10 de novembro de 2014

RESENHA: Poder (Saga Encantadas #3)

Editora: ÚNICA
Autor(a): Sarah Pinborough
Número de Páginas: 224

Sinopse: Acordar uma princesa pode ser letal. Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos! Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder... Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.

Olá gente lindaaa!!
Hoje venho falar sobre "Poder", o terceiro e último livro da Saga Encantadas, que apesar de ter como história principal o conto da Bela Adormecida, apresenta personagens já conhecidos de outros contos, como Chapeuzinho Vermelho, por exemplo. E, o mais curioso  é que, cronologicamente, a história acontece antes do primeiro volume.

Confira a resenhas dos livros anteriores:

Segundo o Rei, o Príncipe precisa de uma aventura para amadurecer e um dia ter condições de ser um bom rei para o povo. Ciente dos perigos que a floresta pode oferecer, o rei designar ao melhor caçador do reino a função de proteger seu sucessor. Assim, tendo conhecimento de uma lenda, na verdade alguns boatos, de que um reino foi cercado por um emaranhado de floresta e desapareceu, ambos partem em busca de aventura, O Príncipe animado, louco para "mostrar serviço", o Caçador, resignado. Seu único desejo é poder manter o Príncipe em segurança para garantir, assim, a segurança de seu pai e seus amigos, moradores de uma pequena aldeia. Caso algo aconteça ao Príncipe, o Caçador sabe que o Rei não hesitará em cumprir suas ameaças contra sua família e conhecidos.
Ao chegarem na floresta, encontram Petra, uma jovem que mora com a avó no meio da mata e cuja casa é constantemente alvo do ataque de lobos. Um desses ataques é presenciado pelo Caçador e o Príncipe em sua chegada. Após afastarem os lobos e salvarem a avó de Petra, ela resolve seguir viagem com eles. Assim, nossa aventura finalmente começa;.
"Eles formavam um trio estranho: o príncipe com sua aventura e a necessidade de um final de conto de fadas, o caçador que estava com ele obviamente por obrigação, e por fim ela, a garota da floresta, atraída por um som raro, que deveria aterrorizá-la em vez de atraí-la. Três forasteiros sem objetivo em comum, unidos apenas pela necessidade de voltar para casa." (página 98)
Após muito esforço pra ultrapassar a densa muralha verde que circunda o tal reino de que ouviram falar, esse inusitado trio se depara com a seguinte cena: um reino inteiro adormecido. 
Ao se separarem para explorar o lugar, cada um deles se depara com algo estranho. Na cozinha, onde nossa chapeuzinho vermelho chega, há bolos tão frescos como se houvessem feitos há poucos minutos, o Caçador se depara com masmorras assustadoras e, o Príncipe, se depara com uma linda jovem adormecida.... sangrando. Ao que tudo indica, a Bela Adormecida dessa releitura não parou de sangrar desde que teve o dedo espetado em um fuso... quase cem anos antes.
O inevitável e previsível acontece, o Príncipe não resiste a beleza da moça (que mania de sair beijando mulheres desacordadas, né?) e beija a princesa. Ela acorda, seus olhares se encontram e eles se apaixonam, Simples assim.
Em um primeiro momento, Bela é tudo quilo de que nos lembramos do conto original, linda, doce e amada por todos. Porém, nossos aventureiros sentem que o castelo esconde segredos... o clima não é tão agradável, é quase como se algo não estivesse certo. Se o beijo do Príncipe houvesse mesmo desfeito a maldição, a muralha de árvores ao redor do reino permaneceria intacta como de fato aconteceu?
O único que não parece notar esses detalhes é o Príncipe que está cego de amor e não nota qualquer outra coisa que não seja sua amada. Até que as coisas ficam ainda mais estranhas... até que não consegue mais se enganar. 
"- Eu falei para ficar em seu quarto! Tentei garantir que ficasse, seu garoto burro, burro. - O príncipe chorou depois disso, balançando para frente e para trás enquanto o velho passou o braço de um modo esquisito ao seu redor e tentou levantá-lo. Seus pés escorregaram no sangue e ele caiu outra vez no chão." (página 161)
Nesse terceiro volume há muito mistério e, sem dúvida, a história toma caminhos inesperados, mas super criativos. Gostei bastante do resultado. Mais uma vez o Príncipe não é o melhor partido, apesar de ser um homem bom, ele se mostra egoísta, impulsivo, inseguro e até um pouco patético. Nossa Caçador, ao contrário, assim como tem mostrado nos livros anteriores (sim, é o mesmo caçador) é um homem corajoso, viril e inteligente. Sim, sem dúvida os partidões de Sarah Pinborough não se encontram em palácios, mas sim em meio a florestas.
"Ele ficou grato pelo fato de o rosto dela estar apertado contra seu peito, porque, apesar de o príncipe ser fraco e egoísta e parte de sua mente ser mais pervertida do que jamais podia imaginar por sua experiência com a Fera, não se considerava um homem cruel. Saber que ia mandá-la para a morte doía dentro dele, um eco da felicidade dela." (página 192)
***
Eu gostei bastante desse livro, houve um fechamento redondinho e eu gostei de conhecer um pouco mais o caçador, gostei do final que a autora deu para Petra (bem como suas relações familiares), mas o meu favorito ainda é "Feitiço", talvez por ter tido um final mais romântico. O Caçador, talvez por estar presente nos três volumes, é o único personagem que conhecemos um pouco mais profundamente. Repito: um partidão.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)