15 de julho de 2014

RESENHA: Vinte Garotos no Verão

Editora: Novo Conceito
Autor(a): Sarah Ockler
Número de Páginas: 288

Sinopse: Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que vocêaprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

Olá gente lindaaaa!
Finalmente consegui encaixar "Vinte Garotos no Verão" na fila de leitura! Ebaaa!
Estava doida para ler desde o lançamento, em março deste ano e, confesso, com altas expectativas. 
"Antes, todos nós tínhamos sorte.
Depois, só eu e Frankie.
Foi o que todos disseram." (página 5)
Anna, Frankie e Matt sempre foram inseparáveis. Amigos de infância, melhores amigos do mundo todo...
Anna e Frankie, com a mesma idade, nunca esconderam a admiração (própria da idade) por Matt, irmão mais velho de Frankie. Por isso, quando, aos dezessete anos o rapaz morre de um ataque cardíaco, nada pode continuar a ser como era. Como deveria.
Perder alguém nunca é fácil. A gente precisa deixar que o tempo cuide da ferida que, de certa forma, nunca deixará de existir. No caso de Anna, porém, a ferida não se deve apenas ao fato de ter perdido um grande amigo, mas um grande amor. O pior de tudo é que ela não pode dividir isso com ninguém. Ela prometeu à Matt que guardaria segredo.... ela só não sabia que, com a morte dele, ela precisaria guardar o segredo eternamente.
"A partir desse dia tudo o que mais importava em minha existência só... deixou de importar. Eu estava imersa de novo sob as águas, vendo as coisas em câmera lenta, sem som nem contexto, sem sentir, sem me importar. O mundo poderia ter acabado que eu não teria notado.
De certo modo, ele acabara mesmo." (página 22)
Apaixonada por Matt desde os dez anos, Anna mal conseguiu esconder a surpresa (e felicidade) quando, em seu aniversário de quinze anos, o amigo lhe dá um beijo. A partir de então dá-se início a uma série de encontros secretos noturnos. Eles sabem que não podem se esconder por muito tempo, mas precisam encontrar o momento certo para contar à Frankie sobre a nova relação entre eles. 
Para ele, o momento ideal é durante as férias de verão, quando ele e a irmã estiverem relaxados na Califórnia, mas... poucas semanas antes, um ataque cardíaco acabou com tudo.
A amiga, por sua vez, não é, nem de longe, a garota com a qual Anna passou toda a infância. Ela está diferente. Está decidida, exercendo seu poder sobre os garotos, fascinada por moda e maquiagem... cheia de conversas fúteis.
"Todas as manhãs, eu acordo e me esqueço só por um segundo de tudo o que aconteceu.
Quando abro os olhos, a lembrança me enterra como um deslizamento de rochas tristes e afiadas.
Quando abro os olhos, estou pesada, como se houvesse gravidade demais pressionando meu coração." (página 25)
Um ano após a morte de Matt, a família de Frankie resolve passar as férias na Califórnia, como fazem todos anos, com exceção do último verão. Anna é o elo forte e, aparentemente, é ela que consegue manter as coisas no eixo, ainda que superficialmente. Mas as coisas continuam tensas. Embora Frankie haja como se estivesse tudo bem, Anna sabe que não está. Ela sente como se devesse andar pisando em ovos para não dizer o nome de Matt - não é como se ela própria estivesse pronta para trazer lembranças dele à tona.  
Assim, em meio a uma casa cheia de recordações para a família, Anna conhece a casa, a praia e tudo aquilo sobre o que Matt lhe falava em todos os cartões postais dos verões anteriores.
Esse verão, segundo Frankie, será o M.V.T.T (O melhor verão de todos os tempos) e, ela faz uma proposta à Anna: ela precisam conhecer VINTE garotos. O que Frankie não imagina é que Anna já encontrou o SEU ÚNICO garoto no verão passado, mas ele morreu. 
Mais do que qualquer coisa, Anna teme esquecer a sensação dos lábios de Matt nos seus se ela beijar outro garoto. Ela não quer que suas doces lembranças sejam substituídas por outras...
"Apenas engulo em seco.
Faço que sim e sorrio.
Um pé diante do outro.
Estou bem, obrigada por não perguntar." (página 269)
***
Então, confesso que ao iniciar a leitura eu estava com altas expectativas sobre esse livro e, de certa forme me decepcionei um pouco. Não me entendam mal, eu gostei do livro, só não achei "tuuuuudo isso" da história.
A história é bonita, de verdade. A tristeza da perda, a dificuldade em seguir adiante, a agonia de guardar segredos, a saudade.... a pessoa amada que não volta mais e a sensação de vazio, de abandono. O livro nos apresenta tudo isso e, em certos momentos, há algumas frases certeiras, daquelas que vão direto ao nosso coração e nos fazem refletir. Porém, em diversos momentos não concordei com as atitudes da protagonista. É certo que não há um tempo 'ideal' em que a pessoa precisa ficar de luto, nem o tempo exato em que a pessoa deve seguir adiante... só achei contraditório o modo como ela está presa no passado em um momento e, no outro, não está mais. Claro que a personagem deve estar confusa, mas achei pouco convincente do mesmo modo.
Eu recomendo a leitura, pois a história é fofa (o casa é fofo, embora tenha tido pouco tempo juntos) e as lembranças são tão delicadas, tão sensíveis que você fica com raiva da autora por ter matado a personagem. Mas, tome cuidado com suas expectativas...

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!


