com uma ópera e um homem caindo ao entrar no camarote e um ataque de riso. Quem já leu A promessa da rosa, saberá.

4. O quanto suas protagonistas têm da pessoa Babi? Com qual delas você se identifica mais e por quê?

R.: Elas me ensinam e também me surpreendem eu me vejo nelas em alguns momentos. Eu me doou e elas se mostram. Quanto mais eu entrego quem sou, mais elas fazem o mesmo por mim. ( pareci muito maluca, agora?  Risos)

5. E, afinal, quem é a Babi? A Babi, mulher, esposa, mãe, amiga...?

R.: Minha filha  é minha maior mestra, meu marido é meu melhor amigo e os amigos? Indispensáveis. Amizade é aquela parte mais doce da vida. 
Eu amo essa experiência vida, amo as emoções e a complexidade humana, amo me descobrir de novo a cada momento. Amo, sou louca por nosso planeta lindo, pelas culturas, por religiões, filosofias. 

6. Você está trabalhando em seu terceiro livro, dá para adiantar pra gente sobre o que ele irá tratar? Gênero, época, etc. (e o mais importante: a previsão de lançamento)?

R.: Ele está concluído em fase de edição. O titulo é O despertar do lírio. É o livro da Lilian, irmã da Kathelyn a protagonista   de  A promessa da rosa. O período ainda é o vitoriano, na Inglaterra. E a data de lançamento? Primeiro semestre desse ano.

6. Sabemos que no processo de criação de uma história, a inspiração pode ocorrer em situações das mais variadas e inusitadas possíveis. Você se lembra do momento mais inusitado em que você teve uma grande ideia para um de seus livros? E qual foi a passagem?

R.: Eu tinha acabado de assistir ligações perigosas, no início do ano passado em seguida vi Jane Eyre. Me deu uma saudades de escrever um romance de época. Foi aí que a Lilian não demorou a aparecer, ela tem um pouco da pureza e da honestidade das duas protagonistas desses romances. Eu a vi, ( dentro da minha cabeça, é claro... rs) Ela veio me pedir que eu contasse a sua história. 

7. Bate volta: responda com apenas uma palavra.

Livro: Alguém para amar
Autor(a): Jane Austen
Música: Suite A (for Romeu and Juilet) – são tantas... mas essa foi a primeira que me veio na cabeça.
Sonho: Livros
Realização: Escrever
Arrependimento: poucos
Planos: muitos 

8. Em seus dois romances há a presença constante da música, seja em um quarto de hospital ou em uma ópera francesa. Se você tivesse de escolher uma música para definir cada um dos livros, quais seriam? 

R.: Entre o amor e o silêncio: One day – musica tema
A promessa da rosa: Somewere in time
O despertar do lírio: Dont get me wrong – The Pretenders.

9. Mitchell e Arthur são dois “mocinhos” bastante paradoxos, ora amamos, ora odiamos. Seus defeitos os tornam muito mais reais (pelo menos pra mim), mas apesar de igualmente complicados, são dois personagens bastante diferentes. Qual é o seu favorito?

R.: Posso falar do Simon? (O despertar do lírio) (rs) ele é meu príncipe encantado. O Mitchell e o Arthur são mais ogros. Acho que se fosse para ‘Um” ser meu, escolheria o Mitchell, porem o a Arthur teve um papel importantíssimo para que a Kathelyn tivesse a força que tem... então... que difícil. Posso ficar cada hora com um? (risos)

10. Conta pra gente, o que devemos esperar de "O Despertar do Lírio"? Não sei se meu coração aguenta tantas reviravoltas e desencontros como em "A Promessa da Rosa". rs

R.: O despertar do lírio é um livro mais suave, (menos tenso), menos dramático. Mais sensual... De todos os heróis que já escrevi, Simon é meu príncipe encantado.

11. Por fim, gostaria de deixar alguma mensagem para seus leitores e fãs? (e a promessa de que sempre teremos novos romances saindo do forno).

R.: Para os leitores uma palavra: gratidão!
E a promessa? Sim A promessa da rosa, nasceu com A Promessa de ser uma série então...
Obrigada Amanda, adorei responder e obrigada a todos que leram.
Beijos 
Babi

***
Bem, pessoal, isso é tudo. Esperamos que você tenham gostado e... quem venham o "Despertar do Lírio"! *-*

Beijos e amassos!!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)