17 de junho de 2013

RESENHA: O Duque e Eu

Editora: Arqueiro
Autor(a): Julia Quinn
Número de Páginas: 288

Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.
Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.
Olá gente lindaaaa!
Eu não sei vocês, mas assim que a editora Arqueiro anunciou que lançaria romances históricos eu literalmente surtei. Agora, me arrependo de ter solicitar apenas "O Duque e Eu", deveria logo ter solicitado os outros dois livros, pois mal terminei de ler e já estou sentindo falta do cenário do século XIX e toda a elegância dos duques e tal... mas me lembro que pensei "Vou solicitar apenas o da Julia Quinn, pois é uma série longa (oito livros) e os outros fazem parte de outras séries e eu não vou aguentar de ansiedade se tiver que ficar esperando o lançamento da continuação de três séries." Se arrependimento matasse...

Logo no início conhecemos o duque Hastings, um homem que nunca desejou um filho, mas sim um herdeiro que fosse a cópia de si mesmo. Com o nascimento de Simon, seu único primogênito que resultou na morte da duquesa - o que não é nenhuma tragédia levando-se em conta que o duque não a amava - o homem acredita que sua busca por um herdeiro finalmente chegou ao fim, mas.... a decepção em saber que o filho é um idiota incapaz de pronunciar uma simples palavra corretamente o desconcerta.
Simon, por sua vez, cresce com a rejeição do pai e, apesar de conseguir superar suas dificuldades com as palavras, nunca superou a rejeição pelo pai e é movido pelo ódio que tem pelo homem que devia ter sido um pai.
Seu jeito quieto, resultado, talvez de sua insegurança em falar muito em público, era interpretado como uma certa arrogância irresistível, de modo que os homens o invejavam e as mulheres o desejavam.
"Ele não era muito falante, mas, quando dizia alguma coisa, tinha um humor sagaz e muitas vezes irônico - o tipo de temperamento que conquistava a atenção de todos. E mais uma vez, como não falava sem parar, como tantos outros membros da sociedade, as pessoas ficavam ainda mais obcecadas pelo que ele tinha a dizer." (página 35)
De volta a Londres, após seis anos viajando pelo mundo, Simon reencontra seu melhor (talvez único) amigo, Anthony Bridgerton e, consequentemente acaba conhecendo Daphne, a irmã do amigo que está em idade de se casar. Não que ele algum dia tenha pensado em casamentos.. a última coisa que ele deseja no mundo é formar uma família e passar o ducado Hastings, o ducado de seu pai adiante.
Daphne, por sua vez, deseja se casar e ter uma família grande como a sua (oito irmãos), mas não aguenta mais ir a todos os eventos da sociedade e ser apresentada pela mãe a todo cavalheiro presente. Além do mais, de alguma forma Daphne é diferente das outras moças. Os cavalheiros gostam dela, realmente gostam, mas.... não desejam se casar com ela. Ela é sempre uma boa amiga, nada mais.
Desejando evitar o assédio das moças inglesas e suas mães desesperadas para casarem as filhas, Simon vê em Daphne a chance de desviar a atenção, mesmo que tenha que enfrentar a ira de seu melhor amigo por ousar cortejar sua irmã.
"- Talvez aja uma maneira de eu ser poupado das atenções das Featheringtons e outras moças do tipo e, ao mesmo tempo, proteger você dos esforços casamenteiros de sua mãe - continuou Simon.
Ela olhou para ele com atenção.
- E como isso seria possível?
- Nós - disse ele, inclinando-se para a frente e fixando os olhos nos dela - formaremos um casal."
(página 76)
 *****
Não sei dizer o que mais gostei nesse livro. Os oitos irmão da família Bridgerton são encantadores e, a aparição de cada um deles ao longo da trama é sempre cômica. Os diálogos entre Daphne e Simon são divertidos e sagazes e, ele mostra que conviver com três irmãos mais velhos tem suas vantagens do que diz respeito ao conhecimento do universo masculino.
Outro ponto positivo (e que me deixou curiosa) é que, a cada abertura de capítulo há um trecho da coluna de fofoca mais lida de Londres, escrito por uma misteriosa Lady Whistledown e que expõe a intimidade das famílias da sociedade. Todos a odeiam, mas ainda assim todos leem periodicamente as fofocas que ela tem a dizer.
A escrita da Julia Quinn é uma delícia e, quando você menos percebe já passou da metade do livro. A narrativa divertida, leve te faz querer ler o livro todo de uma única vez. Sem contar que, esse climinha oitocentista, é o meu ponto fraco, sem dúvida alguma.

Conheçam os irmãos Bridgerton!

Classificação:

****
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

6 comentários

  1. também fiquei muito curiosa com os 3 lançamentos históricos da Arqueiro, mas ainda não tive oportunidade de ler nenhum :(
    parece ser muuuuito lindo *-*
    estou doida para ler!! :)

    ResponderExcluir
  2. Adoro romances de epoca, e os lançamentos da Arqueiro me deixaram louca! Acabei comprando Desejo á meia noite, mas ainda quero os outros dois! Esse então, só escuto elogios! Não tinha lido em resenha nenhuma essa historia da coluna de fofocas, interessante e me deixou mais intrigada ainda. OMG, preciso logo de um exemplar pra mim!

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Os romances de Júlia tem tanta paixão e encanto. Principalmente este. É um dos meus queridinhos. Sempre amei romances de época, são bem mais charmosos e ricos de detalhes de uma época, que pra mim, foi as mais belas. As roupas e o glamour descritos nos romances me deixam encantada. E este casal tem um entrosamento e encanto sem igual. Amei a história do começo ao fim. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Amo romances históricos, a escrita da Julia Quinn é ótima, curto muito uma série com irmãos.

    ResponderExcluir
  5. Fico me perguntando,porque até hoje eu ainda não li esse livro.
    Ele tem tudo que eu gosto: Ê um romance histórico,parece ser divertido e uma trama bem cativante.
    Pretendo ler o mais breve possível!

    ResponderExcluir
  6. Assim como vc, quando soube do lançamento da série aqui no Brasil, gritei muito...pois sou viciada, apaixonada por ela, já perdi a conta de quantas vezes já li e reli toda a série... :D Quando esse livro foi lançado, eu comprei e ao tê-lo em minhas mão, parecia criança na manhã de natal..rsr... Adoro o Simon, a forma que ele conquista Daphne. O jeito "avançado" dela praquela época..O livro é maravilhoso..Super recomendo.

    bj e fique com Deus

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)