15 comentários

  1. Eu quando vi esse livro entre os lançamentos da NC, confesso que não fiquei lá muito interessada nele, mas depois vendo algumas resenhas eu acabei gostando, a história parece ser muito bonita, é difícil falarmos sobre morte e aceitar isso, só que todos iremos perder alguém algum dia, né? Por essa razão eu me interessei pelo livro, a morte é algo difícil de assimilar, mas ler sobre é bom, pois faz com que a gente reflita sobre várias coisas e aprenda também, enfim, eu fiquei interessada no livro, mas fiquei decepcionada ao ver que ele não é tuuudo isso e que a protagonista é muito confusa :C

    Beijos :*
    Larissa - Srta. Bookaholic

    ResponderExcluir
  2. Oi, Amanda!

    Estou louca para ler os livros da Sarah, desde que ouvi falar dela no blog da Juh Oliveto. *-* Adoro histórias assim, de verdade. Gosto de comparar como o personagem era antes com o depois do acontecimento que mudou tudo. Fazia um tempo que eu estava esperando a NC lançar algum dela, e mal posso esperar para ter algum na estante. Parabéns pela resenha! Beijos

    Letícia Valle
    http://litteraturamundi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda!
    Primeiro pensei "que tipo de titulo é esse?" pensei que fosse uma coisa, mas ainda bem que lendo a resenha foi outra (Passou algo nada agradável na minha cabeça, pensando ser esse um livro hot, ainda bem que não é, Risos). Bem, pelo que li em sua resenha essa parece ser uma história realmente triste e complicada, que pode te deixar pra baixo em alguns momentos, não faz o tipo de livro que eu goste de ler, mas em sua resenha, apesar do livro não ter sido tudo o que você esperava, dá pra sentir um pouco do que é o drama!
    Abração
    Claudinei Barbosa
    http://resenhandoecontando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. A NC é mestre em publicar histórias com potencial que acabam sendo medianas porque faltou algo. Eu fiquei curiosa por ele, mas não a ponto de desejá-lo loucamente. E, pelo que vc falou, tambem sentiria uma certa dificuldade em concordar com a mudança repentina de postura da protagonista.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  5. Olá, Amanda! Mais um livro na minha lista de "quero ler, mas ainda não tive tempo/oportunidade" e a fila na minha estante não diminui, muito pelo contrário. Essa história parece ser mais leve, apesar do drama da perda, a sua resenha me fez sentir que é um bom livro para se ler com agilidade devido a fluidez da sua história. Fiquei, se é possível, ainda mais curiosa!
    Apesar de que não gosto muito das autoras que matam nossos queridos personagens masculinos. :( Tão malvadas.
    Beijos!
    http://cantaremverso.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda.
    Talvez você até achasse o 'tudo isso' da história se não fosse a bendita expectativa rsrs.
    Eu admito que não tenho interesse nessa leitura, até mesmo porque não estou num momento para leituras triste.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  7. Oiee, não me interessei por esse livro, a capa ficou legal, mas nada assim digno de aplausos rsrs, sou muito critico em relação a capas de livros kkk, mas enfim, a história também não me interessou, e depois de você falar que não achou assim muita coisa meu interesse diminuiu ainda mais rsrs, Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Eu sou outra que estava com expectativas altíssimas com relação a esse livro, mas agora vou deixá-las sobre controle aqui. É realmente mais complicado quando a gente não concorda com as atitudes da protagonista, mas pelo menos você achou a história bonita e algumas partes te fizeram refletir.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Vi esse livro nas redes sociais e achei a capa bem bonita, mas não tinha parado para ler uma resenha sobre ele. Gostei muito do seu relato com relação a história.
    Parece ser muito fofa.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Acho que o seu problema foi a expectativa!
    Sempre que eu inicio um livro esperando muito dele eu acabo por me decepcionar um pouco. mas quatro estrelas é bom né?! rsrsrs
    Espero poder ler o livro em breve, porque a história me parece ótima *-*
    Bem no estilo que eu gosto =D

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  11. Olá a capa é muito linda e quando lançou tive muita vontade de comprar,
    mas não o fiz. Bem, é muito complicado o que os personagens passaram no
    livro, 3 amigos e 1 amor. Deve ser bem complexo, se bem que gostei de saber
    que isso acontece no livro. Uma pena não atingir as suas expectativas, isso as
    vezes acontece comigo.

    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda, tudo bem?
    Parece ser uma história bem triste. Achei que o comportamento da irmã dele é um pedido de socorro. E acho que a pessoa nunca supera uma perda, nunca esquece de verdade. E nem sei dizer se a dor diminuiu, só acho que a gente se distrai com a rotina, mas se lembrar, a dor aperta novamente.
    Gostei muito da história e vou querer ler sim.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. É muito difícil saber lidar com perdas mesmo, estou louca pra ler esse livro, acho que nao vou me arrepender.
    http://quererdelivros.blogspot.com.br/
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Amanda, bom a historia é bem aquele tipo de trama adolescente, mas com outro lado, aquele mais dramático e trágico por que Anna perde seu amor.
    Ao ler sua resenha eu senti sim vontade de descobrir mais sobre o livro, sobre os personagens e como Anna passara por isso e superar. Mas ai eu chego ali embaixo e você diz que a historia não é tudo aquilo. É um tanto broxante, mas vou continuar com ele aqui na lista e ler quero ver e descobrir por mim mesma como sera a leitura deste livro.
    Parabéns Amanda pela resenha e pela sua sinceridade.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  15. Olá Amanda, tudo bem?

    Juro que nem tenho mais expectativas com os livros da NC, principalmente com estes romances adolescentes.

    Beijo

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)