26 de agosto de 2014

RESENHA: Desafio (Trilogia Desafio #1)

Editora: Novo Conceito
Autor(a): C.J. Redwine
Número de Páginas: 368

Sinopse: No interior das muralhas de Baalboden, à sombra do brutal Comandante da cidade, Rachel Adams guarda um segredo. Enquanto as outras garotas fazem vestidos e obedecem a seus Protetores, Rachel é capaz de sobreviver nas florestas e de manejar uma espada com destreza. Quando seu pai, Jared, é declarado morto em uma missão, o Comandante designa para Rachel um novo Protetor: Logan, o aprendiz de seu pai, o mesmo rapaz a quem Rachel declarou o seu amor há dois anos, e o mesmo que a rejeitou. Com nada além da forte convicção de que seu pai está vivo, Rachel decide fugir e encontrá-lo por conta própria. Mas uma traição contra o Comandante tem um preço alto, e o destino que a aguarda nas Terras Ermas pode destruí-la.

Olá gente lindaa!!!!
"Desafio" é o primeiro livro de uma trilogia e é o livro de estréia da autora. Como vocês sabem, eu adoro distopias, por isso fiquei muito feliz por finalmente ter encontrado um tempinho em meio a minha lista de leituras para iniciar mais essa trilogia distópica. A sinopse de "Desafio" me chamou bastante a atenção desde que a Novo Conceito divulgou antes do lançamento, pois a premissa me pareceu bastante original, mesmo em meio a tanta coisa igual (sociedade governada por um governante todo poderoso e tal...). 

Aos dezessete anos, Rachel está quase na idade de ser Tomada, ou seja, o dia em que, na cerimônia da Toma, seus pretendentes tentarão convencer seu protetor a lhe entregar a jovem. Mas, diferentemente das outras garotas de sua idade, não se entusiasma com essa perspectivas. Seu pai não a criou para ser submissa e obediente como manda a tradição, ele a criou para saber se defender. 
Seu pai é um dos melhores mensageiros e rastreadores do Comandante e além dele, Rachel só tem Oliver, a quem ama como se fosse seu avô. Assim, quando seu pai é declarado morto após não retornar de uma missão em sessenta dias, Rachel não consegue acreditar. Ela não sabe o motivo de o pai não ter voltado, mas tem certeza de que o homem capaz de se virar tão bem em meio as árvores e a escuridão das florestas não pode ter morrido em uma simples missão nas Terras Ermas..
Rachel fica ainda mais surpresa quando o Comandante lê o testamento de Jared, seu pai, e declara que seu protetor, ou seja, aquele que será responsável por ela até o dia em que ela for Tomada, não é Oliver, a opção mais óbvia. Seu protetor, segundo os desejos de seu próprio pai é ninguém menos que Logan McEntire, aprendiz de seu pai, a quem Rachel se declarou pateticamente há dois anos atrás.
"Olho para Logan, surpresa, e encontro seus olhos azuis fitando os meus, e a convicção feroz neles é exatamente igual àquela que queima dentro de mim. Meus lábios se curvam em um pequeno sorriso antes que eu me lembre de que não vou agir como se me importasse com ele.
Já me importei com Logan McEntire o suficiente para preencher uma vida inteira." (página 9)
Após a inconformidade inicial, Rachel tem de se acostumar a dividir o teto com o rapaz por quem foi (ainda é?) apaixonada e com a ideia de que todas acreditam que seu pai está morto. Ao que parece, Logan também não engoliu essa história de que Jared está morto, mas não parece muito disposto a atravessar as muralhas que circundam a cidade de Baalboden e procurar por ele. Sim, muralhas. A cidade é protegida de uma criatura, uma espécie de dragão gigante, a quem todos chamam de Maldito, por enormes muralhas. O único que parece ser capaz de proteger a cidade da criatura é o Comandante que, desde que salvou o povo há mais de 50 anos, tornou-se o governante tirano da cidade. Sua verdade é única e absoluta e, embora ele se diga 'protetor' da cidade, ele só se importa mesmo é com o próprio poder sobre a população.
Ao ir contra o Comandante, Rachel e Logan acabam ficando em maus lençóis e, ela terá de enfrentar muitas provações para tentar cumprir o que parece ter sido a última (e mais importante) missão de seu pai.
"- Não preciso da sua piedade. - Eu pego o manto com a mão esquerda.
- Do que você precisa, então? - ele pergunta, e parece sinceramente querer saber a resposta. (...) - Rachel? Do que você precisa?
(...)
- Vingança. Preciso de vingança." (página 204)
Eu confesso que esperava bem mais desse livro e acabei me decepcionando um pouco. Como eu disse anteriormente, a premissa me pareceu bem interessante, mas a protagonista não conseguiu me ganhar. Na verdade la é um pé no saco! Teimosa e impulsiva, ela consegue acabar com todos os poucos planos de Logan, ela não pensa, simplesmente empunha sua faca e acha que vai conquistar o mundo. Tenha dó, né?! Sem contar que após determinada situação, ela consegue ficar ainda mais mimizenta. Ok que muita coisa ruim aconteceu, mas muita coisa ainda está por vir e tudo pode sempre pode piorar.
O tempo todo, através de repetição exaustiva, Rachel se define como uma exceção a regra, como A diferente dentre as garotas de suas idade. Diferente uma ova! Ela não quer ser Tomada porque levou um fora do único cara por quem foi apaixonada. Não é submissa uma ova, é pura teimosia, mas quando a situação sai de seu controle é consegue baixar a cabeça e seguir 'ordens'. Determinado personagem diz à certa altura que "às vezes nós arruinamos tudo" quando queremos fazer algo direito e, esse é exatamente o caso de Rachel. Ela SEMPRE consegue estragar tudo.
"- Ninguém sabe o que fazer o tempo todo, Rachel. Todos nós fazemos apenas o melhor que podemos com aquilo que temos. Às vezes dá certo. Outras vezes, arruinamos tudo." (página 331)
***
A narrativa em primeira pessoa, intercala o ponto de vista de Rachel e Logan, assim conhecemos a teimosia desmedida de Rachel que busca sempre se afirmar como diferente e autossuficiente ao mesmo tempo em que só faz burrada e, por outro lado, vemos Logan, que sendo órfão, não possui mais ninguém além de Rachel, por isso meio que a coloca em uma redoma, deixando de enxergar os defeitos e a vendo como uma boneca de porcelana.... querendo fazer tudo por ela e mantê-la em segurança. Claro que isso não dá certo, né?! É um verdadeiro cabo de guerra entre dois personagens que só têm um ao outro, mas não conseguem ver as coisas do mesmo modo.
O tal Maldito que aterroriza a população pouco aparece no decorrer da história e o Comandante, dito tirano, também aparece bem pouco, Claro que suas aparições ão bem marcantes, mas eu esperava que ele tivesse um papel ainda mais importante. 
Apesar da protagonista mimizenta e das observações quanto à histórias, o livro possui uma narrativa bastante fluida, por isso a leitura acontece sem maiores problemas. O final me deixou curiosa, mas com muitas suspeitas. O livro não me ganhou totalmente, mas não consigo 'fazer as coisas pela metade', por isso sigo aguardando a sequência e torcendo pelo amadurecimento das personagens (e da escrita da autora). 

