4 de setembro de 2013

RESENHA: O Substituto

Editora: Intrínseca
Autor(a): Davd Nicholls
Número de Páginas: 320

Sinopse: Para Josh Harper, ser ator significa ter dinheiro, fama, mulheres aos seus pés e o papel principal nos palcos de Londres. Para Stephen C. McQueen, trata-se de uma longa e desastrosa carreira como figurante. Stephen tem um nome que não ajuda (não, ele não é parente do famoso Steve McQueen), um agente pouco interessado, um relacionamento complicado com a ex-mulher e a filha e um trabalho como substituto de Josh Harper, o 12º Homem mais Sexy do Mundo. E, quando percebe que está apaixonado por Nora, a linda e inteligente esposa de Josh, sabe que as coisas podem ficar ainda mais difíceis para ele. Ou, quem sabe, essa não é justamente sua Grande Chance? Com personagens engraçados e diálogos irresistíveis, O substituto é uma comédia arrebatadora.


Olá gente lindaaaa!
FINALMENTE consigo postar uma resenha, né?! Comecei a ler "O Substituto" há mais de uma semana, mas por conta dos 24354657687808 trabalhos, resumos, resenhas, esquemas  para a faculdade, restou pouquíssimo tempo para minha leitura não-acadêmica. Infelizmente, quando preciso ler 'em prestações', dificilmente a história me prende e foi mais ou menos o que aconteceu com o livro do David Nicholls. Não que eu não tenha gostado, eu gostei, mas..... se eu pudesse ler sem o tempo limitado, teria gostado ainda mais. E, me arrisco a dizer que a culpa não é do livro (apesar da antipatia que desenvolvi por todos os personagens, com exceção do protagonista), mas da minha falta de tempo e cansaço mental.

Stephen C. McQueen é um ator e, se tem algo pelo qual ele é apaixonado é por filmes antigos e.... bem, pelo palco. Sempre soube que para ser feliz era preciso encontrar algo que fizessem bem e, simplesmente fazê-lo dando o seu melhor. Mas, em mais de uma década trabalhando como ator, pode-se dizer que suas conquistas não foram muitas, além do papel título do DVD para crianças "O Esquilo Sammy", onde ele interpretou um esquilo como ninguém. Mas, ele ainda tem esperanças de que sua sorte irá mudar, ele só precisa de uma oportunidade para mostrar seu talento ao mundo. Ele não quer fama, nem nada. Ele simplesmente quer trabalhar com o que ama e ser, de algum modo, reconhecido.
"Em uma carreira profissional que já durava onze anos, até agora Stephen C. McQueen havia interpretado seis cadáveres, cada um deles cuidadosamente elaborado e sutilmente delineado, cada um deles comunicando o pathos de não estar vivo." (página 16)
Atualmente Stephen está trabalhando em uma peça de teatro que conta a história de Lord Byron, o célebre poeta britânico do século XVIII, autor de Don Juan e conhecido por sua vida sua amplamente considerada extravagante — que inclui numerosas amantes, dívidas, separações e alegações de incesto. Na peça, Stephen é o próprio Byron, mas... tem um único problema: ele é apenas o substituto. O substituto do astro de cinema, Josh Harper. Isso significa que, ele só atuará, de fato, se algo acontecer ao ator principal.
Josh Harper, aos 28 anos, foi eleito o 12º Homem mais Sexy do Mundo, recebeu o prêmio de Ator do ano, aclamado por seu desempenho no teatro e no cinema. Ele tem dinheiro, fama, glamour... tudo o que Stephen não tem. E suas vidas ficam ainda mais interligadas (não sei se esta é a palavra correta), quando Stephen desenvolve uma amizade (ou melhor, um amor platônico) por Nora, esposa infeliz de Josh.
"Quando Stephen dizia a Josh "quebre a perna", para dar sorte antes do espetáculo, ele estava dizendo: quebre em duas partes, fraturas expostas, por favor. Afinal de contas, essa era a matemática implacável do trabalho de um substituto - para Stephen se realizar, Josh teria que sofrer: uma doença incapacitante, um ferimento qualquer, alguma coisa entre uma gripe e uma leve empalação, algo que o deixasse desabilitado por, digamos, quarenta e oito ou setenta e duas horas." (página 27)
Na primeira parte do livro, eu dei muitas risadas. Ao mesmo tempo em que morri de rir, senti pena de Stephen e sua maré de azar. Stephen é um cara comum. É um cara legal, mas ainda assim, comum. Não possui nenhuma característica extraordinária que o torne especial, não conquistou nada que o torne um grande exemplo e, isso é algo desagradável quando se tem uma ex-mulher e uma filha de sete anos que ser quer impressionar. Sua ex-esposa, Alison, diferente de Stephen, desistiu de sua carreira como atriz quando percebeu que as coisas não eram tão extraordinárias e, agora ao olhar a mulher tão certinha, responsável e séria que ela se tornou, só o faz se sentir ainda menor, ainda pior... 
"- E se esse golpe de sorte não acontecer jamais? E se você ficar esperando, esperando e esperando e nada acontecer, e você terminar sem nada?
- Isso não vai acontecer...
- Você não pode planejar sua vida sobre a possibilidade de Josh Harper ser atingido por um relâmpago, não é muito realista."
(página 95)
*****
Devo dizer que simpatizei bastante com Stephen e me solidarizei com sua condição de 'aspirante' à estrela. Eu fiz alguns anos de teatro e conheço a sensação de expectativa, de incertezas. mas confesso que em momento algum me deparei com alguém com a personalidade de Josh (graças a Deus!) e não sei se conseguiria ser tão bacana com ele quanto Stephen é. Como eu disse anteriormente, demorei mais do que gostaria para concluir a leituras, mas devo admitir que o livro não daqueles vapt-vupt,a narrativa é mais lenta e tudo mais, não chega a ser cansativa nem nada, mas ainda assim el se arrasta em alguns momentos.
Porém, David Nicholls tem o o dom de prender e cativar o leitor, não sei se essa é a opinião de todos, mas, embora os protagonistas de Nicholls possam ser chamados de fracassados, e serem azarados, de alguma forma eles crescem ao longo da trama e acabam se tornando especiais para mim, como se eu os conhecesse. No final das contas, me divirto, passo raiva e acabo sentindo saudades quando o livro chega ao fim. Recomendo.
P.S.: Uma coisa que gostei bastante é que Stephen cita filmes antigos, personagens, músicas e tudo mais do cinema em preto e branco o tempo todo. Fiquei com vontade de assistir vários deles.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

4 comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro :X como assim??? hhahaha pois é :P
    Mas adorei sua resenha, ela me fez querer conhecer coisas do autor :D
    Obrigada pela dica

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente sempre tive um pé atrás com esse livro e estava esperando ler alguma resenha sobre ele.
    Minha última leitura do David me decepcionou tanto que fiquei com medo dos próximos livros rs. Eu não curti muito "Resposta Certa" e já vi logo no início dos seus comentários uma coisa preocupante: antipatia pelos personagens.

    A história pode ser boa, de fato é instigante, mas sinceramente, com tanto livro bom na fila de espera, não quero correr o risco de ler esse e não gostar =/

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu sou doida para ler O Substituto. Ainda não pude comprar o meu, mas assim que der eu compro. Parece ser um livro bom, não excelente, mas a história me intriga muito.

    http://alguns-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Hey querida!

    Acredita que até hoje nao li nada do David? Sempre tive vontade de ter o famoso Um dia, mas esse aí não me chamou tanta a atenção. Mas curti saber que musicas e filmes sao citados, adoro quando isso acontece e acabo conhecendo muita coisa legal!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)