3 de novembro de 2014

RESENHA: Simplesmente acontece

Editora: Novo Conceito
Autor(a): Cecelia Ahern
Número de Páginas: 448

Sinopse: O que acontece quando duas pessoas que foram feitas uma para outra simplesmente não conseguem ficar juntas? Todo mundo acha que Rosie e Alex nasceram para ser um casal. Todo mundo menos eles mesmos. Grandes amigos desde criança, eles se separaram na adolescência, quando Alex se mudou com sua família para os Estados Unidos. Os dois não conseguiram mais se encontrar, mas, através dos anos, a amizade foi mantida através de emails e cartas. Mesmo sofrendo com a distância, os dois aprenderam a viver um sem o outro. Só que o destino gosta de se divertir, e já mostrou que a história deles não termina assim, de maneira tão simples.

Olá gente lindaaa!!!
Nossa, que sofrimento! Não, o livro não é um drama daqueles que faz o leitor sofrer, mas são tantos desencontros ao longo da história, tantos mal entendidos, tantos não ditos (ou mal ditos) que eu sofri durante toda a leitura. O título "Simplesmente acontece" não é mesmo uma escolha feliz, pois como a sinopse ressalta, para Alex e Rosie nada acontece "simplesmente".
Pensando em uma trilha sonora ou uma música que combine com a história, logo me lembrei da música "You're My Best Friend", mais especificamente a versão gravada pelo The Once. Você podem conferir no player abaixo.


Através de cartas, e-mail, bilhetes, cartões, acompanhamos a vida e a relação entre os dois e seus familiares... a experiências importantes como a primeira vez de Alex, por exemplo.
Não consegui desgrudar do livro durante toda a leitura e logo simpatizei bastante com os protagonistas, que mal senti falta de uma narrativa tradicional e diálogos.
Bem, Rosie e Alex são amigos inseparáveis. Se conhecem desde os cinco anos e desde então nunca conseguiram se ver um sem o outro. Quando a família de Alex resolve se mudar de Dublin para Boston (do outro lado do oceano), a separação entre eles foi apenas física. Eles continuam trocando cartas, contando tudo um para o outro.
No último ano do colégio, Alex promete voltar à Dublin para levar Rosie para a formatura, mas após alguns imprevistos e problemas com o voo, ele não consegue embarcar. O resultado é muito mais desastroso do que parece em um primeiro momento. Obrigada a encontrar outro parceiro para o baile, Rosie acaba ficando com a opção mais improvável: Brian Chorão, de quem ela (e Alex) nunca gostou. A fim de suportar a companhia do garoto durante a festa, Rosie bebe todas e acaba fazendo a maior besteira de sua vida: transa com Brian.
Assim, conforme Alex vai realizando seu sonho de se tornar médico e Rosie acaba tendo que mudar seus próprios sonhos várias vezes por conta de uma gravidez não planejada. Seu sonho de cursar hotelaria, morar em Boston com Alex... tudo foi pelo ralo.
"Estou escrevendo esta carta porque sei que, se eu disser o que tenho para te dizer na sua cara, é muito provável que eu te dê um soco." (página 24 - Carta de Rosie para Alex)
Desde o início é possível perceber que Alex e Rosie se gostam mais do que simples amigos deveriam gostar um do outro, mas eles não notam (o fingem não notar) e vão tampando o Sol com a peneira... por anos, e anos e anos.
Acompanhamos o crescimentos dos personagens, suas dúvidas, anseios e burradas. Muitas burradas. Tanto Alex quanto Rosie fazem escolhas que complicam suas vidas (e os mantém separados), escolhas desnecessárias que poderiam ser diferentes se eles fossem sinceros consigo mesmo e um com o outro.
Gente, vou ser sincera, da metade do livro pra frente eu senti uma vontade louca de atirar o meu exemplar pela janela! Foi burrada atrás de burrada. Conforme os anos vão passando e o contato entre eles se mantém firme e forte, com ocasionais visitas em datas comemorativas, eles acabam percebendo que se gostam e, talvez, sempre tenha se gostado - cada um no seu quadrado - nenhum se declara ao outro ou conversa sobre o assunto. Ora ele quer se declarar, mas não quer desestabilizar a vida dela que parece estar se ajeitando, ora ela não quer prejudicar a amizade de tantos anos. E fica nisso. Durante ANOS! Tive uma verdadeira relação de amor e ódio com esse livro.
"Rosie, querida, você está com 26 anos, tem pelo menos mais uns dez anos de vida à frente antes que tudo se acabe. Você deveria sair e se divertir, parar de carregar o peso do mundo sobre as suas costas; este é o meu trabalho. E parar de esperar por ele" (página 71)
Eu amei (apesar de ter sofrido) acompanhar a história desses dois e me emocionei com a infelicidade de ambos e o amor reprimido e os taaaaaantos acontecimentos que só fizeram mantê-los distantes um dos braços do outro.
Torci a cada página para que eles soubessem interpretar o "silêncio", que ocosionalmente surgia entre eles. Aquele silêncio que não exige palavra alguma, exige um beijo, um abraço, uma declaração. ALEX E ROSIE SÃO DOIS MEDROSOS! Essa é a verdade!
"Bom, pode acreditar em mim, Alex, há certos tipos de silêncio que são capazes de fazer alguém flutuar pelos ares. (...)" (página 389)
Bem, se tem uma coisa que eu aprendi com esse livro é que o tempo é precioso. Não devemos adiar nossos planos, nossos sonhos, nossas palavras... aquela velha história: não deixe para amanhã o que você pode fazer (ou dizer) hoje. No caso de Alex e Rosie muito sofrimento e infelicidade seriam evitados se eles perdessem o medo de falar de seus sentimentos.