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

18 comentários

  1. Oi, Amanda! Estou interessada no livro, porque adoro distopias. Porém meu problema é que não costumo gostar tanto de distopias juvenis de hoje, gosto mais das clássicas. Espero gostar muito dessa... Sua opinião sobre a protagonista me desanimou um pouco hehehe Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá Amanda, tudo bem? Gostei da resenha de Desafio porque é um livro que quando li a sinopse e vi a capa pensei: que foda, tenho que ler ele! Mas não li ainda por causa de tempo que ainda não tenho muito. Não estou esperando muito do livro mas acho que vou ler outros que mais quero primeiro, depois volto nele. Gosto de distopias, mas tem que ser muito bom para eu não largar, enfim.. gostei :)

    Abraços
    www.entrepaginasdelivros.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Amanda,
    acho que sou um pouquinho como a Tatiana. Eu gosto de distopias, mas essas mais juvenis estão me cansando. Prefiro as mais clássicas também. Embora, essa tenha uma premissa bem interessante e curiosa não me interessei. E eu não gosto muito de primeira pessoa e de protagonistas chatos haha

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Amanda,
    menina eu notei que você criou um fúria imensa por esta personagem feminina, também depois de tudo que você falou sobre o que ela apronta, ate eu fiquei hiper angustiada e braba.
    Mas sabe que a premissa deste livro me chamou atenção. Pois é, bom não estou assim com aquela vontade de ler, mas gostei, achei um pouco diferente de outros distópicos, então vou dar uma chance.
    Adorei sua resenha, e ri pacas de como você ficou braba com a personagem. rs

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  5. Oi Amanda.
    Eu adoro distopias, e mesmo com os pontos que você ressaltou, continuo querendo fazer a leitura, mas é claro que vou sem muitas expectativas, e vou aguardar o lançamento dos demais livros da série.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  6. Adoro ler opiniões tão diferentes da minha. Eu adorei totalmente Desafio! kkkkkk Eu meio que entendo a Rachel, pelo fato de ter sido criada sem a mãe, com uma educação totalmente diferente da das outras meninas. Ao mesmo tempo que ela amadureceu por tudo que viveu com o pai, ainda tem rompantes de imaturidade inerente à idade. Sei lá, acho que as atitudes dela são justificáveis.
    Pra mim o Maldito quase não ter aparecido foi um ponto bom, pois quanto menos fantasia, melhor! E as aparições do Comandante foram o suficiente pra eu querer matá-lo. rs Estou superansiosa pelo próximo.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Bom, quando eu vi esse livro pela primeira vez fiquei interessada de cara, porque achei a capa bem bacana e a sinopse interessante, ai lendo os paragráfos em que você contava um pouco da história, eu fiquei mais interessada ainda, porque a história parece ser bem legal, só que quando li sobre a personagem fiquei completamente desanimada, eu não gosto de personagens mimizentos, é o fim da picada, eu com certeza não iria simpatizar com a Rachel, pois ela tem tudo o que uma personagem feminina precisa para me distanciar kkkk Quanto ao Logan, eu também não acho que ele seja um personagem que me conquistaria e esse cabo de guerra entre os dois não deve ser algo bacana também :c Enfim, eu não leria esse livro.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  8. Oi,
    Tambem amo distopias e todas me encantam demais. Já tinha lido várias resenhas sobre ele e a cada resenha eu tenho mais vontade de ler. Acho muito interessante essa abordagem da autora em remeter a história no que diz respeito a tomar as moças como esposas e tal
    Adorei a resenha :)

