22 de setembro de 2014

RESENHA: Princesa Adormecida

Editora: Galera Record
Autor(a): Paula Pimenta
Número de Páginas: 192

Sinopse: Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim... 

Olá gente lindaaa!
Na última semana eu finalmente conheci a escrita da autora Paula Pimenta! Aleleuia! o/
Que delicinha de livro, gente? *-* Eu adoro contos de fadas e mais ainda releituras modernas, por isso não tinha como eu não gostar de "Princesa Adormecida". O livro não apresenta nada de outro mundo, nada extraordinário, mas talvez essa seja a graça da história. Uma narrativa leve, descontraída e viciante (e super teen!).

Entenda por 'super teen', super teen MESMO!
O livro é uma gracinha, mas totalmente voltado para o público infanto juvenil. Talvez por eu ter livro "Princesa Adormecida" logo após ler o segundo volume da trilogia "Encantadas" (que também apresenta releituras de contos de fadas, mas com um toque 'adulto'), eu não tenha conseguido evitar certas comparações.
O livro se inicia de forma um tanto confusa, Ana Rosa está tentando se acostumar a sua nova realidade, a partir daí ela nos conta alguns fatos sobre como os pais se conheceram, como ela nasceu e viveu em seus primeiros anos (isso de acordo com as histórias que ela ouviu) e, só então, conhecemos sua história atual e tudo o que desencadeou dua 'nova vida'.
Quando ela era pequena, em seu próprio batizado e ainda com o nome Áurea Roseanna e ainda vivendo em Liechtenstein, Ana Rosa sofreu um atentado, uma tentativa de sequestro. Marie Malleville, despeitada por não despertar nenhum sentimento no pai de Ana e perdê-lo para uma amiga, resolve se vingar de algum modo. Como  sequestro falha ela ameaça tentar outra, e outra e outra vez até conseguir se livrar da criança. Assim, forjando a morte da filha, os pais de Ana a mandam para o Brasil, para ser criada por seus tios. Em segurança.
Assim, Ana Rosa acredita ter perdido os pais ainda criança e foi criada por três tios suuuuuperprotetores. Ela sempre ouviu histórias mirabolantes de como foi sequestrada na infância, de como precisou sair de seu país de origem para se proteger e que... bem, e que é descendente da família real de um país X da Europa. Mas é claro que ela nunca acreditou e tal ladainha. Mesmo sem acredita, todo santo dia ela precisa prometer aos tios que nunca contará sua "verdadeira" origem para ninguém. Tenha dó, né?!
Desde os onze anos ela estuda em um internato SÓ PARA GAROTAS e nunca teve praticamente nenhum contato com garotos.
"Dizem que as lembranças dos nossos primeiros anos de vida são mesmo meio nebulosas. Não dá para saber se são verdadeiras ou se aquelas imagens foram criadas a partir de histórias que nos contaram ou de fotos que vimos... Usamos essas informações como se elas fossem parte da nossa próprias memória." (página 31)
Preocupados em manter a segurança da sobrinha até que ela complete 18 anos, momento em que deixará de ser alvo de Malleville (afinal, a vilã não deve ter engolido a história sobre a morte da garota), eles são extremamente superprotetores, vigiando cada passo da sobrinha e a proibindo de praticamente tudo. Ela passa os dias da escola para casa, de casa para a escola, sem nem ao menos sair com as amigas. Na noite do seu aniversário de 16 anos, porém, ela é convencida pelas amigas a quebrar as regras e acaba mentindo para os tios e saindo para comemorar. Já no dia seguinte ela começa a receber mensagens de um garoto que, aparentemente, se enganou. Masssss, conversa vem, conversa vai e as mensagens (secretas) passam a fazer parte de sua rotina e... pimba. Paixonite aguda crônica incurável!
"Amor. Por mais que ele estivesse brincando, meu coração deu um leve salto. Céus, isso é o que acontece quando você passa a vida inteira reclusa, sem ter contato com meninos: uma carência do tamanho do mundo!" (página 61)
O envolvimento entre Ana Rosa e Phill, o misterioso garoto com quem troca mensagens é uma gracinha e me fez sentir saudades dos meus 16 aninhos e do friozinho na barriga causado por uma paquera... O livro é recheado de torpedos de celular, notícias de jornal, bilhetes trocados em sala de aula... tudo o que faz ou um dia já fez parte de nossa rotina. Confesso que não consegui me envolver muito com o romance (com exceção da última página, que é muito fofa!) e achei que os problemas que acabam acontecendo foram solucionados com certa facilidade. Algumas atitudes da protagonista, embora justificáveis, me pareceram um pouco infantis. Bem, o que eu realmente gostei foi da releitura que a Paula fez do momento "da picadinha no dedo" (é claro que esse detalhe não poderia ficar de fora, né?!) ficou bem original!

