9 de julho de 2012

RESENHA: A Última Carta de Amor

Editora: Intrínseca
Autor(a): Jojo Moyes
Número de Páginas: 378

Sinopse: Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.
Olá gente linda!!!!
Bom, para quem não sabe, a parceria do Confissões Femininas com a Editora Intrínseca está chegando ao fim (infelizmente) e, como na segunda quinzena deste mês ocorrerá uma nova seleção de parceiros (e eu espero ser selecionada novamente, lógico) nada melhor que "encerrar" da melhor maneira possível, dividindo com vocês a minha opinião a respeito do livro "A Última Carta de Amor" que vem sendo muito comentado na Blogosfera. Li algumas resenhas do livro e vi que há muitas divergências, alguns amaram, outros odiaram tanto que não conseguiram sequer terminar a leitura. Eu faço parte dos que amaram, mas..... não foi assim desde o início.

A história começa com Ellie, uma mulher prestes a completar 32 anos que não está na sua melhor fase na profissão e, a quase um ano tem um caso com um homem casado. Embora ela tente argumentar com os amigos a respeito de seu romance, segundo eles, ela é a única a não enxergar que sua relação não tem futuro. Em meio a críticas por partes dos amigos, pressão por parte da editora do jornal Nation, onde trabalha e tendo ainda que "decifrar" as mensagens superficiais que recebe de John (seu amante), Ellie encontra uma carta apaixonada da década de 60, assinada apenas com a letra "B". Emocionada com as palavras de puro amor escritas a tantos anos, Ellie não consegue evitar a discrepância gritante entre aquelas palavras e as mensagens vagas que recebe do homem que ama.             
" Ellie relê a carta e se vê, inexplicavelmente, com os olhos cheios d'água. Não consegue desviar o olhar da letra grande, cheia de volteios. A urgência das palavras a toca mais de quarenta anos depois de elas terem sido escritas." (página 22)
A partir daí, somos levados aos anos de 1960, quando Jennifer Stirling acorda em um hospital sem se lembrar do porquê de estar lá. Sem se lembrar do homem que se diz seu marido. Mesmo sem se lembrar do tal homem, Jennifer se obriga a fingir, afinal de contas, mais cedo ou mais tarde ela terá que se lembrar. Dias depois, ainda desconfortável dentro da casa que, embora seja sua, não lhe traz lembrança alguma de sua antiga vida, de seu antigo EU, Jennifer encontra em meio às suas coisas uma carta endereçada à ela. Trata-se de uma carta de amor assinada por "B". Será possível que antes do acidente pelo qual passou (e do qual não se lembra, apesar da enorme cicatriz em um dos braços) ela tivesse um caso extra-conjugal?
"Nunca me daria por satisfeito só com uma parte sua. Andei me enganando para pensar o contrário. Foi por essa razão, querida, que tornei a fechar aquele maldito botão nas suas costas. E por essa razão passei as duas últimas noites em claro, me odiando pela única coisa decente que já fiz. perdoe-me. B." (página 78)
Mesmo que não sabendo quem pode ter lhe escrito tal carta, Jennifer é  tocada por cada palavra de amor. O homem que lhe escreveu certamente não é frio como o marido. Aquelas palavras são quentes, carregadas de amor e afeto. Quem será aquele homem? Porque ele não a procurou após o acidente? Será que ele frequenta os mesmos lugares que ela e não se aproximou?"
Ao mesmo tempo em que conhecemos Jennifer após um acidente de carro, sem muita memória (e mais perdida que cego em tiroteio), em capítulos alternados conhecemos Jennifer antes do acidente. Cada detalhe de seu único amor e da forma como se apaixonaram, ainda que tal amor fosse proibido...  Anthony O'Hare, um jornalista inglês, que em uma visita ao marido de Jennifer nem imaginava que poderia se apaixonar pela esposa do anfitrião. Anthony está acostumado a sair com mulheres casadas, mas em momento algum em sua vida se apaixonou. Como será a experiência de viver um amor proibido e ser devastado por um sentimento tão profundo e esmagador?
Jeniffer e Anthony, ou simplesmente "B" têm uma história cheia de encontros e desencontros, cheia de altos e baixos. E mesmo após 40 anos, uma simples carta de amor pode trazer tudo à tona. Comovida pelas palavras presentes na carta, Ellie se empenha para descobrir a quem aquele pedaço de papel pertence. De quem são aquelas palavras que, mesmo após quase meio século a fizeram penar na própria vida e em sua relação amorosa igualmente proibida.
****
Bom, muitos de vocês sabem que eu AMO livros com essa mescla entre passado e presente e, mais do que isso, sou SIMPLESMENTE apaixonada  por cartas. Não sei explicar o porquê (talvez seja porque com o advento do e-mail, MSN, SMS.... cartas são raras), mas fico encantada quando há cartas presentes em livros. De alguma forma é possível ficarmos mais próximos, mais "íntimos" dos personagens.... Então vocês podem ter uma noção de que esse livro foi um prato cheio, né?!
Confesso que no início do livro (acho que nas 100 primeiras páginas) o ritmo não foi dos melhores, mas a partir daí, quando me acostumei com os personagens e entendi que haviam dois tempos dos anos 60, foi quase impossível parar de ler.
Mais para o final, quando conhecemos boa parte da história de amor dos anos 60 e, consequentemente, tiramos nossas conclusões quanto ao desfecho, ocorre várias reviravoltas. E Ellie repensa sua vida, da mesma maneira que Jennifer e "B" fizeram quarenta anos antes. Impossível não se emocionar.
A Última carta de Amor me fez pensar em DESTINO. Aquela velha frase "O que tiver de ser, será." Para você, o quanto vale lutar por um grande amor? E por sua felicidade? Esse livro me fez pensar nessas e em várias outras coisas e, me ganhou aos pouquinhos, página por página.
Um fato curioso sobre o livro é que, no início de cada capítulo, há trechos de uma última carta, um último e-mail ou sms verdadeiros. São experiências reais que puseram fim (ou não) a algum relacionamento. Interessante, né?!                
SUPER recomendado! Mas não espere se apaixonar logo de cara.... aposto que o livro vai te conquistar aos pouquinho, assim como fez comigo.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

