31 de janeiro de 2013

RESENHA: Cinquenta Tons de Cinza

Editora: Intrínseca
Autor(a): E. L. James
Número de Páginas: 455

Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seu próprios termos...

Olá gente lindaaaa!
Posso estar um pouco atrasada, mas só agora embarquei nessa "febre erótica" que é "Cinquenta Tons de Cinza". Confesso que ao começar a leitura eu tinha muitas expectativas quanto ao 'perfeito' Christian Gray - o qual foi pintado em mil cores pelas fãs da trilogia - e, estava igualmente receosa com o que eu poderia encontrar de BDSM (sadomasoquismo), levando-se em conta minha ignorância no assunto. Vou logo dizendo: me surpreendi em relação às duas coisas.

Anastasia Steele, ou simplesmente Ana, é estudante de Literatura Inglesa e é apaixonada pelas obras clássicas. Sua amiga Kate, que trabalha no jornal da faculdade, tem uma entrevista com o bilionário empresário Christian Gray, de Seattle, mas resolveu ficar doente logo no dia da entrevista. Se solidarizando com a situação da amiga e, por saber que ela demorou nove meses para conseguir marcar a entrevista, Ana aceita dirigir 200 km ao encontro do tal excepcional e enigmático empresário.
Ele, com menos de 30 anos, dono de uma beleza desconcertante e uma arrogância irreprimível deixa Ana de queixo caído. Como pode um homem tão jovem e tão lindo ser tão bem sucedido, rido e poderoso? Ela fica sem fala. Claro que o fato de ter entrado com tanto estilo (caindo de cara no chão do escritório dele) não a deixa nada confortável diante do homem. A atração entre os dois é inegável, mas o Sr. Gray tem um quê de perigo.
"Empurro a porta, tropeço em meus próprios pés e caio estatelada no escritório.
Merda: eu e meus dois pés esquerdos! Caio de quatro no vão da porta da sala do Sr. Gray e mãos delicadas me envolvem, ajudando-se a levantar. Que vergonha, maldita falta de jeito! Tenho que me armar de coragem para erguer os olhos. Caramba... ele é muito jovem." (página 10)
Dias depois, após a entrevista constrangedora, Christian aparece no trabalho de Anastasia, e esse reencontro será apenas o começo desta história. Ele tem uma proposta e também tem um lado obscuro. Dominador por natureza, Christian quer que Anastasia seja sua submissa, que aceite de bom grado tudo o que ele fizer com ela (sexualmente falando), mas.... Ana além de inexperiente, é virgem.
Bem... foi aí que conheci o verdadeiro Christian Gray e, esperando encontrar a perfeição que "pintaram" pelas redes sociais, encontrei na verdade, um homem que posso chamar, no mínimo, de BIPOLAR (ou tripolar, polipolar...). Com as constantes e inesperadas mudanças de humor de Gray, Ana se obriga a ficar se policiando o tempo todo, fica 'cheia de nove horas' para não causar uma mudança repentina em seu humor já sombrio. Claro que ele é lindo, e charmoso... e sexy e bom no que faz (se é que me entende), mas.... eu realmente não saberia lidar com ele. Minha conclusão final a respeito de Gray: ele mais me assusta que me atrai.
Claro que em alguns momentos ele é realmente fofo e... sabe ser bem persuasivo também. Por isso, Ana decide arriscar. Mesmo não tendo experiência alguma com sexo, mesmo não tendo ideia do que esse homem é capaz de fazer entre quatro paredes e, o pior de tudo, mesmo sabendo que pode se machucar emocionalmente (e fisicamente?), ela pensa seriamente em tentar ser a submissa de Gray. Mas no fundo ela quer mesmo ter uma relação normal com ele... ela quer mais. Será que ele está disposto a lhe oferecer mais do que apenas sexo?
"- Você sabe que vai ser bom, não sabe? - sussurra ele. Fecho os olhos e minhas entranhas se dissolvem e derretem.
- Mas eu quero mais - sussurro.
- Mais?
Ele me olha intrigado, taciturno. Faço que sim com a cabeça e engulo em seco. Agora ele sabe.
- Mais - repete ele baixinho. Testando a palavra, uma palavrinha simples mas tão cheia de promossas. Ele passa o polegar em meu lábio inferior. - Você quer flores e bombons.
Faço que sim novamente. Ele pisca para mim, e vejo sua luta interior estampada em seus olhos.
- Anastasia. - Sua voz é suave. - Isso não é algo que eu conheça.
- Nem eu." (página 220)
Christian Gray, por sua vez, se mostra tão dominador no dia-a-dia quanto é na cama e, eu realmente não entendo como a Ana suporta! Repito: às vezes ele é muito fofo, mas...
Gray é uma contradição ambulante e isso me deixa frustrada, pois ao mesmo tempo em que senti repulsa pelas atitudes exageradas dele, também me derreti (assim como Ana) com seus pequenos momentos de ternura (ênfase para PEQUENOS momentos de ternura!).
Quanto á Anastasia, sua tal "deusa interior" da qual ela fala (invoca, sei lá) o tempo todo e seus milhões de "puta merda!" me tiraram do sério. MUITO irritante. Mesmo! E, finalmente, quanto ao BDSM propriamente dito, me surpreendi mais uma vez. Acho que por não conhecer esse 'estilo de vida' e pela repercussão que a trilogia teve na mídia eu estava bem receosa e esperava ver muito sexo selvagem regado a muita pancadaria (não riam de mim!), mas como eu disse antes, Gray é realmente bom no que faz e, por fim o livro traz muito erotismo acompanhado de algumas bizarrices, mas nada como o que eu imaginava.
****
No final das contas eu gostei do livro, mas não morri de amores por Christian Gray. Ele me assusta! hahaha Mas a situação é como Anastasia descreve no livro: é como Ícaro voando de encontro ao Sol.... ou melhor ainda, é como um inseto sendo atraído pela luz e indo de encontro a ela mesmo que ela o queime. É compreensível. Contraditório da minha parte, mas ainda assim, compreensível.
Quanto às semelhanças com a Saga Crepúsculo, no final das contas encontrei algumas, mas Anastasia não é, nem de longe, tão sonsa e sem sal quanto a Bella (apesar de não ser tão decidida em certos momentos) e, Christian Gray não tem DEFINITIVAMENTE nada de Edward Cullen! hahaha Saudades do romantismo daquele vampiro. Fiquei na dúvida sobre qual deles é o verdadeiro predador! hahha


Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

4 comentários

  1. Eu gosto bastante da trilogia *-*
    Também me sinto tão contraditória quando comento sobre esta trilogia kkk
    Mas eu adorei o Christian. Obviamente que também me assusto com ele - principalmente no terceiro livro - mas ainda assim curto bastante o casal e a trilogia toda *-*

    Beijinhos,
    Thais Priscilla
    http://thaypriscilla.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu li os dois primeiros e gostei só um pouquinho, rs, é que achei muito mentiroso. kk.
    A narrativa é empacada, sei lá.
    Adorei a sua resenha, mas o livro é outra história. rs


    clicandolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Tenho que dizer que também esperei de um sexo selvagem durante o livro todo, e me deparei com um contrato sendo enrolado durante toda a história. Achei o livro fraco, bobo, e o Grey é um baita de um chato e metido!
    A melhor conclusão que tirei do livro até hoje é que a autora não deve ter uma vasta experiência sexual, até porque né, a Ana é um caso perdido! Não sabia nada de sexo, mas fazia tudo perfeitamente incrível, fora que era só ele encostar nela que ela já tinha milhões de orgasmos... oi?
    Só li os dois primeiros livros e nunca consegui fazer resenha de nenhum, não gostei mesmo! A autora ainda é bem ruinzinha :s
    Mas gostei da sua resenha, resenhas boas são as escritas com sinceridade!

    Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  4. cara a mulher além de ter orgasmos do nada.. ela fala com a tal da deusa interior e do nada faz tudo perfeitamente sendo que nunca tinha nem feito nada com ninguem
    asuhsahuashuashuas pfvr né
    sem contar que do nada to lendo o livro e ela me solta que a deusa interior está dançando salsa ao som de merengue ou algo assim
    ahuashasuaushashu senhor, os dialogos sao pateticos
    a mulher escova o dente com a escova do cara '-' pra ter ele dentro dela? wtf? oi? hellouuuuuu? uhassahusahua
    ok definitivamente esse livro nao foi bom, mas pretendo ler o resto. ja tenho mesmo e nao custa nada tentar.

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)