16 de julho de 2012

RESENHA: Resposta Certa

Editora: Intrínseca
Autor(a): David  Nicholls
Número de Páginas: 352

Sinopse: O ano é 1985. Brian Jackson, com uma bolsa de estudos e ótimas notas, acaba de entrar para a universidade. E parece que finalmente conseguirá realizar um antigo sonho: aparecer em um popular programa de perguntas e respostas na televisão, onde poderá demonstrar todo o seu repertório de cultura geral. Após entrar para a equipe da faculdade e passar pela fase classificatória, Brian se prepara para seu primeiro embate televisivo, ao mesmo tempo em que se vê apaixonado por uma de suas colegas de time: a linda, inteligente e assustadoramente elegante Alice Harbinson. Quando Alice se recusa a ceder aos encantos ligeiramente ansiosos de Brian, ele aparece com um plano infalível para conquistar o coração de sua amada de uma vez por todas. Ele vai ganhar o jogo. A qualquer custo. Porque, afinal, todos sabem que o que uma mulher realmente procura em um homem é uma vasta gama de conhecimentos gerais...
Olá gente linda!
Vocês devem estar suuuuuper ansiosos para conhecer o mais novo lançamento do autor David Nicholls, né?! Bem, apesar de não ter lido "Um Dia" (apenas vi o filme) posso dizer com certeza que não tem  NADA em comum com este livro. Pense em um livro que faz você rir a cada página. "Resposta Certa" é esse livro.

O ano é 1985 e, Brian Jackson, de 18 anos se vê admitido em uma universidade. Em toda sua vida, teve grandes expectativas quanto às suas possíveis experiências universitárias, mas não vai demorar muito até Brian ver seus "planos" caírem por terra. Na primeira noite na faculdade, em uma festa, Brian "conhece" a garota dos seus sonhos. Ela é a bela, sensual e piriguete, Alice. E toma a única decisão que alguém poderia tomar nessa situação: ele tem que impressioná-la. A partir daí eu praticamente me escangalhei de tanto rir!

A noite, na festa... bêbado:
"Dançar! Eu vou atrair a garota com uma dança contemporânea. O disco muda para "Sex Machine" do James Brown, e, por mim, tudo bem, porque estou muito a fim de ser uma máquina sexual (...). Danço como se a minha vida dependese disso, mordendo os lábios de maneira sedutora, tanto com uma intenção erótica quanto para ajudar na concentração, e olho nos olhos dela, desafiante (...)" (página 46)

Na manhã seguinte.... sóbrio:
"Dançar. Eu me lembro de ter dançado no meio de algumas pessoas. mas isso não pode estar certo, pois eu danço como uma pessoa tendo um ataque epilético, e os outros estavam sorrindo e aplaudindo e me incentivando. E, então, compreendo, com terrível clareza, que os aplausos eram irônicos." (página 48) 

Dá para imaginar, né?!
Como podemos ver, os planos de impressionar a garota não deram muito certo, mas Brian não desiste. Ele se inscreve para uma prova, a fim de participar do Desafio Universitário (sim, um daqueles concursos de perguntas es respostas sobre conhecimentos gerais, onde alunos de uma universidade enfrentam EM REDE NACIONAL, alunos de outras universidades), imaginando que seu mais novo "amor platônico" irá participar. Dito e feito. Agora Brian terá a chance de conquistá-la. Ou não.... (hahahahha) Se levarmos em conta que Brian é o típico nerd dos anos 80: magrelo, cheio de espinhas e nada popular.
"Dizem que a câmera deixa a gente dez quilos mais gordo, mas essa parece que só aumentou minhas espinhas. Estou parecendo um homem da Idade Média, vítima da peste, todo pegajoso e cheio de bolhas, e me pergunto como minha mãe aguenta ver a minha cara amarrada sempre que tenta olhar para a TV." (página 127)
Cursando Lit. Ing. (Literatura Inglesa), Brian conhece todas as obras de Charles Dickens, de Shakespeare.. e outros. Sabe dizer com exatidão quando cada música de Kate Bush foi gravada (fã de carteirinha).. e sabe diversas outras coisas que, com certeza serão suficiente para mandar bem na prova e no Desafio Universitário em questão... mas, como Brian irá lidar com a vida universítária, com as bebedeiras, e um amor não correspondido?
Brian terá dificuldades em definir suas prioridades na universidade, atendo-se, principalmente, em despertar o interesse de Alice (por ele, óbvio). Isso causará alguns conflitos com os amigos de infância, com a mãe... e haverá algumas surpresas. E tem também, a "amiga" Rebecca, que não tem travas na língua e faz questão de esmiuçar sua opinião sobre as "sábias atitudes" de Brian (morro de rir) e, é claro que a cada conversa dos dois, é fácil deduzir que Rebecca tem uma quedinha por Brian, embora tente dizer o contrário.
E as vergonhas alheias? MEU DEUSSSSS o livro é uma coletânea de MUITAS vergonhas alheias. Tanto que, em diversas ocasiões, lendo o livro em público (ônibus, estágio...) eu precisei guardar o livros às pressas para tentar controlar meus ataques de riso, que foram no mínimo, escandalosos e me deixaram em situações particularmente constrangedoras. hahaha
****
O livro é narrado em primeira pessoa, sob o ponto de vista do nosso protagonista, Brian, mas em momento algum a narrativa fica chata ou lenta. Ele tem um jeito todo especial de falar sobre sua vida e seus sentimentos, o tempo todo fingindo uma suuuuper auto-estima que ele, definitivamente, não tem. Mas isso é compreensível, pois se formos ficar ressaltando nossos defeitos, acamos deprimidos, né?! Por isso ele vê qualidades até em seus defeitos! ahahhaha 
O final foi bem sutil.... demorei um pouco para entender o desfecho, mas quando entendi, aprovei, com certeza, mas..... ficou aquela sensação de que poderia ter sido um tiquim mais explorado, mas levando-se em conta todos os acontecimentos ao longo do livro, talvez dispense maiores explicações. 
Uma leitura leve, engraçada e fluida. SUPER recomendado!

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

4 comentários

  1. Todo mundo tá falando tão bem desse livro! Ele parece ser muito divertido e não se pode esperar nada além de uma narrativa ótima do David Nicholls, não é verdade?
    Curti muito o livro, vou ver se o compro.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  2. Que capa lindona.
    Adorei o tipo da historia do livro. Minha estante necessita.
    Quero saber o final antes de ler hahaha.
    Adorei adorei.
    Se é pra rir eu quero já.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha *-*
    Já tinha lido a sinopse e algumas críticas dizendo que era MUUUUUUUITO diferente de Um dia. E eu AMEI Um dia. Mas, mesmo com essa diferença, eu estou louca pra ler esse livro do David. Acho que a narrativa dele é incrível e flui muito bem. E você disse que tem um final sutil? OMG, NECESSITO LER AGORINHA MESMO!

    Saudades de passar por aqui :)

    xx
    thay

    ResponderExcluir
  4. Já me apaixonei pelo livro!
    Não tinha gostado dele pela capa,mas tem aquele ditado 'NUNCA JULGUE UM LIVRO PELA CAPA',e definitivamente,não vou mais fazer isso.
    Adorei sua resenha,o livro parece ser muito divertido,cara,e essa cena da dança já me fez rir muito xD

    Eu preciso desse livro!!!

    Beijooss,
    Jennifer

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)