6 de novembro de 2014

Na Telinha ou na Telona... #43


Olá gente lindaaa!!!
Eu poderia estar matando, poderia estar roubando.... poderia estar terminando meu TCC, mas não. Estava assistindo dorama! rs (Se você não sabe o que é dorama CLIQUE AQUI!)
Acho que quanto mais coisas eu tenho para fazer (coisa importantes como terminar meu TCC), mas rebelde e menos produtiva. Assim... como eu estou em um desses momentos, terminei de assistir um dorama que havia começado há quase três meses (e olha que são apenas 16 episódios!), o k-drama It's Okay, That's Love (Tudo bem, isso é amor), traduzido em portuguuês também por "Amor Compulsivo").

Sinopse: Jang Jae-yeol é um escritor best-seller de romances com mistério e um DJ de rádio. Brincalhão e um pouco arrogante, ele também sofre de transtorno obsessivo-compulsivo. Ji Hae-soo é uma psiquiatra em seu primeiro ano. Impulsionada e ambiciosa com sua carreira ainda que ela seja compassiva com seus pacientes, Hae-soo tem uma atitude negativa em relação ao amor e relacionamentos em sua vida pessoal. Uma vez Jae-yeol e Hae-soo se encontram, há muita disputa entre eles causado ​​por suas personalidades fortes e recusas a ceder um para o outro. Mas aos poucos suas brigas se transformam em amor e eles começam a aprender como eles são compatíveis.
Jae-yeol e Hae-soo tentam curar juntos seus ferimentos profundos, mas seu relacionamento incipiente leva um golpe quando descobrem que as questões de saúde mental de Jae-Yeol são mais graves do que todos pensavam.

ELENCO PRINCIPAL:

- Jo In-sung como Jang Jae-yeol (um escritor best-seller de mistério de ficção e DJ de rádio. Por causa de seu passado conturbado e transtorno obsessivo-compulsivo, Jae-yeol só pode dormir em sua própria banheira);
- Gong Hyo-jin como Ji Hae-soo (está no primeiro ano no departamento de psiquiatria de um hospital universitário. Uma médica inteligente e compassivo, mas não muito afetuosa, que sofre de um transtorno de ansiedade, medo do compromisso e fobia sexual);
- Sung Dong-il como Jo Dong-min (colega sênior de Hae-soo no hospital; sua esposa e filhos estão nos Estados Unidos, e ele tem uma relação amigável com sua ex-esposa e colega, Young-jin);
- Lee Kwang-soo como Park Soo-kwang (é garçom de um café com a síndrome de Tourette. Soo-kwang e Dong-min são companheiros de Hae-soo; é infeliz no amor e continua sendo dispensado pelas garotas, mas o que ele não consegue superar é So-nyeo, que não é apenas uma menor, mas que abertamente tem vários namorados ao mesmo tempo);
- Do Kyungsoo como Han Kang-woo (estudante do ensino médio que é um grande fã de Jae-yeol e acaba se aproximando de seu ídolo e pedindo conselhos para também ser um escritor. Ele e sua mãe são frequentemente espancados por seu pai alcoólatra, assim como Jae-yeol em sua infância. 


Minha opinião: Amei!
Gente, vou confessar que o que fez eu me interessar pelo dorama foi o poster de divulgação (além do título) que remetem à muito romance e melação. Doce engano!
É claro que tem romance, mas nada de melação e o romance não é, nem de longe, do tipo água com açúcar. 

