19 de abril de 2016

RESENHA: Depois de Você (Como eu era antes de Você #2)

Editora: Intrínseca
Autor(a): Jojo Moyes
Número de Páginas: 320

Sinopse: Quando uma história termina, outra tem que começar.
Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.
Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente.
Olá gente lindaaa!!
Hoje vou falar da tão aguardada (pelos fãs, claro) sequência de "Como eu era antes de Você". Por isso, se você ainda não leu o primeiro livro, leia essa resenha por sua conta em risco, pois há SPOILERS, ok?!

Confira a RESENHA do primeiro livro AQUI!.

Os acontecimentos narrados em "Depois de Você" acontecem quase dois anos após o final do livro anterior. Nessa sequência, acompanhamos o modo como Lou está lidando com tudo o que aconteceu em sua vida desde que conheceu e se apaixonou por Will Trainnor.
Confesso que fiquei um pouco surpresa com o que eu encontrei nesse livro, pois o final de ""Como eu era antes de você" me deu a impressão (esperança) de que Lou daria uma guinada em sua vida , finalmente fazendo que Will sugeriu: vivê-la da melhor forma possível. Lou saiu da casa dos pais, é fato, mas essa foi a única mudança significativa em sua vida. Ao iniciar a leitura, nos deparamos  Lou morando sozinha em Londres, trabalhando em um bar no aeroporto, mais uma vez atrás do balcão. Basicamente, a mesma Lou de antes, só que sem todas as aquelas cores e combinações estranhas e com uma dose extra de tristeza e culpa. Desde as primeiras páginas percebemos que mesmo passados quase dois anos da morte de Will, Lou está longe de superar a perda. Gente, seu EU estou longe de superar, imaginem ela!
"- Você não me deu uma vida, deu? De jeito nenhum. Só acabou com a minha antiga. Desfez em pedacinhos. O que eu faço com o que sobrou? Quando é que vai parecer... - Abro os braços, sentindo na pele o ar fresco da noite, e percebo que estou chorando outra vez. - Vá se foder, Will - murmuro. - Vá se foder por ter me deixado." (página 13)
Ela segue sua rotina, de casa pro trabalho, do trabalho para a loja de conveniência de Samir (onde compra uma garrafa de vinho) e daí de volta para seu apartamento. Seu contato com a família ficou abalado desde que ela decidiu se mudar para Londres e tentar viver sozinha. Mas após um acidente inusitado, em que Lou cai do terraço do apartamento em que mora, ela precisa lidar não apenas com a bacia quebrada, os demais ferimentos decorrentes da queda e com o fato de todos acreditarem que ela tentou se matar, mas também com a volta para a casa dos pais, onde ficará até se recuperar. O mais doloroso é encarar todas as lembranças.
"Naqueles primeiros meses, parecia que eu estava em carne viva: eu sentia tudo com mais intensidade. Acordava rindo ou chorando, enxergava todas as coisas como se um filtro tivesse sido removido. Experimentava comidas novas, andava por ruas desconhecidas, falava com as pessoas numa língua que não era minha. de vez em quando eu me sentia assombrada por Will, como se estivesse vendo tudo pelos olhos dele, como se escutasse a voz dele no meu ouvido." (página 24)
Para tentar convencer que tudo não passou de um acidente, Lou aceita participar de um grupo de apoio ao luto, o "Seguindo em Frente", onde terá de falar de como se sente em relação a morte de Will e todo o resto que não a deixa seguir em frente, embora ela realmente acredite que esteja caminhando. Não pensem vocês que a vidinha de Lou está pacata, pelo contrário, essa garota é um para raio de acidentes e situações que testam suas estruturas emocionais. Não bastasse a queda, uma pessoa do passado de Will aparecerá para desestabilizar ainda mais a pobre Lou ou, na melhor das hipóteses, dar a ela um motivo para se mexer, para fazer alguma coisa a respeito de sua vida.
"Às vezes reparo na vida das pessoas à minha volta e me pergunto se não estamos todos destinados a deixar um rastro de destruição. [...]. Will tinha feito isso com todos nós, agora eu conseguia perceber. Ele não tivera a intenção, mas, ao se recusar a viver, causara isso.
Amei um homem que me mostrara o mundo, mas que não me amara o suficiente para permanecer nele." (página 265)
Assim como no primeiro livro, a narrativa flui facilmente e logo somos conquistados por Lou, cuja vida virou de cabeça para baixo muitas vezes e cujo coração é enorme. Como pode alguém com tanta dor no peito ser capaz de se doar tão completamente para ajudar outras pessoas? Lou é assim. Ela nem ao menos está inteira (não por dentro, pelo menos), mas não hesita em esquecer suas feridas para tentar curar as de que precisa. Essa é a Lou que conhecemos no primeiro livro e que manteve sua essência em "Depois de Você". Todo o livro é permeado pelo luto, pela tristeza, pela saudade... Lou está tentando (embora não tanto assim) seguir em frente, mas a culpa (ou o medo de falhar) faz com que ela não saia do lugar. No decorrer das páginas, vamos acompanhando seu crescimento, acompanhando o modo como Lou e os membros tão heterogêneos do grupo "Seguindo em Frente" vão se libertando de suas dores. 
Quem leu "Como eu era depois de Você" vai entender quando eu digo que meu coração foi destroçado mais de uma vez e de diferentes formas com a história de amor entre Lou e Will, por isso eu precisava saber o que viria a seguir, eu precisava ver Lou superando a perda (para poder superar junto com ela).
O primeiro livro apresenta uma história completa, de modo que ler "Depois de Você" não se faz necessário (tanto que foi escrito para atender aos pedidos dos fãs), mas ainda assim, é uma leitura agradável e comovente. Aquece um pouco nosso coração...
 "- Não estou apaixonada por um fantasma.
Dessa vez, Sam não olhou para mim. Apenas se sentou e esfregou o rosto.
- Então deixe ele ir, Lou." (página 263)
***
Classificação: 

***
Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)