***
Como eu disse no início dessa resenha, trata-se de um livro leve e viciante, mas não esperem nada de extraordinário. Uma leitura descompromissada que cumpre bem o seu papel de entreter. Recomendo!
Em alguns momentos ao longo da história, é citado o nome da cantora norte-americana Colbie Caillat (acho que a autora é fã! haha) e, como Ana Rosa canta e toca piano, a música Rainbow da cantora está presente em alguns momentos importantes. Confiram!


***
Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

14 comentários

  1. Estou com esse livro para ler, falta tempo . Adorei a ideia de ver nossas princesas sobre outra visão sem ser conto de fadas . Esse livro tem sido muito elogiado. adorei a resenha . beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Amanda, tudo bem?

    Essa foi a minha primeira experiencia com a Paula Pimenta e, confesso, achei meio decepcionante. A Ana Rosa é tão passiva que me irritou em alguns momentos. E o relacionamento que surge pela internet? Okay, isso acontece. Mas para o publico dela que é mais teen, colocar na história um relacionamento que se desenvolve pelo whatsapp é meio arriscado. Acho que influencia muito. Não gostei desse ponto.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu também dei 3 estrelas, esperava muito mais da Paula, até pelo que ela mostrou em O Livro das Princesas. Concordo com a Kel que esse lance de escrever uma história com um romance que nasce via mensagens de celular é perigoso, um mal exemplo pras adolescentes que são o público-alvo. E achei algumas coisas meio forçadas, não curti tanto. Mas as adolescentes vão gostar, é bem pra elas mesmo.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Esse foi o primeiro livro que li da Paula Pimenta e gostei bastante, só que no final eu fiquei com gostinho de quero mais rsrs Logo após ler Princesa Adormecida, fui ler o conto da Princesa Pop no O livro das Princesas. E adorei saber que a Princesa Pop teve uma participação mega especial em Princesa Adormecida. Espero em breve poder ler mais alguma coisa da Paula, porque gostei bastante da escrita dela, é bem jovem e instigante.

    Beijo, Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Oii Amanda, tudo bem? Também quero muito conhecer a escrita da Paula Pimenta, estou com o primeiro volume de "Fazendo o Meu Filme" e não vejo a hora de ler. "Princesa Adormecida" parece ser uma leitura bem gostosa de se fazer, deve dar uma nostalgia enorme. Adorei a capa, é maravilhosa. E nossa, eu adoro Colbie Caillat, mas não conhecia essa música, é linda *-*

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Não é o tipo de livro que eu costumo ler, mas tem algumas coisas que fiquei curioso. Mesmo assim, acho que eu ainda não leria, principalmente por muita gente que gosta desse estilo de livro não ter curtido muito a história. Mas que bom que é uma leitura leve e fácil, acho que compensa por conta da história não ser tão atraente.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  7. Amei esse livro! Apesar de ser teen, pra mim ele não ficou pra trás nem se comparando com a saga encantadas, ė diferente mas me envolveu bastante. Também achei muito legal a saída encontrada pela paula para a picada no dedo! Beijo. Ju - Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi Amanda, tudo bem?
    Eu estava super empolgada para ler esse livro. Mas as resenhas foram saindo, e as pessoas foram comentando que não era tudo o que elas esperavam. Eu gosto de contos de fadas, gosto dessa nova onda de releituras. Acho que no fim vai ser uma leitura para descontrair mesmo, perfeito para ler em uma ressaca literária.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. OIii,

    Sabia que eu não li ainda Paula Pimenta, quero muito esse livro, mas não é uma prioridade. Pretendo ler em breve. Gostei da resenha ;)

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  10. Quando eu vi esse livro pela primeira vez fiquei super interessada, na mesma hora eu imaginei que não seria um livro extraordinário, mas sim um livro para entreter, e ele realmente é assim, né? Eu ainda não tive oportunidade de ler ele, mas quem sabe algum dia.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Ahh, eu vivi isso de me apaixonar por alguém sem conhecer a pessoa, então rolou uma identificação com a protagonista rs. Achei o romance muito fofinho, e realmente deu uma nostalgia gostosa da minha época de paquerinha rsrs
    Como releitura, também achei que ela cumpriu perfeitamente seu papel. Pena que a história não te agradou tanto assim..

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Não li nada da Paula Pimenta, apesar dela ser super elogiada.
    Eu gosto de livros para entreter e apenas isso; releituras leves e voltadas para o público mais infantil e juvenil, por isso, acho que gostaria de ler Princesa Adormecida.
    Eu adorei sua resenha e a música é linda! rs

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu ainda não li nada da Paula Pimenta!
    E sou louca para conhecer a escrita dela.
    Vou ler esse livro, mas como você falou só para entretenimento.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oiii
    Nunca li nada da Paula, estou super curiosa com Fazendo meu filme, mas esse livro parece ser bom, espero poder ler e tirar minhas próprias conclusões.

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)