23 de fevereiro de 2015

RESENHA: Ruby in the Dust: O amor numa xícara de chá

Editora: Charme
Autor(a): Julie Farrell
Número de Páginas: 295

Sinopse: Nicky tem um segredo. Ela fugiu de Hamburgo aos quinze anos, e encontrou refúgio na pacata Maidenhead, onde seu café, Ruby in the Dust, tornou-se um sucesso. Mas agora, conforme Maidenhead se moderniza e o Corporista Café engole a cidade, Nicky está perdendo sua renda e tem uma ameaça de despejo. Com todas estas preocupações martelando em seu coração, ela certamente não está à procura de amor.
Quando Alex entra em sua vida com promessas para ajudá-la a transformar seu negócio em algo lucrativo, Nicky se mantém cética. Mas há mais em Alex do que o idiota que ele parece ser. Quando o senhorio desagradável de Nicky desafia Alex a salvar o Café em três meses, Alex não consegue resistir, e eles fazem uma aposta que pode acabar custando caro a Alex.
Pode Nicky colocar o orgulho de lado e trabalhar com Alex para salvar Ruby in the Dust, antes que ele se torne mais um café empresarial? E ela pode superar o seu grave segredo, e se permitir apaixonar por Alex, mesmo que isso signifique enfrentar seus medos mais profundos?
Aconchegue-se com uma xícara de chá, e desfrute do calor do Ruby in the Dust!
Olá gente lindaaa!!
Hoje venho falar do primeiro livro que recebi em parceria com a Editora Charme, "Ruby in the Dust: o amor numa xícara de chá". Uma ótima opção para quem não se cansa de romance!

Alex tem 27 anos e tem tudo para ser bem sucedido: tem "boa" família, é formado, mas.. lhe falta algo. Sua mãe quase não parece humana e seu pai, embora se importe, tem pouca ou nenhuma atitude em relação ao filho. Ele já fez o que poderia ter feito por Alex, o educou e garantiu que ele tivesse a melhor educação que o dinheiro pode pagar. Porém, como evitar a sensação de vazio? Como buscar alguma motivação? Alex não está orgulhoso de ser sustentado pelos pais aos 27 anos de idade, mas é incapaz de encontrar motivação para tentar mudar sua situação. A única coisa que ele pensa em fazer é se encher de álcool. Um copo, depois outro, depois outro... até que ele se sinta anestesiado de sua vida fracassada. Até que acorde no dia seguinte com uma ressaca de matar e... bem, se sentindo mil vezes pior.
"- Sabe, você poderia usar seus talentos para fazer tanta coisa boa, em vez de ficar frustrado e desmotivado. Você poderia estar fazendo muito mais com sua vida do que você faz." (página 16)
Nicky, por sua vez, é uma alemã que saiu de casa aos 16 anos e nunca mais voltou. Ela é proprietária de um café chamado Ruby in the Dust que, além de estar em condições perigosas, corre o risco de despejo. Apesar de amar o café como se fosse seu lar (na verdade é...), ela não sabe muito bem como administrar o negócio, por isso as coisas não andam muito rentáveis (principalmente pelo fato de ela tratar seus clientes como amigos e dar cafezinhos, biscoitos e etc. como cortesia o tempo todo).
Além de Ruby in the Dust ser sua única fonte de renda, seu sobrinho Jamie, de 17 anos, também depende dela.
Ao se conhecerem, apesar da atração quase instantânea, sua personalidades não são das mais compatíveis. Nicky não faz questão de esconder sua implicância com Alex e ele, por sua vez, não faz questão de esconder sua arrogância.
Confesso que demorei um pouco para simpatizar com o Alex, pois não vi muitos motivos para ele levar a vida sem objetivos como ele faz. O típico filhinho de papai que acha mais conforto em ser sustentado por eles do que ganhar o próprio sustento.
Porém, conforme as coisas vão acontecendo e Alex se propõe a ajudar Nicky a tirar o café do "vermelho", eles vão se conhecendo melhor e passamos a ter um pouco mais de contato com suas personalidades e, devo admitir, o mistério em relação a Nicky foi o elemento (talvez único) que motivou meu interesse durante toda a leitura.
"- Mas você acha que ele vai rejeitá-la se ele descobrir tudo o que você está escondendo, e você não pode suportar isso. E agora, esta situação é a oportunidade perfeita para você se livrar dele completamente." (página 247)
Quanto aos demais personagens, embora não tenha havido grande aprofundamento em nenhum deles (nem nos protagonistas, na verdade) eu gostei bastante do Zach (amigo de Alex) e Leia (amiga e funcionária de Nicky) e do Jamie (sobrinho de Nicky). Sem dúvida eles tornaram a leitura ainda mais agradável. Amigos de verdade, sabe? Aquele tipo de pessoa com que se pode contar em todos os momentos. Gostei bastante desse aspecto da história... não se trata apenas de um romance complicado entre um carra derrotado e uma mulher misteriosa. Envolve muitas outras coisas.
Na medida em que Nicky e Alex vão se conhecendo e se ajudando, algumas feridas de ambos vão se curando, embora eu não tenha notado grande amadurecimento em Alex, mas... ainda assim ele se tornou cativante no final das contas. Um ponto positivo é que não há um romance instantâneo.
"Seus problemas não são únicos, eles não são pessoais, eles são apenas o que você está sentindo agora. As coisas vão continuar com ou sem você, assim como tem sido desde que o universo começou." (página 341)
"Enquanto você está fantasiando sobre o que poderia fazer você feliz no futuro, você está perdendo o que pode deixar você feliz agora." (página 347)
***
É um romance leve, embora não apresente grandes reviravoltas (além do segredo de Nicky que me fez imaginar várias coisas), mas cumpre bem o seu papel de entreter.
Encontrei alguns errinhos de revisão, mas nada que atrapalhe muito a leitura... coisas como a troca do nome do protagonista (Alexander / Alexandre) e trecho onde nota-se a dúvida em escolhas lexicais (em que mais de uma opção foi mantida, causando estranheza). Por exemplo:

"Sua maneira de lidar com o medo era encobri-lo lidar o melhor que podia." (página 144)
"Ele cutucou seu café da manhã, e se apagou do mundo mudou ao seu redor." (página 185)
Se você está procurando por uma leitura leve, personagens cativantes (principalmente o Zach e o Jamie... <3), esse livro é pra você!  


Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Um comentário

  1. Saudações Lady Amanda
    Esse é o tipo de leitura que gosto de fazer num domingo à tarde, ou depois do trabalho quando sobra tempo! Mesmo que esse não tenha muitos atrativos, sem dúvidas eu gostaria de lê-lo.

    Ps.: Já estarei prevenida quanto a não ir com a cara do Alex!


    Venha visitar o Castelo
    Att
    The Queen’s Castle, Ana P. Maia ♛
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)