Conhecemos o escritor e DJ Jang Jae-yeol, famoso por escrever romances beste-sellers, mas que nos últimos tempos se dedicou a escrita de romance policiais cheios de ação e casos perturbadores. Em uma entrevista à um programa de TV ele conhece Ji Hae-soo, uma estudante de psiquiatria (que era fã de seus romances românticos) com quem entra em uma acalorada discussão sobre casos extremos da mente humana e comportamentos nada naturais de seus personagens. A antipatia é instantânea.
Até aqui, tudo normal. Tudo clichê: o casal que se odeia desde o primeiro instante, mas que sabemos que vai ficar junto no final. Certo? Errado.
Com o passar dos episódios, vamos notando que tanto Jae-yeol quanto Hae-soo passaram por alguma situação que lhes causou algum transtorno. Na verdade, a maior parte dos personagens sofre de algum tipo de problema ou transtorno. Sério. Todo mundo é meio ferrado! 
Após ter o livro que estava escrevendo plagiado pela namorada, Jae-yeol precisa começar um novo projeto. E, por conta de uma reforma em seu apartamento, ele precisa se mudar (temporariamente) para um imóvel que está alugada para o psiquiatra Jo Dong-min, que, coincidentemente, é também onde Hae-soo  (a psiquiatra) e  Park Soo-kwang  moram.
Esse quarteto problemático arranca boas risadas. Com essa convivência forçada e a mútua antipatia, é inevitável que Jae-yeol e Hae-soo acabem desenvolvendo uma relação, ainda que conturbada. O fato de os dois serem, bastante problemáticos não ajuda muito, né?!
Jae-yeol, apesar de ser bastante bem-sucedido, famoso e querido pelos fãs (além da fama de mulherengo), ele guarda um passado bastante sofrido e carrega nos ombro uma grande culpa.
Durante toda a infância ele viveu em um ambiente familiar desestruturado, assistindo a mãe ser agredida diariamente pelo marido e, assim como ela, sendo vítima de muitas agressões. Seu irmão mais velho, está preso há mais de dez anos, acusado de assassinato e, sempre que tem a oportunidade de sair para visitar a família, dá um jeito de encontrar Jae-yeol e não hesita em agredi-lo e tentar matá-lo. Nós descobrimos os motivos com o passar dos episódios. O fato é que essa parte de sua vida deixou grandes marcas psicológicas em Jae-yeol, uma delas (a única de que posso falar sem dar um baita spoiler) é o fato de ele ser incapaz de dormir em uma cama, em um quarto. Ele só consegue dormir em banheiros (por isso a foto no início desse post com o casal em uma banheira).
Hae-soo, por sua vez, sofre de um transtorno de ansiedade capaz de acabar com todos os seus relacionamentos amorosos. Ela tem aversão a qualquer contato mais íntimo, digamos que seja uma fobia sexual. Além do fato de não ser a pessoa mais sociável e agradável do mundo.
Na infância ela presenciou a mãe traindo o pai (que tem problemas mentais) e , desde então, tem dificuldades com quaisquer intimidades, além de ter uma péssima relação com a mãe.
É muito bom ver como Hae-soo e Jae-yeol vão se ajudando, se entendendo e tentando se ajustar um aos transtornos do outro. Jae-yeol, que no início não me pareceu muito simpático acaba se mostrando um fofo, com o sorriso mais doce do mundo. Já Hae-soo é muito mais difícil de entender. Ora louca, ora infantil, ora sensível...
Vamos acompanhando, além da história principal, diversas histórias paralelas de personagens secundários além dos casos psiquiátricos diagnosticados e cuidados por Hae-sooJo Dong-min. Achei interessante o modo como assuntos tabus como doenças psiquiátricas, sexo e outras coisas foram abordadas. Achei esse aspecto do dorama diferente de tudo o que já vi até hoje. os doramas, em especial os coreanos, são sempre mais conservadores e 'cheios de nove horas' com esses assuntos. Acho que foi um grande avanço!
O dorama é interessante (e bem doido) desde o início, mas após uma grande revelação que nós temos no final do quarto episódio (NÓS temos a revelação, mas o 'segredo bombástico' não é revelado na trama até o final!) fica impossível parar de assistir. Ficamos angustiados querendo saber mais, querendo respostas e explicações...
Ah, e o que foi o final? Que coisa mais linda, gente!
Chorei feito um bebê nos últimos episódios! As descobertas acerca de  Jae-yeol e o modo como Hae-soo vai superando seus medos e seu transtornos e se apaixonando por Jae-yeol. Tive vontade de pegar Jae-yeol no colo, cara! Ele sofrendo é a coisa mais triste que já vi! (ou uma delas, pelo menos). Já quando ele sorri, ah! que coisa mais fofa. O sorriso dele (somado aos olhinhos que são sorridentes por si só) é encantador. Não sei se é o personagem ou o ator, mas achei que ele tem um olhar quase infantil, frágil...
Preciso dizer que a atuação dele (e do elenco em geral) é um show à parte.
Não sei se essa foi a melhor cena, mas, sem dúvida, foi bastante significativa. Uma cena linda!
Quanto a trilha sonora, preciso comentar que é de muito bom gosto com diversas músicas em inglês, com uma pegada mais indie-pop, indie-rock. As que mais gostei foram: You're My Best Friend (The Once), Hero (Family Of The Year). E a música tema, Best Luck (Chen - EXO) é mara, também!

Todos os episódios do dorama (são 16 no total) estão disponíveis online (e legendados em português) no Viki.com.

****
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

16 comentários

  1. Ola Amanda que casal de protagonista cheio de carisma hein, adorei a premissa da série e lendo seus comentários fiquei ainda mais curiosa , nunca assisti nada assim. Vou pesquisar para assistir e levar o lençol para enxugar as lágrimas do episódio final rsss. beijos


    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  2. Oii,

    Eu não conhecia a série, mas adooooorei saber sobre.
    Estou como você, muitas coisas para fazer e pouco tempo para executar, mas acho que podemos nos dar o luxo. Vou assistir em breve <3

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa flor! Que gostosinho deve ser de assistir! Imagino as confusões dos quatro nada normais! Adorei! Nunca vi nada parecido, mas acho que vou assistir! Também estou em uma situação sem tempo, mas ao contrário de você quando tenho muita coisa para fazer simplesmente vou dormir!haha
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Olá