21 comentários

  1. Parece ser bem interessante esse livro!!
    Quero ler!!
    Espero ganhar na promoção!! :)

    ResponderExcluir
  2. super lindo esse livro não é? Sou doida pra ler, adoro a história dele. Tem tudo para virar favorito e vale mesmo a pena ler.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro, a sua resenha foi a primeira que li dele, e gostei da história!
    Também adoro quando as histórias mesclam passado e futuro e são duas histórias em uma neh? assim enriquece ainda mais a leitura! Com certeza prende muito o leitor!
    Espero ter a oportunidade de lê-lo!
    Bejos!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a sua resenha, embora tenha me interessado bastante por esse livro, ainda não o conhecia muito bem, mas agora que vi mais um pouco de sua história, estou morrendo de vontade de ler *-* A capa é super bonita, da vontade de ter na estante só por causa dela!

    Beijos.

    @escrevendomundo

    ResponderExcluir
  5. Eu já tinha visto na livraria esse livro, mas não estava tão interessada, quanto estou agora. O bom da editora Intrínseca é que eles também capricham nas capas, o que acaba chamando mais atenção do público. Adoro história de romance e quero começar esse cedo!

    Beijos, Blog Admirando os Livros.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom esse livro.Não tem como não lê-lo.Ótima resenha,me deixou com vontade de saber mais.

    ResponderExcluir
  7. eu já estava doida pra ler esse livro ha algum tempo e não tinha lido resenhas sobre ele, eu simplesmente gostei da capa e da sinopse e fui na fé. Agora com sua com sua resenha me deu ainda mais vontade de ler!

    ResponderExcluir
  8. A hitória deve ser mais linda que a capa. ♥
    Amo os livros d Jojo perfeitos.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  9. Que engraçado, essa resenha já tem um tempinho... você começa se despedindo da editora, e hoje está aí firme e forte com ela!!! Muito bom!!
    Adorei a resenha, pelo que li da resenha do segundo livro para este, a autora me pareceu crescer mais. Não que eu não tenha gostado desta resenha ou deste livro, só estou comparando mesmo. A premissa é boa, você fez uma resenha impecável, com certeza irei ler este livro!!

    Bjkas

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha, e o livro. Adoro livros que tem um romance proibido ou algo do tipo. fiquei muito encantada com o livro e espero ler ele um dia , e que seja breve (:

    ResponderExcluir
  11. Amo de paixão livros com essa temática! Estou doida para ler!

    ResponderExcluir
  12. Me encantei pela capa do livro, mas a história parece ser demais também...

    Muito boa sua resenha

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Adoro histórias que contam duas: um passado e um presente se cruzando e ajudando a solucionar problemas da protagonista do presente. Isso aconteceu em Violetas de Março - lindo! - e agora neste livro.
    A autora é habilidosa... espero que tenha muitas lições, reflexões para minha vida e romance, claro!

    ResponderExcluir
  14. Ainda nao li um livro dessa autora mais pelo que eu li a resenha gostei da historia........

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li esse livor da Jojo só o primeiro que saiu aqui e gostei muito da escrita dela.Amo cartas e sou do tempo que os namorados enviavam cartas pra mim, ainda guardo com o maior amor, hoje tudo é tão rápido...
    Gosto muito de histórias que misturam passado e presente são minhas preferidas vou gostar muito desse livro.

    ResponderExcluir
  16. Eu acho essa estrutura de "mulher que está sofrendo acha uma carta de amor, diário ou coisa parecida, lê, investiga quem escreveu e pra quem escreveu, e a partir daí tenta mudar sua vida, um pouco batida demais. Outra coisa que me incomodou foi essa questão do livro ter uma narrativa sem muito ritmo nas primeiras 100 páginas.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  17. ok, só pela capa, pelo nome e pela sipnose já estou apaixonada pelo livro! parece muito legal, teenho que comprar, adorei *-*

    ResponderExcluir
  18. Lembro que li um pedacinho desse livro quando fui a uma livraria e fiquei suspirando, doidinha para comprá-lo. Acabei não comprando, enfim.
    Eu não sabia que a história mistura passado e presente, achei bem interessante, acho que deve dar um ar diferente ao livro.

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)