    Abraços
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Amanda,
    Realmente é muito legal ver tanta gente com opinião diferente sobre esse livro... Alguns amam, outros nem tanto.
    mimimi é uma coisa muito chata, mas se estiver dentro do contexto ou for justificável até que dá pra aceitar.
    Gosto de histórias distópicas e fantásticas então acho que vou gostar bastante desse livro!
    Já está na fila!
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda!
    Gostei da sua resenha, eu geralmente gosto de distopias, apesar de não gostar dos últimos livros das trilogias rs
    Eu também não gosto de personagens teimosas e mimizentas, mas ainda assim daria uma chance para ele porque gostei da premissa.

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda. Eu comecei a ler esse livro é também fiquei um pouco decepcionada, a história é legal, o Logan também mas a protagonista é um pouco chata mesmo.. Eu parei na leitura agora porque minha colunista pediu pra ler, então como a leitura não estava essas coisas eu passei pra ela, mas depois que ela finalizar eu volto. Espero que melhore.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda,

    Engraçado lendo sua resenha eu gostei muito da Rachel, creio que ela deva ser uma pessoa determinada, de opinião, corajosa e que não se dobra tão facilmente. Ela me ganhou quando li que foge à regra de ser obediente e coisa e tal. Também acho que por ser uma trilogia a autoria deve ter deixado o lado melhor e surpreendente de Rachel para os outros livros, não acha?

    Taí é um livro que despertou meu interesse.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. To ficando com medo de me decepcionar também.. porque eu já vi tantas opiniões diferentes sobre esse livro... É uma pena que a protagonista tenha lhe incomodado tanto, isso realmente pode acabar com uma leitura. Só espero curti ele mais do que você, porque fico com muita pena de trocar livros que tenham capas lindas assim hhahaha
    Quando a história intercala a visão dos personagens é muito bom, porque assim temos um conhecimento melhor sobre a história.

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  14. Oi, Amanda!
    Esses dias atrás li uma resenha super positiva do livro, até então não tinha conhecimento do livro e fiquei bem interessada, agora eu leio sua resenha um tanto quanto negativa, e bem, eu estou em dúvidas se quero ou não ler o livro :o kkkk
    E por eu ser tão indecisa entre o sim e o não, acho que vou adiar por enquanto a leitura.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Hey, Amanda!

    Gostei bastante da premissa do livro, ainda mais porque ela me fez lembrar de Jogos Vorazes. Adoro livros com uma narrativa fluida! Embora você tenha citado inúmeros pontos negativos da obra, eu a adicionei a lista de futuros livros que comprarei, já que quero tirar as minhas próprias conclusões!

    Até logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Também amo distopias!! Mas ai, que preguiça eu tenho de protagonista mimizenta... rs... Só que já estou curiosa pra ler esse livro faz tempo, então vou acabar superando isso. Tomara que as personagens e a escrita da autora amadureçam mesmo, já que não li até agora acho que vou acabar esperando a continuação, quem sabe lendo dois livros juntos não me sinto mais feliz quando terminar, né? rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  17. Oi Amanda!
    Eu tenho o mesmo problema que vc, não consigo lagar as coisas pela metade, mesmo que o livro não tenha sido aqui tudo, e ele não tem fim, eu vou precisar ler a continuação, as vezes nisso, a história me ganha! Espero que aconteça o mesmo com vc!
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Oieee, eu fiquei apaixonado pela capa desse livro e depois de ler algumas resenhas bem positivas eu decidi que se o livro aparecesse na minha frente eu pularia nele kkkkk, entendo sua reação sobre a protagonista, realmente existem algumas que são insuportáveis, como você citou tomara que a sequencia seja mais madura e a escrita da autora evolua. Na maioria das vezes em livros de trilogias ou séries a escrita e os personagens vão mudando de acordo com os livros, isso sempre acontece. Apesar deste possível problema com a protagonista eu leria o livro sem pensar kkkk, adorei sua resenha e parabéns pela sinceridade, Abraços.

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)