    Eu não curto doramas, mas algum dia na minha vida (talvez, ou não até porque estou desistindo de seriados cada dia mais) vou parar e assistir um por completo. Por enquanto só vi alguns episódios que fui obrigado a ver com alguns amigos que são completamente viciados. A história deste até me interessou, mas sei lá, me sinto meio perdido haha vou perguntar aos meus amigos se já conhecem esse e indicar caso não conheçam.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  5. Palmas para mim que nem sabia o que era um Dorama. Agora que já sei, e deixando preconceitos de lado, achei a história super interessante. Que história é essa de só dormir em banheiros? Kkkkk As fotos do autor transmitem muito bem as características que você ressaltou. Adorei!
    http://poraodaliesel.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu também nem sabia o que era dorama.
    E achando que só existe a cultura ocidental (abafa o caso)
    E achei incrível! Os protagonista são muito carismáticos. Seu texto me deixou com muita vontade de conhecer mais dos dorama.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Amanda.
    Bom, eu bem que tentei mas não consegui me render ao dorama, não gostei, mas não vou tomar isso como definitivo, uma hora qualquer eu tento novamente.
    Gostei da proposta desse principalmente por não ter um romance melado rsrs. Como são apenas 16 capítulos vou me arriscar novamente nas férias.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda, tudo bem?? Nunca assisti a um dorama, mas achei a premissa bem interessante e o fato de não ser aquele romance clichê e melosinho, já me deu vontade de assistir, e também achei interessante a maioria dos personagens ter algum transtorno. Adorei o casal principal, acho eles fofos *-*. Vou tentar assistir. Ótima dica, as vezes gosto de assistir alguma coisa diferente.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  9. Oii,
    Não acompanho muito as produções orientais, mas achei muito bacana tudo que foi dito sobre a relação entre os protagonistas e como tudo te deixou imersa nessa relação entre eles. Achei que seria uma trama bobinha, melosa e por isso iria detestar, mas acabei me empolgando e já quero assistir. Valeu pela dica :)

    Abraços
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Finalmente um dorama que me interessa! Achei muito legal a proposta inovadora de misturar transtorno psicológico, traumas do passado e relacionamento paciente x especialista. Meu único receio são os nomes difíceis e as aparências semelhantes, tenho medo de confundir atores e personagens.
    Torcendo pra ir pro Netflix, assim fica mais fácil de ver. :D
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  11. Fiquei chocada quando li que ele só pode dormir em sua própria banheira!! hehe... mas a foto dos dois na banheira ficou linda! *-* E como se não bastasse o cara já ter seus problemas sem ninguém precisar fazer nada, tipo o TOC, ainda tem o livro plagiado pela namorada (que deve ter virado ex rapidinho, inclusive, né, ou já tinha virado antes de plagiar, vai saber)? aff... Fiquei curiosa para ver o casal que se forma durante a história superando seus traumas, mas duvido que eu consiga arrumar tempo para ver logo. :/

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda,

    À vezes temos que jogar algumas responsabilidades temporariamente para o alto e nos permitir algumas atividades mais leves como assistir ao dorama. Acredito que quando fazemos isto renovamos nossas energias e ficamos mais dispostos e criativos para seguir com as atividades obrigatórias, como o seu TCC.

    Bom, não tenho muita paciência para séries e apesar desse dorama ter apenas 16 episódios e pela sua resenha ser bastante interessante, não me interessei pelo mesmo.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oiê...

    Tudo bem???

    Eu não me interesso por doramas, mas confesso que me divirto com suas postagens sobre o tema... Bom para quem gosta é bom e falando sério Tcc é muito chato rs... a não ser que seja sobre um tema que te preencha de alguma forma pode ser que dê menos preguiça rsrsrsrs... Gostei dos atores... são todos bonitos... pele limpinha... demais... Xero!!!

    ResponderExcluir
  14. Oiii
    Não conhecia a série e muito menos sabia o que era um Dorama kkkk
    Mas fiquei com muita vontade de assistir, ainda mais com os seus comentários entusiasmado kkkk Vou procurar assistir!

    Beijinhos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  15. OMG!
    Eu nunca tinha visto/ouvido falar de Dorama :o
    Eu achei bacana a sinopse, gostei dos seus comentários, mas eu não assistiria, porque eu não tenho o costume de acompanhar série hihi Sou bem preguiçosa para ficar em frente a TV, ou até mesmo no PC u.u

    E gata, sorte no seu Tcc :)
    Beijo Grande!

    ResponderExcluir
  16. Eu olhei para o poster de divulgação e li a sinopse, dai pensei: aaaah, não vai me agradar, parece ser tão clichê e meloso, mas lendo a sua crítica, eu vi que não é assim, esse dorama é bem mais do que aparenta, né? A história parece ser linda e cheia de mensagens para a gente refletir, imagino o quanto deve ser difícil para o Jang Jae-yeol essas lembranças dolorosas e para Ji Hae-soo deve ser difícil pensar em ter um relacionamento quando o relacionamento que seria o exemplo dela simplesmente deu tudo errado. Enfim, vou marcar a dica e tentar ver o mais rápido possível, vou até preparar os lenços kkkkk

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)