"A nossa vida é feita de tempo. Nossos dias são mensurados pelas horas, nosso salário é mensurados por essas horas, o nosso conhecimento é mensurado pelos anos. Agarramos uns minutinhos do nosso dia sempre ocupado pra fazer uma pausa pro café. Voltamos correndo pra nossa mesa de trabalho, olhamos pro relógio, vivemos em função dos compromissos. Mesmo assim, quando esse tempo enfim acaba, bem lá no fundo você se pergunta se esses segundos, minutos, horas, dias, semanas, meses, anos e décadas foram gastos da melhor forma possível." (página 137)
***
Apesar de a história ser contada através de cartas e afins, em momentos algum eu me senti distante dos personagens e de seus sentimentos, pelo contrário, me senti praticamente dentro da história. Me apeguei a diversos personagens: aos protagonistas (<3), a Katie (filha de Rosie), Ruby (amiga de Rosie - o bom humor em pessoa, gente!). O engraçado foi ver a história de Alex e Rosie se repetindo (mais ou menos) com Katie e seu amigo Toby.
Confesso que trapaceei na leitura e, quando estava angustiada demais com o fato de eles nunca ficarem juntos, eu fui direto para o final só para ter certeza de que o final seria, no mínimo decente! hahah Eu esperava mais, na verdade, mas foi satisfatório. Por isso, não desistam, nem tudo está perdido. Mas tenham em mente que o final não estará a altura da expectativa (e do merecimento) desses dois, mas só posso dizer uma coisa: envolve o tal silêncio.
Eu estou louca para ver o filme (não me canso de assistir ao trailer), mas terei que aguardar pacientemente (ou não) até janeiro. :/

Classificação:

***
Assistam ao trailer:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

9 comentários

  1. Amanda lendo sua resenha já fiquei pensando aqui que iria ver o final senão nem iria ler, depois de tanto sofrimento o final tem que ser bom, acho melhor eu ler sem querer dar uns safanões nos protagonistas devido as suas burradas. hehe Estou com ele no Kobo e vou ler em casa assim fico brava sozinha . beijos lindona

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Amanda!
    Que linda a resenha. Desde que vi esse livro na época da divulgação dos lançamentos eu estou desejando muito; Ainda demorei para descobrir que teria um filme.
    Tive impressão de que o filme vai ter vários pontos diferentes do livro e isso me agrada; eu não sou do tipo que gosta/ama quando fica tudo igual. Claro que o principais elementos tem que manter, mas nem tudo.

    Da muita raiva desses personagens que cometem os mesmos erros que nós (humanos), de sempre adiar as coisas, ou as palavras e acabar sofrendo as consequências por um longo período da vida. Espero que, nesse caso, o livro tenha um final bom/feliz.

    Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  3. ola flor! Que sofrimento em livro! Há! Eu não teria tanta paciência assim! Na primeira burrada já largava o livro e saia xingando os personagens! Pode ficar tranquila, quando começo a ficar com raiva dos protagonistas vou direto pro final ver se autora não resolveu dar uma de Nicholas Sparks e nos dar um final alternativo! Ninguém merece!

    Bjus!

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda, tudo bem? Adorei a sua resenha, mas não tenho muita vontade de ler o livro... não gostei nadinha de P.S. Eu te Amo, e não curto livros escritos em formato de cartas (o último que tentei ler, eu desisti na metade) e sério, eu iria me irritar profundamente com todos esses desencontros. Mas adorei os quotes que vocês destacou, principalmente esse último sobre o tempo.

    Entretanto, gostei bastante do trailer e fiquei com vontade de assistir. Principalmente por ter o Sam Claffin ♥

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  5. Que pena que o final não está à altura da expectativa, isso me desanimou um pouco, mas mesmo assim quero ler. afinal, você amou acompanhar a história mesmo assim, e gosto bastante da autora. Mas resolvi deixar para fazer isso próximo ao lançamento do filme.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Amanda, que resenha animadora! Depois de assistir ao trailer, fiquei louca para conhecer melhor o Alex e a Rose. Só que o tamanho do livro desanima um pouquinho ne hahaha
    Nao sabia que era em forma de cartas, o enredo me lembrar muito Um Dia, mas espero gostar desse. Pena que o final não foi dos melhores, mas pela quantidade de emoções proporcionadas, está valendo a pena.

    Beijos, andresa
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Amanda! Eu pretendo ler antes do filme, mas tô com uma preguicinha pela quantidade de páginas (tenho muitos outros na fila) e pelo final não tão bom assim. Depois de tanta enrolação, esperava que vc dissesse que o final era maravilhoso pra compensar toda a leitura. Mas desse jeito eu dei uma desanimada.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei interessada nessa história desde quando vi o trailer do filme e li a sinopse, parece ser uma história tão bonita e que faz o leitor refletir bastante, imagino o quanto o livro deve nos deixar com raiva dessa enrolação eles, mas quando se trata de sentimentos, é muito difícil falarmos, né? Então eu acho que não ficaria com tanta raiva deles, só iria torcer igual doida para que eles ficassem juntos. Enfim, eu adorei a resenha, espero ler logo esse livro e esse título não combinou nem um pouco mesmo :c

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oooi,
    há muito estava afim de ler este livro, só comentários positivos. Tenho um livro dela na estante, mas ainda não li.
    Amei a resenha! Me deixou mais animada para procurar adquirir o mais rápido possível um exemplar, aliás, saber que ele vai para as telonas me deixou contente. Amo imaginar a ambientação dos livros, mas quando sai o filme fico louca para assistir, necessito saber se é ao menos parecido com o que eu imaginei.

    Beijooos!
    Vivendo em Livros

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)