19 de setembro de 2016

RESENHA: Um corpo na biblioteca

Editora: L&PM Pocket
Autor(a): Agatha Christie
Número de Páginas: 224

Sinopse: Não era sonho. Na verdade, mais parecia um pesadelo: o corpo de uma bela e desconhecida jovem jazia na biblioteca da família Bantry. Com o caos instaurado em sua casa, Dolly Bantry só conseguia pensar em uma pessoa para lhe ajudar: Miss Marple. Conhecida por desvendar os mais curiosos acontecimentos na pacata St. Mary Mead, a adorável velhinha percebe desde o início que há alguma coisa errada naquela biblioteca. Durante anos Agatha Christie planejou escrever um livro sobre um crime em uma biblioteca, até que, de férias no litoral inglês, encontrou a inspiração que faltava. Um corpo na biblioteca – publicado em 1942 –, é considerado por fãs e especialistas um dos melhores mistérios de Miss Marple.

Olá gente lindaaaa!!
Faz um bom tempo que não se tem notícia de Agatha Christie aqui no blog, mas nossa resenhista Lays deu um jeito nosso. Confiram a resenha que ela fez do livro “Um corpo na biblioteca”.
***
Finalmente, li o meu primeiro livro da Agatha Christie e posso dizer que fiquei surpresa com o enredo de “Um corpo na biblioteca”. Por tratar-se de um romance policial a trama do livro é muito bem construída. Os acontecimentos, revelados a cada capítulo, levam o leitor a querer desvendar esse mistério em um ritmo frenético e fazem com que todos passem a ser suspeitos desse inexplicável crime.
A história começa quando a sra. Bantry, em uma manhã qualquer, desperta de um sonho um tanto quanto peculiar com a sensação de que algo diferente está acontecendo em sua casa. A criada Mary entra no quarto e revela, histericamente, a trágica notícia: há um corpo na biblioteca. Quase que sem acreditar, Dolly Bantry acorda seu marido, Arthur, para dar-lhe a notícia. Extasiados, os dois vão até a biblioteca para averiguar a veracidade da notícia, e finalmente constatam que realmente, jazia em sua casa, o corpo de uma linda e desconhecida jovem.

Enquanto o Sr. Bantry decide ligar para a polícia, Dolly opta por chamar sua velha amiga, especialista em assassinatos, Miss Marple, que se une aos investigadores para desvendar o misterioso caso. As primeiras investigações revelam que o corpo encontrado era da jovem Ruby Keene, que trabalhava como dançarina no Hotel Magestic. A sra. Brantry e Miss Marple decidem se hospedar no hotel por alguns dias, para apurar melhor os fatos e descobrir quem assassinou Ruby
A partir desse ponto, diversos personagens são introduzidos na história, elevando ainda mais o número de suspeitos do crime. Quando todos estão empenhados para desvendar esse mistério, surge a notícia de que mais uma jovem estava desaparecida, contudo, Miss Marple parecia já saber o que havia acontecido com a moça.
“- Duas coisas assim devem estar ligadas, não acham?”
- Está achando... um segundo assassinato?
- E por que não? [...] Quando alguém comete um assassinato não se esquiva de cometer um segundo, ou se esquiva? Nem mesmo um terceiro?” (página 126)
E é então que o leitor começa a se perguntar: Qual a relação entre esses dois crimes? Será que as duas jovens foram assassinadas pela mesma pessoa? Quais os motivos justificam esses crimes?
“Simplesmente não se pode acreditar em tudo que as pessoas dizem. Quando há algo mal explicado, nunca acredito em ninguém!” (página 173)
O desfecho da história é surpreendente, somente no último capítulo é que todo o crime, inclusive a ordem cronológica e os detalhes são revelados. Confesso que eu como boa curiosa que sou, fiquei o livro todo tentando adivinhar quem era o assassino. Desconfiei de praticamente todos os personagens, e no final... errei! Simplesmente adorei o livro. Fiquei apaixonada pela escrita da Agatha Christie e pela perspicácia de Miss Marple. E sim, já estou à procura de outros livros da autora para adicionar à lista de desejados.

Classificação:

***
Esperamos que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)